Cosméticos – Produtos infantis requerem testes e ingredientes especiais

Formular produtos para a fase pueril da vida sempre exigiu cuidados especiais da indústria química cosmética. Todas as formulações direcionadas a essa grande e especial parcela da população, formada por bebês e crianças, são cuidadosamente testadas e elaboradas, levando as indústrias a preferir ingredientes suaves, extratos naturais, itens ricos em vitaminas, ativos dérmicos calmantes, polímeros naturais, entre muitas outras inovações. O objetivo desses artigos consiste em higienizar, hidratar e proteger a pele, as mucosas e os cabelos sensíveis e delicados como os de mais nenhum outro tipo de consumidor.

Pela ótica dos compradores habituais, os papais e as mamães, nada é mais natural do que procurar linhas de produtos infantis que ofereçam conforto, frescor, hidratação, bem-estar e preservem a saúde. Para tanto, a indústria atualiza permanentemente seus conhecimentos e investe em pesquisas e desenvolvimentos que resultem em formulações preparadas segundo os mais rigorosos padrões de segurança e eficácia dermatológica.

Atuante nesse segmento de mercado desde o ano 2000, com a linha Bebê Vida, a Davene é um dos bons exemplos de indústria desse setor que sabe não ser possível parar no tempo e limitar sua oferta a apenas produtos básicos, como sabonetes, óleos e loções hidratantes, os itens de mais alto consumo na faixa de idade mais tenra da população.

A cada ano, a empresa acrescenta à produção da fábrica de Diadema-SP novos itens fundamentais à proteção dos bebês, fase que costuma ser demarcada entre o nascimento até os dois anos de idade, mas cujo uso se torna extensivo às crianças e envolve até muitos adultos, atraídos pela suavidade dos produtos infantis. Entre as últimas inovações introduzidas no mercado brasileiro pela Davene está o bloqueador solar com fator de proteção solar (FPS)30. Afórmula, segundo a farmacêutica bioquímica Alessandra Loureiro, supervisora do laboratório de pesquisa e desenvolvimento, dispensou corantes e filtros químicos. “Selecionamos apenas filtros físicos, visando afastar os riscos de irritação à pele sensível dos bebês e os de absorção dérmica, uma vez que o bloqueador não absorvível oferece maior segurança e atua apenas pela reflexão das radiações solares”, informou.

A fórmula do bloqueador solar FPS 30 contém, portanto, uma combinação de óxido de zinco, dióxido de titânio e vitamina E. Tanto protege a pele dos bebês e crianças contra os efeitos nocivos dos raios solares UVB, como dos UVA, deixando-a bem hidratada e macia após a exposição ao sol nos períodos recomendados pelos pediatras. A fabricante só indica o produto para bebês com idade superior a seis meses. Antes desse período, a Davene recomenda aos pais seguir a orientação do médico.

Outra novidade muito bem-vinda para uso tópico em bebês durante todo o ano, mas principalmente nos períodos de maior procriação de insetos, é a loção antimosquito. Um dos novos itens da linha Bebê Vida, essa loção atua como repelente atóxico contra picadas de mosquitos, borrachudos e pernilongos. Segundo a farmacêutica Alessandra, o produto revelou bons resultados em testes de segurança e eficácia, tendo por princípio ativo o etil-butil-acetilaminopropionato. Sua fórmula, considerada uma das mais suaves existentes no mercado, é isenta de álcool e de corantes, tem fragrância sutil e pode ser aplicada a cada intervalo de duas horas, sem provocar irritações na pele dos bebês, segundo a supervisora.

Para conservar a delicadeza e a saúde da pele dos bebês, a Davene usa, na maior parte das fórmulas, extratos naturais de aveia, cujos maiores benefícios decorrem do betaglucan. Esse princípio ativo, além de possuir alto poder nutriente, é rico em vitaminas, e ainda carrega a vantagem de promover efeito suavizante e regenerador da pele dos bebês. Com extratos naturais de aveia, a empresa produz sabonetes líquidos e em barras, xampus, loções higienizantes, toalhas umedecidas, cremes preventivos contra assaduras, desembaraçantes para os fios de cabelos, talcos, entre outros itens.

As fórmulas dos sabonetes líquidos, além de conter extrato natural de aveia, incorporam a vitamina B5. Os sabonetes em barras são formulados com glicerina.

Calmante vem da madeira – Desenvolvida principalmente para remover impurezas durante as sucessivas trocas de fraldas que costumam ser feitas com os bebês, a loção higienizante desenvolvida pela Davene também é composta de extrato natural de aveia, glicerina, mas contém ainda outra substância benéfica: o alfa bisabolol.

De origem natural, esse ativo é obtido por meio da destilação da madeira do Eremanthus ssp, popularmente conhecida por candeia, por meio da técnica de arraste a vapor. Sua função é agir como calmante dérmico natural, atuando, segundo os especialistas, como antiflogístico, capaz de amenizar vermelhidões e assaduras.

“Por se tratar de substância com amplo espectro de ação, o alfa bisabolol está sendo muito utilizado pelas indústrias cosméticas focadas em produtos infantis, principalmente em substituição ao azuleno, o princípio ativo da camomila, mas que possui menor espectro”, explicou Alessandra.

Química e Derivados, Alessandra Loureiro, Supervisora do laboratório de pesquisa e desenvolvimento, Cosméticos - Produtos infantis requerem testes e ingredientes especiais
Alessandra: preferência concedida aos filtros solares físicos

Também formulado com extrato natural de aveia, alfa bisabolol, óleo de amêndoas e vitamina E, o creme preventivo contra assaduras atua pela formação de um filme protetor sobre a pele, impedindo o seu contato com agentes irritantes.

Novos desenvolvimentos em matérias- primas nos campos dos surfactantes e emulsionantes também prometem maior suavidade às formulações cosméticas de uso infantil. O surfactante Olivem 400, fabricado pela B&T, da Itália, e fornecido com exclusividade no Brasil pela Sarfam, é um deles. Derivado do óleo de oliva, ele pode ser utilizado na preparação de sabonetes, tanto líquidos como em barras, e nos xampus.

“Os surfactantes naturais, desenvolvidos à base de óleo de oliva, como o Olivem 400 (Sodium PEG-7 Olive Oil Carboxylate), são bem menos irritantes à pele em comparação com os produtos convencionais, oferecendo benefícios às formulações de sabonetes e xampus, segundo ressaltou a engenheira química Daniela Baba, da Sarfam.

O sistema emulsionante Olivem 1000 (olivato cetoesteárico, olivato de sorbitan), outro desenvolvimento da italiana B&T, também derivado do óleo de oliva, é livre de sabões e não é etoxilado, proporcionando alta suavidade à pele quando empregado em cremes hidratantes, loções de limpeza, filtros solares e produtos pós-sol. “O novo emulsionante oferece alta afinidade com a pele, pois sua composição é similar à dos ácidos graxos nela encontrados, como o oléico, o linoléico e o linolênico”, acrescentou.

Para proteger a pele dos bebês e crianças de reações alérgicas causadas pela liberação de histamina e regenerar a permeabilidade da barreira epidérmica, a Sarfam também traz ao mercado brasileiro outra novidade: uma cera antipruriginosa denominada Stimutex, fabricada na Suíça, pela Pentapharm. “Trata-se de cera extraída do mosto do grão da cevada, que possui uma combinação bem balanceada de ácidos graxos essenciais, principalmente o linoléico, e inclui vitaminas e fitoesteróis”, explicou a engenheira química.

As ações hidratante e antiirritante, muito exigidas em loções pós-sol preparadas para o público infantil, também contam com um novo ingrediente protetor, desenvolvido pela Pentapharm, que reconstitui rapidamente a camada lipídica da pele. Trata-se do Iricalmim, um biopolímero que não altera o sensorial da pele, repõe a camada lipídica, hidrata e refresca, por suas propriedades antiirritante e suavizante. “A composição de Iricalmim é rica em lipídios derivados do germe de trigo e também de leveduras e hialuronato de sódio, agregando propriedades protetora, hidratante, refrescante, antiirritante e suavizante”, ressaltou Daniela.

A vez dos polímeros naturais – Os polímeros naturais têm grande representatividade na formulação de cosméticos em geral e dos produtos infantis. Os polissacarídeos costumam ser empregados com grande freqüência em preparações cosméticas, incluindo celulose, amido, quitina, goma xantana e goma guar.

Nesse segmento, a Sarfam está oferecendo às indústrias de produtos infantis um polímero natural, de alta pureza, fabricado pela National Starch, para uso em ampla gama de cosméticos, especialmente na produção de talcos. “Trata-se do amido da tapioca (Tapioca Purê), com alto grau de pureza assegurada por rigoroso controle microbiológico, para uso em talcos líquidos, talcos em pó e emulsões para cuidados com a pele das crianças”, afirmou.

Com largo emprego em vários mercados internacionais, um extrato orgânico de calêndulas suíças, produzido pela Alpaflor, também se encontra disponível às indústrias do segmento por intermédio da Sarfam. “O Calendula Offi cinalis Flower Extract é rico em flavonóides, saponisídeos, álcoois triterpênicos e polissacarídeos. Suas propriedades antiinfl amatória, suavizante, hidratante, descongestionante, purificante, curativa, antibactericida e antifúngica fazem desse extrato um ingrediente único e especial para uso em muitos produtos infantis, incluindo protetores solares e produtos curativos”, destacou a engenheira química Daniela.

As propriedades antiinflamatórias, antimicrobianas e cicatrizantes do extrato das folhas de Neem (Melia azadirachta), fabricado pela Campo Neem Corti-Like, de Cingapura, fazem desse produto um ingrediente especial para pomadas e loções contra assaduras e produtos pós-sol. “Em produtos infantis, esse extrato, indicado para o tratamento de peles sensíveis e cicatrização de feridas, previne até as irritações dos olhos causadas por ácidos ou álcalis”, informou Daniela, da Sarfam.

Novidades contra assaduras – Problema recorrente na primeira infância, as assaduras podem ser tratadas com ativos com propriedades antiinflamatórias e bacteriostáticas, como Phytosphingosine. Desenvolvida pela Evonik (ex-Degussa), especialista na produção de ativos que mimetizam estruturas naturais da pele, a substância, fornecida no Brasil pela Galena, de Campinas-SP, comprovou ser muito eficaz na prevenção e no tratamento de assaduras de bebês.

Também com distribuição exclusiva e direta pela Galena, o emoliente primário (Fomblins HC/25), desenvolvido pela Solvay Solexys, segundo Márcia Raele, responsável pelo marketing técnico da empresa, forma um filme protetor, resistente à água, que diminui a desidratação dos cabelos das crianças.

A Galena também está oferecendo às fabricantes de produtos infantis vitaminas desenvolvidas pela Vevy Europe, da Itália, uma das mais conceituadas empresas voltadas ao desenvolvimento de ativos dermocosméticos, em especial, um ingrediente denominado Efaderma. “Trata-se da vitamina F, uma mistura de ácidos linoléico, linolênico e araquidônico tamponados, com segurança e eficácia comprovadas na restauração da proteção da pele, na redução da perda de água, na correção de hiperqueratoses, capaz de reequilibrar a função das glândulas sebáceas, proporcionando uma hidratação natural à sensível pele infantil, por meio da reposição dos ácidos graxos naturais”, explicou Márcia.

Química e Derivados, Francisco Santin de Souza, Farmacêutico bioquímico da Cosmotec, Cosméticos - Produtos infantis requerem testes e ingredientes especiais
Francisco: hortelã refresca e tem ação antiinflamatória

Hortelã refrescante – Com frações especiais de hortelã, com comprovada ação antiinflamatória por estimular as beta-endorfinas da pele, a Cosmotec também está propiciando bem-estar para bebês e crianças com peles delicadas e irritáveis. “Especialmente para produtos infantis, oferecemos frações de hortelã (Calmiskin), fabricadas pela Silab, que proporcionam excelente refrescância para cremes, pomadas pós-troca de fraldas, loções pós-banho, tônicos para limpeza facial e corporal”, informou o farmacêutico bioquímico Francisco Santin de Souza, da Cosmotec.

Um concentrado de diferentes tipos de ceramidas, que também agrega colesterol, ácidos graxos livres e fitoesfingosina, é uma das últimas novidades para mimetizar a barreira lipídica do extrato córneo da pele. “Trata-se do SK-Infl ux, concentrado de ceramidas 1,3 e 6, fitoesfingosina, colesterol e ácidos graxos produzido pela Evonik, que se destaca por ser um produto ideal para os cuidados das peles sensíveis, e que resulta em profunda hidratação, protegendo a pele infantil em produtos solares e hidratantes de uso diário”, explicou Souza.

Também para cuidar da pele infantil, a Cosmotec traz ao mercado manteigas vegetais (Biochemica) de flores e frutos, como camomila, lima, limão, tangerina e lavanda. Segundo comentou Souza, muitas delas foram extraídas a partir de óleos essenciais de suas plantas de origem, mas cada versão possui propriedades terapêuticas e aromas característicos dos óleos dos quais se originaram, conferindo à pele hidratação, emoliência e aproveitando o apelo de ser isento de fragrâncias artificiais.

Banho prazeroso – A hora do banho dos bebês e crianças também pode se tornar mais agradável e prazerosa com o uso de outro ingrediente produzido pela Evonik. Trata-se de Rewoteric AMC (cocoanfoacetato de sódio), um tensoativo anfótero de origem vegetal que apresenta alta compatibilidade dérmica, desenvolvido especialmente para a formulação de produtos suaves.

A última novidade da Cosmotec para essa faixa de consumidor consiste no Poliquatérnio-47 (Merquat 2001). Produzido pela Nalco, esse ingrediente oferece excelentes propriedades desembaraçantes e penteabilidade a úmido aos finos e delicados fios de cabelos infantis, muito superiores, segundo Souza, aos demais poliquaternários convencionais. O ingrediente também se caracteriza pela fácil incorporação às formulações e por estabilizar a espuma, conferindo também brilho e maciez aos cabelos.

Preservantes para peles delicadas– Peles sensíveis, como a dos bebês, realmente necessitam de cuidados especiais. Cosméticos, produtos de higiene e limpeza que ofereçam alto grau de segurança, comprovados por testes, como os hipoalergênicos, asseguram total conforto aos pimpolhos.

Química e Derivados, Nelson Perassinoto, Gerente técnico da ISP, Cosméticos - Produtos infantis requerem testes e ingredientes especiais
Nelson: seleção de preservantes com amplo espectro biocida

Alguns ingredientes de formulações cosméticas, contudo, alerta Nelson Perassinoto, gerente técnico da ISP, apresentam maior potencial para irritar a pele, como as fragrâncias e preservantes. “Por conta disso, a maior parte dos produtos destinados ao público de pele sensível e aos bebês não tem perfume e, na maior parte dos casos, também há preocupação dos formuladores em selecionar preservantes especiais, com amplo espectro de ação e altamente efetivos contra bactérias Gram positivas e Gram negativas, além de fungos e leveduras”, afirmou.

A ISP oferece ao mercado preservantes desse tipo. Um deles é o Suttocide que, além de exercer a função protetora, também promove a ação neutralizante, sem prejuízo da primeira função. “Suttocide atua em pH neutro e ácido, mas permanece ativo em pH alcalino, possuindo características mais suaves devido à presença de glicina na molécula”, informou Perassinoto. A diversidade de aplicações de produtos como Suttocide também é bastante ampla. Apresentado em solução aquosa a 50%, o hidróxi-metilglicinato de sódio pode ser adicionado a cremes, loções, ungüentos, tônicos, xampús, condicionadores, géis, mousses, lenços umedecidos, entre muitos outros.

Um ativo muito importante para regular peles reativas ou sensíveis é o GemmoRegule. Certifi cado pela conceituada Ecocert, esse ativo atende aos requisitos dos consumidores atuais, interessados em usar produtos orgânicos de origem vegetal para manter cuidados com a pele.

“Coerente com a filosofia de trabalho da ISP de oferecer ao mercado cosmético produtos multifuncionais, também estamos trazendo um exclusivo ativo com propriedades antiinflamatória, antieritema, antiacne e antiirritante, denominado Vital ET”, afi rmou. Trata-se de complexo estável formado por fosfato de tocoferol e lauriliminodipropionato dissódico, que amplia a biodisponibilidade do primeiro, reduzindo significativamente a formação de ‘sunburn cell’, danos ao DNA e peroxidação de lipídeos, como explicou Perassinoto.

Com propriedades antieritema e antiinflamatória, Vital ET, além de indicado para peles sensíveis, pode ser usado na formulação de produtos para a prevenção e alívio de queimaduras solares, para acne e para tratamentos antienvelhecimento.

Tensoativos menos irritantes – A indústria cosmética focada em produtos infantis também não encontra dificuldades para a escolha de tensoativos. Ao contrário, existem várias opções sendo oferecidas a esse mercado.

Na opinião da engenheira química Ana Maria Sandoval, coordenadora de vendas de Personal Care da Clariant, os promotores de limpeza aniônicos básicos mais utilizados no mercado são o alquiltriglicol éter sulfato de sódio (Genapol XRO), os cotensoativos de caráter anfótero das cocamidopropil betaínas (Genagen CAB), e o lauroanfoacetato sódico/lauroanfodiacetato dissódico (Genagen LAA/LDA), todos de baixo grau de irritação dérmica.

A Clariant, no entanto, desenvolveu um tensoativo aniônico ainda mais suave: o cocoilglutamato de sódio (Hostapon CCG), de origem vegetal, com base no ácido L-glutâmico, um aminoácido natural, e no óleo de coco. “O Hostapon CCG possui ação de limpeza suave e melhora as características dermatológicas das formulações contendo o tensoativo aniônico lauril éter sulfato de sódio (LESS)”, afirmou. Seu uso associado ao LESS reduz a tendência de deposição deste sobre a pele e, conseqüentemente, diminui as irritações.

Mas também são encontrados os mild surfactants, tensoativos promotores de limpeza com baixo grau de irritabilidade dérmica e ocular também de grande aceitação nesse campo cosmético. “A grande vantagem na escolha de co-tensoativos suaves, tais como os glutamatos e betaínas de coco, está na sua capacidade de reduzir a irritação promovida pelos tensoativos aniônicos principais das fórmulas”, explicou Ana Maria. O mercado de cosméticos infantis costuma promover diversas combinações de tensoativos aniônicos, envolvendo o Genapol XRO e o Hostapon CCG com o anfótero Genagen CAB.

Ingrediente biodegradável– No rol dos desenvolvimentos mais avançados da Clariant também se destacam as bases autoemulsionantes que permitem formular cremes e loções com sensorial leve e agradável para a pele das crianças. “Um dos bons exemplos é representado pelo Hostacerin SAF, uma associação balanceada de doadores de viscosidade, emulsionantes, ésteres fosfóricos e emolientes para o preparo de emulsões O/A (óleo/água) estáveis e fáceis de espalhar, e que promove alta suavidade à pele”, afirmou Ana Maria.

Química e Derivados, Milton Castro, Gerente do segmento de Specialties da divisão Pigments & Additives da Clariant, Cosméticos - Produtos infantis requerem testes e ingredientes especiais
Castro: corantes com controle rigoroso de microbiologia

Xampus, sabonetes líquidos, cremes e loções faciais e corporais para crianças também podem contar com o tereftalato de polipropileno (Aristoflex PEA). Esse ingrediente atua como polímero condicionante multifuncional e possui uma das características mais valorizadas da atualidade: a biodegradabilidade. “Trata-se de um poliéster solúvel em água que promove sensorial agradável sobre a pele e condicionamento aos cabelos”, explicou a especialista.

Para atender às exigências e restrições do mercado infantil, os conservantes mais usados ainda são os parabenos, incluindo misturas destes com outras moléculas para promover associações sinérgicas, por exemplo de parabenos com fenoxietanol. Entretanto, segundo Ana Maria, um dos conservantes mais inovadores do momento é o Nipaguard POM (fenoxietanol, metilparabeno e piroctone olamine). A piroctone olamine (ou octopirox, ou sal amínico de hidroximetil-trimetilpentilpiridinona) apresenta excelente perfil toxicológico, sendo bastante indicado para formulações infantis.

No segmento de espessantes líquidos, a Clariant desenvolveu um sistema bem interessante para sistemas tensoativos suaves difíceis de espessar. “Trata-se do Genapol DAT, formado pelo espessante PEG-150 triestearato poliglicerílico e o emoliente PEG- 6 glicerídeos caprílicos/cápricos. O espessante associado ao emoliente gera uma mistura sinérgica líquida, o que faz do Genapol um produto multifuncional, que reúne propriedades de espessamento para sistemas tensoativos, emoliência sobre a pele e condicionamento para os cabelos, sendo indicado especialmente para xampus e sabonetes líquidos pela especialista da Clariant.

Corantes e pigmentos – Indústrias cosméticas focadas em produtos infantis devem se preocupar com a escolha de corantes próprios para uso infantil. A começar pelas limitações impostas por legislações e regulamentos oficiais dessas categorias de produtos, justamente para ampliar a proteção e a segurança dos bebês e crianças. Além disso, não há formulador que não se preocupe com a estabilidade química desses ingredientes.

Segundo recomendam especialistas, um dos primeiros itens a observar é o tipo de produto a receber a coloração e em que parte do corpo da criança esse produto será utilizado. Para Danielle Navarro Sanches, responsável pelo marketing técnico de Home & Personal Care da Ciba, o critério mais importante para se promover esse tipo de escolha é a pureza dos corantes e pigmentos. “A Ciba adota o procedimento de enviar ao FDA (Food and Drug Administration) para certificação cada um dos lotes de pigmentos e corantes produzidos na Suíça, sejam as aplicações voltadas a medicamentos, alimentos, cosméticos, incluindo todos os tipos de produtos para uso infantil”, afirmou.

No Brasil, salientou, as empresas costumam enviar os laudos das análises realizadas pelo controle de qualidade à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, mas, na maior parte dos casos, são seguidas as orientações das diretivas européias, que definem quatro áreas de aplicação para corantes.

A primeira orientação é informar quais insumos, incluindo corantes e pigmentos, podem ser utilizados em produtos cosméticos. A segunda determina quais corantes não podem ser utilizados nas áreas ao redor dos olhos. A terceira regra informa quais matérias-primas, corantes e pigmentos não podem ser utilizados em contato com mucosas e, finalmente, a quarta orientação determina quais matérias-primas podem ter apenas um breve contato com a pele, como é o caso dos ingredientes para xampus e condicionadores.

Na opinião do químico Milton Castro, gerente do segmento de Specialties da divisão Pigments & Additives da Clariant, é muito importante observar que os corantes e pigmentos para uso cosmético precisam estar sempre enquadrados em especificações técnicas, além de ser quimicamente aprovados para as aplicações para as quais são destinados. “O Colour Index desses produtos deve estar autorizado nas listas da Comunidade Européia, Estados Unidos ou Japão. De todo modo, devem estar isentos de metais pesados e contar com especificações microbiológicas”, acrescentou.

A Clariant produz corantes e preparações de pigmentos para colorir produtos cosméticos infantis que se destacam por ser orgânicos, apresentar cores vivas e intensas, e atribuir aos produtos finais beleza e atratividade. “Além disso, nossos corantes e pigmentos são microbiologicamente controlados e acondicionados em embalagens especiais”, afirmou Castro.

O mercado de xampus, óleos, sabonetes e cremes é atendido com as linhas de produtos Vitasyn, Sanolin e Cosmenyl. Cremes para a pele, batons, protetores solares, cremes dentais, entre outros, podem dispor de ceras e polímeros especiais que atuam como aditivos.

A Clariant também fabrica uma linha especial (Licocare) que confere propriedades diferenciadas aos cosméticos para uso infantil, abrangendo controle de viscosidade, adesividade, resistência à água, veículo de fragrâncias, compatibilidade com óleo, entre outras.

 

 

[toggle_simple title=”Anvisa é rigorosa nas certificações” width=”Width of toggle box”]

Mais de 3,5 mil cosméticos infantis já estão registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Antes de obter registro, porém, essa categoria de cosméticos é submetida a análises técnicas detalhadas. Uma delas verifica a segurança toxicológica do produto. Outra abrange os conteúdos informativos constantes da rotulagem, visando checar a conformidade com a legislação sanitária vigente.

Aos responsáveis por crianças, os técnicos da Anvisa recomendam a utilização apenas de produtos infantis. O uso dessa categoria de artigos afasta, na maior parte dos casos, os riscos de sensibilização e de desenvolvimento de alergias na pele dos pequenos, pois os produtos infantis devem ser obrigatoriamente elaborados com ingredientes suaves e seguros, para manter as características naturais da pele dos bebês e crianças, contendo os menores volumes possíveis de ativos e substâncias químicas que apresentem resultados efetivos para os quais se propõem, como hidratação, proteção solar e higienização.

Os produtos infantis que requerem registro na Anvisa também têm de comprovar terem sido dermatologicamente testados e as alegadas propriedades hipoalergênicas. Uma das recomendações básicas feitas pelo órgão é possibilitar às crianças o uso de sabonetes próprios e específicos até alcançarem a adolescência.

Para o uso do público infantil, são apenas permitidos esmaltes à base de água e de fácil remoção, sem o uso de solventes. Batons e brilhos labiais, que se transformaram numa verdadeira febre de consumo entre as meninas, devem ser compostos por ingredientes totalmente seguros. Antes de comercializá-los as empresas devem apresentar à Anvisa testes de segurança envolvendo cada uma das tonalidades, bem como os resultados das avaliações sobre o possível potencial de irritação das mucosas, grau de sensibilização dérmica e de toxicidade oral.

A rotulagem de produtos para crianças é outro aspecto que requer cuidados especiais. Os rótulos devem conter indicações de segurança específicas e informar para qual faixa etária o produto se destina. Em crianças de menor idade, segundo impõe a Anvisa, a aplicação de produtos cosméticos em crianças sempre deve ser feita e supervisionada por um adulto.

A agência também esclarece que os fixadores de cabelos infantis podem ser coloridos, perfumados, conter fotoprotetores e apresentar efeitos luminosos. O órgão, porém, analisa com muita cautela a segurança dos produtos apresentados na forma de aerossol. Antes do registro de produtos contidos nessas embalagens, as empresas devem apresentar testes de segurança, e as indicações de uso somente são permitidas para crianças a partir dos três anos de idade, e com aplicação feita, exclusivamente, por um adulto.

Entre os inconvenientes dos produtos em aerossol, constam as névoas formadas durante o acionamento das válvulas das embalagens e que podem causar irritação se inaladas pelas crianças. O descarte dessas embalagens também é outro ponto que desaconselha seu uso, sendo interpretado pelos técnicos como um problemaem potencial. Entreas alternativas aos aerossóis, os especialistas recomendam embalagens com válvulas do tipo pump sprays, que requerem apenas o apertar de um botão atuador que, ao pressionar a mola existente dentro da bomba, irá liberar pequenas quantidades de produto. Essa é, aliás, mais uma das recomendações feitas pela Anvisa às embalagens de cosméticos infantis.

[/toggle_simple]

 

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.