Química

Cosméticos – Pandemia aumenta a demanda de produtos para cabelos

Renata Pachione
11 de março de 2021
    -(reset)+

    Química e Derivados - Cosméticos - Pandemia mexe com formulações ©QD Foto: iStockPhotos

    Pandemia aumenta a demanda de produtos para tratar cabelos em casa e mexe com formulações

    O mercado de cuidados capilares tem respondido favoravelmente aos desafios da atual pandemia. O setor reagiu rápido ao impacto inicial e conseguiu se alinhar aos novos hábitos de compra, impulsionando algumas categorias de produtos e descobrindo outras. Formulações com apelo sustentável se estabeleceram no protagonismo dos lançamentos, enquanto emergiu dos meios digitais um consumidor mais consciente de suas escolhas.

    A expansão do setor segue uma rota diferente da produção industrial brasileira, que comprometida pela falta de matéria-prima e a alta de preços, tem reduzido seu ritmo de atividade. Os efeitos dos lockdowns de alguns países até respingaram na cadeia de fornecimento de várias empresas, incluindo as de especialidades químicas para o segmento de Personal Care. No entanto, não o suficiente para interromper os projetos por aqui. Segundo Karina Teixeira, gerente de marketing da Lubrizol Life Science, no máximo houve algum atraso e revisões quanto a prazos.

    Química e Derivados - Cosméticos - Pandemia mexe com formulações ©QD Foto: iStockPhotos

    Karina: setor conseguiu rápida adequação às mudanças

    Química e Derivados - Cosméticos - Pandemia mexe com formulações ©QD Foto: iStockPhotos

    Agda: consumo de cosméticos em casa deve se manter em 2021

    Ela explica que muitas empresas e marcas se reinventaram e mudaram suas estratégias em curto prazo, permitindo assim que os desenvolvimentos e as inovações se mantivessem. “O mercado sentiu o impacto em um primeiro momento, mas vem se reestabelecendo. Os projetos estão acontecendo alinhados às novas necessidades do consumidor”, afirma.

    Robson Ferreira, gerente Per­sonal Care para América Latina da Clariant, também nega interrupções nos desenvolvimentos tecnológicos. Pelo contrário. Segundo ele, a busca por inovação aumentou durante o ano. “Em momentos como este o mercado percebe a importância de se antecipar às mudanças e abraçá-las”, diz.

    A análise de Maria Letícia Baú Santos, gerente de contas de Personal Care da quantiQ, vai na mesma direção. Segundo ela, as companhias que se adequaram à nova realidade e ofereceram produtos que puderam ser utilizados em casa foram as que mais se recuperaram e até mesmo tiveram incrementos em suas vendas. Aliás, Agda Martins, analista de laboratório de Personal Care, também da quantiQ, prevê que a tendência de consumo de produtos “home care” para cuidado com os cabelos vai se manter. Não por acaso, a previsão é de que formulações para uso domiciliar deverão puxar a retomada do mercado de Hair Care em 2021.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *