Química

FCE Cosmetique 2010 – Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira

Rose de Moraes
15 de junho de 2010
    -(reset)+

    Delivery systems – Inovadoras tecnologias em delivery systems foram as grandes novidades apresentadas pela M.Cassab. As apresentações, conduzidas pelo diretor-comercial da empresa, Jefferson Santos, foram abrilhantadas pela presença de Bryan Grossman, executivo de vendas da Salvona, dos Estados Unidos, responsável pelo desenvolvimento técnico e comercial de soluções nanotecnológicas para as indústrias internacionais de cosméticos e household.

    Química e Derivados, Jefferson Santos e Bryan Grossman, Diretor-comercial da M.Cassab e executivo de vendas da Salvona, respectivamente,  FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira

    Santos levou Grossman(dir.) para mostrar delivery systems

    Fundada há doze anos em New Jersey, EUA, a Salvona em pouco tempo se tornaria líder no desenvolvimento e produção de delivery systems, envolvendo tecnologias avançadas – só no campo da nanotecnologia, a empresa já detém mais de uma centena de patentes – e sistemas biodegradáveis, para aplicações cosméticas, farmacêuticas e alimentícias.

    Conceitualmente, os delivery systems mantêm a estabilidade dos ativos e garantem a eficácia necessária ao produto. Também asseguram liberação prolongada e/ou programada dos ativos, nesse último caso pode ser ativada por calor, umidade, enzimas ou pressão, além de liberação no exato local desejado, reduzindo efeitos colaterais das substâncias, odores desagradáveis e irritações ao trato gastrointestinal.

    Os vários delivery systems desenvolvidos pela Salvona compreendem tecnologias como HydroSal, SalSphere e MultiSal. De acordo com Grossman, a tecnologia de encapsulamento HydroSal, ativada pela umidade, atua na preservação de ingredientes voláteis, como vitaminas, minerais, fragrâncias, extratos botânicos, sais, corantes etc. A tecnologia SalSphere, que tanto pode ser ativada por temperatura, umidade ou por pH, aumenta a biodisponibilidade dos ativos, prolonga a sua liberação e estende seu tempo de ação. Além de estabilizar ingredientes voláteis e aumentar a adesão de ingredientes funcionais, como ácido salicílico, filtros solares e agentes antibacterianos. Os benefícios dessa tecnologia também residem no fato de que pode ser programada para atingir células específicas e/ou receptores, podendo ser incorporada em produtos aquosos. Já a tecnologia MultiSal pode ser utilizada para encapsular múltiplos ingredientes num mesmo sistema carreador e liberá-los, um após o outro, segundo Grossman, na sequência desejada. Compatível com água e sistemas alcoólicos, é recomendada para uso em aplicadores do tipo spray e roll-on, em desodorantes aquosos e em sabonetes contendo ativos, como ácido salicílico.

    Uma das inovações apresentadas é a loção hidratante inibidora do crescimento de pelos. Trata-se de loção contendo um blend de extratos vegetais (Gymnema sylvestre e outros) em delivery system HydroSal, apresentado como alternativa aos ciclometicones. Outra novidade foi o creme facial em gel que propicia efeito tensor. Concebido com tecnologia HydroSal Lift, é formado por álcool polivinílico e ácido gama-aminobutírico.

    “Os ingredientes ativos vegetais em microcápsulas ficam íntegros e protegidos física e quimicamente e, com isso, garantem a eficácia das condutas e tratamentos cosméticos, eliminando os riscos de oxidação e de degradação, pela ausência de preservantes, que podem ocorrer ao se trabalhar com ingredientes vegetais”, explicou o diretor Santos.

    Laboratório de aplicações – Em sintonia com a evolução do mercado, a Makeni promoveu lançamentos e divulgou na feira as atividades de seu recém-inaugurado laboratório de aplicações, projetado para realizar testes, adaptar formulações e desenvolver novos produtos. Entre os lançamentos, a empresa destacou um espessante não-iônico e com sensorial leve para hidratação corporal, cuja grande vantagem é se manter estável mesmo na presença de eletrólitos.

    Química e Derivados, Marina Fonseca, Cosmetóloga da Focus Química, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira

    Marina oferece derivados da "maça milagrosa" suíça

    Em polímeros, divulgou lançamentos da Basf, distribuídos pela empresa, como Luvigel Star e Luviquat Sensation. O primeiro é um espessante à base de poliuretano, desenvolvido para cuidados com a pele. Estável na faixa de pH de 2 a 12, apresenta estrutura química que não reage com surfactantes e emulsificantes catiônicos, aniônicos e anfotéricos e, com sua forma líquida, pode ser adicionado em qualquer estágio do processo de fabricação de cosméticos. O segundo polímero oferece novo conceito para condicionamento dos cabelos, apresentando alta carga catiônica, podendo ser formulado com ampla variedade de surfactantes aniônicos.

    Ativo da maçã milagrosa – Alvo da manchete de capa da edição de novembro de 2009 da Vogue americana, o ativo PhytoCellTec Malus Domestica tocou fundo na aspiração de boa parte das mulheres contemporâneas ao prometer e conferir longevidade às células-tronco da pele, atuando como potente regenerador dos tecidos no extrato córneo.

    Lançado em 2008, na In Cosmetics Europa, pela suíça Mibellebiochemistry, especializada em ativos biotecnológicos, o ativo antirrugas da “maçã milagrosa” ganhou prêmio de inovação e mobilizou o interesse de legiões de consumidoras por onde passou.

    Segundo a cosmetóloga Marina Fonseca, da Focus Química, representante exclusiva da Mibellebiochemistry no Brasil, a maçã que originou o ativo é uma variedade rara e carrega propriedades epigenéticas diferenciadas. O fruto provém de algumas poucas macieiras nativas da Suíça, que datam do século XVIII. O fenômeno mais intrigante que ocorre nessas frutas, contudo, e que mobilizaria os cientistas a estudá-las durante anos, é a sua longevidade. Após serem colhidas, podem permanecer vivas e estáveis por um período de seis meses.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. CARLA ROMERO MARTINELLI

      PRECISO SABER COMO MANIPULAR O PRODUTO LECIGEL



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *