Sociedade Sustentável – Congresso Atuação Responsável debate soluções

Química e Derivados, Congresso espera reunir grande número de profissionais da química
Congresso espera reunir grande número de profissionais da química

Evento acontece em outubro na capital paulista e terá palestras, discussões e minicursos sobre gerenciamento de riscos, desenvolvimento sustentável, gestão de recursos hídricos, entre outros.

A Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) realiza nos dias 18 e 19 de outubro, no Novotel Center Norte, em São Paulo-SP, o 16º Congresso de Atuação Responsável com o tema “Química – Criando soluções para uma sociedade responsável”. Realizado desde 1997, o congresso se consolidou como o mais importante da indústria química no que tange às boas práticas em saúde, segurança, meio ambiente e sustentabilidade, reunindo a cada edição autoridades governamentais, profissionais e executivos da indústria química, além de entidades correlatas.

O congresso receberá cerca de 500 profissionais e especialistas das mais diversas áreas que discutirão a importância do Programa Atuação Responsável® nas soluções de demandas atuais das empresas químicas, dos setores que atuam na cadeia de valor da indústria química e da própria sociedade. O Programa é uma ação voluntária mundial, lançado no Brasil pela Abiquim em 1992, que visa a melhoria contínua do desempenho do setor nas áreas de segurança, saúde e meio ambiente e estabelece a comunicação transparente com as partes interessadas.

A sessão plenária do Congresso de Atuação Responsável, agendada para 18 de outubro, será aberta pelo presidente do Conselho Diretor da Abiquim, Marcos De Marchi. O evento também tem confirmada a participação do ministro de Meio Ambiente, José Sarney Filho, e a apresentação do vice-presidente sênior de Sustentabilidade Corporativa e Assuntos Regulatórios da Clariant, Joachim Krüger, que abordará o desenvolvimento sustentável na empresa. Durante a sessão plenária será assinado o convênio de reconhecimento mútuo dos programas de gestão SASSMAQ – Módulo Rodoviário e Programa de Cuidado Responsável do Meio Ambiente (PCRMA) da Câmara da Indústria Química e Petroquímica da Argentina (CIQyP).

Ao todo, o Congresso de Atuação Responsável terá 13 salas temáticas. Na tarde do dia 18 de outubro, serão realizadas as salas: Segurança de Processo, Meio Ambiente, Cooperação Regulatória, Diálogo com a Comunidade, Preparação e Atendimento a Emergências e Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade – SASSSMAQ. Na manhã do dia 19 de outubro serão realizadas as salas: Inteligência Logística para uma Indústria Química mais Competitiva, Silicones, Comunicação, Solventes de uso Industrial, Armazenagem Responsável, Patrimônio Genético, Stress no Trabalho e a Caraterização de Doenças Psicossociais e novamente a sala Meio Ambiente.

Legislação – O tema de Cooperação Regulatória é um dos destaques da programação do congresso pela complexidade envolvida na discussão e pela necessidade dos governos e empresas buscarem soluções que atendam os interesses econômicos relacionados com as regulamentações das substâncias químicas. Na sala, será abordado o tema “Desenvolvimento da Legislação Brasileira de Substâncias Químicas” e contará com a participação da diretora do Departamento de Qualidade Ambiental na Indústria do MMA, Letícia Reis de Carvalho.

Os participantes do evento também discutirão como uma Cooperação Regulatória Internacional pode ajudar países em desenvolvimento com representantes do Canadá e Estados Unidos, que já tem confirmada a participação do gerente de Política Horizontal e Planejamento de Meio Ambiente e Mudança Climática do Canadá, Jake Sanderson. Outro convidado internacional é o representante da Associação Canadense da Indústria Química (Ciac) e líder da divisão de Meio Ambiente, Saúde e Segurança da Dow Chemical Canada, Dave Shortt, que explicará como a parceria entre indústria e governo foi importante para o sucesso da legislação canadense. O diretor de Regulatórios e Assuntos Técnicos do Conselho Americano de Química (ACC), Greg Skelton, abordará a visão da indústria sobre a cooperação regulatória.

No Congresso de Atuação Responsável também será debatida a Lei nº 13.123, de 20 de maio de 2015, que dispõe sobre bens, direitos e obrigações relativos ao acesso ao patrimônio genético do País, que foi regulamentada pelo Decreto nº 8.772, de 11 de maio de 2016, e será debatida na sala Patrimônio Genético, no dia 19 de outubro.

A programação contará com a apresentação do Sistema de Gestão do Patrimônio Genético (Sisgen), ministrada pelo Diretor de Patrimônio Genético no Ministério do Meio Ambiente, Rafael de Sá Marques, seguida pelo debate: “É possível esperar investimentos no Brasil com o novo marco legal, seu regulamento e sistema?”, que será mediado pela especialista de Política e Indústria da Gerência Executiva de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Elisa Romano Dezolt. Segundo a especialista, é importante debater a lei, pois ela afeta todas as indústrias que usam a biodiversidade, como cosméticos, fármacos, química, agronegócio e até outros mais distantes, como o têxtil. Elisa explica que a criação da legislação é importante para dar segurança jurídica ao setor industrial e todos os países são encorajados para regulamentar o uso da biodiversidade. “O objetivo é debater se a nova lei vai incentivar a pesquisa no Brasil, se podemos esperar investimentos no país e quais gargalos precisam ser solucionados”, explica.

Além da moderadora Elisa Romano Dezolt, o debate tem confirmada a participação de Adriana Diaféria, vice-presidente do Grupo FarmaBrasil, associação que representa os interesses das indústrias farmacêuticas nacionais que investem em inovação; e do diretor jurídico de Propriedade Intelectual da Syngenta para América Latina, Filipe Geraldo de Moraes Teixeira, que também é coordenador do Grupo de Trabalho Acesso aos Recursos Genéticos na Associação das Empresas de Biotecnologia na Agricultura e Agroindústria.

A programação da sala Meio Ambiente, no dia 19 de outubro, terá a apresentação do Plano de Redução de Emissão de Fontes Estacionárias. O Prefe, como é chamado, é uma das proposições do Decreto Estadual nº 59.113, de 23 de abril de 2013, que estabelece novos padrões de qualidade do ar e dá providências correlatas. A apresentação será feita pela gerente da Divisão de Avaliação de Ar, Ruído e Vibrações da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Maria Cristina Poli. Ela explicará a dinâmica do plano e as ações para garantir a qualidade do ar no Estado. Segundo Maria Cristina, por ser técnico e detalhado, o decreto é complexo e a Cetesb participa de eventos para esclarecer as dúvidas das indústrias e da população. A sala terá também uma apresentação do coordenador da Comissão de Meio Ambiente da Abiquim, Carlos Barbeiro; e da especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Nelcilândia Pereira de Oliveira, que explicará o Plano Nacional de Adaptação às Mudanças Climáticas, além do coordenador corporativo de Desenvolvimento Sustentável da Braskem, Luiz Carlos Xavier, que fará um relato sobre o plano da empresa para adaptação às mudanças do clima.

Congresso de Atuação Responsável destaca lançamentos de estudos e novidades para o setor

Durante a plenária de abertura do Congresso de Atuação Responsável, na manhã do dia 18 de outubro, serão apresentados os indicadores de desempenho do Programa Atuação Responsável pelo coordenador da Comissão de Gestão do Atuação Responsável e CEO da Rhodia Solvay, José Borges Matias.

O Congresso também marca o lançamento do Manual de Gestão Eficiente de Recursos Hídricos, desenvolvido pelo Grupo de Trabalho sobre Recursos Hídricos (GT Água) da Comissão de Meio Ambiente. A apresentação do Manual será feita no dia 18, na sala Meio Ambiente. O material apresenta informações sobre o cenário da disponibilidade hídrica no Brasil, as demandas de diferentes segmentos pelo recurso e o desempenho da indústria química na economia de água. Além disso, o manual detalha como uma empresa pode identificar oportunidades de melhoria em sua gestão de recursos hídricos e como sistemas de reuso interno industrial de água podem ser implementados. São abordadas também as diferentes tecnologias disponíveis para tratamento de água e cases de sucesso de indústrias químicas do Brasil. Para desenvolver o Manual de Gestão Eficiente de Recursos Hídricos, a Abiquim contou com a contribuição de empresas como Basf, Braskem, Cabot, Dow, Nitro Química e Solvay.

Segundo o coordenador do Grupo de Trabalho sobre Recursos Hídricos (GT Água) da Abiquim, Wagner Freitas, a publicação tem o objetivo de disseminar boas práticas de gestão eficiente de recursos hídricos às empresas de pequeno e médio porte. “A indústria química tem uma grande demanda de água e o uso eficiente dos recursos hídricos é, certamente, um tema muito relevante. À medida que a indústria adota práticas de reuso de água e melhora a gestão dos recursos hídricos, aumenta-se a disponibilidade de água potável à população”, conta.

O prefácio do Manual de Gestão Eficiente de Recursos Hídricos foi escrito pelo professor titular da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), fundador e diretor do Centro Internacional de Referência em Reuso de Água (Cirra), Ivanildo Hespanhol. Doutor pela University of California e considerado uma referência nos temas tratamento e reuso de água, o professor Hespanhol fará a abertura do painel sobre Gestão Eficiente de Recursos Hídricos. A sala Meio Ambiente também contará com a participação do deputado federal Evair de Melo (PV-ES), coordenador do setor de Água da Frente Parlamentar Mista pela Competitividade da Cadeia Produtiva do Setor Químico, Petroquímico e do Plástico.

No dia 18 de outubro será lançado na sala SASSMAQ, o módulo Estação de Limpeza, desenvolvido para assegurar os melhores padrões nas áreas de saúde, segurança, meio ambiente e qualidade nas operações de limpeza de tanques, isotanques, vagões-tanque e embalagens utilizados no transporte ou armazenagem de produtos químicos. O desenvolvimento do módulo Estação de Limpeza se deve à necessidade da indústria química de garantir o transporte e/ou armazenagem adequados de produtos acabados e matérias-primas. A apresentação do módulo será feita pelo diretor técnico da Associação Brasileira de Transporte de Produtos Perigosos (ABTLP), Sergio Sukadolnick, e pela responsável pela área de Saúde, Segurança e Meio-Ambiente no Grupo Luft, Eva Moraes.

A abertura da sala será feita pelo coordenador da Comissão Consultiva do SASSMAQ, Wellington Watanabe. Já o vice-coordenador da Comissão, Fernando Franco de Oliveira, contará como a indústria qualifica seus fornecedores de serviços logísticos. Também será realizado o debate: “Qualificação dos serviços logísticos”, que contará com a participação de Sergio Sukadolnick, da ABTLP, e dos especialistas da Dow, Sérgio Renato Pereira Leitão, e da Braskem, Antonieta Rojas.

O Estudo Estratégico de Logística – II Fase será apresentado no dia 19 de outubro, na sala Inteligência Logística para uma Indústria Química mais Competitiva. O trabalho, que está em fase de desenvolvimento, demonstrará os entraves logísticos para o setor químico, bem como propostas para melhorias dos fluxos. O trabalho é coordenado pela Abiquim, com apoio governamental e de suas associadas e integrará o Plano Operacional de Transporte (POT) a ser elaborado pela Empresa de Planejamento e Logística do Governo Federal – EPL. A sala ainda promoverá um debate sobre as reais necessidades logísticas da indústria química, propondo soluções relacionadas à infraestrutura e regulação em prol do desenvolvimento do setor.

A Comissão Setorial Solventes de Uso Industrial também será lançada no dia 19 de outubro, na sala Solventes de Uso Industrial. A comissão formada pelas empresas Oxiteno, Braskem, Elekeiroz, Rhodia Solvay e Eastman foi criada com o objetivo de melhorar a imagem e reputação dos solventes, ampliar a informação sobre sua correta utilização, apoiar iniciativas de distribuição responsável e alavancar a profissionalização do mercado. “A imagem do produto foi ligada ao uso incorreto”, explica o coordenador da comissão, Eduardo Perez. “Se for usado da forma correta, seguindo as melhores práticas e as políticas de sustentabilidade, os solventes são uma ótima solução de matéria-prima”, conta a vice-coordenadora da Comissão, Daniela Manique.

Saúde, segurança e meio ambiente – As sugestões apresentadas pelos membros dos Conselhos Comunitários Consultivos (CCCs), no VI Encontro Nacional de CCCs, realizado em agosto, serão abordadas na sala Diálogo com a Comunidade, que acontece no dia 18 de outubro. “Nossa ideia é que a apresentação não seja expositiva, mas participativa e que cada empresa acompanhada de seu CCC cumpra a meta de implantar o projeto”, conta a coordenadora da Comissão Diálogo com a Comunidade, Sylvia Tabarin Vieira.

Além dos temas apresentados para o desenvolvimento de um projeto único, a sala contará com uma mesa redonda com três diretores de empresas que possuem conselhos, os quais abordarão os benefícios adquiridos ao manter o relacionamento com a comunidade. O debate será intermediado pela professora e doutora em Educação Ana Paula Arbache, docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e dos cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas e da Business School São Paulo.

A sala Segurança de Processo (Sepro), que será realizada no dia 18 de outubro, abordará a gestão da segurança de processos e gerenciamento de riscos na indústria. A programação inclui a apresentação: “Gestão de riscos para o mercado de seguros” da FM Global. A sala também contará com uma apresentação do especialista em Segurança de Processo da Braskem, Sandro França; e do coordenador da Comissão de Segurança de Processo da Abiquim, João Carlos Gregoris, da empresa Dow, que abordarão a segurança de processos, governança corporativa e o gerenciamento de riscos. O engenheiro de Segurança da DuPont, Eduardo Francisco e Sandro França da Braskem explicarão como é a implantação da Sepro na indústria.

A sala ainda terá a mesa redonda: “A gestão de Sepro para empresas de diversos portes – aplicação da legislação vigente”, com a participação do químico da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Sandro Roberto Tomaz; do representante do Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic) no Conselho Estadual do Meio Ambiente da Bahia (Cepram), Aurinézio Calheira; e da analista da Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler – RS (Fepam), Fabiani Ponciano Vitt Tomaz. A programação contará com mais duas apresentações relacionadas à armazenagem segura de produtos químicos com a apresentação da Petrobras, realizada pelo consultor Milton Lacerda Filho, e pelo consultor sênior de Segurança de Processos e Plantas Químicas da Bayer para América Latina, Antonio Carlos de Oliveira Ribeiro.

Na sala Preparação e Atendimento a Emergências, que será realizada no dia 18 de outubro, o coordenador da Comissão de Estudos de Líquido Gerador de Espuma do CB-24 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Maurício Feres, explicará os critérios de homologação e testes, conforme as normas vigentes, do líquido gerador de espuma. O consultor e tenente da reserva do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Eduardo Koizumi, abordará o sistema de combate a incêndio por espuma.

O coordenador do Departamento de Qualidade da Kidde Brasil, empresa fabricante de mangueiras de incêndio, espuma, extintores portáteis e automotivos e pó químico, Humberto Brotto Lopes, abordará a aplicação, estocagem, o mercado brasileiro e as novas tecnologias disponíveis no mercado para o combate a incêndios. O coronel subcomandante do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Cássio Roberto Armani, contará sobre os principais desafios encontrados no uso do líquido gerador de espuma nos eventos, que ocorreram na cidade de Cubatão e demais municípios.

A sala Stress no Trabalho e a Caracterização de Doenças Psicossociais acontece no dia 19 de outubro e abordará esse problema, que pode atingir qualquer trabalhador, independentemente de sua ocupação. Os palestrantes apresentarão uma visão ampla das enfermidades ligadas a riscos psicossociais, as situações que podem gerar o estresse e como as pessoas e as empresas podem minimizar esses fatores de risco.

A psicóloga sênior do Centro de Medicina Preventiva, especializada em Terapia Cognitivo Comportamental e Coach em Saúde e Bem Estar do Hospital Israelita Albert Einstein, Dra. Selma de Lourdes Bordin, explicará o que é o estresse, como ele pode ser positivo ou negativo, o burnout, um estado de estresse crônico, que impede a atividade profissional, os estressores internos e externos, e como minimizar os riscos de adoecimento. Segundo a Dra. Selma, o número de afastamentos por doenças motivadas por fatores de sobrecarga mental estão aumentando, principalmente nas capitais. “O que sujeita mais um grupo ou outro a sofrerem de estresse é uma combinação de fatores individuais e ambientais. Entre os ambientais existem os físicos e os relacionamentos; já entre os individuais estão a personalidade e a resiliência de cada pessoa”, explica.

O médico do trabalho Dr. Valmir Antonio Zulian de Azevedo, da Rhodia Solvay, e docente da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) é outro palestrante confirmado. O Dr. Azevedo abordará como o estresse pode afetar os colaboradores das plantas químicas e das áreas administrativas. Segundo o médico, fatores pessoais como morte do cônjuge, divórcio, morte de parente próximo, doença, demissão, desemprego e reconciliação matrimonial são as maiores causadoras de situações de estresse.

Os profissionais também explicarão como é possível minimizar os geradores de risco. A sala também contará com a participação da professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Dra. Vera Lucia Zaher, e da especialista em Medicina do Trabalho da Santa Casa de São Paulo, Dra. Camila Helahil Alfredo.

A sala Silicones acontece no dia 19 de outubro e contará com a participação do diretor executivo do Global Silicones Council, Kaluss Thomas, que abordará o gerenciamento de riscos na cadeia de silicone. A sala ainda terá a participação do coordenador da Comissão Setorial de Silicones da Abiquim, Irineu Bottoni, que fará a abertura e o encerramento da programação, e do gerente de operações da Dow Corning, Sebastião Cunha. O coordenador da Comissão de Gerenciamento de Produto da Abiquim, Fernando Zanatta, abordará o Programa Atuação Responsável® e as ações para gerenciamento de risco.

A sala Armazenagem Responsável, que acontece no mesmo dia, debaterá a prevenção de riscos tecnológicos envolvendo os produtos químicos na Baixada Santista e em seu entorno. No dia 19 também será realizada a sala de Comunicação, que debaterá como a mídia e a opinião pública enxergam o papel da indústria diante de demandas por soluções mais sustentáveis, e como a química pode ser uma solução nesse cenário. A sala tem confirmada a participação do presidente do Pacto Global Brasil, André Gustavo de Oliveira e do vice-presidente da área química da Basf, Antônio Lacerda.

Exposição, minicursos e palestras

Em paralelo à realização do Congresso, será realizada uma exposição de produtos e serviços para a indústria química e uma programação de minicursos direcionados aos profissionais do setor químico.

No período da tarde do dia 19 de outubro serão realizados três minicursos. Para os profissionais interessados no tema logística e segurança no transporte de produtos perigosos, será realizada a palestra “Primeiro no Local”, focada nas principais ações iniciais em situações de emergência no transporte de produtos perigosos, que será realizado pelo químico da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Edson Hadad. O curso “Ferramentas para Análise de Risco e MOC (Gerenciamento de Mudanças) para Pequenas e Médias Empresas”, que terá como instrutor o diretor técnico e executivo de negócios da RSE Consultoria, Américo Diniz Carvalho Neto. Também será realizado o minicurso “A nova Instrução Normativa da Fundacentro”, sobre o Programa de Proteção Respiratória, ministrado pelo presidente da Associação Brasileira de Higiene Ocupacional – ABHO, Dr. Osny Ferreira de Camargo.

O Congresso de Atuação Responsável é uma realização da Abiquim, com patrocínio de Basf, Braskem, Buckman, Cabot, Clariant, CNI/Sesi, Columbian Chemicals, Dow Brasil, Elekeiroz, FM Global, Huntsman, Lanxess, Nitro Química, Oxiteno, Rhodia Solvay, Sura Seguros, Unigel, Unipar Carbocloro, Vale Fertilizantes, Videolar-Innova, além da Comissão Setorial de Silicones e Comissão Setorial de Solventes de Uso Industrial, ambas da Abiquim.

Serviço: 16ª edição do Congresso de Atuação Responsável

Data: 18 e 19 de outubro

Local: Novotel Center Norte

Endereço: Avenida Zaki Narchi 500 – Vila Guilherme, São Paulo (SP)

Inscrições: www.congressoar.com.br

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.