Química

Cosméticos – Tinturas – Europa começa a banir pigmentos irritativos a Brasil deve seguir medida

Rose de Moraes
13 de novembro de 2008
    -(reset)+

    A linha completa à base de sementes de linhaça, proteínas extraídas dos casulos do bicho-da-seda, e brotos de faia abrange xampu, bálsamo e loção revitalizante.

    Química e Derivados, Rúbia, açafrão e índigo (de cima para baixo): cor natural, Cosméticos - Tinturas - Europa começa a banir pigmentos irritativos a Brasil deve seguir medida

    Rúbia, açafrão e índigo (de cima para baixo): cor natural

     

    O xampu antiage Rejuvenating Sham poo elimina em profundidade os agentes poluentes que se depositam sobre os fi os, causando seu envelhecimento. A fórmula, à base de brotos de faia, exerce ação estimulante e energizante sobre o bulbo capilar, proporcionando volume, vitalidade e brilho aos cabelos, sem deixá-los com a aparência pesada.

    O bálsamo antiage desembaraça os fios e revitaliza toda a fibra capilar. O creme, enriquecido com polifenóis da uva, previne a oxidação e bloqueia a formação de radicais livres.

    Já a loção revitalizante antiage reforça e protege a fi bra capilar. O enriquecimento dessa fórmula com ativos das proteínas da seda proporciona hidratação aos cabelos e cria uma espécie de barreira contra os fatores ambientais agressivos, deixando os cabelos brilhantes, revitalizados, sedosos e com volume.

    Proteínas e óleos restauradores – Ácidos graxos essenciais, fitoesteróis e ceramidas são alguns dos muitos ingredientes inovadores descobertos pela indústria e que já integram a composição de novas fórmulas de tinturas sem ocasionar qualquer tipo de incompatibilidade, ao contrário, oferecem muitos benefícios, pois são capazes de proteger e restaurar tanto os fios quanto o couro cabeludo.

    Especializada em desenvolvimentos específicos para incorporação em tinturas, a Cognis transformou as ceramidas dos girassóis em um importante ativo para tinturas. Esse é o caso de Sphingoceryl VEG, restaurador das camadas lipídicas e protetor dos cabelos, desenvolvido pelo Laboratoires Srobiologiques, que age, segundo a farmacêutica Silvana Camilo Azzellini, da área de marketing Skin Care da Cognis Brasil, fechando as cutículas e deixando os cabelos menos porosos, mal que costuma atacar os cabelos tingidos.

    Também para uso direto nas fórmulas de tinturas mais avançadas, a Cognis desenvolveu Phytosoothe. Composto de fi toesteróis, considerados o colesterol de plantas, encontrados praticamente em todas as plantas, têm, porém, como fontes mais ricas a soja e a canola. “Phytosoothe tem ação biomimética, pois imita e restitui o colesterol da barreira lipídica, e apresenta altíssima resistência a pH e temperaturas extremas, podendo ser incorporado na própria tintura e em diversos tratamentos químicos como permanentes, alisamentos e escovas progressivas”, informou Silvana. Além disso, o ativo também atua como barreira protetora e restauradora do couro cabeludo e dos fi os, deixando os cabelos hidratados, maleáveis e macios, possuindo também ação antiinflamatória, evitando, assim, irritações do couro cabeludo nos vários procedimentos químicos.

    A linha da Cognis para emprego em tinturas também inclui o ativo com certificação Ecocert Lipofructyl Argan. Trata-se de óleo do Marrocos, riquíssimo em ômega 6, de efeito restaurador do brilho e da força dos cabelos submetidos a tinturas. “Esse óleo é rico em ácidos graxos esssenciais como o linoléico e o linolênico e atua repondo os lipídeos perdidos durante os procedimentos químicos, conferindo tratamento aos cabelos tingidos, e restaurando a hidratação, a maciez e o brilho”, acrescentou Silvana. Presente em produtos recém-lançados,l Lipofructylk Argam deve utilizado em tinturas fabricadas com pH máximo de 8,0.

    Cabelos submetidos a tinturas também contam com um filtro solar especial desenvolvido pela Cognis com foto absorvedores e flavonóides de efeito antiradicais livres encontrados na laranja amarga e no baobá. “Trata-se de Vegeles Phyto Filtre, que protege os cabelos das radiações ultravioleta, responsáveis por danos mecânicos que atingem a estrutura dos cabelos, alterando as pontes de enxofre, a composição de aminoácidos e a composição lipídica e que também atua contra a oxidação, que causa o desbotamento dos cabelos tingidos”, informou Silvana. Agindo, portanto, como filtro solar, Vegeles Phyto Filtre é recomendado para incorporação em xampus, condicionadores e máscaras para pentear.

    Também para aplicação pós-tintura, a empresa oferece um blend de compostos marinhos para revitalizar os cabelos danificados e prevenir quedas. Composto de algas e de polissacarídeo marinho (glicogênio), esse ativo, denominado Vitaplex, restabelece a energia para as células. “O glicogênio presente em Vitaplex restaura imediatamente a vitalidade e a juventude do couro cabeludo, enquanto o extrato de algas age hidratando os fios, formando um filme restaurados com sensorial agradável,sendo, portanto, ótimo para reverter os danos causados por tinturas, para emprego em xampus, condicionadores, máscaras capilares, creme para pentear, entre outros produtos”, finalizou Silvana.



    Recomendamos também:








    8 Comentários


    1. LUiz menezes

      Esses produtos c pigmentação Carioni a trazem algum risco a saúde?Ex:Menfirst shampoo


    2. Léia

      A koleston é a coloração com a.maior concentração de ppd quase morri com a koleston, nunca tinha tido reação nenhuma com colorações até usar a koleston
      A keune, sensi color que sao para pessoas alérgicas, ela tbm contem o ppd maquiado com outros componentes, adquiri essa alergia ao ppd e amônia,no Brasil não existe nenhuma coloração ou tonalizante para pessoas alérgicas ao ppd, faço tratamento no hospital das clínicas, com alergologista e não tem nada que nos ajude com esse problema…usei um banho de brilho da salon line ele é uma máscara tonalizante que disfarça os fios brancos e tem tbm o Dedicace da loreal que pode ajudar tbm…o restante da reação até mesmo a henna surya!


    3. Leni Estevam

      Este texto foi muito esclarecedor.
      Obrigada


    4. A coloração da Lanza não tem nada disso, alem de ter o baixo nível de amônia!
      Deixa os cabelos hidratados !


    5. maria

      Boa tarde,
      Também tenho medo de tinta devido ao ppd…mas fenilendiaminas (diaminotoluenos), não é o mesmo? a syoss penso que usa fenilendiaminas (diaminotoluenos), na sua fórmula.


    6. Sonia Alves

      Já estamos em 2016 e até agora continuo aguardando que essa lei entre em vigor aqui no Brasil. Sou alérgica ao PPD, já utilizei a coloração 10′ da L’Oreal que há alguns anos foi colocada em nosso mercado, não tive nenhuma reação negativa no couro cabeludo mas ela, infelizmente, rapidamente foi retirada das lojas sem ninguém saber porque…



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *