Corantes e Pigmentos

Corantes: Mercado da cor prioriza preço baixo

Marcelo Fairbanks
6 de outubro de 2001
    -(reset)+

    Alimentícios seguem normas

    O mercado de corantes alimentícios, cosméticos e farmacêuticos segue estável, apesar das bruscas variações cambiais influírem diretamente no preços, por serem quase todos os produtos importados. “Não há grandes novidades nesse campo”, comenta Eduardo Rodrigues, diretor da Eskisa, representante no Brasil há 40 anos da Warner Jenkinson, líder mundial no segmento de sintéticos artificiais. Pela legislação local, sintéticos são os corantes obtidos por síntese orgânica, enquanto artificiais se referem a itens não encontrados em produtos naturais.

    Falta ao País uma regulamentação específica para corantes alimentícios. “A norma segue a Farmacopéia nacional, que admite alguns corante já proibidos para uso alimentício nos Estados Unidos”, disse Rodrigues.

    Para ele, cosméticos, remédios e alimentos exigem regras diferenciadas. “A Resolução nº 44, de 1997, revisada em 1978, da CNNPA

    [Comissão de Normas e Padrões para Alimentos, do Ministério da Saúde] definia muito bem os produtos proibidos e os permitidos, por isso a aprovação de uso era rápida”, afirmou.

    As normas atuais instituem processo demorado de aprovação. Ele salientou que a Eskisa mantém linha de corantes aprovados pelo FDA americano, além de insumos farmacêuticos em geral, especialidades minerais e pectinas.

    Química e Derivados: CorantesNo sistema antigo, havia praticamente quatro amarelos, dois vermelhos e dois azuis permitidos, cabendo ao cliente fazer as misturas para obter as cores desejadas. “Seria melhor liberar o fornecedor de corantes para fazer as misturas”, afirmou Alessandro Cesana, também diretor da Eskisa. Hoje o número de opções é bem maior, pois é possível usar todos os artigos relacionados na Farmacopéia Brasileira.

    Ao mesmo tempo, as linhas de corantes naturais estão perdendo terreno para os artificias e sintéticos. “Sou entusiasta dos naturais, principalmente do carmim e do beta-caroteno, que suportam bem a luz”, disse Rodrigues. Os naturais sofrem com a variabilidade dos teores de ingredientes ativos nas plantas das quais são extraídos.

    O maior mercado da Eskisa consiste nos produtos alimentícios, em especial dos doces e confeitos, que desbancaram a fabricação de bebidas, apensar da febre das tubaínas que assola o País. “Nos refrigerantes, o a venda de corantes está mais próxima dos fornecedores de essências e das indústrias fornecedoras de xaropes para diluição”, explicou Cesana. A Eskisa também vende equipamentos italianos da Alberto Bertuzzi, para fabricacão de sucos naturais, e da Marzocchi, para enchimentos de ampolas.

    No campo farmacêutico, altamente especializado, a tecnologia de aplicação exige conhecimento especializado. “Às vezes a má aplicação gera defeitos atribuídos, erradamente, a algum problema do corante”, disse Rodrigues. Cada apresentação de medicamento pede produto específico. Comprimidos muitas vezes devem ser laqueados e depois tingidos, com corantes especiais. “Do contrário o corante vai penetrar na massa, sem dar o efeito desejado”, informou. Atualmente, ele verifica elevada rotatividade de pessoal técnico na indústria farmacêutica, exigindo que os fornecedores de insumos ofereçam suporte para seleção e aplicação.

    No campo internacional, os diretores identificam o surgimento de concorrentes indianos, com potencial de venda ampliado pelo crescimento da produção de medicamentos genéricos no Brasil. “Eles têm preços baixos, mas a qualidade é insatisfatória”, disse Rodrigues. Os tradicionais concorrentes japoneses mantêm a boa qualidade, mas seus preços são altos, não justificando a substituição.



    Recomendamos também:








    Um Comentário


    1. Em 2001,eu era operador especializado da empresa Dystar em Jacareí SP.Conhecia tudo sobre corantes,cores,e secagem final(spray).Ainda me lembro bem do anúncio do fechamento da unidade que me deixou muito abalado.Com certeza nunca vou esquecer a empresa,mas já superei a perda.Um abraço a todos que fazem parte das unidades espalhadas pelo Brasil.



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *