FCE Cosmetique / FCE Pharma – Química verde se consolida no desenvolvimento de fármacos e cosméticos

Revista Química e Derivados - FCE Cosmetique / FCE Pharma - Química Verde se consolida no desenvolvimento de fármacos e cosméticosA química verde expande suas fronteiras sobre o setor cosmético ao oferecer maior leque de possibilidades em ingredientes ativos, além das aplicações tradicionais. Com isso, o aproveitamento de insumos de origem natural vai crescer, com o incentivo de consumidores mais identificados com fórmulas verdes e com princípios ativos de origem botânica de mais alta performance. Em síntese, o que antes era considerado como tendência, agora, reúne boas chances de se firmar na produção, conforme se observou na 16ª FCE Cosmetique deste ano, a maior feira de inovações em matérias-primas para o setor cosmético da América Latina, organizada conjuntamente com a 16ª FCE Pharma, a exposição internacional de tecnologia para a indústria farmacêutica, pela NürnbergMesse Brasil, de 24 a 26 de maio último, no Transamerica Expo Center, em São Paulo.

À frente da Beraca, uma das maiores empresas brasileiras que atuam no fornecimento de ingredientes naturais, principalmente da Amazônia, para indústrias cosméticas locais e do exterior, Filipe Sabará identifica o surgimento de uma forte demanda por produtos que agregam valor aos ingredientes naturais do Brasil. “As nossas maiores influências no setor cosmético já vieram da Europa e dos Estados Unidos, mas, hoje, o que sobressai é a identidade brasileira, o novo estilo dos brasileiros que aprenderam a reconhecer e a valorizar os nossos produtos”, afirmou o jovem empresário.

Em sintonia com um dos modelos mais avançados de realizar negócios, compactuado por muitas empresas internacionais, a Beraca trabalha dentro do conceito mundial triple bottom, que prevê pré-requisitos para a atuação de empresas modernas, comprometidas com a sustentabilidade e que conduzem os negócios dentro de bases lucrativas, mas dando importância à responsabilidade socioambiental. “O conceito triple bottom prega a sustentabilidade e está voltado para o consumo consciente que cresce em várias partes do planeta”, acrescentou Sabará.

Revista Química e Derivados - Filipe Sabará, da Beraka
Sabará: Identidade brasileira no cosmético verde

Com exportações para mais de 40 países, iniciadas dez anos atrás, a empresa explorou a compatibilidade dos ingredientes naturais com as características da pele e dos cabelos, e vem investindo nos últimos anos na busca de soluções vegetais capazes de substituir os insumos sintéticos, transformando nichos de mercado em negócios mais amplos. “Investimos US$ 15 milhões nos últimos cinco anos em tecnologias sustentáveis, novas instalações e em melhorias nas práticas de extração de insumos”, resumiu Sabará.

Foco terapêutico – Além de acentuar a sua principal base de fornecimento de insumos amazônicos, que renderam à empresa reconhecimento internacional, os projetos mais recentes da Beraca estão voltados à expansão do portfólio de comercialização e dão conta de sua atuação mais ampla no fornecimento de princípios ativos com comprovada ação terapêutica, tendo por base plantas medicinais, e vêm se concretizando por meio de novas parcerias com empresas internacionais, como a italiana Indena e a alemã Doctor Straetmans.

Reconhecida globalmente pela produção e desenvolvimento de derivados botânicos e pela identificação e triagem de plantas medicinais que possam oferecer benefícios terapêuticos, incluindo domínio de técnicas de extração e de purificação, a Indema tem um histórico de décadas de realização de pesquisas fitoquímicas e desenvolve princípios ativos para muitas aplicações.

Quanto à Doctor Straetmans, as linhas mais difundidas são compostas por agentes antimicrobianos e emulsificantes em bases vegetais, emolientes, antioxidantes naturais, quelantes naturais, e agentes condicionantes, derivados de amidos.

“Faz algum tempo, sentimos a necessidade de expandir nosso portfólio, que antes contava com dez ativos, incluindo exclusividades fornecidas para grandes players do setor cosmético, e complexos ativos, como o AAA, ativo antiacne orgânico, com eficácia comprovada in vivo e in vitro, formado por beta-cariofileno, flavonoides e limonoides, e o BBA, agente condicionante capilar orgânico, formado com ácido behênico natural, presente em grandes marcas internacionais, mas formular sob as bases da química verde significa adotar químicos sustentáveis, não só em ativos, mas também em bases, surfactantes, emolientes, emulsionantes e conservantes e, por isso, fomos buscar novas parcerias”, afirmou Filipe.

Classificados como ativos multifuncionais, vários conservantes da Doctor Straetmans nutrem expectativas de serem muito bem-vindos ao mercado cosmético focado em produtos naturais. Um deles é o Dermasoft 700 B (ácido levulínico, glicerina e levulinato de sódio), ativo com alta capacidade bactericida e derivado do milho, e o outro é o Dermasoft GMCY (caprilato de glicerila), ativo que tem por origem o coco e é associado à forte atividade antimicrobiana.

Na bagagem de ativos multifuncionais inovadores, ainda se encontra Dermosoft Decalat (caprinoil/lauroil lactilato), um coemulsificante efetivo contra micro-organismos, recomendado para uso em fórmulas anticaspa e antiodor para os pés, e que se revelou potente para eliminar Trichopyton mentagrophytes e Malassezia furfur, fungos, respectivamente, causadores de odores nos pés e de caspa no couro cabeludo.

Também pertencente à linha multifuncional com efeito fungicida, o Dermosoft 688 Eco, ativo com certificação Ecocert, derivado do manjericão (ácido p-anísico), e com ação anti-inflamatória, já é utilizado por empresas globais do setor cosmético.

Surfactantes também vegetais – A opção pelo uso de ingredientes naturais em fórmulas cosméticas está realmente cada vez mais viável para as indústrias. Não somente pela oferta crescente e diversificada de ativos e emolientes, mas também pela disponibilidade de novos surfactantes de origem vegetal com efeito higienizador, como é o caso do lauril éter sulfato de sódio (LESS), lançado pela Rhodia, que permite às empresas do setor cosmético avançar mais em direção à vegetalização das fórmulas. Desenvolvido com óleos extraídos das amêndoas das palmeiras e com bioetanol da cana-de-açúcar, trata-se do primeiro surfactante aniônico para xampus proveniente de fontes vegetais, e que já conta com as primeiras aplicações industriais, a exemplo de nova linha de cosméticos fabricada pela Harus, de Franca-SP, e de várias outras homologações em curso para sabonetes líquidos e xampus.

“O primeiro lote industrial do LESS cem por cento natural foi liberado em outubro de 2010 por uma de nossas fábricas instaladas na Índia, onde mantemos em operação uma unidade específica de sulfatação, mas podemos produzir esse ingrediente em várias outras unidades existentes nos Estados Unidos, Malásia, China, e também no Brasil. Não descartamos essa possibilidade, mas dependemos do crescimento da demanda por parte das indústrias”, informou Stewart Warburton, diretor de marketing global de Personal Care da Rhodia.

química e derivados, Stewart Warburton, diretor de marketing global de Personal Care da Rhodia
Stewart: primeiro surfactante aniônico vegetal para xampus

Comercialmente batizado Rhodapex ESB-70 Nat, o novo ingrediente conta com aprovação Ecocert e é fabricado com óxido de etileno vegetal, derivado de cana-de-açúcar, e com álcool láurico de óleo de palma, atendendo às linhas vegetais e que apresentam maior preocupação com a produção de cosméticos sustentáveis.

A oferta de surfactantes diferenciados por parte da Rhodia também se tornou mais ampla com o advento de novo sistema surfactante Miracare SLB, que oferece maior flexibilidade para a formulação de produtos voltados aos cuidados com os cabelos, propiciando hidratação, condicionamento, proteção e reparo, até mesmo de cabelos coloridos.

Também lançados pela empresa co­mo alternativas naturais efetivas, os polímeros de guar, ativos derivados de sementes de vagens encontradas na Índia, cumprem funcionalidades condicionantes e atuam como doadores de suavidade em xampus, sabonetes líquidos, máscaras capilares e condicionadores – demonstrações podiam ser testadas pelos visitantes da FCE Cosmetique.

“Nossos polímeros naturais, como o Jaguar C162, polímero à base de guar, apresentado para formulações de produtos para cuidados de cabelos brancos e danificados, e o Jaguar C500, para formulações de xampus e condicionadores que proporcionam volume e sedosidade aos cabelos, apresentam resultados incomparáveis”, enfatizou Dalmo de Miranda Gomes Jr., gerente de marketing de Personal Care para a América Latina da Rhodia.

Outras inovações destacadas pela companhia ficaram por conta da linha Mackine, formada por uma gama de tensoativos catiônicos, para emprego em formulações para enxágue e condicionamento de cabelos, incluindo a linha de sistemas para controle reológico, denominada Mackamide CTA, que faz uso da tecnologia de cristais líquidos, ampliando, assim, a flexibilidade das formulações para pele e cabelos.

Ingredientes para higienização bucal também foram destacados entre as novidades deste ano apresentadas pela Rhodia. A empresa lançou na FCE novos itens para cuidados bucais, como Tixosil Softclean, sílicas com menor efeito abrasivo, desenvolvidas para formulações de cremes para dentes sensíveis e para uso do público infantil. As sílicas precipitadas Tixosil, segundo técnicos da empresa, oferecem características de polimento e higienização superiores, além de serem compatíveis com todos os ingredientes ativos e agentes terapêuticos de uso no segmento, podendo ser utilizadas tanto em géis transparentes quanto em géis coloridos.

Tensoativos especiais também foram alvo de lançamentos da Noveon Consumer Specialties da Lubrizol Cor­po­ration. A linha completa conta com tensoativos não-iônicos, anfotéricos, aniônicos, sabões naturais, catiônicos, blends especiais e também com ingredientes derivados do coco e da soja, incluindo soluções livres de sulfatos e amidas, a fim de assegurar espuma, suavidade e performance superior em xampus, sabonetes líquidos, entre outros produtos de higiene e de cuidados pessoais.

Entre os lançamentos estão Chemccinate LSC-K (laurilsulfoccinato dissódico), Chembetaine ACB (betaína de coco) e Sulfochem (coco-sulfato de sódio), além do tensoativo Chemoryl SFB-10SL, um blend composto de tensoativos suaves, além do polímero Carbopol SF-2.

O novo Carbopol Aqua SF-2 tem por alvo os sistemas tensoativos de alta claridade e em baixo pH (na faixa entre 4 pH e 6 pH), e representa a última geração de modificadores reológicos para sistemas tensoativos. Desenvolvido para o uso de conservantes de grau alimentício, proporciona alta transparência, viscosidade e desempenho de suspensão em ampla variedade de formulações, como géis, xampus e sabonetes líquidos transparentes para banho e xampus perolados, esfoliantes corporais com microesferas suspensas, esfoliantes faciais, produtos de limpeza facial antiacne com ácido salicílico, xampus condicionantes, entre outros.

Ao conceber o Carbopol Aqua SF-2, a empresa levou em conta a negativa percepção que recai sobre conservantes parabenos e doadores de formaldeído e que fez o mercado migrar para o uso de conservantes naturais com grau alimentício, como o benzoato de sódio, que exigem pH próximo de cinco e modificadores que sacrificam a claridade e as propriedades de fluxo das formulações.

O portfólio de produtos da Noveon também foi significativamente ampliado pelo fato de a empresa ter adquirido recentemente a Nalco Performance Products Group. Portanto, além dos modificadores reológicos e sensoriais, espessantes, polímeros fixadores, tensoativos diferenciados, ésteres e dos polímeros condicionadores derivados de cássia, a empresa passará a oferecer também os polímeros condicionantes da linha Merquat, os polímeros condicionantes derivados de produtos naturais da linha Sensomer, os absorvedores de radiação UV Solamer, os conservantes Merguard, entre outros, antes pertencentes à Nalco.

Revista Química e Derivados, Joan Carrere, gerente de vendas da Kao Chemicals Europe, agentes condicionantes
Carrere apresentou agentes condicionantes biodegradáveis

Ingredientes para fórmulas verdes também ocuparam posição de destaque no novo portfólio da Makeni Chemicals. A empresa, com matriz em Diadema-SP e filial em Simões Filho-BA, passará a distribuir também especialidades da japonesa Kao Corporation, empresa com forte atuação nos mercados europeu e asiático.

Ao participar da FCE Cosmetique deste ano, Joan Carrere, gerente de vendas da Kao Chemicals Europe, destacou a oferta de agentes condicionantes sustentáveis, biodegradáveis e ecologicamente amigáveis, derivados de alcoóis graxos de coco e de palma, para aplicações em fórmulas para cabelos e para a pele. No rol das inovações está o Amidet Apa 22 (Behenamidopropyl Dimetilamina), surfactante preparado com matéria-prima ativa, sem solvente, para aplicações em produtos para condicionamento e enxágue dos cabelos, incluindo xampus para cabelos coloridos.

Também presente à FCE Cosmetique deste ano, a ISP do Brasil promoveu o lançamento de dois ingredientes inovadores. Um deles é FlexiThix, modificador reológico efetivo para espessamento de formulações em base água, óleo e álcool, que não requer neutralização e apresenta resistência a pHs extremos. Outra novidade é Survixyl, peptídeo obtido pela ciência de células-tronco, que ajuda a preservar as células em condições de estresse e promove o autorejuvenescimento.

[toggle_box title=”Ciência combate o envelhecimento” width=”530″]

Um verdadeiro arsenal científico de combate ao envelhecimento é testado, hoje, no mundo todo. Alguns experimentos empolgantes começaram com ratos geneticamente modificados, que compartilham 90% de seus genes com os humanos, e já vivem três vezes mais, por intervenção e obra de cientistas.

A ciência,a propósito, considera o envelhecimento com uma enfermidade curável e os estudos mais recentes tentam fechar o cerco sobre ele, adotando diferentes estratégias. Alguns estudos investigam a potencialidade de desativar genes que aceleram o envelhecimento, como a proteína SIRT 1, presente no corpo humano. Outras pesquisas trabalham com a finalidade de estender os telômeros, estruturas localizadas nas extremidades dos cromossomos que estão sendo adotadas como marcadores do envelhecimento.

Outros, ainda,estudam as células cancerígenas, que apresentam a intrigante capacidade de não envelhecer. Os pesquisadores, enfim, debruçam-se sobre várias possibilidades na tentativa de manter as células vivas, e aproximar a humanidade da imortalidade.

“Muitos pesquisadores estão empenhados na busca das tecnologias para deter o envelhecimento e a nossa expectativa é a de que, entre o período de 2029 e 2045, já tenhamos alcançado a imortalidade biológica”, posutlou o professor José Cordeiro, da Singularity University, um dos centros de estudos mais avançados dos Estados Unidos, instalado no estado da Califórnia, tendo entre seus patrocinadores a Nasa e o Google.

palestrante convidado pela Associação Brasileira de Cosmetologia (ABC) para participar do 25° Congresso Brasileiro de Cosmetologia, realizado em paralelo às edições da FCE Cosmetique e da FCE Pharma deste ano, o professor venezuelano arrancou aplausos da plateia pela brilhante apresentação abordando as possibilidades para o prolongamento da vida e para a cura de doenças.

“O primeiro imortal irá surgir, e a morte celular será opcional. Vale lembrar que a expectativa de vida na época do Império Romano correspondia a vinte anos. Nos estados Unidos em 1900, as pessoas viviam em média, 35 anos, ao passo que, no ano 2000, essa expectativa de vida já havia se elevado para 75 anos”, informou.

Segundo ele, nos próximos dez anos todos os genes já estarão sequenciados e todas as mutações do câncer já estarão conhecidas. O principal benefício decorrente da identificação dos genes é conhecer as prováveis doenças que poderão ser desenvolvidas no decorrer do período de vida para que as medidas de prevenção possam ser adotadas muito antes da manifestação dos primeiros sinais das doenças. Em dez anos, o Mal de Parkinson estará curado; em 20, a doença de Alzheimer; e, em 30 anos, todas as enfermidades, incluindo o envelhecimento, estarão banidas, aproximando a ciência daquilo que hoje pode ser considerado magia.

[/toggle_box]

Conservantes especiais – Na qualidade de distribuidor exclusivo para o Brasil, a quantiQ anunciou na FCE Cosmetique a instalação de nova subsidiária do Sharon Laboratories na cidade de Indaiatuba-SP. Com sede em Israel, o Sharon Laboratories reúne experiência de mais de trinta anos e fabrica soluções na área de conservantes para o mercado de personal care.

O objetivo é fornecer soluções otimizadas, sistemas de conservantes ideais para cada tipo de produto, oferecendo o suporte de laboratórios de controle de qualidade analítica e de controle microbiológico aos clientes.

“Desde 2005, os conservantes do Sharon Laboratories estão sendo vendidos no mercado brasileiro por meio de parceria exclusiva com a quantiQ, e esperamos que essa relação venha a crescer significativamente com o novo empreendimento para que, juntos, possamos oferecer o melhor suporte técnico aos nossos clientes”, afirmou Almir Ribeiro, diretor da divisão Lifescience da quantiQ.

Com distribuição pela Bandeirante Brazmo, a Inventiva destacou várias soluções nanotecnológicas para aplicações cosméticas. Entre elas estão NanoVit Hair, lipossomas de queratina e vitamina E, e NanoFrizz Control, nanopartículas de óleo de coco e silicones multifuncionais, que atuam na reconstrução das fibras capilares e na redução do volume e do frizz dos cabelos.

No rol de ativos para a pele, foram apresentadas novidades como NanoSlim Complex, um complexo anticelulite, NanoAging Reverse, ativo para combater rugas e linhas de expressão e NanoShine, ativo clareador da cútis.

Conquistar indústrias e consumidores pela eficácia também é a proposta da Sarfam, que levou para a FCE Cosmetique novos ativos e ingredientes inovadores de várias empresas internacionais representadas. Um deles é o Castanmae, um derivado de castanha-do-pará, também conhecida como castanha do Brasil, com ação emulsionante de alto desempenho e livre de glicóis, que proporciona hidratação suave, formando filme natural.

Outras matérias-primas vegetais de alto desempenho são o emulsionante não-iônico, derivado da oliva, Emulsifier CP5, e a blenda de derivados da manteiga de karitê Plantec Sensolive LD, considerada opção natural para substituir o ciclometicone.

Como clareador natural, a empresa aposta em Regu-Fade, um derivado da uva, destacando também uma molécula exclusiva de propanodiol, derivada do milho, para substituir glicóis e com desempenho superior ao dos petrolatos, com funções emolientes e umectantes, para emprego em xampus e loções para a pele.

“Outros destaques de nossa linha atual são Gold Leaf 99, ouro de 24 k em folhas, que atua como oligoelemento para a pele, estimulando-a e iluminando-a, e o complexo bioativo Unisooth EG-28, derivado do chá verde, com ação imediata para reduzir irritações e olheiras”, informou Maria Letícia Baú, gestora de contas da Sarfam.

Distribuição ampliada – Prestes a completar 70 anos de atividades em setembro próximo, a Química Anastácio comemorou nessa FCE Cosmetique o seu ingresso na distribuição de insumos farmacêuticos, considerado um marco para a empresa com grande jornada na distribuição de ingredientes para o setor de cuidados pessoais e cosméticos, entre outros, viabilizada por importações de 35 países, e contando com a colaboração de escritórios instalados em Xangai, na China, e em Mumbai, na Índia.

O alvo inicial das importações recai sobre paracetamol em pó. O ativo de uso generalizado na indústria farmacêutica e com reconhecidas propriedades terapêuticas será o primeiro, mas outros ingredientes, como cafeína anidra, vitamina C, mentol e cânfora já estão chegando às novas instalações preparadas para atender aos requisitos de estocagem de fármacos em salas adequadas às Boas Práticas de Fabricação (GMP) e com envase em salas limpas, com pressão positiva, climatização e prevenção contra contaminação cruzada.

“O ano de 2011 está propiciando muitas novidades para a nossa empresa, como atualização do nosso site e da nossa logomarca, e também está sendo marcado pela conquista da certificação NBR ISO 9001:2008, para que implementemos nossas operações de comercialização e de distribuição de produtos químicos que está apenas se iniciando, pois teremos várias outras novidades em matérias-primas para farma ainda neste ano”, informou Alessandra Guerra, gestora de marketing da Química Anastácio.

Revista Química e Derivados - Alessandra Guerra, gestora de marketing da Química Anastácio, fármacos
Alessandra: promessa de novidades em ativos para fármacos em 2011

Novos negócios – A FCE Cosmetique deste ano também marca o ingresso da Sasil na distribuição de ingredientes para o setor de higiene pessoal e cosméticos. Atuante, há vários anos, na distribuição de petroquímicos, químicos e termoplásticos, a empresa, a partir de 2011, também tem se empenhado para oferecer amplo portfólio de produtos às indústrias cosméticas.

“Não podíamos mais deixar de considerar as grandes oportunidades que o mercado cosmético e de higiene pessoal apresenta, como grande usuário de químicos intermediários e de especialidades químicas, e do qual participam muitas grandes empresas distribuídas por todo o país”, informou Fernando Caribe, diretor-geral da Sasil.

O portfólio inicial abrange lauril éter sulfato de sódio, lauril sulfato de sódio em pó e em solução, lauril éter sulfato de amônio, lauril sulfato de amônio, lauril éter sulfosuccinato de sódio, éster quats, cloreto de benzalcônio, blends bactericidas, aminas óxidas (láuricas e mirísticas), betaínas, amidas (80/90), alcoóis cetoesterílico e cetoestearílico 20 EO e monoetanolamina. Em breve, deverão ser acrescidos bases peroladas, ésteres de sorbitan, inclusive etoxilados, ATPEG e cocoamida MEA.

Silicones em prol da beleza – Os tributos dos silicones à beleza, apresentados em resinas, ceras e fluidos, também foram destacados nessa FCE Cosmetique pela Wacker. Pertencentes à marca Wacker-Belsil, as resinas de silicone atuam na aderência de esmaltes para unhas, tornando os produtos altamente flexíveis e resistentes a riscos. Com silicones híbridos, formadores de película, os esmaltes se tornam bem mais duráveis e, com sílicas pirogênicas (HDK), alcançam distribuição homogênea de pigmentos.

Além de atuarem amplamente em produtos para cabelos, deixando-os sedosos, flexíveis e fáceis de pentear, os polímeros híbridos, quando aplicados em produtos para hair care, promovem a estilização de cabelos e penteados. As ceras de silicone empregadas em produtos de cuidados com a pele e dermatológicos elevam o rendimento das formulações e, alquiladas, tornam-se componentes indispensáveis de produtos para proteção solar, batons, rímeis e bases.

Quando apresentam alto índice de refração, os silicones ainda intensificam o brilho e são recomendados para formulações de batons com alta fixação nos lábios e, com géis de resina de silicone, batons e cremes de proteção solar se tornam mais resistentes à água e a óleos.

[box_light]Leia também: FCE Cosmetique / FCE Pharma – Feira mostrou equipamentos inovadores para a produção[/box_light]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.