Expansores – Espumas de poliuretano buscam substitutos para os HCFCs

“A grande questão não é expandir o poliuretano, e sim, encontrar soluções que permitam alcançar propriedades similares às do HCFC-R141b, levando-se em conta principalmente o grande número de empresas instaladas em países emergentes que não pretendem trabalhar com inflamáveis”, afirmou o diretor Fay.

Revista Química e Derivados - Marco Antonio Fay, diretor de Sistemas Formulados da Dow Brasil
Fay estuda 40 alternativas não inflamáveis para os HCFCs

Com fábricas de polióis no Brasil, Argentina e Colômbia, e também fornecedora global de isocianatos TDI, para espumas flexíveis, a empresa opera três fábricas de sistemas formulados na América Latina: em Jundiaí-SP, San Lorenzo (Argentina) e Tlaxcala (México), todas projetadas para atender os usuários de forma customizada.

Entre várias alternativas, já desenvolveu novos sistemas de poliuretanos para espumas moldadas para bancos de automóveis, assentos e apoiadores de cabeça, além de sistemas de espumas do tipo pele integral para volantes, bem como sistemas de espumas semirrígidas para isolamento acústico e para revestimentos de tetos e painéis de instrumentos, incluindo ainda sistemas de poliuretanos para filtros automotivos.

Para outra importante parcela de usuários, representada por produtores de solados, sandálias, chinelos, palmilhas, tênis esportivos, sapatos sociais e calçados de segurança, a empresa também disponibiliza novos sistemas de poliuretanos para produções mais alinhadas com os fundamentos ecológicos.

Em se tratando da produção de painéis pré-moldados, com estrutura do tipo “sanduíche” em linhas contínuas, a empresa ainda oferece novo sistema de poliisocianurato (PIR), incluindo sistemas de espumas rígidas de poliuretano e de PIR de alto desempenho para aplicações de isolamento térmico, bem como espumas rígidas de PIR de alta performance para resistir ao fogo.

Especialmente para a indústria de colchões e travesseiros, foram desenvolvidas novas espumas de poliuretano (Fresh Comfort) de alto conforto, comparável aos látices, bem como sistemas especiais de poliuretanos para a produção de espumas rígidas, formulados com agentes de expansão não-inflamáveis e não-agressivos à camada de ozônio.

Entre as mais recentes inovações ainda se destacam isolamentos térmicos de poliuretanos, concebidos para linhas de exportação e risers, a fim de garantir o escoamento de petróleo via tubulações de prospecção com maior segurança, bem como seu transporte para plataformas, incluindo também para esse setor novas formulações em espumas rígidas para tubos do tipo pipe-in-pipe, tanto para aplicações on shore, como off shore.

Substituto sem VOC – Como signatário do Protocolo de Montreal, a obrigatoriedade de começar a eliminar o HCFC-R141b, para países considerados em desenvolvimento, como o Brasil, só começa de fato a partir de 2013, prolongando-se até 2030-2040, para o seu desuso total.

Contudo, para não comprometer elos da cadeia produtiva, tampouco recomendar condutas tecnológicas diferentes a depender da classificação econômica-social de cada país, muitas empresas globais vêm pressionando seus parceiros para eliminar os hidrofluorcarbonos há mais de uma década. E foi justamente para atender à exigência de uma empresa do porte da Coca-Cola, feita a seus fornecedores de refrigeradores, que a Purcom, cinco anos atrás, saiu em busca de alternativa ao HCFC-R141b. Foi quando começou a desenvolver sistemas de poliuretano expandidos com formiato de metila, comercialmente denominado Ecomate, desenvolvido pela empresa norte-americana Foam Supplies, e comercializado com exclusividade na América Latina pela Purcom.

De acordo com o conceito difundido pela empresa, a expansão de espumas de PU para ser considerada realmente ecológica deve pressupor não somente ODP e GWP equivalentes a zero, mas também não podem incorrer na formação de compostos orgânicos voláteis (VOC).

“Os compostos orgânicos voláteis serão os próximos inimigos do meio ambiente, depois do ODP e do GWP, mas as alternativas que não apresentarem ODP, GWP e VOC correspondentes a zero estarão fadadas a ser condenadas”, considerou Gerson Silva, diretor técnico da Purcom.

Revista Química e Derivados - Gerson Silva, diretor técnico da Purcom
Silva: formiato de metila tira VOC de cena e ganha espaço

Com capacidade para fabricar 3 mil toneladas/mês de sistemas formulados de poliuretano expandido com Ecomate, além de fornecê-lo na forma pura, a Purcom ao longo dos dois últimos anos desenvolveu 17 aplicações com o uso dessa tecnologia, utilizando-a tanto para promover isolamento térmico, como no caso de refrigeradores, como para simplesmente expandir espumas de PU destinadas à fabricação de colchões e travesseiros.

“O Banco Mundial, via Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, financiou os testes realizados para diferentes setores usuários de espumas expandidas e passamos dois anos trabalhando para substituir o HCFC-R141b e obter as aprovações necessárias às diferentes aplicações de Ecomate, em espumas rígidas para refrigeradores, aquecedores solares, caminhões refrigerados, painéis, blocos, tubulações, pele integral para volantes, e em espumas flexíveis, para colchões e travesseiros, entre outras”, informou Silva.

Em decorrência dos estudos e testes que comprovaram a adequação de uso do novo expansor como substituto ecológico para o HCFC-R141b, cerca de 90% das espumas em pele integral empregadas em volantes automotivos no mercado brasileiro, segundo ressaltou Silva, estão sendo fabricadas com Ecomate, que também conquista a cada dia novos mercados em refrigeração, construção civil, inclusive na composição de painéis isolantes para casas populares, pertencentes a programas sociais de habitação, que serão instaladas no estado de Santa Catarina.

“Também estamos trabalhando em prol da substituição de pentanos, cloreto de metileno e de outros expansores, comprovando aos usuários as vantagens de uso de um produto como Ecomate, que funciona em qualquer injetora de poliuretano, sem nenhum tipo de alteração”, acrescentou Silva.

 

Revista Química e Derivados - Expansores - Tabela: Comparação entre os agentes expansores
Tabela: Comparação entre os agentes expansores - Clique para ampliar

 

 

 

 

 

 

 

 

Página anterior 1 2 3 4

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios