FCE Cosmetique e Pharma: Mercados em crescimento

Mercados em crescimento atraem visitantes sedentos por inovações

As cadeias produtivas de cosméticos e de produtos farmacêuticos estarão reunidas de 12 a 14 de maio, no Transamerica Expo Center, em São Paulo, aproveitando a grande integração entre elas e torcendo para que o embalo da próxima Copa do Mundo de Futebol não prejudique o ambiente de negócios durante a FCE Cosmetique e Pharma. Os dois segmentos de mercado apresentam um histórico de crescimento contínuo de vendas nos últimos dez anos.

Do lado farmacêutico, a forte participação dos genéricos abriu muitas oportunidades para o desenvolvimento dos laboratórios nacionais, contribuindo para melhorar a qualidade de vida da população. Nos cosméticos, a fase de crescimento anual de dois dígitos teve início com o Plano Real, que transformou a perda de valor dos salários com a inflação em capacidade de compra, efeito ampliado nos últimos anos pelo surgimento da nova classe média. Com isso, as vendas de produtos de higiene pessoal e beleza dispararam, embora tenham sofrido uma pequena desaceleração em 2013, crescendo menos de 10%.

Durante 17 anos seguidos, o setor de higiene pessoal e beleza registrou aumentos médios de 10% anuais de vendas no Brasil. Entre 2007 e 2012, o faturamento setorial registrou elevação de 87%, atraindo as atenções mundiais. Com vendas de US$ 42 bilhões em 2012, o Brasil ultrapassou o Japão e assumiu a vice-liderança mundial, perdendo apenas para os Estados Unidos.

No entanto, a comemoração durou pouco. Em 2013, as vendas não alcançaram os US$ 46 bilhões, e a segunda posição foi conquistada pela China, país com o maior crescimento de vendas desses produtos em todo o mundo, segundo a companhia global de pesquisa de mercado Euromonitor. Aliás, a mesma fonte prevê que os chineses superarão os norte-americanos nesse segmento até 2020.

É preciso salientar que o Brasil ainda é uma potência mundial no setor: lidera o ranking de perfumaria e desodorantes. Posição coerente com um país de clima predominantemente tropical e com a maioria da população vivendo nas cidades.

Química e Derivados, Lígia: contratação de espaços para 2015 está em andamento
Lígia: contratação de espaços para 2015 está em andamento

“O PIB brasileiro crescerá muito pouco em 2014, mas os mercados de cosméticos e farmacêutico com certeza registrarão crescimento, pois o poder aquisitivo da população é crescente e ainda há demanda reprimida pelos produtos desses setores”, considerou Lígia Amorim, diretora-geral da FCE Pharma e Cosmetique, da NürnbergMesse do Brasil, empresa organizadora dos eventos.

A FCE já está na 19ª edição, evidenciando a sua ampla aceitação pelos segmentos. “Já estamos fechando os espaços para a FCE de 2015, pois trabalhamos sempre com dois a três anos de antecedência para assegurar a melhor organização e o bom planejamento”, comentou Lígia. Toda a área de exposição de 2013 foi comercializada.

Um dos atrativos desse encontro é exatamente a presença simultânea de dois segmentos industriais em fase de expansão. “Em geral, quem fornece produtos e serviços para cosméticos também atende, ou quer atender, o setor farmacêutico, portanto a FCE é uma excelente oportunidade para negócios”, comentou. Ela informa, no entanto, que essa associação não é comum em outros países. Na Europa, como disse, a Cosmetique é totalmente separada da Pharma.

Desde 2013, a FCE ocupa a área ampliada do Transamerica Expo, com o total de 30 mil m² de espaço para a exposição. “Ainda estamos nos acostumando a usar todo esse espaço”, disse Lígia. Como participam empresas de todos os portes, é possível acomodá-las todas pela área total.

Para a diretora-geral, a data de realização da FCE foi muito bem selecionada, pois está a um intervalo seguro dos atropelos da Copa do Mundo. Mesmo assim, sofre com os efeitos de um evento mundial de tão grande envergadura. “Quando o Brasil ganhou a disputa para sediar a Copa, houve uma euforia muito grande e, com isso, os preços dos hotéis e das passagens aéreas foram multiplicados, até de forma abusiva”, criticou. Esse aumento de preços poderá provocar uma redução na presença de visitantes de outros países e também dos brasileiros situados longe de São Paulo. “Acho que as empresas participantes tendem a mandar para cá equipes menores, contornando o aumento dos custos, mas não houve desistências”, salientou. Segundo informou, a participação internacional na FCE deste ano deve apresentar um crescimento de 50% em relação ao ano passado. “Fico envergonhada do ver um visitante estrangeiro sendo obrigado a arcar com custos tão exorbitantes, isso prejudica a imagem do país e reduz a possibilidade de fazer negócios.”

Lígia Amorim ressalta a importância da programação técnica dos eventos, cuja programação foi realizada pelas entidades setoriais, como o Sindusfarma (Sindicato da Indústria Farmacêutica) e a Associação Brasileira de Cosmetologia (ABC). Esses encontros técnicos garantem a presença de visitantes qualificados também para a exposição de produtos.

Na área farmacêutica, a presença de especialistas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) terá destaque, abordando temas de interesse atual, como os parâmetros das auditorias em indústrias do ramo, produção biotecnológica e sistemas de validação de transporte. “Haverá também a Powtech Arena, versão nacional do evento realizado na Alemanha pela NürnbergMesse, que trata das técnicas envolvidas na manipulação de pós em indústrias farmacêuticas e cosméticas”, destacou. A programação inclui a 1ª Jornada Sindusfarma, abordando tecnologia, mercado e regulação no setor

Tecnologia em cosméticos – A ABC comanda a programação técnica do 27º Congresso Brasileiro de Cosmetologia, bem como a realização de uma série de workshops temáticos, com abordagem complementar e mais específica.

Química e Derivados, Enilce: congresso e workshops atualizarão o setor cosmético
Enilce: congresso e workshops atualizarão o setor cosmético

“O congresso é muito importante e contará com a presença de especialistas de renome internacional, como Franz-Josef Wortman (Universidade de Manchester), Leszek Wolfram, Adriano Pinheiro e Nathalie Alépée, mas os workshops terão o foco mais concentrado em assuntos de grande interesse no momento”, explicou Enilce Maurano Oetterer, consultora da Encosmética, diretora da ABC e responsável pelo workshop sobre estratégias de marketing do setor.

A participação em cada um dos workshops custará R$ 200,00 aos interessados e sua inscrição é independente da exigida para o congresso. Segundo Enilce, o horário dos quatro workshops (16h30 às 20h00) foi fixado para que não coincidisse com o do congresso. Dessa forma, os interessados podem participar de ambos e ainda terão tempo para percorrer a área da exposição.

O tema do congresso reflete a importância das palestras e debates: Construindo Alternativas para uma Cosmetologia Segura e Eficaz. “O momento atual aponta claramente para mais exigências de eficácia e de segurança dos produtos cosméticos, isso exige normas mais rígidas e também o uso de alternativas que eliminem o uso de animais nos ensaios”, comentou.

Segundo informou, a ciência cosmética tende a ir ao encontro dos desejos dos clientes e, atualmente, isso implica eficiência, qualidade e sustentabilidade. Com 12 anos de experiência no setor, passando por várias companhias produtoras e distribuidoras de insumos na América do Sul, Enilce explicou que o apelo estético não domina mais o foco de atenção dos consumidores. “O estético até pode ser o apelo inicial que leva a comprar o produto, mas o consumidor só repetirá a compra se aprovar o resultado obtido e também a sustentabilidade dessa alternativa”, comentou.

A inovação é fundamental para a sobrevivência dos cosméticos. “Ela deve ser entendida como ganho de valor, seja nos produtos ou nos processos produtivos”, explicou. Como a renovação dos produtos é muito rápida nesse setor – a cada seis meses, por exemplo, são oferecidas novas fragrâncias ao mercado –, a inovação é uma necessidade imperiosa. Daí a grande atratividade da FCE, que reúne grande quantidade de informação científica e tecnológica atualizada no congresso, aliada aos produtos e serviços novos que serão expostos na área da feira.

Enilce explicou que a programação do congresso da ABC começou com uma chamada internacional de trabalhos que gerou uma grande quantidade de propostas, todas elas avaliadas pela comissão técnica da associação. “Os trabalhos foram selecionados para criar uma grade de palestras e plenárias que pudesse abordar os temas mais atuais e variados do setor”, comentou.

O mercado dos produtos cosméticos se divide basicamente em produtos para cabelos (hair care) e pele (skin care). “No Brasil, o volume de vendas para cabelos é muito maior, mas os produtos para pele vêm crescendo e devem conquistar maior relevância, como se verifica na Europa, por exemplo”, avaliou. Os protetores solares são os itens mais conhecidos dos brasileiros para cuidados com a pele, mas o mercado tende a aumentar o faturamento com a disseminação de artigos com funções anti-idade, considerados mais avançados.

A programação dos workshops complementa o temário do congresso, abordando alguns assuntos com mais profundidade. A publicação, em outubro de 2013, da Resolução RDC 48, da Anvisa, instituiu o regulamento oficial das boas práticas de fabricação para produtos de higiene pessoal e cosméticos no país. “As empresas têm prazo de um ano para elaborar protocolos e procedimentos necessários para a validação de seus métodos, sistemas e equipamentos de produção, isso motivou a preparação de um workshop específico”, comentou a consultora.

Outro workshop, este coordenado pelo presidente da ABC, João Alberto Hansen, dedica-se ao sistema global de rotulagem de produtos (GHS) e sua repercussão no campo dos cosméticos. Segundo Enilce, o tema tem importância e atualidade, com aspectos relativos à proteção das pessoas e também do meio ambiente, mediante a apresentação de informações padronizadas e apuradas nos rótulos.

Deve atrair grande atenção dos visitantes o workshop sobre métodos alternativos para testes de segurança, que pretendem eliminar o uso de animais vivos. Coordenado pelo vice-presidente administrativo da ABC, Jadir Nunes, o painel apresentará uma atualização tecnológica sobre a validação desses métodos, especialmente os testes in vitro, e a viabilidade de substituição dos existentes. A Europa proibiu desde o ano passado os testes com animais e vários países tendem a adotar restrições semelhantes, inclusive no Brasil.

Enilce coordenará o workshop sobre estratégias mercadológicas em cosméticos, com foco na inovação e renovação dos produtos.

Expositores animados – A importância de participar da FCE é ressaltada pelos expositores, que pretendem reforçar sua imagem junto aos clientes do setor e também divulgar inovações, especialmente em insumos químicos. “A FCE é o evento mais importante do ano para o setor das chamadas ciências da vida”, confirmou Tatiana Bianco, gerente de marketing e produtos de lifescience da distribuidora quantiQ. “Nosso espaço será compartilhado igualmente pelo pessoal de farma e de cosméticos, pois ambos são importantes para nós.”

A companhia já possui linha ampla de princípios ativos e excipientes farmacêuticos e, por isso, dará destaque neste ano para suplementos e vitaminas usados para a produção de alimentos funcionais. “É uma área em que combina tecnologia farmacêutica com nutrição humana”, explicou Tatiana.

Nos cosméticos, a quantiQ apresentará novidades recém-lançadas na InCosmetics, trazendo novos conceitos em produtos para cabelos e para pele. O Olivem VS Feel, derivado do óleo de oliva produzido pela italiana B&T, uma antiga parceira da distribuidora nacional, apresenta cristais na forma líquida que auxiliam o condicionamento dos cabelos. “Esses cristais não são visíveis na formulação, mas apresentam efeito comprovado”, explicou.

Para a pele, a distribuidora mostrará filtros solares avançados, em linha com as tendências internacionais. Segundo Tatiana, está acontecendo uma transferência de alguns produtos de pele para uso também nas linhas de hair care, mas o que se destaca atualmente é a multifuncionalidade dos produtos finais. “Essa é uma tendência mundial, os consumidores querem que um só produto ofereça vários benefícios, em vez de carregar vários itens separados”, comentou.

Tatiana aponta grandes avanços na indústria nacional de cosméticos, que se mostra capaz de oferecer respostas tecnológicas para as demandas de mercado. “O mercado brasileiro foca os produtos de massa, de alto volume e baixo preço, mas é preciso ressaltar que os clientes das classes C e D estão ficando cada vez mais exigentes, embora queiram pagar preços adequados ao seu orçamento”, avaliou. Para tanto, os fornecedores precisam oferecer à indústria insumos de alto desempenho, mas com preços favoráveis.

Segundo informou, o setor cosmético recebe muito bem as novidades em produtos químicos. “O ciclo de vida de um produto cosmético é de 1,5 a 2 anos, em média, ou seja, o setor precisa manter um fluxo constante de inovações”, salientou.

João Miguel Chamma, diretor-pre­­­­­sidente da distribuidora Bandei­ranteBrazmo, atesta o dinamismo do setor cosmético e seu efeito junto aos fornecedores. “Esse dinamismo exige que atualizemos constantemente nosso portfólio, isso representa custos, compensados pela boa aceitação por parte dos clientes”, salientou, embora ressalte que essa indústria teve crescimento contido em 2013.

No campo farmacêutico, Chamma comenta que a distribuidora já dispõe de um bom portfólio de princípios ativos, muito procurados pelos fabricantes de medicamentos genéricos, com aproximadamente 25 itens, mas mantém a meta de chegar a 40. “O processo de avaliação e aprovação pelo cliente e pela Anvisa é muito lento e representa um custo elevado que se compensa a longo prazo, mas exige cautela”, explicou. Segundo o diretor-presidente, a distribuidora quer ingressar nos excipientes, contando com a linha de celulósicos fornecidos pela Samsung.

Para a FCE Cosmetique e Pharma, a BandeiranteBrazmo levará uma gama de itens como: carbômeros, LSS (lauril sulfato de sódio em pó), Poliquatérnio 10, benzoato de sódio, cocobetaína, MIPA, Dowfax, EDTA, guar catiônico, HEC, HPMC, MHEC, óleo mineral grau cosmético (70 s), persulfato de potássio, persulfato de amônio e propilenoglicol grau USP. Além disso, estarão presentes os conhecidos álcool polivinílico, acetona, acetato de etila e de butila, isopropanol, solventes oxigenados da Rhodia, sílicas pirogênicas da Cabot e sílicas precipitadas da Huber.

A Agroquímica Maringá conta com o propilenoglicol grau USP, suprido pela Dow, como carro-chefe de vendas para o setor farmacêutico, apoiado por fornecimentos qualificados de polietilenoglicol, glicerina e óleo mineral branco, todos com a qualidade necessária para o setor.

Para higiene pessoal e cosméticos, a distribuidora apresentará sua nova distribuída exclusiva, a YSC, produtora de mentol instalada em Diadema-SP. “É um fornecedor local de mentol grau farmacêutico, que pode ser usado em dentifrícios, enxaguatórios bucais, linimentos e xampus”, explicou José Antonio Costa, gerente de marketing da Maringá. Ele também destacou como novidade da distribuidora a oferta de resorcinol, usado para aumentar a fixação de corantes e pigmentos nos cabelos.

A Maringá conta com produtos da Oxiteno em seu portfólio, em especial os obtidos na unidade oleoquímica, como o álcool cetoestearílico e a glicerina de origem vegetal, sem a presença de resíduos de origem animal. A fabricante nacional também oferece a extensa linha de tensoativos de largo emprego em formulações cosméticas.

A M.Cassab mantém a longa tra­dição de trabalho com os setores cosméticos e de produtos farmacêuticos. “Somos muito fortes em princípios ativos e excipientes para medicamentos e mantemos uma equipe dedicada a prospectar novidades, produtos com patentes caducas e outras oportunidades para oferecer aquilo que o nosso cliente precisar”, comentou o diretor-presidente Fernando Rafael Abrantes. Para ele, o setor farmacêutico nacional precisa de uma política de governo mais agressiva no sentido de ampliar o atendimento às necessidades da população.

O crescimento da produção nacional de genéricos aumentou a competitividade no campo farmacêutico e também no âmbito dos seus fornecedores. “Precisamos estar sempre bem posicionados, com acesso aos melhores fabricantes mundiais”, afirmou Abrantes. A M.Cassab mantém uma equipe para identificar e qualificar novas fontes de produtos em Xangai (China).

Nos cosméticos, o foco da distribuidora recai nas especialidades, de modo a complementar o já extenso portfólio de commodities oferecido ao setor. “Hair care não deixa de ser interessante no Brasil, mas está quase no limite de expansão e tende a crescer menos do que skin care, ramo em franca ascensão, demandante de produtos inovadores e de alto valor”, avaliou Abrantes.

“A participação na FCE nos traz bons resultados, facilita realizar várias reuniões com clientes e nos permitem enxergar oportunidades”, garante Jan Krueder, presidente da Química Anastácio. Na área cosmética, a distribuidora dará destaque para cinco itens, dois deles ligados a produtos da Strahl&Pitsch, dos Estados Unidos. Segundo Krueder, a Anastácio iniciou a venda da linha de ceras desse fabricante no ano passado e a demanda se mantém crescente. “A linha é diversificada e foi incialmente oferecida para produtores de maquiagens, mas também tem aplicações em batons, pós e hidratantes, entre outros”, explicou. O mesmo fabricante produz linha de blends de ésteres para uso como emolientes em maquiagem.

Outro destaque serão as opções de filtros solares orgânicos, para aplicação em várias apresentações. A Anastácio ampliou seu portfólio no setor com a introdução de produtos conservantes antissépticos (biocidas) para formulações, com amplo emprego. Nos tensoativos, a distribuidora amplia a linha disponível, acrescentando mais itens de fornecedores internacionais como Galaxy e KLK, incluindo gliceratos e comoamido monoetanolamina.

Para a FCE Pharma, a Anastácio pretende consolidar-se como fornecedora de excipientes para, mais tarde, iniciar a venda de princípios ativos. “Reestruturamos a equipe desse negócio recentemente, e estamos prevendo crescimento significativo a partir de 2015, vamos trabalhar nisso durante a feira”, comentou.

Os negócios no setor cosmético ainda são pequenos dentro da estrutura da Univar do Brasil. “Esse é um setor com grande potencial de crescimento e no qual temos fortes parcerias, para divulgá-las estaremos na FCE”, explicou o presidente da distribuidora no país, Marco Quirino. Além do surfactante não-iônico Kao Sofcare GP-1, de origem vegetal e fácil incorporação às formulações de produtos para cabelo, a Univar vai apresentar suas novas distribuídas no Brasil: a Cargill e a Dow Corning, ambas com produtos na área de personal care, entre outras.

A Dow leva para a FCE a tecnologia Epitex AC, um agente de resistência à água para formulações de protetores solares em aerosol. Além de não ser removido pela água, o produto gera um sensorial mais seco e macio para a pele. Além dele, a companhia apresentará o Aculyn Excel, agente de viscosidade e textura para uso em sabonetes líquidos e em gel, servindo a uma ampla faixa de pH, especialmente os mais ácidos, com elevada transparência e estabilidade na suspensão de agentes ativos.

Da sua linha habitual, a Dow ressalta novas aplicações para o MoistStar HA+, que nasceu para uso em skin care, mas começou a encontrar aplicações em hidratação capilar. A linha de surfactantes EcoSense é totalmente de origem vegetal e permite formular produtos com sensorial suave, alta formação de espuma e fácil enxague, com usos recomendados em xampus, sabonetes líquidos, espumas de banho e lenços umedecidos, entre outros. Já o Acudyne é aplicado em géis de fixação, com textura macia e que não deixa resíduos nas mãos.

As aplicações em hair care terão destaque no estande da Rhodia, empresa do grupo Solvay, em especial os agentes condicionantes. Nesse campo, a companhia fornece os tensoativos catiônicos (CTAC, BTAC e BTMS) da marca Fentacare, além dos poliquaternários, as amidas, goma guar e seus derivados. O portfólio da Rhodia foi ampliado com a inclusão dos produtos da Erca Química no Brasil.

Durante a FCE, a Rhodia lançará o Jaguar Optima, polímero com base em guar para a formulação de xampus e condicionadores isentos de sulfatos e de silicones.

Os negócios de cuidados pessoais e de farmacêuticos da Basf marcarão presença na FCE com vários lançamentos e anúncio de investimentos. A companhia apresenta novos conceitos em cosméticos, mais focados nas necessidades dos brasileiros: Sunsation (formas de proteção solar com sensorial diferenciado), Mariabonita (fórmulas, para cabelo, pele e maquiagem especialmente elaboradas para o perfil da mulher brasileria), Everlasting Beauty (fórmulas avançadas anti-idade), e as quatro tendências de cores para 2016.

Nos insumos para a fabricação de cosméticos, a Basf apresentará o Cetiol Ultimate, emoliente de espalhamento ultrarrápido, indicado para aplicações variadas, proporcionado elevado desempenho com sensação de pele suave e fresca. O produto contém um hidrocarboneto volátil aprovado pela Ecocert e Cosmos.

O Perlaura é um ativo anti-idade que proporciona mais brilho e suavidade para a pele após quatro semanas de aplicação. É feito com extrato de água de raízes de bistorta. Por sua vez, o Radianskin apaga manchas escuras do rosto e das mãos mediante um mecanismo inovador de bloqueio da liberação de melanina pelos melanócitos, servindo de alternativa à tirosinase. Um hidrolisado de algas vermelhas denominado Slim-Excess consegue redesenhar os contornos faciais em quatro semanas, retirando o excesso de gordura da região.

Ao mesmo tempo, a Basf investe na montagem do laboratório de aplicações farmacêuticas de Jacareí-SP, que apoiará o desenvolvimento de produtos por parte dos seus clientes. O laboratório será equipado com uma extrusora a quente, tecnologia recente para produzir medicamentos com fármacos pouco solúveis. O foco da apresentação deste ano, no entanto, serão os insumos para a fabricação de comprimidos de desintegração oral, como o Ludiflash e o Kollidon CL-SF, que facilitam a dissolução e melhoram o sabor das formulações.

A Oxiteno enfatizará o lançamento da plataforma “Suavidade”, que tem como apelo formulações mais suaves para xampus, condicionadores, sabonetes líquidos e em barra, tinturas para cabelos, esmaltes, cremes, loções e desodorantes. Além disso, apresentará sua conhecida linha de insumos para cuidados pessoais, contando com ingredientes biodegradáveis e multifuncionais, prontos para propiciar diferentes atributos às formulações de seus clientes.

Química e Derivados, Lopes: plataforma de insumos para formular produtos suaves
Lopes: plataforma de insumos para formular produtos suaves

“Com vasta experiência e moderna estrutura de P&D, a Oxiteno atua constantemente no desenvolvimento de soluções cada vez mais suaves e sustentáveis, apoiando os formuladores a criar os diferenciais que desejam em seus produtos”, afirmou Maurício Lopes, gerente de negócios de home e personal care da companhia.

A plataforma “Suavidade” tem por objetivo levar soluções inovadoras para formular produtos finais mais suaves e que tragam a sensação de bem-estar, sem agredir a pele e o meio ambiente, de forma competitiva.

Atenta ao crescimento do mercado masculino de cuidados pessoais, a Evonik apresentará soluções específicas para este segmento e uma variedade de formulações de alto desempenho para diferentes formas de aplicação, como sabonete para corpo inteiro e gel de barbear para banho, bálsamo hidratante, xampu purificador, anti-idade e proteção diária, antitranspirante corporal e recuperação para área dos olhos.

A Evonik vai inaugurar em outubro uma fábrica em Americana-SP para 50 mil t/ano de insumos químicos para cuidados pessoais e com o lar. No final de 2012, a companhia inaugurou laboratório de aplicação em cosméticos, apoiando a entrada de novos insumos. Nesta edição da FCE, a companhia apresentará novos ingredientes, como o Tego Care PBS 6, emulsionante água/óleo de alto desempenho, sem polietilenoglicol, produzido com tecnologia de poligliceril, sendo indicado para a formulação de produtos de cuidados com o sol com fatores de proteção elevados, apresentando efeito hidratante. O Tego Solve 61 é um solubilizante natural, feito de ésteres de poligliceril oirundos de materiais renováveis, pode ser usado em soluções de limpeza e surfactantes sem afetar a formação de espuma. Pode ser processado a frio e tem efeito hidratante e suavizante. O Sphingony inibe a produção de 5-alfaredutase, induz a formação de ceramida e de queratinização, com efeito secundário antibacteriano. Com isso consegue reduzir a queda de cabelos, melhorar a sanidade do couro cabeludo e a qualidade dos fios. Pode ser usado em líquidos ou cremes de pentear.

Química e Derivados, EPCO da Festo
EPCO da Festo

Como identificou o desejo dos consumidores por produtos premium ou com desempenho de salão de beleza, a Wacker levará para a FCE Cosmetique especialidades de silicone capazes de satisfazê-lo. É o caso das emulsões de silicone aminofuncionais Belsil ADM 8301 E e Belsil ADM 6300 E. Com estrutura química única, elas ajudam a proporcionar um sensorial sedoso e macio, fácil de pentear nos estágios seco e molhado, melhoram os aspectos estéticos como brilho, além de reduzir a perda de cor nos cabelos tingidos e também a perda de hidratação provocada pelo tratamento térmico. A Wacker apresentará também o Belsil P1101, um polímero híbrido de silicone especial para hair styling, o qual garante a fixação dos polímeros orgânicos das formulações, com o sensorial agradável do silicone, dando aos cabelos modelagem com aspecto natural.

