Notícias

Empresas: Etiquetas prometem venda maior

Quimica e Derivados
5 de setembro de 2001
    -(reset)+

    A  Sony Chemicals Corporation of America é uma divisão da Sony que está atuando no Brasil após ter feito uma série de estudos, em 2000, do mercado naiconal. Há 36 anos a empresa surgiu como fabricante de adesivos. Tornou-se independente e passou a produzir outros produtos, como cintas magnéticas. Atualmente, a empresa tem um faturamento anual de US$ 600 milhões e mantém um quadro de 4,7 mil funcionários.

    A distribuição de alguns produtos para a América Latina é a meta da companhia. “Esperamos conseguir bons resultados e estamos dispostos a investir até US$ 15 milhões nos próximos cinco anos”, afirma o gerente geral da Divisão Sony Chemicals, Renato Shizuo Kanetaka.

    Em um primeiro instante, a Sony optou por instalar um escritório de vendas, em São Paulo, e voltado para três itens: filmes para códigos de barras, verniz e adesivos para a fabricação de CDs e DVDs. “Todos eles possuem a tecnologia Sony Chemicals que dissipa a estática e resulta em soluções de transferência térmica descomplicadas e de baixa manutenção, suportando a exposição a raios ultravioletas”, explica Kanetaka.

    Com o “QG”de vendas no Brasil, a empresa pretende atingir um faturamento de US$ 7 milhões anuais. Outro projeto da Sony, futuramente, é a instalação de uma unidade industrial no País. Isso só não foi realizado até agora em virtude da instabilidade econômica brasileira, explica o gerente geral. “Em primeiro lugar, precisamos nos firmar com nossa marca e produto. Depois nos consolidamos como fornecedores”, observa cauteloso.

    Hoje em dia, de um pequeno estabelecimento comercial até um grande magazine, a grande maioria usa o código de barras em seus produtos. É considerado um mercado bastante promissor, por Kanetaka, que apresentou um cartão personalizado. Nele conteria todos os dados de uma pessoa, desde o tipo sanguíneo, CPF e características pessoais. O cartão é feito em PVC, com o ribbon colorido produzido pela Sony Chemicals. A perspectiva de consumo de ribbon no Brasil, segundo o gerente geral, é de 4 milhões de metros quadrados anuais. “Achamos que este número ainda pode crescer para 6 milhões”, observa animado.

    As etiquetas de código de barra da Sony foram desenvolvidas para todos os tipos de papéis, filmes para código de barras e modelos de impressoras. Os produtos estão disponíveis em cera, cera/resina e formulações em resina para aplicações em etiquetas de embarque automotivas, farmacêutica, materiais de risco, dentre outros usos.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *