Tintas e Revestimentos

Caulim calcinado para substituição do dióxido de titânio aplicado em tintas

Quimica e Derivados
8 de agosto de 2014
    -(reset)+

    Química e Derivados, Cobertura em Leneta para amostras de tinta colorida

    Cobertura em Leneta para amostras de tinta colorida

    A amostra C após calcinação possui cor amarelada quando vista a olho nu, já o caulim A apresentou-se com alvura alta. Porém, muitas vezes a avaliação de uma cor, do ponto de vista humano, é muito subjetiva e comparativa, sujeitando-nos a erros de interpretação devido a ilusões de ótica. O melhor resultado encontrado foi para o caulim C, e o caulim A não foi selecionado para o ensaio de tinta semibrilho devido aos baixos resultados encontrados nas propriedades do slurry.

    Para Alua (2012), o brilho especular diz respeito à luz que é refletida de um revestimento ao fazer incidir sobre ele uma luz com um determinado ângulo. O ângulo usado para a analise foi de 60º e a Tabela 9 descreve os resultados obtidos.

    Conclusão – Foi obtido um resultado promissor na calcinação de caulins para temperatura de 1100ºC durante 20 minutos de tempo de residência.

    A caracterização feita pelos ensaios de FRX indicou que a coloração rosada durante a calcinação dos caulins A e B pode ser decorrente da hematita na matéria-prima e a coloração amarela no caulim C possivelmente da presença de titânio.

    O ensaio por difração de raios laser identificou partículas maiores no caulim A, o mesmo apresentou tempo de moagem superior no preparo de slurry. Isso o caracterizou com propriedades menos relevantes em relação aos caulins B e C que apresentaram alvura e cobertura compatível ao caulim padrão utilizado.

    Apesar de haver diminuição de valores nos resultados de brilho para os slurries de carga calcinada, estes estavam de acordo com o esperado, pois há uma ampla aplicabilidade em tintas brancas foscas, que oferecem baixo brilho e grande opacidade para suas aplicações. Os caulins B e C aplicados ao slurry proporcionam vantagem na utilização para uma dada formulação, pois seu poder de cobertura e alvura é alto e a absorção de óleo é considerada satisfatória. Para outras formulações de slurries, resultados relevantes para uma só carga não são identificados, como nos caulins naturais, dolomita, quartzo e calcita.

    A tinta semibrilho sofreu alteração de constituição com a substituição de 20% do dióxido de titânio por caulim calcinado e isso surtiu efeitos significativos, apresentado valor de L* em 95,09, comparado ao valor padrão TiO2  de 95,17. Em adição, os caulins calcinados B e C apresentaram resultados satisfatórios em análises colorimétricas e cobertura, salvo o caulim C que se mostrou relevante nas propriedades analisadas. Apresentou-se como o melhor caulim ou o mais puro na análise de FRX, enquanto no ensaio de DRX não apresentou SiO2,  que possivelmente o caracteriza ser o caulim calcinado que melhor se destacou.

    É possível afirmar que a substituição na formulação de tinta do pigmento de titânio, bem como da carga, revelou-se bastante promissora, uma vez que alcançou um nível de poder de cobertura próximo ao do padrão e resultados típicos nos parâmetros CIELab.

     

    Referências bibliográficas

    ALUA, Pedro Miguel Neves de Carvalho. Optimização da opacidade de tintas aquosas. 2012. 131 f. Dissertação (Engenharia Química) – Universidade Técnica de Lisboa.

    BIZZI, Luiz. A. Recursos Minerais Industriais. In: BIZZI. L. A; SCHOBBENHAUS, C; VIDOTTI, R. M; GONÇALVES, J. H. (Org). Geologia, Tectônica e Recursos Minerais do Brasil. Brasília: CPRM, 2003. p. 503-540.

    CASTRO, Carmen Dias. Estudo da influência das propriedades de diferentes cargas minerais no poder de cobertura de um filme de tinta. 2009. 140 f. Tese ( Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

    CONCEIÇÃO, Paulo Ricardo Nunes da. Utilização de análise multivariada de dados na otimização de misturas de minerais industriais para a formulação de tintas. 2006. 166 f. Tese (Engenharia Minas, Metalúrgica e de Materiais) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

    LIMA, Rosa do Carmo de Oliveira. Diagnóstico dos impactos ambientais decorrentes do beneficiamento de caulim no município de Equador – RN. Revista de Biologia e Ciências da Terra, Paraíba, V. 10, n. 2, p. 1-6, 2º Semestre. 2010.



    Recomendamos também:








    3 Comentários


    1. Leonardo Gomes

      Olá Juliana,
      Sou estudante de Engenharia Química e estou usando seu artigo como referência para meu TCC.
      Estou com uma dúvida em relação a Tabela 4. O que seria “D10”, “D50”, “D90” e “Dmédio” ?
      No artigo você cita que foi feito difração de raios-x e nessa tabela cita como difração de raios laser. Está correto?
      Desde já agradeço.
      Obs.: Ótimo artigo.


    2. Excelente artigo. Bastante importante conseguir reduzir custos e melhorar desempenho numa indústria tao competitiva como a das Tintas e revestimentos.



    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *