Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal

Cosméticos – Terceirização reduz custos e libera mais recursos para inovar

Rose de Moraes
21 de setembro de 2007
    -(reset)+

    Outra modalidade de contrato freqüente é voltada ao beneficiamento. “Nesse caso, o cliente já tem uma indústria e quer nos contratar apenas para produzir o excedente à sua capacidade de produção, visando a atender à demanda aquecida”, explicou. Por essa modalidade, o cliente envia todas as matérias-primas e insumos validados com as análises, podendo contratar apenas o envase dos produtos, ou também para industrializar e, nesse caso, caberá à K&G realizar as análises microbiológicas.

    “A terceirização industrial no setor cosmético está altamente confiável. Difícil é encontrar o parceiro certo, que preserve tudo o que já foi construído de forma positiva pelo empreendedor para valorizar a qualidade e a imagem do seu produto”, considerou Santos.

    Contando atualmente com fábrica de 15 mil m², a K&G está em vias de concluir a construção de uma nova unidade com 14 mil m². A razão da expansão ocorre por causa de três novos projetos, conservados sob sigilo, e que deverão entrar em produção a partir de janeiro. “Na nova fábrica, vamos trabalhar com algumas tecnologias diferenciadas e os equipamentos estarão homologados para fabricar desde colônias até cremes dentais e cremes para tratamento, como dermocosméticos, além de produtos para o público infantil, formulados sem conservantes e com óleos essenciais”, comentou.

    A K&G investiu R$ 20 milhões na primeira fase das novas instalações. O projeto prevê a entrada em operação de catorze reatores, instalados numa plataforma de100 m², área limpa de 4 mil m², com várias unidades de descontaminação do ar, além de áreas de envase separadas das áreas de embalagens secundárias, confirmando que o modelo de gestão da produção via terceirização cresce a uma velocidade alcançada por poucos segmentos no País.

    “Os empresários atualmente avaliam que não vale a pena imobilizar milhões de dólares em fábricas e, por isso, terceirizam a produção. Vários clientes nossos dobram a cada quatro anos o faturamento e a demanda no setor cresce entre 30% a 40% ao ano”, calculou Santos.

    Atendimento personalizado– Com seis unidades industriais totalizando 18 mil m²em Monte Mor, a120 quilômetros da capital paulista, a Sinter Futura e a TecSoap têm avançado no desenvolvimento de formulações de sabonetes, cosméticos, produtos de higiene pessoal e medicinais, em mais de catorze anos de atividades voltadas ao setor.

    Química e Derivados, Adriana Gragnani dos Santos, José Roberto dos Santos, Diretores da K&G, Cosméticos - Terceirização reduz custos e libera mais recursos para inovar

    Adriana e José Roberto: investimento em novas tecnologias

    Seu parque industrial atual comporta quinze linhas de fabricação de sabonetes, dedicadas a cerca de 200 diferentes formulações, para mais de 40 clientes.

    “Na área de líquidos, possuímos reatores e equipamentos de envase para a produção de sabonetes líquidos, xampus, condicionadores, cremes, protetores solares e flaconetes. São instalações modernas com práticas de GMP e salas com pressão positiva, alimentadas com ar filtrado para atender aos padrões mais exigentes de qualidade, legislação e proteção ao meio ambiente”, informou Breno Grou, um dos responsáveis pela área comercial da Sinter Futura. A empresa organiza, controla e valida toda a documentação interna e externa pertinente às orientações e procedimentos homologados pelos clientes.

    Além da expertise em produção, Grou considera essencial prestar atendimento diferenciado aos clientes. Assim procedendo, a empresa oferece ao mercado três diferentes modalidades de terceirização: full-service, contrato parcial e prestação de serviços.

    “Nos contratos full-service, a Sinter Futura realiza a gestão de toda a cadeia de suprimentos, fabricação e transporte de produtos acabados até o cliente. Nos contratos parciais, o cliente fornece as matérias-primas e a Sinter realiza a gestão dos itens comuns de uma formulação, fabricação e transporte dos produtos acabados para o cliente. Já nos contratos de prestação de serviços, os clientes são responsáveis pela gestão da cadeia de suprimentos, cabendo à Sinter Futura a fabricação dos produtos”, explicou.

    Das colônias aos produtos para tratamento – Fernanda Mendonça, gerente-geral da Freedom Cosméticos, comentou que, há alguns anos, as indústrias terceirizavam somente as atividades que não geravam lucro. Atualmente, transferem toda a produção, desde o desenvolvimento e/ou adaptação das formulações até os processos fabris, incluindo envase e embalagem de cremes, xampus, colônias, flaconetes, entre outros. “Nossa empresa trabalha da maneira que o cliente necessitar. Com formulações prontas, desde que sejam testadas em nossos laboratórios, ou desenvolvendo projetos globais ou parciais”, informou Fernanda.

    “Nossos contatos constantes com fornecedores de matérias-primas e de embalagens mantêm nosso corpo técnico atualizado com as novas tendências e tecnologias, sendo que, para cada um dos projetos aprovados e desenvolvidos em nossos laboratórios é gerado um lote piloto para adequação ao maquinário”, acrescentou.

    Outros pontos que contam a favor da produção se relacionam à existência de reatores com aquecimento e turbinas de diferentes capacidades, para produções nas quantidades desejadas pelos clientes.

    Com experiência consolidada na manipulação e aprovação de colônias, a Freedom Cosméticos se dedica ultimamente ao desenvolvimento de sabonetes íntimos e depilatórios químicos, cujo tempo de atuação sobre a pele não costuma ultrapassar cinco minutos para fazer efeito.

    Na opinião de Fernanda, empresas dedicadas à terceirização não deveriam trabalhar com linhas próprias. “Aos olhos dos clientes, não é interessante ter linhas próprias, pois o cliente receia que todo o empenho dedicado à sua linha de produtos possa ser compartilhado com a linha da empresa contratada”, considerou.

    Operando também na linha de tratamentos corporais, a Freedom Cosméticos mantém em sua carteira de clientes os grupos Cimed e Polishop, considerados os pioneiros no lançamento de produtos com grau de risco 2, cujas formulações desenvolvidas foram testadas efetivamente em humanos, comprovando-se a sua eficácia e recebendo aprovação da Anvisa.



    Recomendamos também:








    4 Comentários


    1. ROGERIO BEZERRA MARIANO

      Olá boa noite, já fábrico uma linha de Cosmeticos, gostaria de criar um creme de pentear para mercados, com um custo baixo e que possa atender a todos os públicos e de todas as classes A B C D


    2. Phosther Inovaçoes.

      Temos a maior fôbrica para produção de Hidroxiapatita do mundo e com um custo jamais alcançado. Assim, desejamos terceirizar a nossa formulação para produção de creme dental com até 10% com o nosso produto. Caso haja interesse da Eurofarma, podemos vender também a Hidroxiapatita, que tem certificação do INN, Instituto de Nano Materiais, na Alemanha. Gostaríamos de saber o custo para a terceirização do nosso creme dental.


    3. Ronaldo Pereira Cardoso

      Gostaria de saber preço para terceirização de sabonetes de Glicerina translúcido de aproximadamente 90g.
      obrigado Ronaldo Cardoso


    4. lilian nascimento monteiro de sousa

      O motivo do contato é que pretendo trabalhar com encacheamento de cabelos,e pretendo fabricar o meu próprio creme relaxante para esse fim e produtos de cremes de pentear cabelos



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *