Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal

Cosméticos – Produtos infantis requerem testes e ingredientes especiais

Rose de Moraes
31 de dezembro de 2007
    -(reset)+

    Tensoativos menos irritantes – A indústria cosmética focada em produtos infantis também não encontra dificuldades para a escolha de tensoativos. Ao contrário, existem várias opções sendo oferecidas a esse mercado.

    Na opinião da engenheira química Ana Maria Sandoval, coordenadora de vendas de Personal Care da Clariant, os promotores de limpeza aniônicos básicos mais utilizados no mercado são o alquiltriglicol éter sulfato de sódio (Genapol XRO), os cotensoativos de caráter anfótero das cocamidopropil betaínas (Genagen CAB), e o lauroanfoacetato sódico/lauroanfodiacetato dissódico (Genagen LAA/LDA), todos de baixo grau de irritação dérmica.

    A Clariant, no entanto, desenvolveu um tensoativo aniônico ainda mais suave: o cocoilglutamato de sódio (Hostapon CCG), de origem vegetal, com base no ácido L-glutâmico, um aminoácido natural, e no óleo de coco. “O Hostapon CCG possui ação de limpeza suave e melhora as características dermatológicas das formulações contendo o tensoativo aniônico lauril éter sulfato de sódio (LESS)”, afirmou. Seu uso associado ao LESS reduz a tendência de deposição deste sobre a pele e, conseqüentemente, diminui as irritações.

    Mas também são encontrados os mild surfactants, tensoativos promotores de limpeza com baixo grau de irritabilidade dérmica e ocular também de grande aceitação nesse campo cosmético. “A grande vantagem na escolha de co-tensoativos suaves, tais como os glutamatos e betaínas de coco, está na sua capacidade de reduzir a irritação promovida pelos tensoativos aniônicos principais das fórmulas”, explicou Ana Maria. O mercado de cosméticos infantis costuma promover diversas combinações de tensoativos aniônicos, envolvendo o Genapol XRO e o Hostapon CCG com o anfótero Genagen CAB.

    Ingrediente biodegradável– No rol dos desenvolvimentos mais avançados da Clariant também se destacam as bases autoemulsionantes que permitem formular cremes e loções com sensorial leve e agradável para a pele das crianças. “Um dos bons exemplos é representado pelo Hostacerin SAF, uma associação balanceada de doadores de viscosidade, emulsionantes, ésteres fosfóricos e emolientes para o preparo de emulsões O/A (óleo/água) estáveis e fáceis de espalhar, e que promove alta suavidade à pele”, afirmou Ana Maria.

    Química e Derivados, Milton Castro, Gerente do segmento de Specialties da divisão Pigments & Additives da Clariant, Cosméticos - Produtos infantis requerem testes e ingredientes especiais

    Castro: corantes com controle rigoroso de microbiologia

    Xampus, sabonetes líquidos, cremes e loções faciais e corporais para crianças também podem contar com o tereftalato de polipropileno (Aristoflex PEA). Esse ingrediente atua como polímero condicionante multifuncional e possui uma das características mais valorizadas da atualidade: a biodegradabilidade. “Trata-se de um poliéster solúvel em água que promove sensorial agradável sobre a pele e condicionamento aos cabelos”, explicou a especialista.

    Para atender às exigências e restrições do mercado infantil, os conservantes mais usados ainda são os parabenos, incluindo misturas destes com outras moléculas para promover associações sinérgicas, por exemplo de parabenos com fenoxietanol. Entretanto, segundo Ana Maria, um dos conservantes mais inovadores do momento é o Nipaguard POM (fenoxietanol, metilparabeno e piroctone olamine). A piroctone olamine (ou octopirox, ou sal amínico de hidroximetil-trimetilpentilpiridinona) apresenta excelente perfil toxicológico, sendo bastante indicado para formulações infantis.

    No segmento de espessantes líquidos, a Clariant desenvolveu um sistema bem interessante para sistemas tensoativos suaves difíceis de espessar. “Trata-se do Genapol DAT, formado pelo espessante PEG-150 triestearato poliglicerílico e o emoliente PEG- 6 glicerídeos caprílicos/cápricos. O espessante associado ao emoliente gera uma mistura sinérgica líquida, o que faz do Genapol um produto multifuncional, que reúne propriedades de espessamento para sistemas tensoativos, emoliência sobre a pele e condicionamento para os cabelos, sendo indicado especialmente para xampus e sabonetes líquidos pela especialista da Clariant.

    Corantes e pigmentos – Indústrias cosméticas focadas em produtos infantis devem se preocupar com a escolha de corantes próprios para uso infantil. A começar pelas limitações impostas por legislações e regulamentos oficiais dessas categorias de produtos, justamente para ampliar a proteção e a segurança dos bebês e crianças. Além disso, não há formulador que não se preocupe com a estabilidade química desses ingredientes.

    Segundo recomendam especialistas, um dos primeiros itens a observar é o tipo de produto a receber a coloração e em que parte do corpo da criança esse produto será utilizado. Para Danielle Navarro Sanches, responsável pelo marketing técnico de Home & Personal Care da Ciba, o critério mais importante para se promover esse tipo de escolha é a pureza dos corantes e pigmentos. “A Ciba adota o procedimento de enviar ao FDA (Food and Drug Administration) para certificação cada um dos lotes de pigmentos e corantes produzidos na Suíça, sejam as aplicações voltadas a medicamentos, alimentos, cosméticos, incluindo todos os tipos de produtos para uso infantil”, afirmou.

    No Brasil, salientou, as empresas costumam enviar os laudos das análises realizadas pelo controle de qualidade à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas, na maior parte dos casos, são seguidas as orientações das diretivas européias, que definem quatro áreas de aplicação para corantes.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. Célia Cassamo

      Gostava de saber se fornecem materia prima natural para produçao de linha infantil.



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *