Farmacêutico e Biotecnologia

Analitica: Feira reúne segmentos da área analítica e da nanotecnologia

Hamilton Almeida
20 de setembro de 2019
    -(reset)+

    Brasil Nano – Devido à sinergia entre os mercados, a Analitica Latin America traz, mais uma vez, um evento paralelo dedicado à nanotecnologia: a feira Nano Trade Show reunirá desenvolvedores, representantes da indústria, cientistas, pesquisadores, universidades, startups e investidores do Brasil e do exterior.

    A Nano Trade Show apresentará as últimas tendências, conceitos, produtos e serviços para aplicação em diversas indústrias, entre elas: têxtil, mineração, petróleo e gás, energia, alimentícia, automotiva, aeronáutica, saúde, farmacêutica, higiene e cosmética – os dois últimos são os setores brasileiros que mais utilizam a nanotecnologia.

    No dia 24, a Nano Trade Show registrará o lançamento da Associação Brasileira de Nanotecnologia (Brasil Nano). A solenidade está marcada para as 17h com representantes de startups, pequenas, médias e grandes empresas, empresários, representantes de instituições, associações de classe e autoridades estaduais e federais.

    A Brasil Nano surgiu com a intenção de promover o avanço da nanotecnologia no Brasil, juntamente com o Arranjo Promotor de Inovação em Nanotecnologia (API.nano), liderado pela Fundação Certi, que cresceu e se tornou referência no país. Esse crescimento corroborou para que a entidade fizesse parte da Coordenação geral de tecnologias convergentes & habilitadoras, no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Entre as conquistas, aprovações de projetos de leis e cobrança para o aumento dos recursos investidos na área.

    Com o crescimento do arranjo, foi necessário retomar o projeto da agremiação, com o objetivo de concretizar um movimento ainda mais forte e representativo. “Todos esses avanços que tivemos ao longo dos anos contribuíram para que a Associação e o API.nano, neste ano de 2019, decidissem unir esforços e somar na Brasil Nano o protagonismo e a missão de fortalecer e avançar o desenvolvimento da nanotecnologia no Brasil” explica Leandro Berti, presidente da nova entidade de classe.

    Para Berti, a realização da Nano Trade Show na Analitica representa um vasto campo para networking, formação de parcerias e concretização de negócios. “Isso trará muitos benefícios para ambas as instituições, fomentando um Brasil mais competitivo e forte”, argumenta.

    A Brasil Nano visa estimular a formação de recursos humanos, a geração de empregos qualificados, a elevação do patamar tecnológico da indústria nacional e a aceleração do desenvolvimento econômico do país por meio da gestão de pesquisas, projetos, programas e ações; promover o fornecimento de bolsas de pesquisa para estudantes de graduação e pós-graduação em áreas afins; e fomentar o avanço científico, tecnológico, da inovação e competitividade das empresas brasileiras na área da nanotecnologia; entre outros.

    O Brasil ocupa a 44º posição no ranking mundial de investimentos no segmento. Nos últimos 15 anos, investiu R$ 591 milhões, o equivalente a R$ 39,4 milhões/ano, um valor pequeno considerando o crescimento das empresas e do mercado na área de nanotecnologia, não só aqui, como também no mundo.

    Expositores – A Laborglas, a maior empresa de vidrarias para laboratório da América Latina, “quer mostrar ao mercado que hoje detém um portfólio completo. O destaque fica por conta da Lauda, empresa alemã com 60 anos de existência”, ressalta o diretor Leonardo Pinheiro Teixeira. “Exibiremos equipamentos de termorregulação e medição de temperatura, que são os melhores da categoria. O catálogo inclui banhos termostáticos, chillers e dedos-frios, tensiômetro e viscosímetros capilares, entre outros”, revela.

    O estande da empresa contará ainda com uma amostra do catálogo das suas representadas (Heidolph, Hanna Instruments, Vaccubrand, Horiba, Pol Eko e Shimadzu), além dos produtos da sua própria LGI, que, apesar de ter sido criada há cerca de quatro anos, “já tem grande aceitação”, pois está crescendo tanto em participação nos negócios quanto em portfólio.

    A Shopplab vai expor as linhas de kits para análise em campo – solução química fatorada. “Estes kits são fabricados com métodos analíticos reconhecidos internacionalmente”, informa Roberto Schiavo, diretor comercial. Com eles é possível obter “resultados de forma simples, objetiva, rápida e confiável, com grande economia, pois não é necessário investir em especialistas, equipamentos de bancada, deslocamento de pessoal e estoque de reagentes”.

    Schiavo diz que “essas soluções são fabricadas com alta acuracidade, utilizando vidraria calibrada RBC em todo o processo fabril, com fator de correção 0,999 a 1,000, auditado e validado pelos clientes”. Além da alta qualidade assegurada dos produtos, a economia de escala é “maravilhosa”. A empresa também vai aproveitar o evento para lançar os kits para estudantes. O Projeto Estudar promove conteúdo e conhecimento na formação de base dos profissionais do futuro.

    Em parceria com algumas multinacionais, a Shopplab terceiriza a fabricação de soluções, kits com marca própria ou do cliente. Entre as opções de parceria estão a terceirização de estoque, importação, exportação e fracionamento.

    A empresa já ganhou o prêmio internacional “Eu faço a diferença” com um projeto de operação triangular. “Cuidamos da fabricação, estoque, separação e despacho de soluções químicas e kits analíticos para clientes no Brasil e, futuramente, no Mercosul”, agrega o executivo.

    A companhia está crescendo a um ritmo de 16% ao ano, e espera, com essa exposição, ultrapassar o patamar de 20% em 2019 e 25% em 2020, de acordo com Schiavo. E há planos de ampliar a sua atual estrutura de 800 m2 para mais de 1000 m2, no bairro do Tatuapé, em São Paulo, um dos principais eixo logístico da capital.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *