Álcool: Gasolina cara permitiu avanço do etanol, mas endividamento alto preocupa os produtores – Perspectivas 2016

CTC – O Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) está operando uma planta de Demonstração de Etanol de Segunda Geração, na usina São Manoel, que possui uma capacidade de processamento de 100 t/dia de biomassa. Com investimentos da ordem de R$ 80 milhões, a unidade foi projetada para demonstrar a investidores, acionistas e clientes o potencial da tecnologia que pode representar um aumento da produção de etanol de até 50%, sem aumentar a área plantada de cana-de-açúcar.

O processo conta com quatro etapas: pré-tratamento, hidrólise enzimática, fermentação e destilação. O grande diferencial, informa o CTC, é a integração completa com o parque industrial já existente nas usinas, reduzindo o investimento. Assim, quem já faz etanol de primeira geração poderá escolher entre aumentar a sua produção, fazer mais açúcar ou ainda produzir energia elétrica, dependendo da demanda. A expectativa é testar todos os processos para que a tecnologia se torne comercial em 2016/2017.

Química e Derivados, Janeiro: aproveitamento da biomassa de cana aumenta
Janeiro: aproveitamento da biomassa de cana aumenta

Para o recolhimento e processamento da palha de cana-de-açúcar para geração de bioeletricidade, o CTC desenvolveu a tecnologia Palha Flex. “É uma solução sustentável de produção de energia. Por meio deste processo, as usinas terão a biomassa necessária para a cogeração de energia elétrica adicional ou o etanol de segunda geração (E2G)”, declara Viler Correa Janeiro, diretor de negócios do CTC.

A Usina Ferrari, em Pirassununga-SP, é capaz de processar 100 mil t de biomassa adicional durante a safra, o que poderia produzir energia elétrica para abastecer uma cidade de aproximadamente 125 mil habitantes. “O Palha Flex tem uma importância econômica muito grande, pois a palha que até então ficava no campo será utilizada como matéria-prima para a produção de eletricidade, aumentando a nossa receita e contribuindo para a segurança energética da região e do país”, ressalta Antônio Previte, diretor financeiro do Grupo Ferrari.

Diferenciais do Palha Flex: flexibilidade (atende as principais rotas de recolhimento de palha), maior planta para processamento de palha do país, integração agroindustrial e melhor custo benefício do mercado. Com sede em Piracicaba-SP, o CTC é o maior centro de tecnologia canavieira do Brasil e um dos mais renomados do mundo. Atua há mais de 40 anos no desenvolvimento e comercialização de tecnologias para o setor.

Página anterior 1 2 3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios