Meio Ambiente (água, ar e solo)

Atuação responsável quer indústria mais solidária

Marcelo Furtado
5 de julho de 2001
    -(reset)+

    Química e Derivados: Atuação: grafico7.A coordenadora acredita que a postura de adesão ao Prodir como forma de qualificação será melhor para ambas as partes.

    Tanto as distribuidoras não precisarão ser constantemente auditadas por funcionários de várias indústrias, das quais distribuem seus produtos, como estas também não terão de realizar tantas vistorias. “Se a empresa tiver o Prodir, do qual pretendemos gerar um certificado, significa que ela está permantemente sendo auditada”, diz.

    O programa da Associquim foi traduzido do similar americano e terá o mesmo número de códigos (9) e de práticas (34), contando ainda com um guia de implantação. As associadas devem confirmar sua adesão até 15 de dezembro, tendo a partir desta data 30 meses para implantar e implementar os códigos. A cada semestre, precisarão enviar à Associquim uma auto-avaliação do programa. No final desse período, devem passar por uma avaliação externa, provavelmente executada por uma auditoria independente. Está previsto também o descredenciamento do Prodir de empresas reprovadas nessas verificações.

    Química e Derivados: Atuação: Glória - mercado vai obrigar a adoção.

    Glória – mercado vai obrigar a adoção

    Para Glória Benazzi, a recepção da indústria tem sido a melhor possível. Nem mesmo o fato de o Atuação Responsável ter como signatários-parceiros cerca de 17 empresas do ramo da distribuição e de transportes abala o relacionamento entre os dois setores. Segundo ela, faz parte do comitê-gestor do Prodir várias indústrias (por serem também distribuidoras) participantes do Atuação Responsável, como Clariant, Peróxidos e Ipiranga. “As empresas parceiras foram obrigadas por seus clientes a adotar o programa da Abiquim, mas a tendência é isso não passar mais a ocorrer em razão do Prodir”, diz.

    Os princípios diretivos do processo de distribuição responsável

    – Estender a todas as pessoas que tenham envolvimento direto ou indireto com a saúde, segurança e meio ambiente da empresa.
    – Treinamento de todos os envolvidos nas atividades da empresa.
    – Reconhecer e responder às dúvidas da comunidade relativas a produtos químicos, seu manuseio e transporte.
    – Informar órgãos oficiais, funcionários e a sociedade quanto às informações fornecidas pelos fabricantes relacionadas aos riscos à sáude e ao meio ambiente dos produtos químicos e as medidas de proteção adequadas.
    – Trabalhar com clientes, em concordância com as recomendações dos fabricantes relativas à pós-venda do produto, incluindo manuseio, uso, transporte e disposição final de produtos químicos.
    – Operar as instalações de forma a proteger a saúde e a segurança dos funcionários, da sociedade e do meio ambiente.
    – Colaborar na solução de problemas decorrentes de manuseio e disposição de produtos químicos perigosos ocorridos no passado.
    – Promover os princípios e práticas do Processo de Distribuição Responsável pela troca de experiências, ou proporcionando assistência a outras empresas que produzam, manuseiam, usam, transportam ou descartam produtos químicos.
    – Promover troca de experiência com entidades congêneres e órgãos governamentais de modo a aprimorar e divulgar junto à comunidade as normas de segurança a serem seguidas na distribuição de produtos químicos.

    Química e Derivados: Atuação: grafico8.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *