Anvisa reduzirá burocracia e abrirá caminho para insumos mais modernos

Química e Derivados, Anvisa reduzirá burocracia nos registros e abrirá caminho para insumos mais modernos

WellFood Ingredients: Anvisa reduzirá burocracia nos registros e abrirá caminho para insumos mais modernos

Química e Derivados, Cresce a demanda global por ingredientes funcionais e mais saudáveis na alimentaçãoDurante o congresso WellFood Summit, realizado com a exposição WellFood Ingredients 2019, em 3 e 4 de abril, em São Paulo, a indústria de ingredientes para alimentos e bebidas recebeu uma boa notícia. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou que pretende tornar o processo de registro de produtos mais ágil, simples e seguro.

Em sua palestra, Ligia Lindner Schreiner, gerente de Avaliação de Risco e Eficácia de Alimentos da Anvisa, afirmou: “este é o momento para nós melhorarmos os processos e para o setor regulado entender essa nova abordagem. Todos nós queremos alimentos mais seguros e com mais qualidade”. Ela adiantou que as medidas buscam facilitar o acesso a suplementos alimentares seguros, melhorar o controle sanitário, reduzir assimetria de informação e eliminar obstáculos à inovação. A agência também deverá publicar um Documento Base sobre Especificações e ordenar melhor as filas para avaliação.

Na avaliação de representantes da indústria, os regulamentos têm restringido o direito à liberdade de escolha do consumidor, por isso esperam que o alinhamento seja realizado com mais celeridade e menos burocracia.

“É um dever da indústria contribuir para a construção dos marcos regulatórios para que todos saibam os impactos das ações no setor produtivo”, disse Marcos Pupin, da Abiad (Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Para Fins Especiais e Congêneres), durante sua participação no congresso da WellFood Ingredients. Pupin destaca também a importância e eficácia dos acordos entre Anvisa, ministério e setor, que evitam os longos processos regulatórios.

Desinformação prejudica – Estar atento aos conceitos de saúde do consumidor é o foco da indústria para desenvolver e oferecer produtos que atendam às demandas. Entre as novas tendências apontadas no WellFood Summit se destacam produtos que desenvolvem a parte cerebral (concentração e desenvolvimento cognitivo), que ajudam no desempenho das atividades diárias (prática de esportes e trabalho) e colaborem para um envelhecimento saudável. Todavia, fazer chegar na ponta da cadeia as informações complexas, que necessitam de balizamento técnico-científico e que devem ser passadas ao consumidor de forma precisa e concisa tem sido um desafio para fabricantes e distribuidores de ingredientes. De acordo com Luis Madi, diretor de assuntos institucionais e internacionais da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, a indústria aposta fortemente na segurança dos alimentos, porém, o consumidor não tem acesso a esse tipo de informação. “Não chega até a população a evolução da ciência no setor. A desinformação acaba se tornando a maior vilã da indústria”, afirma.

Alexandre Jobim, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (Abir), foi categórico ao dizer que a indústria tem total interesse em informar seus consumidores sobre seus produtos, mas que, porém, só pode falar sobre aquilo que é autorizada pelas agências regulatórias. “Todos nós queremos uma vida mais saudável, mas é importante que o consumidor tenha o direito de escolher. Se esses alimentos fossem nocivos, eles seriam proibidos. O consumo excessivo é outro assunto”, argumenta. Por sua vez, Tatiana Pires, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), diz que, no segmento de nutrição e suplementos alimentares, a tecnologia veio para ajudar no desenvolvimento de novas soluções, porém, a comunicação ainda é um obstáculo no Brasil. “O papel das agências reguladoras deve ser o de preservar a segurança alimentar, mas também evitar dificuldades à inovação. O que acontece hoje é que a sociedade é bombardeada com muita informação desencontrada, que acaba prejudicando a imagem da indústria”.

Novidades na WellFoods – Empresa fundada na Alemanha há mais 140 anos, a Gelita é líder mundial no fornecimento de gelatina e colágeno para a indústria de alimentos, nutrição, saúde, farmacêutica e aplicações técnicas. No Brasil possui três unidades – Cotia e Mooca, em São Paulo, e Maringá-PR. O colágeno hidrolisado chegou ao mercado na década de 1980 como um produto inovador na suplementação alimentar e é indicado para aumentar a massa óssea, prevenindo degeneração e enfraquecimento dos ossos.

Química e Derivados, Sandra: peptídeos bioativos de colágeno são bem absorvidos
Sandra: peptídeos bioativos de colágeno são bem absorvidos

“Estudos científicos mostram que 30% de toda a proteína do copo humano é constituída de colágeno que é essencial para a estabilidade dos ossos, músculos, articulações, ligamentos e tendões. Com o avanço da idade, entretanto, o colágeno natural se reduz”, explica Sandra Lucchetti, coordenadora de Marketing da Gelita. Segundo ela, o desenvolvimento dos peptídeos bioativos de colágeno, por serem partículas menores, tornaram a absorção mais eficaz no organismo. Na feira, a empresa apresentou os peptídeos bioativos de colágeno Verisol para a saúde da pele. “A ingestão diária de 2,5 gramas deste produto estimula o metabolismo, agindo de dentro para a fora. Seus efeitos positivos também contribuem para melhoria da superfície da pele e no fortalecimento das unhas. Pode ser consumido por meio de gomas ou em pós (sachês) dissolvidos em bebidas”, explica a executiva. Outro produto da linha é o suplemento Fortibone, apresentado na forma de água aromatizada com sabor de frutas. Segundo Sandra, esse peptídeo de colágeno estimula as células ósseas e tem efeito sobre os osteoblastos (célula jovem do tecido ósseo) para contrabalançar a degeneração do colágeno natural.

A Vogler Ingredients, empresa nacional, com 29 anos de mercado e fábrica em São Bernardo do Campo-SP, conta com cinco linhas de produtos que são personalizados conforme a necessidade dos clientes. “Oferecemos soluções que trazem aditivos com pegada natural, com intuito de atender as exigências governamentais para que os alimentos industrializados tenham cada vez menos teores de açúcar, sódio e gordura. Um dos nossos destaques são soluções como o Innodolce NBS-01, blend de stevias de segunda geração, de alta solubilidade e sabor sem residual, que substitui total ou parcialmente a sacarose”, comenta o gerente de marketing Regis Inácio. Ele apresentou amostras de bebidas como o chá mate “zero açúcar”, cujo dulçor foi obtido a partir de moléculas das folhas de stevia, planta medicinal nativa da América do Sul. “Trata-se de uma stevia de segunda geração, cuja tecnologia desenvolvida por uma empresa coreana eliminou o amargor da planta. Desenvolvida há dois anos, essa tecnologia deve impulsionar a produção de refrigerantes híbridos”. Outra novidade da Vogler foi a proteína à base de WPC (soro de leite) para aplicação em bebidas, que não altera o sabor e nem a aparência do líquido. Importada da empresa parceira Arla Foods, da Argentina, a substância agrega na suplementação alimentar dentro do conceito de saudabilidade. Ainda na linha de probióticos, foi apresentado suplemento funcional com fibras Α-ciclodextrina, que auxilia no funcionamento regular da flora intestinal.

A Tate & Lyle, empresa de origem britânica e filial em Minas Gerais, aposta na rotulagem limpa (Clean label) para impulsionar a indústria de alimentos e bebidas a oferecer produtos inovadores e saudáveis ao mercado. A empresa trabalha com sistemas funcionais compostos por polpa de frutas edulcorantes e fibras estabilizadas. “Redução de sódio, de açúcar e baixas calorias, e que ao mesmo tempo não altere a textura e nem o sabor dos alimentos, são demandas que crescem a cada dia entre os consumidores e nós oferecemos soluções como a polidextrose, fibra alimentar que, contendo edulcorante natural, potencializa benefícios como melhoria do funcionamento do intestino, controle do peso corporal, sensação de saciedade e ainda mantém a textura e o sabor inalterados”, destaca Renata Cassar, Senior Nutrition Scientist da empresa. Segundo ela, pesquisas realizadas nos Estados Unidos relatam que os alimentos fabricados com a fibra solúvel de milho Promitor da Tate & Lyle ajudam na absorção do cálcio no sangue e na retenção óssea, principalmente na fase da adolescência e nas mulheres, após a menopausa. Outro grande diferencial da fibra é que ela pode auxiliar no melhor controle da glicose. “É a primeira vez que participamos da WellFood e nosso objetivo, além de divulgar a marca, é apresentar soluções na área de redução de açúcar e estimular o consumo saudável de fibras”, acrescenta Renata Cassar.

A MCassab é um grupo familiar nacional que atua há 30 anos fornecendo ingredientes funcionais, direcionados à nutrição humana. “Os consumidores brasileiros querem ter uma vida mais saudável, mas como nem todos praticam atividade física regularmente, então buscam nos alimentos funcionais uma forma de compensar este gap. A nossa função é prover a indústria para que enriqueçam e melhorem a performance dos alimentos produzidos”, diz Marco Resende, gerente da unidade de negócio Nutrição Humana da MCassab.

Química e Derivados, Resende: suplementos ajudam consumidor a ter vida saudável
Resende: suplementos ajudam consumidor a ter vida saudável

Embora reconheça que o setor ainda é um nicho de mercado no Brasil, Resende considera que a indústria brasileira precisa ficar atenta à demanda por diferentes tipos de proteínas de origem vegetal, probióticos, enzimas, emulsificantes, entre outros itens, capazes de desempenhar funções além de nutrir. Na feira, a MCassab apresentou suplementos probióticos – cepas de micro-organismos que favorecem o bom funcionamento do corpo humano; e prebióticos – fibras solúveis que ajudam na digestão e na manutenção da flora intestinal, eliminando o excesso de glicose e colesterol no sangue. A empresa também fornece emulsionantes que melhoram a textura dos alimentos, aditivos como estabilizantes (vitaminas) e acidulantes que mantém o pH estável para que o produto industrializado se mantenha mais tempo acondicionado. Destaque também para o biscoito de castanha-do-pará fortificado com fitoesteróis, substâncias naturais de origem vegetal que estão despertando interesse no mercado global pela sua capacidade de reduzir as concentrações de colesterol no sangue.

Depois da aquisição, em junho de 2017, da Pharmachem Laboratories, empresa norte-americana, que desenvolve produtos nutricionais e fragrâncias personalizadas, a Ashland, multinacional de especialidades químicas, com sede nos Estados Unidos e presente em mais de cem países, expandiu sua operação no Brasil no segmento de aditivos e nutracêuticos. Com planta instalada em Cabreúva-SP, a empresa estreou na WellFood trazendo um portfólio de inovações. “Com a aquisição da Pharmachem, vimos a necessidade de expor nesta feira para fortalecer nossa marca no segmento de suplementos alimentares”, explica Andrea Laginestra, gerente da área de nutrição da Ashland. Entre as novidades exibidas, estavam alimentos contendo BCAAS, blend de aminoácidos (leucina, isoleucina e valina) que age na recuperação muscular, e TCM, óleo de coco em pó neutro em odor e sabor, adequado para uso em combinação com outros ingredientes em formulas nutricionais. Segundo Andrea, este produto, aplicado em shakes, por exemplo, é ideal para quem tem problemas de digestão. Além destes produtos, a Ashland também apresentou a Linha Aquarius de polivitamínicos com revestimento que protege os comprimidos da degradação e umidade.

Química e Derivados, Ingredientes conferem cores, sabores e funções aos alimentos
Ingredientes conferem cores, sabores e funções aos alimentos

Localizada na Rodovia Castelo Branco, em Jandira-SP, a Cosmoquímica atua há mais de 50 anos no ramo de distribuição de produtos químicos para diversos segmentos industriais. “Estamos participando pela primeira vezda feira para divulgar nossos acidulantes, estabilizantes, vitamina E, antioxidantes e aditivos que conferem textura e acidez tanto para sólidos quanto para líquidos”, comenta Fernanda Montagna, coordenadora do segmento alimentício da Cosmoquímica. Segundo ela, o evento é essencial para divulgação e conquista de novos clientes. “Apesar de ainda ser considerado um nicho, o segmento é muito promissor no Brasil”, conclui Fernanda.

A SweetMix, empresa brasileira com 25 anos de mercado, participou pela segunda vez da WellFood e espera colher bons resultados em 2019 com o aquecimento da economia. Entre os produtos destacados pelo assistente de marketing Pedro Oliveira estão soluções para redução de açúcar e intolerância a glúten. Na feira, o destaque foi a bebida energética à base de chá verde, muito apreciada pelos visitantes. Em parceria com a Beneó, da Bélgica, a SweetMix trouxe para o Brasil a palatinose (também chamada isomaltulose), um dissacarídeo em pó, isômero da sacarose, obtido da beterraba branca. “Sua principal vantagem é ser um carboidrato de baixo índice glicêmico, com 25% menos açúcares, sendo ideal para energéticos e nutrição esportiva”, explica Oliveira. Para atender o segmento vegano, a empresa apostou no brownie de chocolate amargo, que não traz ovos e nem leite em sua formulação. E para beneficiar o sistema imunológico, balas de gelatina com vitaminas C e D e 60% menos açúcares, nos sabores tangerina com gengibre e limão com capim santo.

Química e Derivados,
Henriques: extração bem feita preserva aspectos desejados

A Duas Rodas lançou a Plataforma de Ingredientes Naturais dotNAT – designed by nature, que reforça o seu portfólio de aromas naturais, de extratos vegetais e de desidratados de frutas e vegetais para as indústrias de alimentos e bebidas. “Nossa empresa, que nasceu há 93 anos, é pioneira na fabricação de óleos essenciais de plantas tropicais no Brasil. Atualmente, estamos fortalecendo os investimentos no desenvolvimento de ingredientes naturais, com o propósito de ajudar na promoção da alimentação de saúde e bem-estar”, comenta Marco Paulo Pereira Henriques, gerente de marketing.

Outro destaque é a Fruittion Botanicals, uma linha exclusiva inspirada pela diversidade da flora latino-americana. “As diferentes tecnologias e métodos de extração e secagem que utilizamos em nossos processos priorizam a máxima preservação dos aspectos nutritivos e características sensoriais das frutas e vegetais”, acrescenta o executivo. Com três unidades fabris no Brasil e mais quatro nos países da Argentina, Chile, Colômbia e México, o Grupo Duas Rodas projeta para 2019 um crescimento de 15% no faturamento em relação a 2018.

Texto: Márcia Mariano 

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.