Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal

Cosméticos: Equipamentos – Processos mais complexos exigem aproximação entre fabricantes e clientes

Rose de Moraes
15 de fevereiro de 2009
    -(reset)+

    Outra novidade em equipamento que vem conquistando o mercado brasileiro na fabricação de pós compactos, blushes, sombras, entre outras maquiagens, é o micronizador de pigmentos indicado para a faixa de 20 a 30 micrômetros. Fabricado pela empresa suíça Advanced Powder Technology and Micronisation (APTM), representada no Brasil pela HA desde 2004, esse equipamento já vem sendo utilizado por indústrias cosméticas que usam tecnologias avançadas no país. É composto de câmara com tubulações projetadas para permitir a entrada de ar comprimido e dos pós, dentro da qual irão ocorrer o choque das partículas, sua quebra e redução. O micronizador também agrega sistema duplo de filtragem e sistema de alimentação de pós com dupla rosca, e misturador projetado com geometria diferenciada que faz com que apenas a corrente de ar entre em contato com os pós.

    A tendência, segundo o representante, é substituir gradativamente os moinhos de martelo ou de pinos, que promovem moagens na faixa de 120 a 150 micrômetros, pela mais avançada tecnologia dos micronizadores de
    pigmentos.

    Química e Derivados, Reator Ekato Unimix, Cosméticos

    Reator Ekato Unimix: deslocamento de lâminas exclusivo

    Soluções integradas – A maior parte dos equipamentos existentes no mercado brasileiro, segundo constata o farmacêutico industrial Marcelo Pierobom, da Almapal, atua apenas como misturador e requer o acoplamento de um redutor de partículas, como o moinho coloidal. “Contudo, a linha de reatores da Ekato Unimix promove o desenvolvimento de design e a funcionalidade de homogeneizadores desde 1896, integrando os processos de mistura e incorporação necessários à produção no ramo cosmético numa única solução, otimizando processos e dinamizando essa cadeia produtiva”, informou Pierobom.

    Segundo ele, o ramo cosmético por trabalhar com emulsões dedicadas necessita ao máximo de precisão e de uma produção mais eficiente. Assim, os equipamentos devem proporcionar segurança na incorporação dos componentes. “As misturas, como se sabe, são compostas por matérias-primas que visam à formação de emulsões óleo/água e água/óleo, com características específicas de acordo com sua funcionalidade e sítio de atuação (rosto, corpo ou cabelos), sendo que, para cada finalidade, teremos desafios relacionados com a incorporação de ativos”, disse.

    Ele citou, como exemplo, a incorporação em cosméticos de partes de frutos como ameixa, coco e morango, incluindo óleos de origem vegetal de amêndoa, copaíba e calêndula, que exigem muita energia para sua incorporação, com prejuízos de desarranjo estrutural na base e quebra da emulsão, caso a configuração do equipamento esteja incorreta.“Isso é inadmissível em um mercado altamente competitivo como o nosso e, por isso, a tecnologia empregada nos equipamentos da Ekato Unimix conta com sistemas de controle de processos precisos e sensíveis, promovendo incorporações e homogeneizações com sistema de agitação patenteado, o Paravisc, e ainda com sistema de circulação externa com redutor de partículas interno, que irá proporcionar a rápida incorporação de quaisquer ativos e excipientes e a rápida mistura de sólidos e líquidos.”

    Os equipamentos fabricados pela Ekato Unimix, da qual a Almapal é representante, também contam com sistema patenteado de deslocamento de lâminas (laminação) do rotor-estator, que gera turbulências, garantindo um eficaz processo de homogeneização.

    “Os reatores são desenhados com configuração que proporciona o deslocamento das lâminas, gerando movimentos do centro para as extremidades, e no sentido contrário, e também de cima para baixo e de baixo para cima, não permitindo a existência de pontos inertes no equipamento.” Como resultado, segundo Pierobom, os tempos de processo serão reduzidos à metade quando comparados com os tempos despendidos quando do uso de equipamentos convencionais.

    A escolha dos equipamentos, portanto, de acordo com Pierobom, deve levar em conta as otimizações a ser geradas no processo. Entre as quais, enumerou a redução no tempo de processo (carregamento automático, rápido aquecimento, rápido resfriamento, descarregamento automático etc.), a redução nas perdas (com os sistemas da Ekato Unimix, as perdas são calculadas em 2%, enquanto com outros equipamentos chegam a ser de 15%), os altos níveis de reprodutibilidade e repetibilidade, permitindo, por exemplo, o trabalho com enzimas sensíveis a temperaturas específicas. Deve-se também considerar a garantia do fabricante quanto à mais perfeita homogeneização, tomando como exemplo a fabricação de emulsões especiais para a pele, e a existência de sistema CIP automático para limpeza dos reatores.

    Testes gratuitos – Equipada com oito misturadores projetados para o processamento de sólidos e quinze unidades disponíveis para o processamento de líquidos, a central de testes da Semco Equipamentos talvez seja uma das mais completas do país. Nela, podem ser realizados serviços de avaliação e estudos sobre processos de agitação, desintegração, dispersão, dissolução, emulsificação, homogeneização, mistura, moagem, reação, entre outros, contando com o acompanhamento de engenheiros de aplicação.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *