Meio Ambiente (água, ar e solo)

Atuação responsável: Verificação externa dá novo alento ao programa

Marcelo Furtado
11 de abril de 2002
    -(reset)+

    Química e Derivados: Atuação: Maziero - adaptação dos códigos até o fim do ano.

    Maziero – adaptação dos códigos até o fim do ano.

    Além da estatal do petróleo, a Ecosorb possui mais cerca de 250 clientes. Também comercializa, afora as turfas, barreiras de contenção, espécies de bóias que confinam as manchas de óleo para impedir seu alastramento no corpo d’água. Em breve nacionalizadas em fábrica a ser construída em Itatiba-SP, essas bóias são empregadas em conjunto com as turfas. Ainda em absorventes, a Ecosorb representa, da americana SPC, uma linha de sintéticos (de polipropileno) para aplicação fabril em mantas e tapetes, por exemplo, de usinagens e laboratórios. Para se ter uma idéia, enquanto a turfa absorve rejeitos ou contaminantes até seis vezes o seu peso, estes absorventes sintéticos chegam a reter até 20 vezes o equivalente da própria massa.

    Outro produto comercializado pela Ecosorb é um dispersante biodegradável da Oxiteno, o Ultrasperse. Trata-se de tensoativo utilizado para dispersar poluidores em corpos d’água e facilitar a biodegração do óleo. No Brasil, o produto pode ser usado até a 2 quilômetros da costa, enquanto nos Estados Unidos o limite se estende às 30 milhas, cerca de 50 km, em razão de sua relativa toxidez ao ecossistema local.

    De acordo com Rogério Igel, o propósito da empresa é ampliar a linha de tecnologias, com viagens a feiras internacionais, e também procurar soluções nacionais quando possível. Uma dessas tecnologias tupiniquins já está em desenvolvimento, através de um trabalho em conjunto com a Universidade Federal do Paraná e a Petrobrás. Trata-se do emprego de cepas de fungos autóctones na biorremediação do vazamento de Araucária. ”Estamos querendo levar essa experiência bem-sucedida para outros casos de contaminação no Brasil”, revela Igel.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *