Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal

Cosméticos – Pesquisas nanotecnológicas buscam apoio financeiro

Rose de Moraes
14 de julho de 2011
    -(reset)+

    Segundo os registros, as pesquisas buscam oportunidades nos mercados de cosméticos e de produtos provenientes das indústrias químicas, como catalisadores, tintas e revestimentos, incluindo nesse rol também petroquímicos, plásticos, borrachas e ligas metálicas.

    Atualmente, estima-se que mais de sessenta países já tenham adotado iniciativas para implementar estudos ligados a nanociências e à nanotecnologia, alocando altos investimentos.

    Entre os setores que mais se destacam no lançamento de produtos obtidos por via nanotecnológica ou contendo nanotecnologia embarcada, especialistas acreditam que estejam os cosméticos e os fármacos. Em cosméticos, os melhores exemplos são os protetores solares, os produtos para rejuvenescer e recuperar a pele e as maquiagens. Em fármacos, destacam-se os delivery systems voltados às terapias contra o câncer.

    Nanoséculo – Uma das presenças de maior destaque no Seminário foi a do professor e doutor Pedro Amores da Silva, diretor de mestrado em ciências farmacêuticas da Universidade Lusófona de Portugal, que considerou o século 21 como o nanoséculo em virtude do advento da nanotecnologia e do fato de os cientistas estarem conseguindo ampliar a sua utilização por vários campos, antes restrita aos laboratórios experimentais.

    “Graças à nanotecnologia, desde o ano 2000 vimos surgir celulares cada vez com maiores capacidades e observamos muitas outras contribuições relevantes nas indústrias têxteis e na indústria química”, comentou.

    De acordo com as definições aceitas na União Europeia, nanomaterial é um material insolúvel ou biopersistente, fabricado intencionalmente e dotado de uma ou mais dimensões externas ou de uma estrutura interna numa escala entre 1 nm e 100 nm. Mas as características mais importantes das nanopartículas utilizadas em cosméticos e produtos de higiene, segundo considerou o professor, são aquelas que se relacionam com a reflexão da luz, pois assim atribuem aos produtos transparência ou colorações com brilho diferenciado.

    Revista Química e Derivados, Pedro Amores da Silva, diretor de mestrado em ciências farmacêuticas da Universidade Lusófona de Portugal

    Amores: reflexão da luz é a meta das nanopartículas

    Ao esclarecer alguns aspectos relacionados com o marco regulatório para nanocosméticos, com a entrada em vigor de novo regulamento marcada para 2013, na Comunidade Europeia, em substituição às antigas diretivas, Amores da Silva considerou a harmonização das condutas entre os 27 países do bloco como um dos principais aspectos, sob o ponto de vista até de economia de recursos, uma vez que as empresas vão poupar muitos milhões com os novos procedimentos porque terão a obrigatoriedade de fazer uma única notificação com validade em todos os países.

    “A notificação de um nanocosmético deve incluir algumas etapas, como identificação do nanomaterial, incluindo a sua denominação química (Iupac); especificação do nanomaterial, nomeadamente o tamanho das partículas e as propriedades físicas e químicas; estimativa da quantidade do nanomaterial contido em produtos cosméticos destinados a ser colocados no mercado anualmente; perfil toxicológico do nanomaterial; dados relativos à segurança do nanomaterial e sua utilização nas categorias de produtos cosméticos; e condições de exposição razoavelmente previsíveis, sendo todos esses dados submetidos e analisados pelo Comitê Científico”, informou o professor.

    O novo regulamento revogará a diretiva e traz algumas mudanças, segundo o professor, relacionadas com a exigência de notificação que estará centralizada e envolvendo autoridades e centros especializados. “O novo regulamento também estabelece a obrigatoriedade de elaboração de fichário com informações sobre cada produto e responsabilidades pelo desenvolvimento de cada cosmético, exigindo um responsável sediado na União Europeia, que será inspecionado e tributado.”



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *