Alimentos e Bebidas

Corantes: Indústria de alimentos adere aos corantes naturais

Marcelo Furtado
24 de novembro de 2003
    -(reset)+

    Impulsionados pelo interesse da indústria local e mundial, que no afã de aumentar sua produção precisou contar com fornecimentos mais constantes e melhores, os agroprodutores nacionais de urucum passam por uma remodelação. Para começar, houve uma migração das melhores colheitas do Norte e Nordeste para o Sudeste do País. A necessidade dos principais fabricantes de corantes de contar com fornecedores na vizinhança, e a disponibilidade de assessoria técnica e de fôlego investidor existente na região, foram determinantes nesse novo panorama.

    Tradicionalmente, eram considerados os melhores grãos de urucum os provenientes do Norte, no Pará e no Amazonas, onde ainda se realizam colheitas selvagens de árvores perenes. Com o tempo, porém, os produtores de São Paulo, das regiões de Monte Castelo e Olímpia, passaram a se organizar e contar com apoio tecnológico de empresas do ramo, possuindo hoje o melhor urucum do País. Segundo explica o gerente de vendas da Chr. Hansen, Marcos Munuera, interessada em diminuir seus custos de transporte e em contar com grãos com maior teor de bixina, a empresa apoiou esses produtores, fazendo um trabalho de seleção das melhores sementes. “Espalhamos as melhores, depois de análises de laboratórios, pelos produtores paulistas”, revela.

    “Hoje 60% do nosso consumo de sementes de urucum são de São Paulo, onde os teores de bixina atingem 5%, contra a média nacional de 3,5%”, afirma Munuera. O restante das compras vêm do Paraná e de Rondônia. Embora este último estado o gerente também considere como produtor de um bom urucum, o seu problema é não contar com planejamento bem organizado e produtores concentrados como ocorre em São Paulo.

    Para a Chr. Hansen esses trabalhos de desenvolvimento foram fundamentais para atender sua estratégia global de negócios. Isso porque a unidade de Valinhos foi escolhida como centro mundial dos corantes de urucum. Com consumo, em 2003, de 1.200 toneladas de sementes, a unidade transaciona em exportações intercompany, principalmente para a matriz na Dinamarca, cerca de 8 t por semana de corantes hidro e lipossolúveis de urucum a 8%.

    Comprando do produtor a uma média de US$ 0,17 por percentual de bixina, ou por US$ 0,50 por quilo de semente, a Chr. Hansen coloca no mercado o corante lipossolúvel a R$ 10/kg e o hidrossolúvel a R$ 2,50. O primeiro é principalmente vendido para aplicações em margarinas, maioneses, recheios de biscoito e massas, enquanto o segundo destina-se às salsichas, embutidos, balas e confeitos.

    Munuera acredita muito na expansão das aplicações do corante de urucum, sobretudo em virtude do desenvolvimento das versões encapsuladas e acid proof, já citadas, e por causa da crescente aceitação do mercado externo. A produção de urucum hoje é responsável por mais de 30% de suas vendas de corantes naturais (a empresa também produz coagulantes para produção de queijo). Aliás, para melhor atender a demanda, a sua unidade produtiva passa por reformulação. A idéia é unificar os atuais três processos diferentes em apenas uma extração alcalina, para corantes hidrossolúveis. A partir desse concentrado, a obtenção do tipo lipossolúvel seria feita por simples mistura com óleo vegetal.

    Química e Derivados: Corantes: Nunes - opções em pó para uso em massas.

    Nunes – opções em pó para uso em massas.

    Produção melhora – O processo produtivo do corante de urucum é simples e conta com boas unidades no Brasil. Além da Chr. Hansen, que passa por modernização, outras empresas possuem fábricas novas. Um exemplo é a da NewMax, de Americana-SP, com apenas quatro anos. Com sete tanques de extração por hidróxido de potássio, em um processo rotativo e de concentração gradual, a unidade produz um extrato hidrossolúvel que, na seqüência, vai para duas etapas de centrifugação para filtragem. Depois há descontaminação por aquecimento/resfriamento em trocador de calor e no final, há padronização e filtragem por cartucho para aí o urucum hidrossolúvel ser embalado em bombonas de 20 kg ou tambores de 200 kg.

    A NewMax vende principalmente para o mercado de tingimento de salsichas. Com capacidade para 60 t/mês, e com ocupação atual de 50%, a unidade também produz blendas de corantes com urucum e carmim. O mercado de salsichas, aliás, segundo explica Johny Charton, da NewMax, é um dos mais tradicionais consumidores de urucum no Brasil, só perdendo para o mercado de coloral (ou colorífico, urucum em pó para varejo).

    A aplicação em salsichas tem uma peculiaridade: após a imersão no tanque de tingimento, as salsichas passam por outro tanque ácido (acético ou fosfórico) para neutralizar o pH, que com o banho de urucum está a 11,5%. “Se deixar a salsicha alcalina, há reação com a gordura e o corante não fixa”, diz. Bom acrescentar que são necessários um quilo de corante concentrado a 5% para processar até 300 kg de salsichas.

    Outra empresa com unidade própria de extração de urucum é a Corantec, de São Paulo. Possui três processos diferentes de extração: lipossolúvel, hidrossolúvel e em pó. Por focar muito o mercado de massas, sobretudo macarrões, que utiliza o corante hidrossolúvel em pó, a Corantec conta com processo de moagem posterior à extração alcalina. Depois da moagem, são criadas blendas com o corante de cúrcuma, também produzido em pó pela empresa a partir do processo de extração das raízes.



    Recomendamos também:








    7 Comentários


    1. francisco de assis silva

      bom dia meu nome assis gostaria de saber se voces tem um corante p usa em biscoito pois fabricamos uns biscoito e sai muito branco , e gostaria q ele fosse a Cor do biscoito de maizena da fortaleza


    2. Juliana

      Bom dia.

      Preciso dos corantes naturais abaixo, é possível o envio de uma amostra.

      Antocianina;
      Spirulina;
      Clorofila.

      Obrigada.

      Att.


      • Ale

        Prezada Juliana,

        Entre no guiaqd.com.br e pesquise por corantes naturais, você pode solicitar orçamento para múltiplas empresas de uma única vez.

        Att
        Alexandre


    3. PROJECOR 10
      ELABORAMOS UM PROJETO ESPECIAL PARA PRODUTORES DOS SEGUINTES SEGMENTOS
      1-SUCOS CONCENTRADOS DE MANGA TAMBEM COM APROVEITAMENTO DAS CASCAS RICAS EM BETA CAROTENO NATURAL
      2-SUCOS DO ASSAI
      3-PROCESSO DE ENVASE MANUAL, SEM O USO DE MOTORES
      4-SUCOS DE LARANJA, APROVEITANDO AS CASCAS QUE SÃO RICAS EM VITAMINA C
      5-CONDIMENTOS E TEMPEROS EM GERAL.
      6-EXTRAÇÃO DO SUCO DE UVA
      7-EXTRATO DE SUCUPIRA
      COMO TAMBEM CORANTE EXTRAIDO DA CENOURA.
      E DE EXTRATO DE TOMATE MISTURADO COM CURCUMA BEM CONCENTRADA.
      ENFIM TODOS OS PROCESSOS SÃO NATURAIS.
      PARA MAIORES ESCLARECIMENTOS ENTREM EM CONTA PELO EMAIL ABAIXO DESCRITO
      extracon.decio@gmail.com


    4. Rinaldo de Oliveira Verçosa - Me (Boigold Saúde e Prevenção Animal)

      Boa tarde, estou procurando empresas que fabrica corante em pó, para mistura de premix nutrição animal.


      • O objetivo principal da CAROBRAS não e superestimar seus projetos e de certa forma prestigiar os produtores no Brasil, pois estamos sendo invadidos por vários países como Colômbia, México e Peru apresentando produtos similares. Desprestigiando os produtores brasileiros

        O QUE A PROJECOR OFERECE AO MERCADO
        1.PROCESSO DE EXTRAÇÃO DE CORANTE DE URUCUM+TOMATE EM PÓ OU MESMO LIQUIDO+ CENOURA.PIMENTAS DE TODOS OS TIPO. E FARINHA DE ARROZ, E OUTROS, COMO CRAVO E LICETINA-DE SOJA E FORNECEDORES DE EQUIPAMENTOS PARA FRIGORIFICOS E TAMBEM PAPRICA.
        ETC.
        EQUIPAMENTOS
        4 CAIXAS DE AGUA DE 500 LITROS CADA
        2 PENEIRAS
        2 BOMBAS DE 2HP
        ISTO QUER DIZER QUE PODERÃO PRODUZIR POR DIA 500 LITROS DE CORANTE NUMA CONCENTRAÇÃO ALTA, EVIDENTE DEPENDENDO DO TEOR ENCONTRADO NAS SEMENTES DE URUCUM.
        COM ALGUMAS ALTERNATIVAS DE USO

        VALOR DO PROJETO A COMBINAR
        MAIS AS DESPESAS DE LOCOMOÇÃO E ESTADIA QUE NÃO DEVE PASSAR DE 3 DIAS.
        LEMBRANDO QUE NO MOMENTO ME ENCONTRO EM SP.
        Temos também o processo abaixo descrito

        MANENVASE
        TEMOS UM PROJETO ONDE NÃO USAMOS QUALQUER TIPO DE MOTORES E SERVIRA PARA EMBALAR PRODUTOS
        TANTO LIQUIDO COMO EM PÓ,E QUE PODERA SER USADO ATÉ EM QUANTIDADES MAIORES. DE 10 ML. ATÉ 50 LITROS OU 50 QUILOS OU MAIS.
        TEMOS TAMBEM UM PROCESSO QUE ENVASA 2 LIQUIDOS DIFERENTES, OU SEJA DE UM LADO PIMENTA E DE OUTRO QUALQUER LIQUIDO. ISTO SIMULTANEAMENTE, COM A MESMA OPERAÇÃO.
        ESTE PRODUTO TAMBEM PODE SER USADO EM ESSENCIAS E PERFUMES.
        SENDO QUE PASSAMOS O PROJETO COM EXPLICAÇÕES DETALHADAS QUE VAI SEREM FEITAS PESSOALMENTE.
        PODEMOS FAZER PARCERIAS COM INDÚSTRIAS DE SELAGEM EM EMBALAGENS LEMBRANDO QUE O PROCESSO ESTA DANDO ENTRADA COM REGISTRO NO I.N.P.I
        ULIZANDO ESSE PROCESSO.CERTAMENTE TERÃO UM CONSUMO BAIXO DE ENERGIA
        SE HOUVER INTERESSE ENTREM EM CONTATO PELO E-MAIL ABAIXO DESCRITO
        carobras169@gmail.com
        atenciosamente
        Cleide (secretaria)



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *