Banco de dados orienta restrição e até banimento de substâncias

NOTAS

GS Inima

A coreana GS Inima Brasil assinou contrato de compra de participações com a BRK Ambiental para aquisição de 82,76% das cotas do FIP Operações Industriais, controlador indireto das operações de tratamento de efluentes industriais da BRK. A negociação inclui três subsidiárias: a Aquapolo Ambiental, que transforma o esgoto da ETE ABC da Sabesp em água de reúso do polo petroquímico de Capuava, a BRK Jeceaba-MG e a Distribuidora de Água de Triunfo-RS. Atuante em concessões de saneamento, com destaque à de Ribeirão Preto-SP, a movimentação atende ao plano da GS Inima de se tornar importante competidora na área industrial.

GS Inima no CE

A GS Inima também está envolvida no projeto de dessalinização de Fortaleza-CE, que visa potabilizar 1 m³/s de água do mar. A empresa venceu a fase de elaboração do estudo de viabilidade do projeto, baseado em osmose reversa e que lastreia a proposta técnica do edital de licitação prometido para ser lançado em junho pelo governo estadual. A previsão, caso todo o processo para a consolidação de uma PPP ocorra dentro do planejado, é as obras se iniciarem em outubro para a planta entrar em funcionamento em 2022, elevando a oferta de água da região metropolitana de Fortaleza em 12%, beneficiando 720 mil pessoas.

Sol para a Raízen

A Raízen, produtora sucroenergética e distribuidora de combustíveis, resolveu ampliar sua atuação com a venda de outros tipos de energia elétrica. No começo de junho, o grupo, uma joint-venture entre Shell e Cosan, inaugurou planta solar em Piracicaba-SP, de 1,3 MW, que visa a comercialização de créditos de energia. O foco inicial serão postos de combustíveis com bandeira Shell e outras empresas parceiras, como transportadoras. A ideia é expandir a iniciativa, considerada ainda em escala piloto e porta de entrada do grupo no mercado da geração distribuída.

Poços em Miami

A agência ambiental norte-americana (EPA) emprestou US$ 99 milhões para o Condado de Miami-Dade construir três poços profundos para injeção de esgoto tratado, cada um em suas três estações de tratamento. O empréstimo federal completa o investimento total de US$ 203 milhões nesse projeto, que deve ser concluído até 2025 com o objetivo de redirecionar os esgotos tratados, hoje destinados ao oceano. A capital da Flórida tem metas de aumentar a balneabilidade das já limpas praias da cidade.

Aviação renovável

A KLM, companhia aérea holandesa, firmou parceria com a SHV Energy para desenvolver a primeira planta dedicada do mundo para produzir combustível de aviação sustentável (SAF). A ser construída na cidade de Delfzijl, na Holadna, a planta produzirá também bioGLP e nafta, utilizando resíduos da região como matéria-prima. O planejamento é iniciar a produção em 2022. A iniciativa da KLM visa atender compromisso interno de, em um período de dez anos, desenvolver e adquirir 75 mil toneladas de combustível renovável por ano. A previsão é de que a unidade produza 100 mil t/ano, podendo comercializar para terceiros as restantes 25 mil t/ano. Haverá também a produção de 15 mil t/ano de bioGLP, especialidade da sócia SHV. Com o projeto, a KLM conta com a redução de 200 mil t/ano de emissões de CO2, o equivalente às emissões de mil voos entre Amsterdam e Rio de Janeiro.

Página anterior 1 2 3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios