É preciso estimular a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico – Abrafati

Prêmio estimula pesquisa e desenvolvimento no país

Desde a fundação da Abrafati, em 1985, o estímulo à pesquisa e ao desenvolvimento tecnológico sempre ocupou papel central em sua atuação, assim como o incentivo à produção e à disseminação de conhecimentos.

Justamente por isso, antes do final da década de 1980, já havia sido criado um trio de iniciativas que desfrutam de amplo reconhecimento e que, constantemente renovadas e aperfeiçoadas, mantêm até hoje a sua relevância, trazendo uma valiosa contribuição para o setor avançar.

São três ícones da Associação: o Congresso Internacional de Tintas (realizado em conjunto com a Exposição de Fornecedores), o Curso de Tecnologia em Tintas e o Prêmio Abrafati de Ciência em Tintas.

Ao longo dos mais de 30 anos em que são promovidas, essas três ações têm funcionado como verdadeiros polinizadores do conhecimento técnico e da pesquisa, conectando diferentes esferas e impulsionando a sua contribuição para a evolução tecnológica: universidades e centros de pesquisa, fornecedores de matérias-primas e dos mais variados serviços, fabricantes de tintas, segmentos usuários do produto, entre outros.

Neste momento, em que estamos abrindo as inscrições para a 22ª edição do Prêmio Abrafati, o principal em sua área no país, quero destacar em especial essa iniciativa – que foi lançada exatamente no Dia do Químico, 18 de junho, para homenagear essa fundamental categoria profissional, que responde pela maioria dos trabalhos apresentados e reconhecidos pela premiação.

Desde 1987, quando foi promovida a sua primeira edição, o Prêmio Abrafati conseguiu atrair um conjunto de trabalhos de alto nível, confirmando que existe muita pesquisa relevante sendo feita no Brasil: foram mais de 230 os trabalhos submetidos à avaliação.

Destes, foram reconhecidos 51 estudos (recebendo os troféus e diplomas referentes ao 1º, 2º e 3º lugares), tendo como autores 99 especialistas das empresas do setor, das mais renomadas universidades e dos principais centros de excelência em pesquisa do País, além de pesquisadores independentes.

Ficamos orgulhosos em ver que temos estimulado e despertado o interesse pelas tintas em pesquisadores de ponta, ao olhar a lista das instituições acadêmicas que já tiveram vencedores: as três universidades estaduais de São Paulo, diversas universidades federais conceituadas, instituições privadas de alto nível e alguns dos melhores centros de pesquisa do país.

Isso sem contar a participação de profissionais das empresas do setor, que aliam conhecimento teórico com a aplicação prática.

Deve ser salientado que essa integração entre teoria e prática é um dos objetivos do Prêmio, que vem sendo atingida de forma efetiva.

Muitos dos estudos vencedores resultaram em aprimoramentos significativos em processos, desenvolvimento de produtos e matérias-primas, avanços no campo ambiental e outros aspectos.

Química e Derivados - É preciso estimular a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico - Abrafati ©QD Foto: iStockPhoto

Além disso, alguns deles deram origem a trabalhos mais aprofundados, estimulando o desenvolvimento científico ligado às tintas. A inovação incremental é certamente impulsionada por esses trabalhos.

Mostrando a sintonia entre a pesquisa e as demandas do mercado e da sociedade, a busca de avanços relacionados à sustentabilidade e à melhoria das propriedades das tintas é uma constante nos trabalhos premiados.

Entre os principais temas estudados, sobressaem a utilização de matérias-primas de fonte renovável, o uso de materiais de menor toxicidade e impacto ambiental, o aproveitamento de resíduos de processos industriais na produção de tintas, assim como o aumento da eficiência na produção com redução da utilização de insumos.

Química e Derivados - É preciso estimular a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico - Abrafati ©QD Foto: iStockPhoto
Luiz Cornacchioni é presidente-executivo da Abrafati – Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas e vice-presidente da LatinPin (Federação Latino-Americana de Associações de Técnicos e Fabricantes de Tintas)

Esse processo de inovação incremental inclui desenvolvimentos relacionados à adição de novas funcionalidades às tintas, que também fazem parte do amplo catálogo de trabalhos apresentados.

A utilização dos recursos da nanotecnologia e a busca de novas técnicas contra o surgimento de micro-organismos são exemplos nessa seara, assim como diversos aprimoramentos na área de tintas anticorrosivas.

Por essa breve descrição, é possível perceber os benefícios do desenvolvimento setorial trazidos pelo Prêmio, abrindo variadas oportunidades para que as inovações saiam dos laboratórios e cheguem à linha de produção.

É importante ressaltar também que os vencedores têm ganhos expressivos no que se refere ao prestígio profissional e acadêmico e à abertura de oportunidades para o seu crescimento profissional.

Vários deles afirmam que é um importante diferencial em seu currículo e uma valorização do seu trabalho diante da comunidade técnica e científica.

Um fato que confirma o valor atribuído à premiação – e revela a continuidade dos estudos desenvolvidos tendo as tintas como tema – é a participação de diversos profissionais em mais de uma edição, incluindo alguns que migram da posição de autores para a de orientadores de seus alunos, recebendo conjuntamente o prêmio.

Um exemplo recente que muito nos alegrou foi o do professor Fernando Galembeck, que é muito conhecido no meio das tintas: um dos vencedores da edição de 1994, ele voltou a apresentar um trabalho no ano passado, conquistando novo troféu 26 anos depois.

Para finalizar, quero lembrar que, neste período de pandemia, muitos pesquisadores foram desafiados a encontrar novas soluções e desenvolver produtos com características diferenciadas. Agora é a hora de mostrar os resultados e as conclusões dos seus estudos.

Por tudo isso, convido a todos aqueles que desenvolvem pesquisas relacionadas às tintas em todo o Brasil para inscrever um trabalho, buscando obter o justo reconhecimento ao seu talento e esforço.

Conheçam mais sobre o Prêmio no nosso site abrafati.com.br e participem! Contamos com vocês!

Texto: Luiz Cornacchioni

Abrafati

Química e Derivados -

Fundada em 1985, a ABRAFATI – Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas representa a cadeia produtiva de tintas, reunindo fabricantes e seus fornecedores.

A Associação conduz uma série de atividades e programas com foco em quatro pilares de atuação: representar os interesses do setor (Advocate), desenvolver a capacitação do setor (Capability Developer), facilitar o acesso ao conteúdo (Content Facilitator) e proporcionar oportunidades de relacionamento (Networker).

É membro da LatinPin (Federação Latino-Americana de Tintas) e World Coatings Council, com participação ativa nas discussões relacionadas às questões-chave para a indústria de tintas.

Leia mais:

Desafios e oportunidades para a indústria de tintas ; Abrafati

Evento para a indústria se reencontrar

O setor de tintas diante da pandemia

ABRAFATI elege Conselho Diretivo para os próximos dois anos

Os desafios da indústria; Coluna Abrafati Especial

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios