Farmacêutico e Biotecnologia

CPhI South America 2011 – Insumos farmacêuticos atraem mais expositores estrangeiros

Rose de Moraes
12 de setembro de 2011
    -(reset)+

    Excipientes em expansão – Represen­tante da francesa Roquette Pharma, destacada produtora global de polióis e excipientes apirogênicos para fabricação de soluções parenterais e injetáveis, entre outros, a Labonathus destacou novos desenvolvimentos envolvendo fibras solúveis, além da gama de polióis e amidos de aplicação farmacêutica. “O mercado de excipientes vem crescendo vigorosamente e nós acreditamos muito na sua expansão, oferecendo mais de 500 itens, tendo como líderes de venda os polióis derivados do milho, como umectantes e auxiliares de compressão direta”, informou Fernando C. Graton Leite, gerente comercial da Labonathus.

    Química e Derivados, Fernando C. Graton Leite, Labonathus, polióis

    Leite: polióis lideram a venda de excipientes farmacêuticos

    A linha da Roquette se compõe de polímeros para revestimento (film coating), feitos de amidos modificados; diluentes, como amidos nativos, modificados e pré-gelatinizados; tecnologias para encapsulação molecular e agentes de dissolução, desintegrantes, complementos nutricionais (dextrina, proteína de ervilha, microalga), entre outros.

    Sediada no Brasil, mas com filiais na China e na Índia, a Lanza Pharma, fornecedora de insumos para a indústria farmacêutica, divulgou a sua mais nova parceria, firmada com a dinamarquesa Chr. Olesen Pharmaceuticals. A nova representada, fundada há mais de 120 anos, propiciará a expansão do portfólio com o acréscimo de ingredientes e ativos nas áreas de vitaminas e de aminoácidos, como explicou Naiara Carvalho, farmacêutica da Lanza Pharma.

    Da Alemanha, a Lipoid, representada no Brasil pela Lipid Ingredients & Tecnologies, apresentou ao público ampla linha de lecitinas e fosfolipídeos em grau farmacêutico, destacando lecitinas de ovo, fosfolipídeos sintéticos (fosfatidilcolina, lisofosfatidilcolina, fosfatidilglicerol, fosfatidiletanolamina, entre outros), utilizados para a fabricação de lipossomas injetáveis para tratamento de cânceres, vacinas contra a hepatite C e contra a gripe aviária, para citar apenas algumas aplicações.

    Segundo Gustavo Cadurim de Oli­veira, diretor comercial da Lipid, ainda se destaca no mercado brasileiro em virtude da grande demanda a oferta de óleos purificados combinada com lecitina de ovo, para o preparo de emulsões para nutrição parenteral, entre outras, fabricadas em sintonia com as normas de GMP, em três fábricas instaladas na Alemanha e totalmente documentadas. “Também trabalhamos na área de P&D de novas drogas, utilizando diferentes carreadores, representados pelas tecnologias de lipossomas, nanoemulsões e micelas (ex-patente Roche), para carrear drogas lipofílicas mais potentes para o tratamento de deficiências vitamínicas, envolvendo a vitamina K e drogas para tratar cânceres”, mencionou Oliveira.

    Anestésicos em alta – Com 30 toneladas de produção prevista para 2011 de antirretrovirais para o programa DST/AIDS do Ministério da Saúde do governo brasileiro, boa parte relacionada com efavirenz e zidovudine, o AZT, e projeção de fabricação de 40 toneladas em 2012, a Nortec Química, de Duque de Caxias-RJ, destaca-se como a maior fornecedora desse gênero de medicamentos.

    Química e Derivados, Juliana Megid Cossa, Nortec Química, anti-histamínicos

    Juliana: anti-histamínicos são os itens mais vendidos

    Contudo, apesar dessa posição, o carro-chefe de vendas da empresa, segundo a gerente técnica Juliana Megid Cossa, é representado pela linha de anti-histamínicos, principalmente o citrato de orphenadrine, princípio ativo do medicamento Dorflex, fabricado para suprir o mercado local e também as exportações, direcionadas, em grande parte, aos países asiáticos. “Temos alcançado bons resultados também com a venda de anestésicos, principalmente lidocaína e prilocaína, área na qual também nos destacamos, ocupando a posição de principal fabricante nacional e somos reconhecidos como o maior fabricante de insumos farmacêuticos ativos da América Latina”, comentou Juliana.

    Com sede em Berlim, Alemanha, a Pharma Action, por sua vez, destacou substâncias ativas focadas no anticoagulante heparina, cuja produção já rendeu à companhia uma premiação.

    Como subsidiária da Bayer Schering Pharma, pertencente ao grupo Bayer Healthcare, detentora de amplo portfólio de hormônios, a Proquina também marcou presença na exposição deste ano. Instalada em Orizaba, no México, a empresa iniciou atividades em 1963, produzindo intermediários de esteroides e ingredientes ativos, baseados na planta barbasco, abundante naquela região. Na CPhI 2011, o principal destaque ficou por conta da apresentação de um ativo para tratamento da alopecia (estradiol).

    Com escritório instalado no Rio de Janeiro e sede em Lisboa, Portugal, a Biolotus Biotech destacou suas especialidades nas áreas de importação, exportação, desenvolvimento, registro e distribuição de produtos para hematologia, ginecologia, tratamento de feridas, endocrinologia, entre outros.

    De Michigan, EUA, a Graminex LLC marcou presença na feira, destacando extratos insolúveis de pólen de flores, contendo altos níveis de aminoácidos, antioxidantes e flavonoides, e com posologia recomendada para manter a saúde da próstata, do fígado, aliviar sintomas da menopausa e atuar sobre os sistemas urinário e imunológico.

    Pela primeira vez participando da CPhI, a Hovione, empresa farmoquímica, fabricante de corticosteroides, antibióticos, meios de contraste e produtos para inalação, destacou, de acordo com a diretora Carla Vozone, itens de sua produção, realizada em cinco fábricas na Europa e na China, além de Centro de Tecnologia instalado nos Estados Unidos e dedicado às atividades de terceirização de produtos inovadores.

     

     



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *