FCE Cosmetique 2010 – Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira

 

Os frutos da biodiversidade brasileira e de outros países faz algum tempo entraram na mira de pesquisas empreendidas em vários centros de excelência em cosmetologia espalhados pelo mundo. Recentemente, porém, registrou-se um largo advento de novos ativos de origem natural, em sua maior parte de fontes vegetais renováveis. Essa tendência foi revelada na maior plataforma de inovações e negócios para o setor cosmético da América Latina, representada pela 15ª FCE Cosmetique, a exposição internacional de tecnologias para a indústria cosmética, realizada de 25 a 27 de maio, no Transamerica Expo Center, em São Paulo, sob a organização da Nürnberg Messe.

O apelo “natural” para as novas formulações cosméticas, a julgar pela avalanche de novos ativos e ingredientes, assume gigantescas proporções. Deve frutificar ainda mais nos próximos anos em linhas botânicas, frutais e aromáticas de artigos para higiene pessoal, cuidados com a pele e cabelos, além de formar cosméticos especiais, como antirrugas, antienvelhecimento, clareadores e rejuvenescedores.

Portanto, os ativos provenientes de fontes vegetais estudados e comprovados quanto aos seus efeitos hidratantes, antioxidantes, regenerantes e terapêuticos não oferecem benefícios apenas à cútis e aos cabelos, mas também são fonte promissora de negócios para toda a cadeia produtiva de cosméticos. Poderão inserir o Brasil em posições privilegiadas de oferta de ingredientes naturais, principalmente no rumo das exportações.

Um exemplo da agregação de valor dos ingredientes e ativos naturais ao setor cosmético vem do mate orgânico colhido na Região Sul do país, que começou a conquistar fama internacional pelas mãos da norte-americana Arch Química. A empresa acaba de lançar um extrato padronizado em cafeína (entre 8,5% e 9%), após comprovar em laboratório a sua poderosa ação antioxidante, comparável à da vitamina C, que deu origem ao inovador Phytoterra Organic Maté Extract, cuja grande vantagem é a alta estabilidade. Exibido pela primeira vez na FCE Cosmetique deste ano, o extrato é recomendado para formulações cosméticas para a pele, como cremes e loções antienvelhecimento, e também para recuperar e tornar mais saudáveis os cabelos.

As preocupações com a certificação orgânica das matérias-primas, rastreabilidade dos processos e a eficácia dos ativos também se apresentaram na Beraca, com participação destacada na 15ª FCE Cosmetique. Reconhecida em vários mercados internacionais pelo fornecimento de ingredientes naturais da Amazônia, a empresa inaugurou recentemente sua primeira filial no exterior, em Paris, na França, pretendendo incrementar suas exportações. Aproveitou a exposição para destacar duas novas parceiras internacionais com a empresa alemã Henry Lamotte e com a empresa francesa Greentech, divulgando na feira também dois complexos de ingredientes que receberam recentemente certificação orgânica (Ecocert).

Química e Derivados, Carlos Mansur, Departamento comercial da Íon Química, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira
Mansur exibiu novos insumos criados no Brasil e no exterior

Trata-se do Anti-Acne Active System e do Anti-Dandruff (anticaspa) Active System. O primeiro, formado por ativos como beta-cariofileno, flavonóides e limonóides, com comprovada ação anti-inflamatória, é recomendado na concentração de 1,5%, e direcionado para cremes, loções, serúns e géis destinados a peles oleosas e propensas à acne. Reunindo propriedades anti-inflamatórias e antisseborréicas, o segundo ativo, formado por beta-cariofileno e selênio, apresenta comprovada ação anticaspa.
Outro destaque ficou por conta do Biofunctional Cupuaçu Extract Organic, extrato de cupuaçu orgânico, pertencente à linha Rain Forest Specialties. Sua ação hidratante prolongada se deve às altas taxas de absorção de água, em torno de 440%.

Karité para embelezar – A oferta de matérias-primas de origem vegetal, que vem contribuindo para a rápida vegetalização de fórmulas cosméticas, aumentou significativamente nessa temporada. Com glicerídeos de soja e frações insaponificáveis das nozes do karité, árvore nativa das savanas africanas, mas também encontrada no Brasil, a AAK Lipids for Care, da Suécia, desenvolveu, e a Íon Química apresentou Phytolan. “Trata-se de desenvolvimento capaz de propiciar toque acetinado e hidratação diferenciada, aumentando em 150% a retenção hídrica e formando filme protetor duradouro”, informou Carlos Mansur, do departamento comercial da Íon Química.

Também com frações insaponificáveis do karité, a Íon apresentou ésteres triterpenos concentrados em 55% (Lipex Shea Tris), desenvolvidos pela AAK. Ricos em amirina, butirospermol e lupeol, possuem propriedades bioativas e anti-inflamatórias e são recomendados para produtos pós-sol, pós-barbear, pós-depilatórios e fórmulas para hidratação.

Com um fitohormônio, responsável pelo crescimento dos vegetais, a Exsymol, de Mônaco – outra parceira da Íon –, desenvolveu uma auxina biomimética, para estimular os colágenos reconstrutores e promover ação antienvelhecimento neuro-cutâneo. “Trata-se de uma réplica idêntica à da auxina produzida por síntese molecular, que promove o crescimento natural do colágeno, também exercendo atividade antioxidante”, explicou Mansur.

Uma associação entre um copolímero acrilato de sódio e lecitina (Lecigel) resultou em agente gelificante com propriedades emulsionantes, desenvolvido pela Lucas Meyer, da França, para aumentar a viscosidade e a estabilidade das formulações. “Com Lecigel é possível desenvolver produtos em faixa de pH muito ampla, desde 2 pH até 12 pH, para a pele e cabelos e com grande facilidade de incorporação às fórmulas”, comentou Mansur.

Química e Derivados, Érica Navarro, Coordenadora técnica da Sarfam, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira
Érica: há opções de extratos isentos de alergênicos

Lisos e sem formol – As fórmulas para hidratação dos cabelos sem dúvida ficarão mais enriquecidas com os novos ingredientes da Exsymol e da Lucas Meyer. No primeiro caso, um silício orgânico complexado com Pantenol (Silanetriol pantenol), denominado Hydra Sil, comprovou ser capaz de preservar as pontes de hidrogênio, e promover a hidratação interna dos fios. No segundo exemplo, um concentrado de nutrientes vegetais, com certificação Ecocert, formado por fosfolipídeos, glicolipídeos da soja, fitoesteróis e vitamina F (ácido linoleico), denominado Amisol Trio, irá repor as frações lipídicas perdidas em processos químicos, devolvendo brilho e maleabilidade aos cabelos.

A indústria cosmética focada em cabelos, contudo, poderá se prevalecer ainda mais de inovadores ingredientes vegetais descobertos recentemente por empresas nacionais. A Polytechno, empresa dedicada a oleoquímicos, e ligada à Íon, lançou na FCE Cosmetique uma nova tecnologia em base vegetal para a realização de “escovas progressivas”, isentas de formol. Em vias de registro de patente, a inovação atraiu o interesse de grande número de visitantes, sendo alvo de concorridas demonstrações práticas. “Trata-se de uma exclusividade (Pro Liss 100), baseada na sinergia de proteínas ácidas e aminoácidos biocompatíveis com as fibras capilares, cujo benefício é permitir mudanças temporárias na estrutura dos cabelos, deixando os fios mais fáceis de modelar, com menor volume e redução de frizz, e que também confere maior brilho”, informou Mansur.

Células-tronco – As pesquisas com células-tronco vegetais também chegaram a excelentes resultados, destacando ativos ricamente concentrados e com potentes propriedades, vários deles conferidos no estande da Sarfam, apresentados em representação à empresa italiana IRB, responsável por essas inovações.

Os ativos gerados por células-tronco da Buddleja davidII apresentam alto poder antioxidante e anti-inflamatório. Os ativos provenientes de células-tronco da centella asiática, enriquecidos com ácidos cafeoilquínico, fitoesteróis, aminoácidos e polissacarídeos, foram selecionados para tratamentos firmadores, antiestrias e anticelulite. Os ativos gerados por células-tronco de Dermasyr verbascoside são recomendados para controle e tratamento da acne. Já o ativo obtido de células-tronco da Echinacea angustifolia comprovou ação estimulante e preventiva da degradação das células de colágeno, enquanto o ativo proveniente de células-tronco de Leontopodium alpinum é indicado para o tratamento intensivo de peles, visando combater o envelhecimento, devolver a firmeza, além de regenerar e tonificar.

Mais de 300 extratos aromáticos, desenvolvidos pela Carrubba, dos Estados Unidos, também integraram as novidades apresentadas pela Sarfam. “A grande vantagem desses extratos”, destacou Érica Navarro, coordenadora técnica da empresa, “é enquadrar-se no conceito fragrance-free, havendo também oferta de extratos livres de alergênicos”. Outros desenvolvimentos assinados pela mesma empresa foram apresentados na área de bioativos desodorizantes. Produzidos com biotecnologia, esses bioativos apresentam efetiva ação em ampla faixa de pH, podendo atacar maus odores.

Várias novidades para tratar e criar efeitos sobre a pele também foram conferidas nas últimas criações assinadas pela Gelita e Eytzinger, ambas da Alemanha, e também representadas pela Sarfam. A primeira levou à FCE Cosmetique folhas de colágeno para conferir alta hidratação à pele e efeito tensor em máscaras faciais e corporais. Já a Eytzinger apresentou ouro 24 quilates em pó e em flocos, cuja principal propriedade é produzir efeito revitalizante sobre a pele.

Um novo polímero formador de filme flexível para cabelos, apresentado pela Sarfam, e desenvolvido pela AkzoNobel Global Personal Care, também despertou grande interesse de público. “Trata-se de Dynamx H2O, formador de filme flexível para modelação duradoura, long-lasting, e com excelente efeito memória e alta resistência à umidade. Livre de álcool, proporciona maior liberdade aos formuladores”, comentou Érica. Além de controlar frizz, reduzir volume e definir cachos, o novo polímero também oferece proteção aos cabelos contra os danos causados por chapinhas, secadores e babyliss, pois associa a flexibilidade e o efeito memória do poliuretano com a resistência à umidade apresentada pelo acrilato, permitindo a modelação dos cabelos e proporcionando aparência natural, mas com longa duração.

Quelante de metais – Um agente para clarear e tratar manchas, com resultados comprovados em 28 dias de aplicação, e também destinado a compor fórmulas antifotoenvelhecimento, e um exopolissacarídeo, ambos desenvolvidos pela Unipex Innovations, estão chegando ao mercado pelas mãos da quantiQ. Trata-se, no primeiro exemplo, de B-White; e, no segundo, de Exo-P, um exopolissacarídeo com capacidade para quelar metais pesados como cádmio e chumbo, e que reduz os malefícios causados por esses agentes tóxicos à pele, além de oferecer proteção contra os danos causados pelas radiações UV e pela poluição.

O portfólio de ingredientes e ativos para as indústrias cosméticas da quanti-Q também ficará bem mais completo neste ano com a contratação de três novas parcerias com a CP Kelco, Symrise e Vital Especialidades. Da CP Kelco, serão distribuídas as linhas cosméticas de gomas xantanas, gomas gelanas, pectinas, carragenas e hidrocolóides especiais. Da Symrise, as linhas de filtros solares, antimicrobianos, extratos botânicos, além de ativos e ingredientes funcionais. E, no caso da Vital Especialidades, a parceria concretiza a distribuição de algumas matérias-primas fornecidas pela quantiQ para o mercado magistral, compreendendo ativos da Unipex Innovations, e de ingredientes da B&T e da Ajinomoto.

Considerada líder mundial na produção de aminoácidos e derivados, a Ajinomoto também participou diretamente da FCE Cosmetique, destacando linhas diferenciadas, como de Ajidew ZN-100, Ajidew NL-50 e Amisoft ECS-22SB. No primeiro exemplo, trata-se de ativo regulador da oleosidade dos cabelos. No segundo, representa um repositor da camada de hidratação natural da pele, perdida durante os banhos e, no terceiro, trata-se de um derivado do ácido glutâmico, que torna as fórmulas de sabonetes líquidos mais suaves e não-irritantes.

Ativo da jojoba – Em sintonia com a tendência de criação de produtos naturais, a Brasquim levou à FCE Cosmetique vários ingredientes inovadores. Desenvolvido pela Gattefosse, Hydracire, formado por Acácia Decur­rens, jojoba, Sunflower Seed Wax e polyglyceryl-3 Esters, é um ativo com textura cem por cento vegetal, baseado em complexo hidrofilizado de ceras de jojoba, mimosa e girassol, para melhorar a espalhabilidade e proporcionar maciez à pele.

Outro ingrediente destacado é o emulsionante Plurol Stearique WL 1009, também da Gattefosse. “Cem por cento natural, PEG-free, não-iônico, esse emulsionante possui excelente perfil de tolerância, compatível com óleos vegetais, ácidos graxos de baixa e média polaridade e agentes gelificantes naturais, sendo recomendado especialmente para produtos para peles sensíveis e oleosas, produtos para bebês, pós-sol, pós-barba e para o contorno dos olhos”, informou Enilce Maurano Oetterer, gerente de negócios da Brasquim.

A linha de novos tensoativos (Pationic) da americana Rita Corp também foi alvo de interesse especial de público. “Trata-se de grupo de surfactantes aniônicos elaborados com matérias-primas que ocorrem naturalmente, constituindo complexos únicos, excelentes agentes umectantes, que oferecem condicionamento e reparo aos cabelos danificados, reduzindo também a pegajosidade em sistemas com altas concentrações de óleos”, afirmou Enilce.

Química e Derivados, Paulo De Biagi, Diretor da Rhodia Novecare América Latina, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira
De Biagi: produção nacional cresce para atender a região

Plataforma sustentável – A FCE Cosmetique deste ano também foi palco de lançamento do primeiro lauril éter sulfato de sódio (Less) de origem vegetal. Trata-se de Rhodapex ESB-70 Nat, produzido pela Rhodia, para produtos da linha personal care, como xampus e sabonetes líquidos. Desenvolvido com álcool láurico de óleo de palma e óxido de etileno derivado de cana-de-açúcar, a inovação concentra 70% de ativos e deverá resultar em ganhos de maior sustentabilidade para toda a cadeia produtiva do setor cosmético.

“Nosso compromisso é oferecer soluções que ajudem no desempenho das formulações, garantam os benefícios sensoriais valorizados pelos consumidores e ao mesmo tempo sejam sustentáveis”, considerou Paulo De Biagi, diretor da Rhodia Novecare América Latina. A oferta da empresa para o setor inclui produtos à base de surfactantes aniônicos, anfotéricos, concentrados e polímeros naturais. Entre os destaques estão os produtos naturais à base de goma guar vegetal, oferecendo amplas possibilidades para modificadores de reologia e para condicionamento.

Líder na química de polímeros vegetais como a goma guar com ingredientes da linha Jaguar, a empresa mantém oferta de várias soluções para cabelos e pele. Entre os ingredientes de maior destaque estão as blendas para tratamento e condicionamento dos cabelos (Mackine 301) e uma proteína derivada do arroz que atua no condicionamento de cabelos danificados (Mackpro Plus Rice C). Em ingredientes para produtos de cuidados com a pele, a empresa oferece ao mercado um derivado do óleo de babaçu orgânico (Mackam BAB), recomendado para formulações que exigem surfactantes derivados de matérias-primas naturais, além de outros desenvolvimentos, como Mackanate ultra Si, Mirasheen Star e Mackaderm GCP. À base de silicone, Mackanate ultra Si é indicado para aplicações nas quais é preciso facilitar o enxágue. Já Mirasheen Star é um agente perolizante para uso em formulações de enxágue, enquanto Mackaderm GCP traz uma combinação de emolientes e emulsificantes com forte poder antimicrobial para o desenvolvimento de fórmulas livres de preservantes.

As perspectivas projetadas para o Brasil pela Rhodia não podiam ser mais animadoras. A unidade de surfactantes e o laboratório de desenvolvimento de aplicações da companhia instalado em Santo André-SP deverão receber investimentos da ordem de R$ 2,5 milhões, destinados à compra de novos equipamentos para a produção de surfactantes especiais para o segmento de produtos de higiene e de cuidados pessoais.

“Faz parte de nossa estratégia ampliar a participação no mercado latino-americano, com a fabricação no Brasil de novos produtos”, informou Paulo de Biagi. Entre as novidades que começarão a ser produzidas no país estão surfactantes sólidos de alta concentração, que oferecem como benefícios a limpeza e o condicionamento capilar.

Delivery systems – Inovadoras tecnologias em delivery systems foram as grandes novidades apresentadas pela M.Cassab. As apresentações, conduzidas pelo diretor-comercial da empresa, Jefferson Santos, foram abrilhantadas pela presença de Bryan Grossman, executivo de vendas da Salvona, dos Estados Unidos, responsável pelo desenvolvimento técnico e comercial de soluções nanotecnológicas para as indústrias internacionais de cosméticos e household.

Química e Derivados, Jefferson Santos e Bryan Grossman, Diretor-comercial da M.Cassab e executivo de vendas da Salvona, respectivamente, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira
Santos levou Grossman(dir.) para mostrar delivery systems

Fundada há doze anos em New Jersey, EUA, a Salvona em pouco tempo se tornaria líder no desenvolvimento e produção de delivery systems, envolvendo tecnologias avançadas – só no campo da nanotecnologia, a empresa já detém mais de uma centena de patentes – e sistemas biodegradáveis, para aplicações cosméticas, farmacêuticas e alimentícias.

