Analitica Latin America: Interesse dos fornecedores

Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos

Com mais de 500 empresas em 14 mil m2 de exposição, a 9ª Analitica Latin America recebeu cerca de 11 mil visitantes entre os dias 26 e 28 de setembro, no Transamérica Expo Center,em São Paulo.

Novidades em equipamentos e artigos para laboratórios conquistaram a atenção dos presentes.

Assuntos atuais como segurança e biodiesel ocuparam espaço em vários estandes, como no da Varian, com filial localem São Paulo, que divulgou seu cromatógrafo gasoso CP3800, com injetor próprio para esse biocombustível.

Marcos Antonio de Macedo, do departamento de suporte para a América Latina, lembrou que o biodiesel é produzido pela reação de ácidos graxos com metanol ou etanol, gerando o éster metílico ou etílico do ácido graxo. Resultam como subprodutos: água e glicerina.

O conteúdo de glicerina é um dos parâmetros de qualidade a ser controlado no biodiesel. De acordo com Macedo,em nosso Paísainda não há normas específicas para análise de biodiesel.

“Nos EUA, o biodiesel é principalmente obtido de óleo de soja; na Europa, de óleo de canola.

No Brasil, entretanto, várias outras fontes são usadas, como mamona, palmiste e sebo. Isso pode dificultar a adequação de um método analítico”, considerou.

Lembrando que a ANP tem uma metodologia para o biodiesel de mamona,Macedo disse que a tendência local é usar normas internacionais.

Segundo ele, as especificações da norma americana ASTM D-6751 servem de referência para identificar os padrões que o biodiesel precisa atender antes de ser usado como combustível.

Química e Derivados, Marcos Antonio de Macedo, do departamento de suporte da Varian, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Macedo: uso de insumos variados no biodiesel gera problemas

“O método recomendado para análise de glicerina em biodiesel por cromatografia gasosa (CG) é o descrito ASTM D-6584, executável no CP3800”, acrescentou.

Macedo destacou ainda que metanol ou etanol residuais também podem ser analisados nesse equipamento, com head-space.

“A Varian já tem 10 unidades vendidas no Brasil para análise de biodiesel, a maioria em empresas do Nordeste”, finalizou.

Surgida em setembro de 2006, por meio de uma joint venture entre a suíça Metrohm e a brasileira Pensalab, a Metrohm-Pensalab de São Paulo também destacou em seu estande instrumentos para análise de biodiesel, a exemplo dos tituladores de Karl Fisher para quantificação de água, pHmetros, tituladores automáticos para determinação de acidez e índice de iodo, e o Rancimat 873, equipamento que mede a estabilidade à oxidação de óleos, gorduras, biodiesel e diesel.

Química e Derivados, Saulo Iotti Vidal, Especialista de aplicação e produtos, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Vidal indica o Rancimat para medir a estabilidade de derivados graxos

“É um teste de oxidação acelerado. O aparelho permite também a determinação da efetividade de antioxidantes”, esclareceu o especialista de aplicação e produtos, Saulo Iotti Vidal.

O equipamento simula o processo de oxidação natural, o que permite obter os resultados em poucas horas. O reagente é o próprio oxigênio do ar, sugado pelo aparelho, no qual é purificado e seco por passagem em um filtro de peneiras moleculares e sílica.

É possível realizar até oito testes simultâneos. O Rancimat 873 tem dois blocos de aquecimento independentes, o que permite a realização de testes em duas temperaturas diferentes.

As substâncias sob análise são aquecidas à temperatura programada em cada um dos blocos. O ar é borbulhado nas amostras por um capilar interno, levando-as à decomposição, com formação de peróxidos e outros produtos de oxidação, como ácido fórmico e ácido acético.

Esses seguem por meio de outro tubo até uma célula contendo água de condutividade menor que 5µS/cm. Suas dissoluções alteram a condutividade e o aparelho mede a diferença.

Química e Derivados, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Cromatógrafo gasoso CP 3800 analisa glicerina em biodiesel

O software calcula o período de indução, e o tratamento dos dados permite estabelecer a vida útil do produto.

Segundo Vidal, o Rancimat 873 atende à norma alemã DIN 14112, para determinação de estabilidade à oxidação de ésteres metílicos de ácidos graxos, caso do biodiesel.

“Além das vantagens técnicas, buscando sempre a satisfação de nossos clientes, nossa empresa estendeu para três anos o período de garantia do Rancimat e demais equipamentos adquiridos em2007”, finalizou.

A Ebco Systems, de São Paulo, tradicional fornecedora de equipamentos para o setor de inspeção e segurança, representante exclusiva da americana Smiths Detection no Brasil, lançou na feira sua linha científica.

A Smiths Detection faz parte do grupo Smiths, líder na venda de equipamentos de tecnologia avançada para os mercados civil e militar.

Química e Derivados, Luiz Llaberia, Gerente comercial da Ebco Systems, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Llaberia elogia a robustez, rapidez e desenho compacto do Identify IR

“A Smiths é mundialmente conhecida como fornecedora de aparelhos para segurança de aeroportos, fronteiras, bagagens, entre outros, mercado onde atua há mais de vinte anos”, disse o gerente comercial da Ebco Systems, Luiz Llaberia.

“Todos os equipamentos de segurança usados nos últimos Jogos Pan- Americanos eram da Smiths. Os cem técnicos da empresa que atuam em todo o território brasileiro foram deslocados para o Rio de Janeiro na ocasião”, contou.

Entre os equipamentos fornecidos estão identificadores de drogas e explosivos. Recentemente a empresa se voltou para o mercado científico e laboratorial. Nessa área, desenvolve instrumentos para aplicações onde respostas rápidas e precisas são uma exigência, não uma opção.

As técnicas analíticas usadas incluem microscopia, espectroscopia de infravermelho por transformada de Fourier (FT-IR), espectrometria de mobilidade iônica (IMS) e espectroscopia Raman.

Aplicações incluem verificação e validação de limpeza em indústrias farmacêuticas, caracterização de revestimentos, determinação de contaminantes, análise de falsificações, verificação de consistência, caracterização de cristais, identificação e classificação de drogas ilícitas, identificação de explosivos, análise de falhas, entre outras.

“Tecnologia de ponta, excelente atendimento ao cliente e bibliotecas espectrais extensas são motivos pelos quais a Smiths Detection deve ter igual sucesso na área industrial”, acredita Llaberia.

Entre os espectrômetros lançados estava o de infravermelho Identify IR. “O equipamento é compacto e robusto, adequado para os pequenos espaços dos laboratórios brasileiros. Além disso, é versátil, podendo ser usado no campo e em laboratório, uma vez que pode ser transportado numa unidade móvel, com alimentação por bateria”, enalteceu Llaberia.

As características que o tornam um equipamento único no mercado, são a rapidez na análise de produtos líquidos ou sólidos usando interface DATR (diamond attenuated total reflection), com resultados em segundos, sem exigir preparação prévia das amostras.

O equipamento possui ainda recursos exclusivos de ampliação da substância analisada de 100 até 1.000 vezes, por meio de um monitor específico para esta finalidade, definindo o exato local de onde vai ser obtido o espectro.

“Outra vantagem é a preservação da amostra para futuras análises, evitando sua danificação e permitindo o uso como prova em processos judiciais”, disse Llaberia, justificando a indicação de utilização na área forense e em perícias técnicas.

O equipamento conta em sua biblioteca com uma vasta quantidade de espectros de substâncias químicas, solventes, explosivos, entre outros. Porém, se desejado, o usuário pode criar seu próprio banco de dados.

“O suporte técnico pode ser feito em qualquer localidade do Brasil, por profissionais treinados na Smiths”, finalizou Llaberia.

Produtividade em cromatografia – Nos estandes dos fabricantes de cromatógrafos, a tônica eram aparelhos com redução nos tempos de análise e conseqüente aumento do número de amostras ensaiadas.

A Shimadzu, representadaem nosso Paíspela Sinc, de São Paulo, apresentou o cromatógrafo Prominence UFLC (Ultra Fast Liquid Chromatography).

Enaltecendo as vantagens do equipamento, o gerente de vendas Marcelo Zangrando disse que, em determinações de aminoácidos, consegue-se uma análise seis vezes mais rápida do que a realizada num cromatógrafo líquido convencional.

Ciente de que outras empresas também apresentavam na feira produtos para análise rápida, Zangrando disse que para atingir esse objetivo os concorrentes optaram por usar bombas de alta pressão.

Química e Derivados, Marcelo Zangrando, Gerente de vendas, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Zangrando: Prominence UFLC acelera determinações de aminoácidos

“As bombas de alta pressão são três vezes mais caras e implicam em maior desgaste mecânico”, criticou.

A Shimadzu analisou cuidadosamente as causas que impediam um aumento na velocidade de análise. Como resultado, atingiu bons níveis de velocidade e boa separação, sem valer-se da alta pressão.

Para diminuir o tempo de análise, optou por reduzir ao mínimo possível o tamanho das partículas que recheiam as colunas. Usou-se sílica com porosidade cada vez menor até chegar ao limite de pressão.

Além da análise ultra-rápida, o Prominence também pode ser usado para outras aplicações, como análise HPLC (High Performance Liquid Chromatography) convencional, ou análise semipreparativa.

Isso é possível por causa das suas altas capacitações técnicas, tais como resolução de liberação de solvente de 3,7 ml/min e uma faixa de variação de fluxo de 100 ml/min até 10 ml/min.

Além disso, os sistemas automáticos de pré-tratamento da amostra e o de troca de colunas também foram melhorados. “A substituição de um HPLC pelo Prominence não é complexa, pois o software transforma as condições do método normal para UF”, acrescentou Zangrando.

A Agilent Technologies lançou no mercado brasileiro o cromatógrafo em fase líquida RRL C1200.

O diretor de negócios Reinaldo Castanheira afirmou que a Rapid Resolution Liquid Chromatography (RRLC) permite um alto padrão de produtividade tanto em laboratórios de pesquisa como de controle de qualidade.

Sucessor do Agilent 1100, segundo Castanheira o cromatógrafo líquido mais vendido no mundo, o equipamento opera tanto no modo normal de cromatografia líquida, como no novo, de resolução rápida.

Enquanto a cromatografia líquida tradicional utiliza colunas de separação construídas com partículas de sílica de 5µ, a técnica de RRLC usa colunas com partículas de até 2µ (tipicamente 1,8µ). Dessa forma, é possível obter análises com tempos até 20 vezes menores, com baixo consumo de fase móvel.

O baixo consumo resulta em economia no uso de solventes, e menor contaminação do meio ambiente no descarte desses produtos.

Mostrando conhecimento do apresentado pela concorrência, Castanheira disse que o equipamento não trabalha com pressões muito altas. O Agilent RRLC 1200 é um instrumento modular, que pode ser configurado conforme as necessidades analíticas do cliente.

Química e Derivados, Reinaldo Castanheira, Diretor de negócios, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Castanheira: RRLC com desenho modular satisfaz clientes sem custos proibitivos

“O custo dos equipamentos RR não é significativamente maior que o de um cromatógrafo líquido usual”, afirmou Castanheira.

Também buscando rapidez nas análises, a Perkin Elmer lançou o Claurus 600, cromatógrafo gasoso acoplado a espectrômetro de massa (CG-MS).

Segundo o especialista de produto Antonio Januzzi, contendo um quadrupolo com alta sensibilidade, o espectrômetro de massa teve a velocidade de varredura aumentada.

“Adquire mais espectros de um pico de CG do que qualquer outro quadrupolo. São até 65 varreduras por segundo”, informou.

Mais espectros por pico significa definir e quantificar registros cromatográficos bastante estreitos, os quais não podiam ser antes resolvidos em MS com quadrupolo de varredura completa.

“O Claurus 600 tem os melhores limites de detecção disponíveis”, enalteceu Januzzi. O instrumento é aplicado nas áreas ambiental, de alimentos e bebidas, aromas e fragrâncias, farmacêutica e forense.

Enumerando as qualidades do equipamento, Januzzi mencionou o autoamostrador, capaz de executar tratamento e limpeza antes do término da análise, reduzindo o tempo de preparo de um novo teste.

“O forno do cromatógrafo se desliga automaticamente em conjunto com o aquecimento da linha de transferência se a pressão do gás de arraste cai, e é o de mais rápido aquecimento e resfriamento do mercado”, acrescentou.

O software contém uma biblioteca com espectros de mais de 300 mil compostos. “Um novo sistema mantém o quadrupolo sempre limpo e o detector é encapsulado, o que permite uma vida útil de mais de dez anos”, finalizou.

Reagentes, amostradores e equipamentos usados – Vários fabricantes de reagentes exibiram produtos no evento, caso da Merck, que destacou a nova embalagem de2,5 l para ácidos e solventes, em polietileno de alta densidade (HDPE).

“Essa embalagem foi desenvolvida para garantir total segurança aos nossos produtos”, disse a vendedora Adriana P. Vieira.

“Nos laboratórios de hoje, além das purezas analíticas, fatores como manuseio, segurança e meio ambiente têm papéis cada vez mais importantes”, acrescentou.

O frasco de2,5 lem HDPE apresenta melhor estabilidade. A alça ergonômica facilita o manuseio e o deslocamento do centro de gravidade impede problemas de vazamento. Os frascos têm baixo peso e o formato da embalagem facilita o armazenamento.

“Essas exigências não são atendidas pelas embalagens de vidro”, ressaltou Adriana. “Da mesma forma, o descarte é facilitado, já que o HDPE é um material reciclável”, complementou.

A Merck também promoveu na Analítica os novos frascos de alumínio de5 litrospara solventes usadosem HPLC.

Segundo Adriana, a embalagem traz várias vantagens de praticidade e segurança de manuseio em relação às de vidro anteriormente usadas: são1,5 kgmais leves, mesmo tendo1 litroa mais de solvente; são mais seguras por serem inquebráveis, mas igualmente recicláveis.

“Além do manuseio, isso facilita também o armazenamento e o transporte”, salientou. Não há interação dos solventes com a embalagem, e a tampa S40, exclusividade da Merck, é inviolável, inquebrável e vem com selo original.

Atuando em mais de 150 países, a Sigma-Aldrich participou da feira com reagentes que atendem a diferentes segmentos de mercado como pesquisa científica, biotecnologia e química fina.

“Nossos clientes são instituições governamentais, universidades, hospitais e indústrias químicas e farmacêuticas”, informou Claudia Leme, gerente de mercado.

O portfólio contém mais de 220 mil produtos que se agrupam em diversas marcas e têm várias aplicações, como se vê na Tabela 1.

A Sigma-Aldrich, presente no mercado brasileiro, oferece aos seus mais de três mil clientes estoque local dos produtos mais vendidos, propiciando uma sensível redução nos prazos de entrega.

A empresa proporciona ainda atendimento regional por meio de representantes, e site com ferramentas de busca inovadoras e outros recursos, tais como elaboração de cotações e pedidos, posição de entrega, informações técnicas e científicas, preços em reais e visualização do estoque nacional.

Na Analítica foi dado destaque ao Hydranal, solução tituladora para aparelhos de Karl Fischer. Claudia recordou que um teor de umidade inadequado pode afetar qualidade, textura, vida útil, estabilidade e reatividade química de um produto.

Titulação por Karl Fischer é um método mundialmente aceito para medir teor de umidade em várias substâncias como solventes, óleos, produtos farmacêuticos e alimentos.

Em1979, a empresa Riedel de Haën, hoje pertencente ao grupo Sigma-Aldrich, melhorou o reagente de Karl Fischer substituindo a tóxica piridina por imidazol. Surgiu aí a linha Hydranal, com vários tipos de reagentes para titulação por Karl Fischer, tanto por volumetria como por coulometria.

“Mantendo-se preocupada com a redução da toxicidade, a linha Hydranal tem agora uma solução onde o metanol foi substituído pelo etanol”, disse Claudia. “Nosso produto não tem concorrentes no mercado.”

Fabricantes nacionais também divulgaram seus reagentes, caso da Hexis Científica, que exibiu a linha Qhemis. Acoordenadora técnica Soraia Sartori Barroso destacou o sistema de rotulagem SIS (Security Info System), que informa de maneira clara os riscos de manuseio e armazenamento do reagente, bem como os equipamentos individuais de segurança recomendados. Na figura 1 pode ser visto um exemplo de rótulo.

A linha engloba padrões de espectrometria por absorção atômica, espectrofotometria ultravioleta e visível, cromatografia de íons e outros. Os produtos seguem especificações internacionais como ACS (American Chemistry Society), e são rastreáveis ao NIST (National Institute of Standards and Technology), órgão máximo da metrologia nos Estados Unidos.

“Os padrões vêm acompanhados de certificado de análise e rastreabilidade”, comentou Soraia.

Fornecedores de amostradores também estiveram no evento. Procedimentos corretos de extração de amostras são fundamentais para a obtenção de resultados confiáveis em qualquer laboratório de controle de qualidade. A alemã Bürkle GmbH oferece uma grande linha de produtos para permitir amostragens práticas, rápidas e seguras.

Química e Derivados, Klaus Englert, Diretor, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Englert trouxe vários amostradores da Alemanha

“Nossos produtos são vendidos por parceiros comerciais nos mercados mais importantes do mundo e também pela nossa loja virtual na internet”, informou o diretor Klaus Englert.

Criada em1950, aempresa, que se diz líder no mercado europeu, tem como clientes indústrias dos setores químico, farmacêutico, de alimentos e bebidas, e de análise ambiental, entre outras.

Em seu estande estavam expostos vários amostradores como o Liqui- Sampler, usado para líquidos armazenadosem tambores. Fabricadode acordo com a norma DIN 53242, é de politetrafluoretileno ou polipropileno, materiais inertes que evitam a contaminação da amostra.

Têm forma cilíndrica e comprimento quase igual ao dos tambores, para amostrar o fundo, se desejado. Para substâncias viscosas, existe o ViscoSampler, similar ao LiquiSampler, porém acrescido de uma bomba de sucção manual, para facilitar a remoção das amostras. Para sólidos armazenados em sacaria, existe o QuickPicker, um cano de aço inox pontiagudo oco que fura e extrai a amostra de forma rápida diretamente para o frasco de coleta. A empresa fornece também o selo Close-it, adesivo de fechamento e controle.

Química e Derivados, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Frascos da Merck facilitam a manipulação de líquidos

“Viemos ao Brasil para encontrar empresas interessadas em revender nossos produtos”, disse Englert.

“Vejo que há demanda por nossos amostradores, pois vários visitantes pararam em nosso estande interessados em adquiri-los”, animou-se.

Em estande próximo estava a Metallum, de Guarulhos-SP. A empresa possui uma linha com mais de 300 itens de fabricação própria, entre eles alguns amostradores.

“Com mão-de-obra e matéria-prima 100% nacionais, conseguimos desenvolver ferragens antes importadas, a custo 50% inferior, com qualidade comparável”, gabou-se o gerente técnico João Fanucchi.

Entre os amostradores oferecidos estão a concha metálica fabricada em aço inox AISI 304-L ou 316-L, utilizada para remover amostras de sólidos acondicionados em barricas, e o amostrador de zonas para coleta de material embalado em sacarias, que possui ponta usinada em aço inox para furar o saco e dois tubos concêntricos, sendo o externo fixo e o interno giratório.

A empresa exibiu ainda uma garrafa para coletar amostras de substâncias combustíveis. Soldada e usinada em latão com rolha de cortiça, pode ser fabricada em aço inox 304 para utilização na indústria cosmética ou alimentícia.

Também podia ser visto no estande um dos 15 modelos de quarteador de amostras em aço inox fornecidos pela Metallum.

“Quarteadores são muito usados pelas indústrias de fertilizantes e na amostragem de cereais”, lembrou Fanucchi. “Além dos produtos de linha,fazemos ainda peças sob encomenda”, acrescentou.

Química e Derivados, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos

Confirmando que as empresas alemãs estão bastante interessadas no mercado brasileiro, circulou na feira a última edição do Labexchange News. O Laborgerätebörse na versão alemã original é um jornal de troca e venda de equipamentos de laboratório, editado pela empresa de mesmo nome, com sede na Alemanha.

A Labexchange vende equipamentos de laboratório, novos e de segunda-mão, com garantia de bom funcionamento. Na citada edição, havia mais de 2.500 equipamentos, apresentados em ordem alfabética e distribuídos por 80 grupos.

Segundo os editores, o preço médio de venda dos equipamentos usados é 39% menor que o custo de um novo, tendo os aparelhos uma idade média de quatro anos.

A empresa disponibiliza em seu site catálogos, fotografias e especificações de todos os equipamentos. Antes de serem expedidos, todos são sujeitos a uma revisão completa.

Química e Derivados, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Figura 1: Exemplo de rótulo de reagentes Qhemis

A empresa também procura um agente comercial local. O diretor Wolfgang Kuster vê boas possibilidades de sucesso na América do Sul em uma parceria na área de venda de equipamentos de segunda-mão, pois acredita que tanto no Brasil como nos demais países sul-americanos existe um grande potencial para a venda de equipamentos de laboratórios a preços acessíveis.

Purificadores de água – A água utilizada em análises laboratoriais necessita de purificação. Para as várias técnicas analíticas são estabelecidas qualidades específicas.

A água usada em cromatografia líquida precisa estar praticamente isenta de impurezas inorgânicas, isto é, ter condutividade de 0,055 µS/cm, e teor de TOC (total organic carbon ou carbono orgânico total), menor que 10 ppb.

Evidenciando a acirrada competição pelo negócio, vários fornecedores de purificadores de água exibiram seus produtos na Analítica.

Além da Millipore, líder de mercado, esteve no evento a Elga Labwater, de Cotia-SP, apresentando o Centra-200, uma central de produção e distribuição de água purificada. Importado da Inglaterra, o equipamento foi desenvolvido para integrar em um único módulo, reservatório, osmose reversa, lâmpada UV, conexões e bombas.

Entre os benefícios do Centra-200, o vendedor José Mecenas citou o reservatório de350 litrose a capacidade de produzir200 litrosde água ultrapura por hora. A central é capaz de alimentar oito pontos de uso, ou seja, oito laboratórios.

Para Macenas, o custo de 47 mil reais é compensador se a empresa possuir vários laboratórios e tiver de adquirir um purificador para cada um.

O equipamento possui alarmes audiovisuais para garantir a qualidade da água, indicar o nível do reservatório e a necessidade de substituição de consumíveis.

Química e Derivados, José Macenas, Vendedor, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Macenas: central Centra-200 pode suprir 250 l/h de água ultrapura

“O equipamento tem também documentação de validação e um código de proteção que restringe o acesso aos parâmetros de configuração do sistema”, concluiu Mecenas.

A Gehaka, de São Paulo, também exibiu em seu estande purificadores para laboratório e industriais, como o sistema de obtenção de água grau farmacêutico, com eletrodeionizador. O equipamento é totalmente automatizado, contendo painel de controle com indicação de condutividade, temperatura, TOC e pH.

O pré-tratamento é feito por filtros de areia e carvão. Em seguida, osmose reversa e o polimento final, feito com eletrodeionização, moderna tecnologia onde a regeneração das resinas de troca iônica acontece de forma contínua, por aplicação de corrente elétrica.

A água é obtida com qualidade estável, facilitando a validação do processo. Há ainda a etapa de irradiação de luz ultravioleta com ação germicida e redutora de TOC, e filtro microbiológico para retenção de endotoxinas.

O sistema é fornecido com documentação completa, incluindo qualificação de instalação, de operação e certificados de calibração dos instrumentos de medidas.

A alemã SG Wasseraufbereitung Re generier Station GmbH também veio à Analítica mostrar seus vários tipos de purificadores de água, como o Ultra Clear TWF UV. Segundo o diretor Dietmar Steudten, esse purificador permite a obtenção de água deionizada e ultrapura em um único sistema.

Química e Derivados, Dietmar Steudten, Diretor, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Steudten: Ultra Clear TWF UV transforma água de torneira em água grau reagente

“O Ultra Clear TWF é equipado com todos os componentes necessários para produzir água grau reagente utilizando água da rede pública”, disse Steudten.

O sistema contém uma unidade de osmose reversa e um módulo de fluxo descendente de deionização, responsável pelo polimento da água produzida antes dela chegar ao tanque de armazenamento.

O equipamento tem capacidade para produzir 1,8 litro/min de água purificada com condutividade de 0,055 µS/cm a 25ºC e TOC menor que 1 ppb.

“O sistema supera todos os padrões de exigência de água ultrapura, incluindo os do tipo 1, prescritos pelas normas ASTM e ISO”, afirmou Steudten.

A troca de colunas é simples e rápida graças ao fácil acesso às partes do equipamento. Um dispensador flexível permite ao usuário despejar a água onde for necessário.

Tamanhos variáveis de mangueira do dispensa-dor também estão disponíveis. A empresa pretende localizar um parceiro local para fazer a distribuição de seus purificadores. “Nossos equipamentos têm preços competitivos”, acrescentou Steudten.

Química e Derivados, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
CG-MS Claurus 600 oferece varredura rápida

Análise térmica – Alguns calorímetros diferenciais de varredura (DSC) também foram lançados na feira, como o 200 F3 Maia, da Netzsch do Brasil.

DSC é uma técnica analítica usada para caracterização do comportamento de sólidos ante o aquecimento ou resfriamento. Nas análises, a amostra é colocada na célula de medição, na verdade um forno, dentro de um cadinho.

Utilizando um programa de temperatura controlada (isotérmico, aquecimento ou resfriamento a taxas constantes), são registradas pelo aparelho as mudanças calóricas na amostra.

O DSC 200 F3 Maia pode executar testes de-150°Ca 600ºC, de acordo com informações do engenheiro João Mesquita.

O equipamento apresenta um novo sensor de fluxo de calor e um forno com características melhoradas. O sensor combina alta estabilidade, resolução otimizada e rápido tempo de resposta.

As resistências para aquecimento do novo forno estão ao redor de toda a placa do sensor, arranjadas de modo que não ocorram gradientes de temperatura.

Para melhorar tempos de resfriamento em análises feitas abaixo da temperatura ambiente, várias opções estão disponíveis, entre elas o resfriamento com nitrogênio líquido.

Em material técnico exibido no estande da Netzsch, via-se a curva de comportamento térmico de uma amostra de borracha EPDM, medido de-125°Ca 160ºC, com taxa de aquecimento de 10 graus por minuto.

A temperatura de transição vítrea foi detectada a -52ºC. Outro exemplo de aplicação é a análise de estabilidade térmica de polímeros usados como isolantes em produtos eletrônicos.

Determinações do tempo de indução oxidativa (oxidative induction time, OIT) é outra determinação que pode ser executada no 200 F3 Maia. Exemplificando, foi feito o registro do comportamento do polietileno aquecido a 210ºC sob nitrogênio, isto é, condições inertes.

Depois, a atmosfera foi mudada para oxigênio. A curvaregistrada pelo aparelho revela que a amostra começa a se degradar após 71 minutos de exposição às condições oxidantes.

Química e Derivados, Analitica - Latin America - Novos negócios, como o biodiesel, despertam o interesse dos fornecedores das várias famílias dos instrumentos analíticos
Calorímetro diferencial de varredura 200 F3 Maia

No estande da Micronal, de São Paulo, foi exibido o concorrente DSC1, fabricado pela Metller – Toledo.

Enaltecendo as qualidades do aparelho, o gerente de produto Rodrigo Maciel ressaltou seu desenho compacto e ergonômico, e o inovador sensor patenteado, com 120 termopares, que garantem alta sensibilidade.

Outras vantagens são a faixa de temperatura, que vai de-150°Ca 700ºC e a possibilidade de utilização de pequenas quantidades de amostra, da ordem de microgramas.

Além da feira e dos seminários que aconteceram durante o evento, a Analítica 2007 também foi palco para o 1º Prêmio Qualidade Febrafarma (Federação Brasileira da Indústria Farmacêutica), realizado em parceria com a Nielsen Business Media.

Entre os vencedores estão a T&E Analítica de Campinas-SP, na categoria Análises e Ensaios (terceirização); e a Agilent Technologies,em Aparelhos.

Para Artigosde Vidro, a campeã foi a Hexis Científica. Projetos e Instalações e Reagentes e Solventes tiveram como vencedoras as companhias VL Fabricação de Laboratórios – Grupo Vidy e Merck, respectivamente.

Outras quatro categorias foram contempladas. As premiações devem se repetir na décima edição da Analítica, que ocorrerá de 22 a 24 de setembro de 2009, no mesmo local.

Leia Mais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.