A Clariant aproveitará a FCE para divulgar sua linha Be Cool, com o intuito de promover soluções para formulações a frio, economizando até 90% de energia e aumentando em até 70% a capacidade produtiva de clientes, mediante a redução de complexidade e de tempo de processo. Durante a FCE, a companhia exibirá cinco produtos finais (xampu, creme corporal, pós-sol, BB Cream e creme para cutícula) formulados na proposta Cool, usando a linha de toque sensorial diferenciado Aristoflex e os emulsificantes, óleos e manteigas das linhas Plantasens e Hostaphat.

Química e Derivados, Rayflex
Rayflex

Além disso, a Clariant levará para o conhecimento dos visitantes o Nipaguard Zero, linha de conservantes para cosméticos de alta eficácia e segurança, isenta de parabenos, halogênios e doadores de formaldeído, além do portfólio de produtos para personal care no conceito Ecotain de sustentabilidade.

O grupo Ion-Polytechno, com 30 anos de atuação no setor cosmético, contando com a distribuição de produtos variados e fabricação própria de tensoativos, em Guarulhos-SP, apresentará na FCE sua nova denominação empresarial: AQIA Química Industrial, representando a consolidação dos negócios do grupo. A empresa continua a representar produtos e serviços das marcas AAK, Dow, Exsymol, Lucas Meyer, Farmaservice/Bioextract e Microservice.

A D’Altomare enfatizará os produtos da sua distribuída tradicional Dow Corning, em silicones. Neste ano, inicia a distribuição de produtos da Basf, que possui linha completa de filtros solares, ingredientes ativos, emolientes, polímeros e emulsionantes, complementando o portfólio para o setor cosmético.

Na área de embalagens, a Eastman oferecerá a linha de copoliésteres Glass Polymers, com elevada transparência e de fácil processamento, capaz de oferecer brilho e alta proteção contra impacto aos produtos embalados, além de apresentar baixa emissão de carbono em relação a qualquer outro material de embalagem. Esses copoliésteres contam com tipos que podem ser processados por injeção ou sopro, sem perder suas propriedades.

Química e Derivados, MWV - Emotions Spray Collection
Emotions Spray Collection da MWV

Ainda nas embalagens, a MWV lançará na FCE a coleção Emotions Spray Collection, composta por seis válvulas especialmente criadas para o setor, com variações no volume do spray e atomização de gotículas, prestando-se a diferentes tipos de fragrâncias e conceitos adotados pelos clientes.

Como a indústria cosmética e a farmacêutica precisam atender a requisitos normativos cada vez mais rígidos, a Agilent exibirá na FCE seu espectrômetro de massas com plasma acoplado indutivamente 7900 ICP-MS, capaz de detectar presenças ainda que ínfimas de contaminantes metálicos em matérias-primas. Além disso, a empresa especializada em instrumentos analíticos mostrará a estação de dissolução de amostragem 850-DS, capaz de automatizar a coleta de amostras para o dissolvedor, equipamento necessário para a análise do perfil de dissolução de comprimidos e cápsulas. Isso permite aumentar a produtividade dos laboratórios de análises e controle de qualidade.

A Festo, empresa internacional de automação industrial, exibirá seus equipamentos e sistemas, com destaque para as novidades, como o atuador elétrico EPCO, com eixos e acionamentos de fácil especificação, parametrização e operação. Além dele, será apresentado o terminal de válvulas CPX-P/MPA, com nó de rede, módulos de entrada digital, barreias de segurança intrínseca e bloco de válvulas pneumáticas em um único produto, sendo indicado para aplicações em atmosferas explosivas.

A Rayflex apresentará um sistema de portas de enrolar feitas de mantas flexíveis para o completo isolamento de salas limpas. Segundo a empresa, essas portas são mais leves e fáceis de operar que as portas deslizantes, podendo ser facilmente reparadas em caso de impactos, além de ocupar pouco espaço. Por serem totalmente lisas, sem puxadores ou barras, essas portas não retêm sujeira, com fácil higienização

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.