Conceitualmente, os delivery systems mantêm a estabilidade dos ativos e garantem a eficácia necessária ao produto. Também asseguram liberação prolongada e/ou programada dos ativos, nesse último caso pode ser ativada por calor, umidade, enzimas ou pressão, além de liberação no exato local desejado, reduzindo efeitos colaterais das substâncias, odores desagradáveis e irritações ao trato gastrointestinal.

Os vários delivery systems desenvolvidos pela Salvona compreendem tecnologias como HydroSal, SalSphere e MultiSal. De acordo com Grossman, a tecnologia de encapsulamento HydroSal, ativada pela umidade, atua na preservação de ingredientes voláteis, como vitaminas, minerais, fragrâncias, extratos botânicos, sais, corantes etc. A tecnologia SalSphere, que tanto pode ser ativada por temperatura, umidade ou por pH, aumenta a biodisponibilidade dos ativos, prolonga a sua liberação e estende seu tempo de ação. Além de estabilizar ingredientes voláteis e aumentar a adesão de ingredientes funcionais, como ácido salicílico, filtros solares e agentes antibacterianos. Os benefícios dessa tecnologia também residem no fato de que pode ser programada para atingir células específicas e/ou receptores, podendo ser incorporada em produtos aquosos. Já a tecnologia MultiSal pode ser utilizada para encapsular múltiplos ingredientes num mesmo sistema carreador e liberá-los, um após o outro, segundo Grossman, na sequência desejada. Compatível com água e sistemas alcoólicos, é recomendada para uso em aplicadores do tipo spray e roll-on, em desodorantes aquosos e em sabonetes contendo ativos, como ácido salicílico.

Uma das inovações apresentadas é a loção hidratante inibidora do crescimento de pelos. Trata-se de loção contendo um blend de extratos vegetais (Gymnema sylvestre e outros) em delivery system HydroSal, apresentado como alternativa aos ciclometicones. Outra novidade foi o creme facial em gel que propicia efeito tensor. Concebido com tecnologia HydroSal Lift, é formado por álcool polivinílico e ácido gama-aminobutírico.

“Os ingredientes ativos vegetais em microcápsulas ficam íntegros e protegidos física e quimicamente e, com isso, garantem a eficácia das condutas e tratamentos cosméticos, eliminando os riscos de oxidação e de degradação, pela ausência de preservantes, que podem ocorrer ao se trabalhar com ingredientes vegetais”, explicou o diretor Santos.

Laboratório de aplicações – Em sintonia com a evolução do mercado, a Makeni promoveu lançamentos e divulgou na feira as atividades de seu recém-inaugurado laboratório de aplicações, projetado para realizar testes, adaptar formulações e desenvolver novos produtos. Entre os lançamentos, a empresa destacou um espessante não-iônico e com sensorial leve para hidratação corporal, cuja grande vantagem é se manter estável mesmo na presença de eletrólitos.

Química e Derivados, Marina Fonseca, Cosmetóloga da Focus Química, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira
Marina oferece derivados da “maça milagrosa” suíça

Em polímeros, divulgou lançamentos da Basf, distribuídos pela empresa, como Luvigel Star e Luviquat Sensation. O primeiro é um espessante à base de poliuretano, desenvolvido para cuidados com a pele. Estável na faixa de pH de 2 a 12, apresenta estrutura química que não reage com surfactantes e emulsificantes catiônicos, aniônicos e anfotéricos e, com sua forma líquida, pode ser adicionado em qualquer estágio do processo de fabricação de cosméticos. O segundo polímero oferece novo conceito para condicionamento dos cabelos, apresentando alta carga catiônica, podendo ser formulado com ampla variedade de surfactantes aniônicos.

Ativo da maçã milagrosa – Alvo da manchete de capa da edição de novembro de 2009 da Vogue americana, o ativo PhytoCellTec Malus Domestica tocou fundo na aspiração de boa parte das mulheres contemporâneas ao prometer e conferir longevidade às células-tronco da pele, atuando como potente regenerador dos tecidos no extrato córneo.

Lançado em 2008, na In Cosmetics Europa, pela suíça Mibellebiochemistry, especializada em ativos biotecnológicos, o ativo antirrugas da “maçã milagrosa” ganhou prêmio de inovação e mobilizou o interesse de legiões de consumidoras por onde passou.

Segundo a cosmetóloga Marina Fonseca, da Focus Química, representante exclusiva da Mibellebiochemistry no Brasil, a maçã que originou o ativo é uma variedade rara e carrega propriedades epigenéticas diferenciadas. O fruto provém de algumas poucas macieiras nativas da Suíça, que datam do século XVIII. O fenômeno mais intrigante que ocorre nessas frutas, contudo, e que mobilizaria os cientistas a estudá-las durante anos, é a sua longevidade. Após serem colhidas, podem permanecer vivas e estáveis por um período de seis meses.

Não fossem os avanços em biotecnologia, essa propriedade e a própria maçã longeva estariam fadadas ao desaparecimento uma vez que a espécie corre o risco de extinção. “Com a revolucionária tecnologia da Mibellebiochemistry, bastou colher uma única amostra dessa Malus domestica e de suas células-tronco para que fosse desenvolvido em laboratório o ativo regenerador”, afirmou Marina.

A importância do desenvolvimento se tornou ainda maior em razão das últimas descobertas no campo da cosmetologia, pelas quais se descobriu que as células-tronco da pele não envelhecem só pela perda de colágeno e de elastina, mas porque apresentam um período de vida limitado, não conseguindo mais se dividir com o passar do tempo, postulado que pode ser revertido pelo ativo da “maçã milagrosa”, que faz a pele voltar a reproduzir suas células-tronco.

Química e Derivados, Tatiana M. Kumayama, Especialista de Personal Care Products da Arch Química Brasil, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira
Tatiana: fitocomposto faz do UV um aliado para a pele

Outro ativo inovador apresentado pela Focus Química é o Pro-Structure. Patenteado pela italiana Phenbiox, é resultante de extração por bioliquefação (processo enzimático, sem o uso de solventes) de frações especiais das cascas de nozes, podendo conferir hidratação, elasticidade e firmeza à pele e proteção aos cabelos, por formar um filme natural sobre os fios.

UV ativa elastina – Durante anos consideradas as grandes vilãs do envelhecimento precoce da pele, as radiações solares ultravioleta podem, agora, contribuir para o seu rejuvenescimento, promovendo a regeneração celular e produzindo efeito anti-idade. Isso se deve à descoberta de um fitocomposto extraído do noni, planta originária do Japão, capaz de absorver essas radiações e convertê-las em sinais para que a pele passe a produzir mais intensamente a elastina.

“Esse ativo fotoativado pelos raios UV, e denominado BioLumen Firm, está sendo alvo de lançamento mundial, realizado em Munique, na Alemanha, e também na In Cosmetics, em abril de 2010, chegando, agora, à 15ª FCE Cosmetique”, informou Tatiana M. Kumayama, especialista de Personal Care Products, da Arch Química Brasil. Em concentrações de uso de 5%, o ativo do noni produz efeitos imediatos: firma e regenera toda a estrutura da pele, podendo ser introduzido em loções, cremes, emulsões, géis e também em filtros solares, nos quais já foi testado.

Propulsor de FPS – As novas tecnologias da Bayer MaterialScience em matéria de poliuretanos (linha Bayqsan) não contêm componentes anti-UV, mas são capazes de aumentar o fator de proteção solar (FPS) dos protetores solares. Lançadas na última FCE Cosmetique, foram enfatizadas nessa edição para compor fórmulas de produtos para a pele, maquiagens e para proteção solar. Desde o início de 2010, com distribuição pela Brasquim, essa linha é formada por Bayqsan C 1000, Bayqsan C1001, Bayqsan C1002, Bayqsan C1003, Bayqsan C1004 e Bayqsan C1005.

Química e Derivados, Alberto Hassessian, Diretor para a América Latina de coatings, adesivos e especialidades da Bayer MaterialScience, FCE Cosmetique 2010 - Insumos de origem natural renovável predominam entre as inovações e destacam a posição brasileira
Hassessian: poliuretano gera maior proteção contra o sol

A primeira dispersão poliuretânica atua como formadora de filme não oclusiva e resiste à água, sendo recomendada para protetores solares, maquiagens e produtos para a pele. A segunda dispersão atua como formadora de filme flexível, oferecendo retenção de cachos, mesmo sob alta umidade, sendo indicada para produtos voltados à modelagem dos cabelos. A terceira forma um filme flexível, elástico e adequado para máscaras faciais, produtos para cuidados com a pele e maquiagens. A quarta dispersão apresenta propriedade no-transfer, ou seja, resiste à remoção por abrasão, sendo recomendada para maquiagens. A quinta matéria-prima é um pó de poliureia, de alta capacidade de absorção de óleo, desenvolvido para produtos de cuidados com a pele, cuidados com o sol e também para maquiagens.

Segundo Alberto Hassessian, diretor para a América Latina de coatings, adesivos e especialidades da Bayer MaterialScience, os desenvolvimentos da empresa respondem à tendência de uso de fatores de proteção cada vez mais altos, mas têm a preocupação de não comprometer o sensorial agradável oferecido por produtos com menores FPS. “Neste ano, nos concentramos na oferta de matérias-primas para proteção solar, mas no próximo deveremos atuar mais fortemente em ingredientes para fórmulas direcionadas aos cabelos”, antecipou Hassessian.

Maquiagem mineral – A demanda por minerais no segmento de maquiagens vem aumentando e mobilizando distribuidores a inserir novos ingredientes em sua oferta. É o caso da Bandeirante Brazmo, que firmou contrato de distribuição com a Araxá Minérios do Brasil, visando incluir em seu amplo portfólio de especialidades a linha de extensores minerais coloridos, para emprego em maquiagens, como pós compactos, batons e blushes.

“As grandes vantagens do extensor mineral colorido são: ser naturalmente colorido, sem a adição de qualquer tipo de pigmento; ser como qualquer caulim, totalmente atóxico e não-inflamável; apresentar também baixíssima reatividade química e poder ser utilizado em qualquer condição de pH”, informou Carlos Fernando de Abreu, gestor de negócios da Bandeirante Brazmo. Os extensores minerais também apresentam alta solidez à luz e às intempéries, rendimento superior ao das cargas tradicionais e são compatíveis com sistemas em base água e/ou base solvente. Nas cores amarelo, vermelho, verde e branco (creme), ainda permitem reduzir custos e otimizar as formulações cosméticas.

A Bandeirante Brazmo também destacou ao público várias matérias-primas da Esteen Industries, da Índia, uma das suas mais novas parceiras. Entre elas estão diestearatos de etileno glicol (Vencare EIP EGDS) e monoestearatos de etileno glicol (Vencare EIP EGMS). O primeiro é um agente opacificante e perolizante em xampus de baixa viscosidade, cremes de limpeza, sabonetes líquidos, géis de banho, loções e condicionadores. O segundo é usado como agente opacificante, amaciante e perolizante em xampus, loções de limpeza e detergentes. Também de procedência indiana é o óleo de mamona hidrogenado e etoxilado (Vencare EIP 21), para ser aplicado como emulsificante, solubilizante em cremes, pomadas e outros cosméticos.

Inibidor de cross-linking – O maior benefício de um bioflavonóide natural, denominado Alpha Glucosyl Rutin e desenvolvido pela japonesa Hayashibara, é prevenir o fotoenvelhecimento da pele, inibindo o cross-linking das fibras de colágeno estimulado por ação dos raios UV.

Pouco solúvel, a molécula de rutina, derivada da vitamina P, ficou por muitos anos restrita às formulações farmacêuticas, visando melhorar a circulação e fortalecer os vasos capilares. Contudo, graças aos recursos da biotecnologia, a Alpha Glucosyl Rutin se tornou altamente solúvel em água, podendo ser utilizada em produtos cosméticos. “Trata-se da união entre uma glicose derivada do amido e a rutina derivada da flor de Sophora que, combinadas, tornaram-se 12 mil vezes mais solúvel em água do que a rutina isoladamente e, por isso, extremamente adequadas para produtos de cuidados pessoais e cosméticos”, considerou Amanda Cardoso de L. Martins, assistente técnica de Health & Personal Care da CornProducts Brasil.

Outra matéria-prima destacada pela empresa foi um xarope de carboidratos, resultante da mistura de vários tipos de sacarídeos, apresentado como solução para diminuir a ação de tensoativos sobre a pele. Trata-se de MG-60, também desenvolvido pela Hayashibara, para compor fórmulas destinadas aos cuidados com a pele (cremes e tonificantes), cabelos (xampus e condicionadores) e produtos de higiene (sabonetes, géis para banho, produtos para limpeza facial). Esse xarope de matérias-primas também pode ser utilizado como agente anti-irritante em produtos formulados para peles sensíveis, podendo reduzir a irritabilidade dos surfactantes presentes em sabonetes.

Os polímeros vegetais de alta brancura derivados da glicose do milho também foram destacados pela CornProducts, principalmente visando apresentar alternativa às indústrias de higiene focadas no segmento de público infantil para substituir os talcos de origem mineral. “O talco mineral quando aspirado pelos bebês fica depositado nos pulmões, enquanto que o talco de polímero do milho não causa problemas e pode ser utilizado por bebês e por adultos, em maquiagens, sabonetes em barra, sais de banho, entre outros produtos, promovendo sensorial macio e aveludado”, informou Amanda.

A CornProducts oferece também os ingredientes da linha Farmal, uma plataforma de polímeros naturais, com alta capacidade para absorção de óleo e água, e que propicia hidratação prolongada. São dezenas de grades, abrangendo desde polímeros naturais hidrolisados, produzidos por conversão enzimática, polímeros vegetais modificados por processos enzimáticos, físicos ou químicos, para gerar propriedades emulsificantes, entre outras, além de ativos especiais.

Para a pele, a linha Farmal de polímeros naturais atua como doadora de viscosidade para cremes e géis, permitindo a formação desses últimos a frio e reduzindo a pegajosidade das emulsões. Em formulações em pó, esses ingredientes são utilizados como veículos. Outra função é melhorar a qualidade das espumas, podendo substituir parte da glicerina e/ou sacarose. Para cabelos, existem grades específicos para umectação, sem deixar resíduos, mesmo com o uso prolongado, e grades para condicionamento, concebidos para melhorar a penteabilidade e a maciez, facilitando as modelagens.

As fórmulas nutricosméticas também podem se valer de um ativo obtido do extrato dos frutos do arbusto lingonberry, também conhecido por foxberry, amplamente consumidos no norte europeu, Ásia, Alasca e Canadá. Conhecidos por seus efeitos antioxidantes, reduzindo rugas e proporcionando o clareamento da pele por inibir a síntese da melanina, esses frutos foram colhidos na Finlândia e resultaram em extrato desenvolvido pelo Beijing Gingko Group, sendo agora comercializados no Brasil pela Idealfarma.

Padronizado em três componentes: proantocianidinas (35%), resveratrol (10%) e antocianinas (10%), esse extrato neutraliza e interrompe os danos celulares e tem alto valor Orac (capacidade de absorbância do radical oxigênio): igual a 16.000, valor superior ao do bilberry europeu e da vitamina C.

Comprovado pela ciência, o poder de seus componentes vem sendo reconhecido no mundo todo. As proantocianidinas, de acordo com estudo realizado no Japão, revelaram-se potentes antioxidantes na redução de cloasmas (melasmas), e seu consumo por meio do extrato de uva, rico em proantocianidinas, é eficaz e seguro. As antocianinas também vêm sendo estudadas em suas propriedades antioxidantes, desempenhando papel importante na modulação das inflamações. Já o resveratrol possui efeito comprovado sobre a Propionibacterium acnes, apresentando propriedades anti-inflamatórias de combate à acne, sendo bactericida em dosagens mais altas e bacteriostático quando empregado em menores concentrações, segundo informaram os técnicos da Idealfarma.

Também expondo na feira, a Cos­motec destacou ativos e excipientes de várias de suas representadas. Da Evonik, o emulsionante O/A Tego Care PSC 3, para cremes e loções, dispensa adição de espessantes ou acrilatos. Da Momentive, o ativo derivado de silicone (Silsoft AX), indicado especialmente para cabelos étnicos, é altamente condicionante. Da Silab, Pro-Coll-One, obtido dos glicopeptídeos purificados da soja, potencializa a síntese de colágeno I, responsável pela estrutura e resistência da pele, e suaviza os microrrelevos, minimizando as linhas de expressão, apresentando eficácia superior em comparação com peptídeos e retinol. Da Nalco, um polímero de alta performance (Merquat 2003 PR) favorece o condicionamento e o desembaraço dos cabelos. E, finalmente, da Sun Chemical, os pigmentos perolados de alta intensidade da linha Intenza, revestidos por uma tecnologia patenteada de multicamadas e com pigmentos orgânicos, nas cores vermelho, roxo, azul e laranja, conferem brilho e cintilância à maquiagem.

Ativos com atividade neurocosmética, que modulam a percepção cutânea e diminuem as sensações desagradáveis (Sederma), e manteigas do óleo das sementes de romã, cera branca de abelhas e octildodecanol de origem natural (Zenitech) foram algumas das inovações apresentadas pela D’Altomare Química.

Além de novas funcionalidades, a safra de ativos também privilegia o sensorial agradável das formulações. Esse é o caso do novo polímero catiônico associado ao óleo de framboesa (Zeniberry R-XQ), que potencializa a formação de espumas e a sensação de maciez sobre a pele e também do blend de surfactantes vegetais, livre de sulfato, que promove a limpeza com ultrassuavidade e mantém a pele hidratada (Miracare Plaisant), desenvolvimento assinado pela Rhodia.

Leia Mais:

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.