Laboratório e Análises

Analitica Latin America: Com foco ampliado para vários segmentos, congresso e feira registram aumento de visitantes

Marcelo Fairbanks
22 de outubro de 2017
    -(reset)+

    A Agilent aproveitou a Analitica 2017 para lançar dois instrumentos analíticos. O GC Intuvo 9000 é um cromatógrafo a gás com ampla facilidade de operação, robustez e velocidade de análise. “A grande vantagem dele é ocupar apenas a metade do espaço de um GC convencional”, ressaltou o diretor.

    Outra novidade é o LCMS Triplo Quadrupolo Ultivo, cromatógrafo líquido acoplado a espectrômetro de massa que oferece alta sensibilidade e produtividade, porém com tamanho compacto. “Espaço custa caro nos laboratórios”, considerou.

    A Agilent também apresenta grandes avanços nas tecnologias para diagnóstico de tumores e de desenvolvimento de produtos para tratamento. Com isso, é possível desenvolver medicações específicas para tumores encontrados durante exames, imediatamente.

    Presença marcante – A Thermo Fisher Scientific ocupou uma das maiores áreas da exposição, apresentando seu amplo portfólio de produtos para laboratórios. “Somos líderes em aparatos científicos, oferecendo desde consumíveis até instrumentos de alta tecnologia para o mercado”, comentou Daniela Queiroz, gerente de mercado vertical farma/biofarma.

    Química e Derivados, Muito procurado, Live Lab demonstrou o poder das inovações

    Muito procurado, Live Lab demonstrou o poder das inovações

    A companhia se especializou por áreas de negócios, evitando perder o foco tecnológico em cada segmento de atuação. “O nosso centro de tecnologia do Brasil mantém uma equipe com mais de 65 mestres e doutores especializados por área analítica para dar suporte aos clientes”, salientou Daniela. O centro de tecnologia da Thermo Fisher foi montado em no bairro de Pinheiros, em São Paulo, com investimento de US$ 5 milhões. Como explicou, a empresa desenvolve metodologia para seus clientes e também dá treinamentos para eles. “É um diferencial que oferecemos, como há uma lacuna na formação universitária, é preciso colaborar para construir soluções e também para aproveitar melhor os recursos dos instrumentos e apresentar inovações”, comentou.

    Daniela comentou que a demanda por instrumentação avançada depende em grande parte do avanço das normas oficiais. Atualmente, as regulamentações da Anvisa aumentaram a preocupação com substâncias extraíveis e lixiviáveis em produtos farmacêuticos (embalagens de medicamentos, por exemplo), alimentos e também nos artigos de higiene pessoal (fraldas descartáveis). “Apresentamos uma palestra sobre isso durante a Analitica, dado o grande interesse do mercado”, comentou. Outro tema explorado no congresso foi o relacionado à detecção de drogas de abuso, assunto de relevância mundial. “A companhia possui grande atuação no campo de análises forenses, incluindo testes de identificação por material genético, e de segurança, para detecção de drogas ilícitas e explosivos, por exemplo, em aeroportos e locais de grande concentração de pessoas, uma preocupação que ficou muito grande depois dos atentados de 11 de setembro de 2001”, comentou. No Brasil, a Thermo Fisher vendeu instrumentos para o centro de controle antidoping, instalado em 2014, no Rio de Janeiro, e fornece produtos portáveis e de bancada para as forças de segurança de vários países, inclusive o Brasil.

    Outro campo de atuação é o controle microbiológico de doenças, mediante sequenciamento genético de patógenos, como feito no combate ao vírus Ebola, na África, e do Zika, em várias regiões.

    A Thermo Fisher aproveitou o Live Lab, espaço da feira dedicado às práticas laboratoriais, para colocar em ação seus instrumentos científicos, reforçando a divulgação dos produtos. “O mercado atual exige muito dos laboratórios, tanto no desempenho dos instrumentos, quanto na redução dos custos operacionais”, salientou Daniela.

    Como novidades, o estande da Thermo Fisher destacou os microscópios por infravermelho Nicolet iN 10 e iN 5, dotados de software Ominic que agrega funcionalidades que auxiliam o trabalho analítico. Também sobressaíram os espectrômetros de massa TSQ Altis e TSQ Quantis, ambos com sistema segmentado de triplo quadrupolo na tecnologia Active Ion Management Plus (AIM+) e fonte de íons OptaMax NG. O AIM+ oferece precisão e repetibilidade elevadas, com alta velocidade, em análises por LC-MS/MS. O Altis apresenta alta sensibilidade, enquanto o Quantis se mostra robusto e confiável. A empresa também exibiu o ISQ EC, espectrômetro de massa com quadrupolo único, oferecendo resultados na faixa de ppb quando acoplado a cromatógrafo.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *