Química

Encontro Nacional destaca a coleta e reciclagem de resíduos – Abiquim

Quimica e Derivados
4 de setembro de 2019
    -(reset)+

    Química e Derivados - Indústria química cria alternativas para capacitar os profissionais às necessidades do mercado

    Química e Derivados - Conselheiros que participaram do VIII Encontro Nacional dos Conselhos Comunitários Consultivos

    Conselheiros que participaram do VIII Encontro Nacional dos Conselhos Comunitários Consultivos

    Encontro Nacional dos Conselhos Comunitários Consultivos destaca o papel das comunidades e empresas para a coleta e reciclagem de resíduos

    Evento chega à oitava edição tendo com o tema: Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 12

    Aconteceu nos dias 12 e 13 de junho o VIII Encontro Nacional dos Conselhos Comunitários Consultivos (CCCs), no polo Petroquímico do ABC, localizado entre os municípios de Mauá-SP, Santo André-SP e São Paulo. O evento, realizado pela comissão de Diálogo com a Comunidade da Abiquim, foi sediado pelo Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (Cofip ABC), em espaço cedido pela Braskem, e teve como tema o ODS 12 – Consumo e Produção Responsáveis, que é parte da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas e trata da redução da geração de resíduos por meio da prevenção, redução, reciclagem e reuso.

    O encontro registrou quase 80 participantes, dentre eles os membros dos Conselhos Comunitários Consultivos de Camaçari-BA, Cubatão-SP, Duque de Caxias-RJ, Guaratinguetá-SP, São José dos Campos-SP, Suzano-SP, Tremembé-SP e Triunfo-RS, que puderam dialogar sobre questões relacionadas às suas comunidades e trocar experiências sobre a interface que possuem com a indústria química, além de conhecer os projetos das empresas do setor químico no tema de destinação de resíduos.

    Para a mestre de cerimônias Ana Govatto, coordenadora do Conselho Comunitário Consultivo do ABC, a realização da oitava edição do encontro mostra a sua dimensão que a cada edição têm mais adesão por parte dos conselheiros e dos representantes das indústrias. “Diálogo com a comunidade é um exercício de escuta, um espaço de discussão, em que se ouve muito mais do que se fala para que possamos aprender o que a comunidade quer ensinar, para que então possamos trabalhar em prol do desenvolvimento social, humano e econômico”.

    Na abertura, a diretora de Assuntos Técnicos da Abiquim, Andrea Carla Barreto Cunha, destacou o diálogo com a comunidade como importante item do Programa de Atuação Responsável®. “Queremos aprender com a comunidade e trabalhar prontamente com as questões importantes para ela”, pontuou Andrea.

    Química e Derivados - Andrea: indústria quer ouvir comunidades e criar soluções

    Andrea: indústria quer ouvir comunidades e criar soluções

    O prefeito da cidade de Santo André, Paulo Henrique Pinto Serra, e a primeira dama, Ana Carolina Barreto Serra, também estiveram presentes. A primeira dama apresentou o Programa Moeda Verde, projeto da Prefeitura com o Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa), coordenado por ela, que tem como objetivo sensibilizar os moradores para a importância da separação dos resíduos e do consumo consciente por meio da troca de material reciclável por alimentos.

    Para o gerente executivo do Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (Cofip ABC), Francisco Ruiz, a aproximação de polos industriais e conselhos comunitários é um movimento natural para o bem estar coletivo. “Trabalhei durante 36 anos na região do Polo do ABC e conheço os benefícios que a existência dele trouxe para a região. Com o auxílio dos CCCs, que nos trazem suas demandas particulares, podemos lutar juntos para criar políticas públicas que beneficiem a todos”, afirmou.

    A vice-coordenadora da comissão de Diálogo com a Comunidade e analista de Relações Institucionais da Braskem, Amanda Moscardini, ressaltou a oportunidade de crescimento social para os envolvidos. “Ao falarmos de consumo, de reciclagem, de sustentabilidade, estamos falando, necessariamente, da construção de uma sociedade melhor. E, além de pensar em sustentabilidade, precisamos de comunicação, de diálogo; de diálogo com a comunidade”, alegou.

    A programação do primeiro dia foi encerrada com uma palestra do Sesi-SP, ministrada pela agente de Atividade de Responsabilidade Social do Sesi-SP, Camila Urfali, sobre consumo consciente e sustentabilidade, seguido de uma dinâmica de grupo, na qual os membros dos conselhos comunitários consultivos discutiram sobre as dificuldades na implementação e benefícios da adoção do ODS 12 dentro de suas próprias comunidades. Diversos conselheiros destacaram que é preciso uma consciência coletiva para se alcançar esse objetivo.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *