Farmacêutico e Biotecnologia

CPhI South America 2011 – Insumos farmacêuticos atraem mais expositores estrangeiros

Rose de Moraes
12 de setembro de 2011
    -(reset)+

    Química e Derivados, Cynthia Barrera e Gustavo Levy Dosualdo, M.Cassab, aquisição

    Cynthia e Dosualdo: aquisição reforçou o portfólio da M.Cassab

    Segundo Cynthia Barrera, várias estratégias de desenvolvimento são passíveis de adaptação ao mercado brasileiro. Uma delas é acompanhar as moléculas desenvolvidas e patenteadas no mundo todo, cujo estudo propiciaria aos laboratórios fabricantes de medicamentos genéricos desenvolver moléculas alternativas, que não infrinjam as patentes registradas, apresentando, porém, alto nível de eficácia e concebidas com formas ou formulações diferentes, para o lançamento de novas formulações e medicamentos.

    Outras estratégias propulsoras de desenvolvimento bem-sucedidas ocorrem pela fusão, aquisição ou joint venture firmada entre empresas. Entre os vários modelos que deram certo, Cynthia citou a fusão entre os laboratórios Pfizer e Teuto, e várias aquisições, como a da Amgen, que adquiriu a Bergamo, a da Sanofi que comprou a Medley e firmou também joint venture no exterior, destacando ainda outras negociações mais recentes, a exemplo da compra da Sun Pharmaceutical (Índia) pela Merck, realizada em abril deste ano, e da aquisição da Granules (Índia) pela Ajinomoto, efetivada em junho de 2011, bem como a negociação entre a Eurofarma e o Cristália, que resultou na criação da empresa Supera, em julho de 2011.

    Outra estratégia lembrada por Cynthia vai ao encontro dos biossimilares. Nesse caso é primordial identificar quais produtos biológicos patenteados são de interesse e trabalhar para oferecê-los ao mercado brasileiro. Outra forma de implementar maior desenvolvimento das indústrias ocorre pelos licenciamentos. “Existem várias empresas no exterior que oferecem produtos acabados para licenciamento no Brasil e uma delas é a alemã AET, que possui portfólio com mais de 50 produtos para tratamento de várias afecções e moléstias”, acrescentou a gerente nacional de vendas da M.Cassab, finalizando com uma informação preciosa para o conhecimento de toda a cadeia: “Até 2012, 17 medicamentos no mundo todo, e com faturamento em reais superior a R$ 750 milhões, terão suas patentes vencidas e essas oportunidades devem estar na mira dos fabricantes locais.”

    Saúde cardiovascular – No rol das líderes globais em insumos para nutrição humana, com uma gama de mais de 30 vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K etc.), e várias outras hidrossolúveis (C, B, Pantenol etc.), a DSM Produtos Nutricionais lançou um ingrediente inovador e natural voltado para a saúde cardiovascular. Trata-se de Fruitflow, um concentrado de tomate que age sobre as plaquetas impedindo sua agregação, para emprego em lácteos, bebidas e suplementos nutricionais.

    Considerado seguro por não interromper o processo de coagulação sanguínea, tão importante na ocorrência de lesões, Fruitflow já está disponível para ser aplicado em bebidas e alimentos, devendo ser disponibilizado também como insumo farmacêutico em 2012.

    Nos Estados Unidos, a primeira aplicação de Fruitflow ocorreu na concentração de três gramas por porção na bebida RelaxZen, uma mistura de extratos de maracujá, açaí e camomila, com consumo recomendado para pessoas que farão viagens aéreas, ficando horas na mesma posição, como prevenção à formação de coágulos e tromboses, pois ajuda a manter o fluxo sanguíneo dos passageiros em padrões normais.

    “Fruitflow consiste na parte hidrossolúvel do tomate, é isento de licopeno e capaz de manter as plaquetas dos indivíduos, até mesmo os estressados, tensos e fumantes, em estado desativado, embora, na ocorrência de lesão, não irá impedir a coagulação do sangue, não apresentando, portanto, uma ação irreversível”, comentou Daniel Lacerda Borges, gerente da área de nutrição humana e saúde da DSM Produtos Nutricionais Brasil.

    Química e Derivados, Daniel Lacerda Borges, DSM Produtos Nutricionais Brasil, tomate ajuda inibir a agregação das plaquetas

    Borges: tomate ajuda a inibir a agregação das plaquetas

    Como solução natural, o ingrediente é o primeiro a ser aprovado pela E.F.S.A. (European Food Safety Autority), entidade europeia que avalia a segurança dos alimentos, até para o emprego do apelo: “Ajuda a manter a agregação plaquetária normal, o que contribui para o fluxo sanguíneo saudável”, colocado em alimentos funcionais, suplementos alimentares, entre outros a serem comercializados em todos os países da comunidade.

    Altamente estável e solúvel em água, o novo ingrediente conquistou dois prêmios na categoria inovação, concedidos pela Health Ingredients Europe em 2010 e pelo Nutracon, em março de 2011. Apresentado sob duas formas, como xarope solúvel em água, e em pó, livre de açúcar, esse concentrado de tomate foi preparado por processos patenteados e conta com o selo Quality for Life.

    A crescente demanda dos consumidores por produtos naturais também levou a DSM a adquirir a Vitatene, empresa sediada na Espanha e especializada em carotenoides naturais. Os carotenoides, como o beta-caroteno, apresentam atividade pró-vitamina A e, assim como a luteína, o licopeno e a zeaxantina, exercem atividade antioxidante, protegendo, por exemplo, contra a degeneração macular, considerada a maior causadora de cegueira, e também contra a catarata e outras doenças desencadeadas pela ação de radicais livres.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *