Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal

FCE Cosmetique & Pharma – Fornecedores de insumos mostram inovações com produtos acabados

Rose de Moraes
15 de junho de 2012
    -(reset)+

    Um derivado do coco (Arquad PC 2C-75), desenvolvido para atuar como agente condicionante em fórmulas capilares, apresentando em sua composição 62% de fonte renovável, também entrou para a lista dos novos ingredientes de origem vegetal da AkzoNobel. Nesse rol também se inclui um derivado de celulose (Structure Cel 500HM), que atua como modificador reológico de alto desempenho, formando texturas e as mais variadas viscosidades, desde fluidas até mais estruturadas, permitindo “corte”. “Com alto poder espessante e amplamente compatível com emulsões não-iônicas, catiônicas e aniônicas para pele e cabelos, esse modificador permite reduzir o teor de ceras da formulação, podendo ser aplicado em condicionadores, máscaras de tratamento, hidratantes e manteigas para uso corporal”, disse.

    Juntas, a flexibilidade do poliuretano e a resistência à umidade do acrilato também propiciaram vantagens ao novo polímero multifuncional (DynamX H2O), desenvolvido pela AkzoNobel, e cuja principal característica, além de reduzir o volume e agir antifrizz, é o seu efeito memória, promovendo a longa duração aos penteados, sejam lisos ou cacheados.

    Nanoingredientes potencializadores – O mercado cosmético brasileiro já pode contar com insumos nanotecnológicos produzidos localmente e com os mais variados ingredientes e ativos naturais, matérias-primas de origem vegetal, isentas de solventes orgânicos, e também de etoxilados e derivados pe-troquímicos, e que apresentam efeitos potencializados pela nanotecnologia. A inovação é resultante de parceria firmada entre empresas nacionais, como a Inventiva, de Porto Alegre-RS, e a Bandeirante Brazmo, de Mauá-SP.

    química e derivados, fce cosmetique, fce pharma, Marcio Luiz do Nascimento, gerente de mercado da Bandeirante Brazmo

    Nascimento: nanotecnologia com ingredientes naturais

    Pele, cabelos e unhas são os primeiros alvos dos novos ativos nanotecnológicos desenvolvidos pela Inventiva e apresentados em esferas lipofílicas biodegradáveis e biocompatíveis, com partículas desde 100 nm até 300 nm. “A linha de produtos é ampla e composta dos mais modernos ativos cosméticos que, aliados à nanotecnologia, resultam em produtos inovadores, seguros, estáveis, e com eficácia comprovada, sendo um deles, o NanoArgan, a vedete do momento do mercado cosmético, o óleo do Marrocos na forma nano”, informou Marcio Luiz do Nascimento, gerente de mercado da Bandeirante Brazmo.

    A empresa oferece grades do óleo de Argan nanotecnológico para aplicações corporais, no rosto, nas unhas e nos cabelos, com efeitos hidratante, nutriente e fortalecedor. As vitaminas A, C, E e os ácidos-ômegas também deram origem a nanoingredientes para estimular a síntese de colágeno, reduzir as rugas e linhas de expressão, atuar como antioxidante, entre outros benefícios efetivos e duradouros.

    Em ativos para o corpo e para o rosto, a empresa também oferece lipossomas com aloe vera, ginkgo biloba e drenantes à base de cafeína. Ao todo, a distribuidora disponibiliza mais trinta ativos nano-tecnológicos e que, de acordo com testes realizados, revelaram alta estabilidade, facilidade de incorporação nos produtos finais e liberação lenta e profunda sobre as camadas da pele. “Entre os benefícios, destacamos a redução de custos de P&D, o alto efeito hidratante alcançado por meio da formação de filmes oclusivos e produtos finais mais eficazes e seguros”, comentou Nascimento.

    Produção enzimática – O primeiro emoliente produzido por via enzimática foi a grande inovação apresentada pela Basf na exposição. Trata-se de Cetiol RLF (caprilil-caprilato-caprinato), recomendado para cremes, loções e pomadas para peles sensíveis, produtos para o corpo e para o rosto e produtos para bebês.

    química e derivados, fce cosmetique, fce pharma, Neil Barrientos, responsável sênior regional de marketing e gerente de tecnologia para a América do Sul da Basf.

    Barrientos: emoliente para cremes obtido por via enzimática

    “Fabricado por processo totalmente ecológico, Cetiol RLF apresenta um sensorial diferenciado, melhora a suavidade da pele e ajuda na sua hidratação”, informou Neil Barrientos, responsável sênior regional de marketing e gerente de tecnologia para a América do Sul da Basf.

    A empresa também lançou nova tecnologia para o alisamento dos cabelos para ser aplicada como aditivo na base do creme alisante e também em cremes pós-alisamento. Trata-se de Plantasil Relaxcare, que, ao contrário das formulações alcalinas, reduz os danos aos cabelos, sem comprometer a eficácia do alisamento.

    “Plantasil Relaxcare é uma mistura de um derivado de glucose de milho com silicato de potássio que aumenta a resistência mecânica dos cabelos, torna-os mais brilhantes, previne pontas duplas e melhora o sensorial e a maleabilidade, sendo fácil de adicionar durante o processo de emulsificação ou pós-adição e também facilmente biodegradável”, acrescentou Barrientos.

    Óleo de argan – Tornar os cosméticos mais eficazes é também um dos propósitos mobilizadores do trabalho da Química Anastácio, que vem se lançando na busca de matérias-primas naturais com efeitos comprovados sobre a beleza, como o óleo de argan. Proveniente do Marrocos, seus atributos têm despertado grande interesse, seja pelo alto teor de vitamina E, ou pela alta concentração (80%) de ácidos graxos essenciais, como oleico (45%) e linoleico (35%). Por este motivo, a empresa tem dado andamento às negociações para passar a ofertá-lo ao mercado brasileiro em breve.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *