Notícias

Embalagem: Feira sofisticada aponta tendências mundiais

Quimica e Derivados
2 de março de 2004
    -(reset)+

    A Greco, de Osasco-SP, maior transformador do País de papelão rígido em caixas e estojos forrados, apresentou os produtos de sua linha. Com 70 anos de atuação no mercado de cartonagem, a empresa está em busca da certificação pela ISO 9000. Participaram da exposição ainda a Antilhas, de Santana de Parnaíba-SP, e a Rigesa, de Campinas-SP, fabricantes de embalagens de papel e plástico; além das vidrarias Pouchet, de Santo André-SP; a Saint-Gobain, de São Paulo; e a Wheaton, de São Bernardo do Campo-SP.

    Química e Derivados: Embalagem: Petriccione - Pechiney reforça os especiais.

    Petriccione – Pechiney reforça os especiais.

    Transformadores – O segmento de transformação também marcou presença. A Augros do Brasil, instalada em Maringá-PR, atua nas áreas de desenvolvimento e manufatura de embalagens injetadas e sopradas. No evento, divulgou a linha de frascos, estojos, tampas para perfumaria em Surlyn, tampas e potes especiais para tratamento e sistemas dosadores.

    Outra empresa tradicional do ramo de injeção e sopro, a Mega Plast, de São Paulo, apresentou o processo de metalização e pintura com verniz térmico e UV sobre vidro e plástico. A técnica foi empregada na Colônia Desodorante Sol da Natura e na garrafa comemorativa aos cem anos da aguardente Velho Barreiro, entre outros produtos. Além de fabricar embalagens plásticas, a empresa presta serviços de metalização, pintura e decoração em silk screen e hot stamping.

    A Incom, de São Bernardo do Campo-SP, expôs produtos de sua linha, composta por tampas, estojos e potes injetados. Já a TPI-Molplastic, de São Paulo, subsidiária da Techpack e integrante do grupo Pechiney, estava cheia de novidades, a começar pela criação da divisão Beauty Packaging, apresentada durante o evento. A iniciativa visa reforçar a atuação da empresa no segmento de embalagens especiais e integra o processo de reestruturação iniciado com a aquisição do grupo Pechiney pela Alcan. Com forte atuação no mercado de alumínio, o grupo francês foi comprado pela Alcan em janeiro último.

    As companhias, que também já se destacam pela expressiva participação no mercado de embalagens, prometem redobrar os esforços nessa área. “O segmento deverá representar 30% dos negócios do grupo”, avalia Ricardo Petriccione, gerente de novos produtos e marketing da TPI-Molplastic. Segundo ele, a reestruturação será concluída até o final de abril. “Ainda não há nada consolidado”, afirma.

    Com boa parte dos negócios focados nas embalagens especiais, a TPI-Molplastic é o braço da Techpack para a América do Sul. “Contamos com equipe independente capaz de desenvolver e manufaturar os produtos localmente ou em parceria com as demais unidades do grupo.” Outra opção é a importação de itens especiais com baixa demanda no País, como as escovas usadas em máscaras para cílios. “Existe variedade muito grande de modelos destinados a dar volume, alongar e definir, entre outros. Porém, ainda não faz parte da cultura da brasileira diversificar a aplicação em virtude do resultado esperado.” As escovas importadas dos Estados Unidos já integram a linha Única da Natura.

    A TPI-Molplastic fabrica ainda vasta linha de embalagens standards para batons, máscaras para cílios, sombra líquida, compactos, etc. “Trata-se de uma excelente opção para atingir escala de produção e reduzir custos muito empregada até por grandes fabricantes de cosméticos.” Segundo Petriccione, nos últimos três anos 80% dos desenvolvimentos atendeu a essa demanda.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *