Cosméticos – Pandemia aumenta a demanda de produtos para cabelos

Novidades – Cada vez mais presente nas bancadas dos departamentos de pesquisa e desenvolvimento, o conceito Clean Beauty colocou as fórmulas mais naturais e de origem vegetal no protagonismo dos lançamentos. Nesse sentido, a Evonik apresenta como novidade o Varisoft Me 20. Trata-se de uma inovação biodegradável e majoritariamente de origem renovável, livre de silicones, polietilenoglicol (PEG) e conservantes. Segundo Coelho, o ingrediente apresentou excelentes resultados comparados ao silicone nos testes de performance em condicionador e xampu, além de apresentar paridade nos critérios de desembaraço, penteabilidade dos fios molhados e sensorial nos cabelos também molhados. Entre as vantagens para formuladores, ele destaca a capacidade de substituir silicones em formulações, solubilizar óleos naturais e permitir a criação de sistemas surfactantes com ação condicionante e baixo impacto na viscosidade.

Ele explica que o lançamento reflete também o aumento da demanda por formulações diferenciadas. “A compra de produtos mais premium se conecta tanto com o fato da diminuição do uso dos serviços de salão, como também ao momento de indulgência que vai contribuir com o maior bem-estar mental desses consumidores que estão lidando com níveis de estresse mais elevados durante a pandemia”, diz.



A tecnologia de glicolipídios Rheance também atende à demanda por produtos mais sustentáveis dentro do portfólio da Evonik. Segundo Coelho, ela oferece um surfactante em uma combinação única de naturalidade em amplo espectro – não somente em sua origem renovável, mas também em um processo de produção amigável ao meio ambiente – e alto desempenho, garantindo limpeza eficaz, porém suave com características sensoriais agradáveis e com espuma densa e cremosa. Com o mesmo apelo, outra novidade é o Hairflux, ativo vegano, 100% de origem natural, que combina ceramidas biomiméticas com os óleos de rícino e oliva, oferecendo fortalecimento e reparação dos fios, enquanto protege e cuida do couro cabeludo.

Química e Derivados - Cosméticos - Pandemia mexe com formulações ©QD Foto: iStockPhotos
Christiane: consumidor prefere produtos mais sustentáveis

Luciana confirma que a demanda por produtos mais sustentáveis e de alto conteúdo vegetal são atualmente uma necessidade do consumidor, e segundo ela, uma das formas de trabalhar e evoluir esse conceito no mercado de cuidados com o cabelo se dá com produtos sem sulfato e silicone. Por isso, alinhada a esse conceito, a Clariant divulga a linha de surfactantes especiais e suaves GlucoTain, que confirma o conceito livre de sulfatos. “Fáceis de formular, não causam transtornos para os formuladores como redução do volume de espuma ou dificuldade de espessamento das formulações de xampus, e podem ser usados desde em produtos para crianças, passando por sistemas de tratamentos até cuidados com a limpeza e higiene de animais”, diz Luciana.

Ela destaca ainda que a companhia possui um portfólio dedicado e ferramentas para ajudar os clientes a selecionar a melhor solução em ingredientes naturais com Índice de Carbono Renovável (RCI) acima de 50% e que atendam às principais certificações do mundo. A linha GlucoTain tem certificados Cosmos e EcoTain.

A quantiQ, por sua vez, em resposta à essa demanda de mercado, destaca de seu portfólio o ativo Activoil Kerox-Pro, da linha Actives da Innovacos, sua nova parceira no Brasil. O Grupo GTM Holdings, do qual a quantiQ faz parte, já era distribuidor exclusivo da Innovacos no México. Agda explica que se trata de um ativo de origem vegetal rico em ácidos graxos, ômega 9 e honokiol, cujo principal benefício é sua capacidade de reparação dos danos causados pelo calor excessivo do secador e prancha, além de prevenir a descoloração da fibra capilar. A matéria-prima pode ser aplicada em formulações leave-in para proteção capilar, condicionadores, cremes para pentear e máscaras restauradoras após tratamentos químicos, por exemplo.

Outros destaques da quantiQ para o mercado Hair Care são as linhas Prodew 500, Amisoft e Amilite, da Ajinomoto. O Prodew 500 é um blend de aminoácidos de origem vegetal semelhante à composição da fibra capilar. “O produto apresenta alta afinidade pela queratina e baixo peso molecular, facilitando a penetração no interior do córtex, proporcionando hidratação, reposição de aminoácidos, brilho, maciez e força aos fios”, explica Agda. Enquanto as linhas Amisoft e Amilite são compostas por tensoativos suaves, que segundo Maria, atendem à demanda de cuidados com o couro cabeludo. Essa subcategoria, aliás, conforme ela explica, juntamente com a de tintura capilar, de manutenção de cor e de reparação de fios pouco sofreram com o caos pandêmico instaurado.

Christiane Neves, gerente de negócios Personal Care Brasil da Brenntag, observa que o consumidor atual está preocupado com a segurança, bem-estar e principalmente com os impactos ao meio ambiente, e por isso, almeja clareza nos produtos que utiliza. “Isso se reflete na busca por formulações com posicionamentos sustentáveis, multifuncionais e de alta performance, que promovam proteção e bem-estar dentre outros claims que estejam alinhados com os valores que busca”, conta.

Química e Derivados - Cosméticos - Pandemia mexe com formulações ©QD Foto: iStockPhotos
Theodoropoulos: procura por xampu em barra é crescente

Em consonância com essa ideia, a Brenntag apresenta como novidade o ativo Genencare OSMS B, da parceria com a DuPont. Trata-se de um derivado do açúcar da beterraba não-GMO, certificado como 100% de origem vegetal e orgânico. Segundo Christiane, o ingrediente atua de forma inteligente, ligando-se às áreas danificadas da fibra capilar e contribuindo para um cabelo mais suave, forte e resistente a rupturas e com redução de frizz. Além disso, é um ativo multifuncional por cuidar do couro cabeludo combatendo o ressecamento e irritações provocadas por tensoativos.

Do portfólio do Grupo Solvay, que no Brasil também atua com a marca Rhodia, Georgios Theodoropoulos, gerente de desenvolvimento de negócios de Home e Personal Care do Grupo Solvay na AL, destaca o Mackaderm LIA, ingrediente que permite formular produtos com alto nível de condicionamento (xampu, condicionador e tratamentos) e age como uma solução capilar alternativa ao uso de silicones.

Ele tem origem 100% vegetal, é biodegradável e conta com validação Cosmos, além de poder ser utilizado em formulações de produtos veganos. Um aspecto adicional desse produto, afirma Theodoropoulos, é o fato de ter sido desenvolvido no Brasil, na plataforma tecnológica instalada na fábrica de Taboão da Serra-SP.

“O consumidor tem buscado cada vez mais performance inspirada na natureza, e as empresas também, explorando o que existe de benefícios nos ingredientes naturais”, diz Karina. Seguindo essa premissa, a Lubrizol Life Science anuncia a previsão do lançamento ainda para este ano do Algapur HSHO algae oil, um óleo biotecnológico derivado de algas. “Ele tem desempenho superior frente a óleos consagrados do mercado, com uma história de sustentabilidade bem forte”, afirma. Por ora, Karina apresenta o Merquat 2001, um poliquatérnio com amplo espectro de pH. “É um polímero catiônico condicionante exclusivo do portfolio Lubrizol; ele tem multibenefícios para proteção da cor, tratamento térmico e que ajuda na reparação capilar”, explica.

Endossando a rota ecológica, a Nouryon apresenta como novidade o Amaze Nordic Barley. O ingrediente funciona como o principal ativo de limpeza dos cabelos em um xampu a seco. “É um biopolímero de origem vegetal e biodegradável, fabricado por um processo ecoeficiente”, ressalta Ana Claudia Biancardi, gerente regional de Serviços Técnicos para América do Sul da Nouryon.

Página anterior 1 2 3 4Próxima página

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios