Domissanitários (sabões, detergentes e limpeza)

Domissanitários: Insumos modernos formulam produtos mais eficientes

Renata Pachione
23 de outubro de 2019
    -(reset)+

    Perfil de compra – Em relação aos hábitos do consumidor, segundo Sandra, do Grupo Solvay, o brasileiro gosta de limpar a casa todos os dias e trazer o frescor para dentro dos ambientes. Fato este que ajuda a entender o porquê de os limpadores perfumados terem se tornado a grande vedete da limpeza doméstica.

    Química e Derivados - Aline: consumidor quer fazer a limpeza com menos esforço

    Aline: consumidor quer fazer a limpeza com menos esforço

    A Univar Solutions sabe disso. A companhia firmou neste ano parceria com a casa de fragrâncias Takasago. Não foi por acaso. Aline Belleza, especialista em desenvolvimento técnico da empresa, considera como um produto inovador, entre outros atributos, aquele que mantenha as superfícies e roupas limpas e cheirosas por mais tempo. “Como últimas tendências, estão os produtos que proporcionem sensações agradáveis ao consumidor, com o uso de fragrâncias de longa duração”, afirma.

    E por falar nos rumos do setor, ela aponta a direção dos novos desenvolvimentos da indústria de home care. Para ela, a procura será por produtos capazes de limpar mais rápido e com menos esforço, além dos chamados “verdes”. “A preocupação com a sustentabilidade tem crescido. Tanto as matérias-primas quanto os novos produtos lançados estão cada vez mais alinhados com essa tendência”, diz.

    O rol de empresas parceiras da Univar Solutions é extenso. Ali estão grandes empresas como Angus, Milliken, KAO, Exxon e Dow. Dessa última, aliás, a Univar Solutions apresentou recentemente duas novas tecnologias. Um delas, a Xiameter OFX-5211 Fluid, é um silicone que possui ação de drenagem de água e efeito antiembaçante, e a outra, a Dowsil OFX-5247 Fluid, outro silicone; este auxilia a remoção das rugas e amassados dos tecidos sem a necessidade do ferro de passar roupa. “Esta tecnologia além de entregar facilidade ao consumidor, pode contribuir ativamente com a redução de gasto de energia”, diz.

    Além de novas tecnologias, o mercado de home care tem sido abastecido com novos players. Esse é o caso da Gelita, empresa tradicional do segmento de ingredientes alimentícios e farmacêuticos. O Novotec CB800 foi a porta de entrada para o setor. Trata-se de uma solução baseada em proteína de colágeno, cuja principal propriedade é a formação de uma película de proteção nas superfícies. O ingrediente não substitui o surfactante, porém, em alguns casos, há uma interação entre o surfactante e o aditivo, reduzindo a tensão superficial e melhorando seu desempenho. Em geral, o ingrediente entra nas formulações em substituição a outros agentes formadores de película, sobretudo os hidrofóbicos, como o silicone e outras ceras.

    Química e Derivados - Oliveira: proteína melhora desempenho de surfactante

    Oliveira: proteína melhora desempenho de surfactante

    Segundo Sérgio de Oliveira, gerente de novos negócios da Gelita, ao utilizar o seu produto, o cliente pode trabalhar com formulações mais simples, sem abrir mão do alto desempenho. “Sua aplicação é muito ampla, então geralmente pensamos em uma formulação apenas com surfactante, água e nosso aditivo”, afirma. Com produção local, a tecnologia foi desenvolvida na Europa e pode ser empregada em formulações para limpeza de cozinhas e banheiros, entre outros.

    A Oxiteno apresenta uma visão holística sobre a questão ambiental. A empresa utiliza a metodologia de Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) para determinar o impacto no ambiente de uma solução ao longo de toda sua existência. “Assim, todas as etapas do ciclo têm seus impactos mensurados, desde a extração de matérias-primas, até o uso e descarte, passando pelas etapas de fabricação, envase e logística”, diz Cristiane Canto, porta-voz da Oxiteno.

    Ela leva o conceito à prática. Segundo explica, na lavagem de roupas com o Oxizymes F1065, o consumo de recursos fósseis é 36% menor e é possível diminuir em 7% as emissões de gases de efeito estufa, na comparação entre um lava-roupas líquido comum e um formulado com seu produto. “Na fase de produção, esses números são ainda mais impressionantes: 50% a menos de consumo de recursos fósseis e redução de 32% de emissão de gases de efeito estufa”, afirma Cristiane.

    Entre as diversas soluções da Oxiteno para o mercado de domissanitários, Cristiane destaca as linhas Oxizymes (ver QD-593, de agosto de 2018) e Oxiflow. “Ambas trazem benefícios consideráveis em desempenho e sustentabilidade para produtos que atuam na lavagem de roupas”, explica Cristiane. A primeira é fruto de parceria com a Novozymes. Trata-se de uma combinação exclusiva entre surfactantes e cinco enzimas, que segundo ela, garante desempenho superior na remoção de manchas variadas e permite a redução do total de ativos da formulação.

    Por sua vez, a linha Oxiflow consiste em modificadores reológicos de alto desempenho. “Ela promove o espessamento eficiente de formulações aquosas à base de surfactantes. Versátil, também apresenta excelente resultados no espessamento de formulações menos concentradas e livres de sulfato”, diz.

    Química e Derivados - Cristiane recomenda avaliação completa de ciclo de vida

    Cristiane recomenda avaliação completa de ciclo de vida

    Segundo Cristiane, o mercado é bastante dinâmico e reflete de forma rápida as tendências de comportamento do consumidor. “Hoje o que vem com grande força são os aspectos de sustentabilidade – produtos de origem renovável, que agridem menos o meio ambiente”, comenta. Ela anuncia também que a empresa inaugurou no final do ano passado uma planta de alcoxilação, em Pasadena, nos Estados Unidos.

    A Brenntag também divulga investimentos; inaugurou neste ano um laboratório de pesquisa e desenvolvimento, em Guarulhos-SP. Christiane Neves, gerente-executiva de negócios Personal Care Brasil, cita também o OMD (On Site Microbial Detected), um equipamento que a empresa leva até a planta do cliente para fazer a inspeção microbiológica da matéria-prima, equipamentos e da água utilizada na produção.

    A empresa aposta ainda em soluções diferenciadas, como o próprio Oxizymes, da Oxiteno, que será incorporado ao seu portfólio em outubro próximo. Christiane também destaca outros produtos, como a linha de biocidas com tecnologias que permitem baixa dosagem de uso, da DuPont, além dos tensoativos para formulações livre de espuma e tensoativos fluorados que auxiliam na limpeza de superfícies.

    Segundo a executiva, os consumidores sabem o que querem. “Existe uma nova demanda que exige limpadores de superfícies mais eficientes, sabões mais eficazes na limpeza de manchas e tudo isso sempre em linha com temas como sustentabilidade e atoxicidade”, conclui Christiane.

    É imperativo hoje que a indústria aja com consciência ambiental. Por isso, os principais players do mercado oferecem alternativas com algum viés ecológico. Andrade, da Dow, traz, no entanto, outro lado da questão: o financeiro. “Sem dúvida, a sustentabilidade atingiu fortemente nosso setor. Mas hoje ainda é muito focado apenas em um nicho de classe média/alta por conta dos preços altos, inviabilizando a compra massiva destes produtos”, afirma. O tema é amplo e não se encerra aqui. Em âmbito nacional, as conversas estão só começando.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *