Cosméticos, Perfumaria e Higiene Pessoal

Congresso de Cosmetologia dá ênfase à inovação tecnológica

Quimica e Derivados
5 de agosto de 2016
    -(reset)+

    Outra atração oferecida foi a Mesa de Dermocosméticos, que, sob coordenação de Alberto Keidi Kurebayashi, da Protocolo Consultoria, contou com a participação de dois grandes nomes sobre o tema: Dr. Sérgio Schalka, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, e Rodrigo Kurata, da IMS Health. Durante a Mesa de Dermocosméticos, foram apresentados apontamentos dos estudos de segurança e eficácia, além de inúmeros dados de mercado dessa categoria de produtos. Por fim, também foi exposta a necessidade de se atentar às demandas específicas dos diferentes grupos de consumidores dos dermocosméticos para se ter sucesso nas vendas.

    Química e Derivados, Dieamant: empresas precisam adotar modelos de criatividade

    Dieamant: empresas precisam adotar modelos de criatividade

    O início da tarde do segundo dia do congresso, 11 de maio, se deu com a palestra magistral de Gustavo Dieamant, do Grupo Boticário, “Inovação e criatividade no desenvolvimento de produtos cosméticos”, que definiu pontualmente inovação e criatividade, para então correlacionar ambas ao processo de desenvolvimento de qualquer produto, incluindo os cosméticos. Utilizou-se de afirmações concisas e rígidas, que deram um ar de aconselhamento, como a de que inovação e criatividade podem e devem acontecer em qualquer lugar, mas que nem todos são bons naquilo que fazem. Foram abordadas, de forma objetiva, boas práticas relacionadas à geração de ideias, a modelos de criatividade pré-estabelecidos e praticados por companhias, além de ser sugerido o exercício criativo e novas propostas relacionadas ao tema.

    O terceiro e último dia teve início com a quinta palestrante magistral, Maria Luisa Pérez, da Universidad Autónoma Metropolitana do México (UAM-X), que, tendo como base a sua pesquisa, dissertou sobre a correlação entre neurociência e o papel social do cosmético, sob a ótica do aumento da confiança emocional de crianças carentes em situações vulneráveis, como orfanatos, creches e escolas no México. Foi possível concluir que a utilização de produtos de higiene e limpeza por essas crianças, além de prevenir doenças e manter a higiene (função original dos cosméticos), aumentou significantemente a confiança emocional de se apresentar-se limpo e asseado frente a pessoas que pudessem vir a ser benfeitores ou possíveis pais adotivos (função neurosocial dos cosméticos).

    Para fechar o congresso, Bernhard Fink, antropólogo evolucionista da Universidade de Göttingen, profere sua palestra magistral “O que é a beleza? Perspectivas de um cientista evolucionista”. Bernhard inicia sua palestra afirmando que a sociedade julga a atratividade e faz inferências da aparência física alheia seguindo um determinado padrão e que as pesquisas afirmam que existe um acordo entre tais julgamentos. Assinala-se que o interesse humano na morfologia facial e corporal – e as percepções sociais evocadas pelas características físicas – não são nem arbitrárias e nem culturais, mas refletem adaptações moldadas pela seleção sexual. O palestrante abordou as causas, mecanismos e percepção do dano crônico do sol na pele, considerando a obsessão humana por uma aparência jovem e saudável um facilitador da adoção de estratégias de proteção solar nos próximos anos.

    Na sequência, deu-se início à Cerimônia de Premiação, na qual os cinco melhores trabalhos de cada categoria (científico oral e e-poster) foram mencionados pela Comissão Científica, formada por André Baby, Silvia Mussolini e Erica Bighetti Ribas, sob coordenação de Ana Carolina Ribeiro. A partir dos conteúdos destes trabalhos, é possível avaliar em quais temas e sob quais perspectivas as principais universidades do país estão realizando suas pesquisas sobre cosmetologia.

    Na categoria e-poster, corroborando as considerações sobre neurociência da palestrante magistral mexicana Maria Luisa Pérez, o trabalho vencedor foi para a autora principal Iris Ramos Torres Giovanini, da UFRJ, e teve como título “Desenvolvimento e avaliação de uma maquiagem corretiva fotoprotetora para pacientes portadores de vitiligo”.

    Na categoria científico oral, indo ao encontro dos ideais proferidos pela palestrante magistral inglesa Majella Lane, o primeiro lugar foi para o autor principal Silas Arandas Monteiro e Silva, da UNIFESP – com co-autoria de alunos da USP-Ribeirão Preto e UNICAMP – com o trabalho “Iontoforese catódica: estratégia tecnológica para otimizar a retenção cutânea de antioxidantes”.

    Por fim, durante a Cerimônia de Encerramento, a Comissão Organizadora do tradicional Congresso Brasileiro de Cosmetologia, formada este ano por Ricardo Azzini, Ana Carolina Ribeiro, Enilce M. Oetterer e Renato Santos, despediu-se oficialmente do Transamérica Expo Center e anunciou o seu novo local de realização para o próximo ano: o recém inaugurado São Paulo Expo.

    Após o imenso sucesso deste ano, convidamos a todos a participarem do congresso do próximo ano. A 30ª edição do Congresso Brasileiro de Cosmetologia já está com tema confirmado – “Inovação e tendências: a influência do consumidor” – e acontecerá entre os dias 23 e 25 de maio de 2017, no São Paulo Expo.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *