Química

FCE Cosmetique 2010 – Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira

Rose de Moraes
15 de junho de 2010
    -(reset)+

    Não fossem os avanços em biotecnologia, essa propriedade e a própria maçã longeva estariam fadadas ao desaparecimento uma vez que a espécie corre o risco de extinção. “Com a revolucionária tecnologia da Mibellebiochemistry, bastou colher uma única amostra dessa Malus domestica e de suas células-tronco para que fosse desenvolvido em laboratório o ativo regenerador”, afirmou Marina.

    A importância do desenvolvimento se tornou ainda maior em razão das últimas descobertas no campo da cosmetologia, pelas quais se descobriu que as células-tronco da pele não envelhecem só pela perda de colágeno e de elastina, mas porque apresentam um período de vida limitado, não conseguindo mais se dividir com o passar do tempo, postulado que pode ser revertido pelo ativo da “maçã milagrosa”, que faz a pele voltar a reproduzir suas células-tronco.

    Química e Derivados, Tatiana M. Kumayama, Especialista de Personal Care Products da Arch Química Brasil, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira

    Tatiana: fitocomposto faz do UV um aliado para a pele

    Outro ativo inovador apresentado pela Focus Química é o Pro-Structure. Patenteado pela italiana Phenbiox, é resultante de extração por bioliquefação (processo enzimático, sem o uso de solventes) de frações especiais das cascas de nozes, podendo conferir hidratação, elasticidade e firmeza à pele e proteção aos cabelos, por formar um filme natural sobre os fios.

    UV ativa elastina – Durante anos consideradas as grandes vilãs do envelhecimento precoce da pele, as radiações solares ultravioleta podem, agora, contribuir para o seu rejuvenescimento, promovendo a regeneração celular e produzindo efeito anti-idade. Isso se deve à descoberta de um fitocomposto extraído do noni, planta originária do Japão, capaz de absorver essas radiações e convertê-las em sinais para que a pele passe a produzir mais intensamente a elastina.

    “Esse ativo fotoativado pelos raios UV, e denominado BioLumen Firm, está sendo alvo de lançamento mundial, realizado em Munique, na Alemanha, e também na In Cosmetics, em abril de 2010, chegando, agora, à 15ª FCE Cosmetique”, informou Tatiana M. Kumayama, especialista de Personal Care Products, da Arch Química Brasil. Em concentrações de uso de 5%, o ativo do noni produz efeitos imediatos: firma e regenera toda a estrutura da pele, podendo ser introduzido em loções, cremes, emulsões, géis e também em filtros solares, nos quais já foi testado.

    Propulsor de FPS – As novas tecnologias da Bayer MaterialScience em matéria de poliuretanos (linha Bayqsan) não contêm componentes anti-UV, mas são capazes de aumentar o fator de proteção solar (FPS) dos protetores solares. Lançadas na última FCE Cosmetique, foram enfatizadas nessa edição para compor fórmulas de produtos para a pele, maquiagens e para proteção solar. Desde o início de 2010, com distribuição pela Brasquim, essa linha é formada por Bayqsan C 1000, Bayqsan C1001, Bayqsan C1002, Bayqsan C1003, Bayqsan C1004 e Bayqsan C1005.

    Química e Derivados, Alberto Hassessian, Diretor para a América Latina de coatings, adesivos e especialidades da Bayer MaterialScience, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira

    Hassessian: poliuretano gera maior proteção contra o sol

    A primeira dispersão poliuretânica atua como formadora de filme não oclusiva e resiste à água, sendo recomendada para protetores solares, maquiagens e produtos para a pele. A segunda dispersão atua como formadora de filme flexível, oferecendo retenção de cachos, mesmo sob alta umidade, sendo indicada para produtos voltados à modelagem dos cabelos. A terceira forma um filme flexível, elástico e adequado para máscaras faciais, produtos para cuidados com a pele e maquiagens. A quarta dispersão apresenta propriedade no-transfer, ou seja, resiste à remoção por abrasão, sendo recomendada para maquiagens. A quinta matéria-prima é um pó de poliureia, de alta capacidade de absorção de óleo, desenvolvido para produtos de cuidados com a pele, cuidados com o sol e também para maquiagens.

    Segundo Alberto Hassessian, diretor para a América Latina de coatings, adesivos e especialidades da Bayer MaterialScience, os desenvolvimentos da empresa respondem à tendência de uso de fatores de proteção cada vez mais altos, mas têm a preocupação de não comprometer o sensorial agradável oferecido por produtos com menores FPS. “Neste ano, nos concentramos na oferta de matérias-primas para proteção solar, mas no próximo deveremos atuar mais fortemente em ingredientes para fórmulas direcionadas aos cabelos”, antecipou Hassessian.

    Maquiagem mineral – A demanda por minerais no segmento de maquiagens vem aumentando e mobilizando distribuidores a inserir novos ingredientes em sua oferta. É o caso da Bandeirante Brazmo, que firmou contrato de distribuição com a Araxá Minérios do Brasil, visando incluir em seu amplo portfólio de especialidades a linha de extensores minerais coloridos, para emprego em maquiagens, como pós compactos, batons e blushes.

    “As grandes vantagens do extensor mineral colorido são: ser naturalmente colorido, sem a adição de qualquer tipo de pigmento; ser como qualquer caulim, totalmente atóxico e não-inflamável; apresentar também baixíssima reatividade química e poder ser utilizado em qualquer condição de pH”, informou Carlos Fernando de Abreu, gestor de negócios da Bandeirante Brazmo. Os extensores minerais também apresentam alta solidez à luz e às intempéries, rendimento superior ao das cargas tradicionais e são compatíveis com sistemas em base água e/ou base solvente. Nas cores amarelo, vermelho, verde e branco (creme), ainda permitem reduzir custos e otimizar as formulações cosméticas.

    A Bandeirante Brazmo também destacou ao público várias matérias-primas da Esteen Industries, da Índia, uma das suas mais novas parceiras. Entre elas estão diestearatos de etileno glicol (Vencare EIP EGDS) e monoestearatos de etileno glicol (Vencare EIP EGMS). O primeiro é um agente opacificante e perolizante em xampus de baixa viscosidade, cremes de limpeza, sabonetes líquidos, géis de banho, loções e condicionadores. O segundo é usado como agente opacificante, amaciante e perolizante em xampus, loções de limpeza e detergentes. Também de procedência indiana é o óleo de mamona hidrogenado e etoxilado (Vencare EIP 21), para ser aplicado como emulsificante, solubilizante em cremes, pomadas e outros cosméticos.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. CARLA ROMERO MARTINELLI

      PRECISO SABER COMO MANIPULAR O PRODUTO LECIGEL



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *