Analitica: Feira reúne segmentos da área analítica e da nanotecnologia

Analitica Latin America

Química e Derivados - Analitica Latin America: Diversificada, Feira reúne segmentos da área analítica e também da nanotecnologiaQuímica e Derivados - Analitica Latin America: Diversificada, Feira reúne segmentos da área analítica e também da nanotecnologia

Diversificada, Feira reúne segmentos da área analítica e também da nanotecnologia

A Analitica Latin America chega à 15ª edição com o intuito de “tornar-se espelho para o mercado e proporcionar uma plataforma de negócios eficiente, que gere novas oportunidades e apresente o que há de mais atual no segmento, sendo a conexão entre a iniciativa privada, o setor público e a academia”, afirma Diego de Carvalho, diretor de portfólio da NürnbergMesse Brasil, a organizadora do evento.

“Estamos empenhados em trazer o que há de mais moderno e tecnológico, assim como os melhores conteúdos para os profissionais do setor. Com isso, esperamos que o evento seja mais uma vez um grande sucesso”, acrescenta Carvalho.

Química e Derivados - Carvalho: rotas setorizadas tornam visita mais produtiva
Carvalho: rotas setorizadas tornam visita mais produtiva

A Analitica é referência em inovações e tendências e representa uma categoria que se insere entre as dez maiores participações no PIB industrial brasileiro. Agendada para os dias 24 a 26 de setembro, no São Paulo Expo, das 13h às 21h, reúne fornecedores, distribuidores, fabricantes e pesquisadores dos setores de tecnologia laboratorial, biotecnologia, farmacêutica, cosmética, alimentícia e de agronegócios, entre outros.

O evento conta com mais de 14 mil m2 de exposição, mais de 500 marcas e espera receber mais de 7.500 profissionais. Um dos grandes destaques é o conteúdo qualificado e diversificado do Congresso. A edição anterior, em 2017, reuniu 300 congressistas. “Já é um sucesso absoluto na área acadêmica e acreditamos que deva crescer neste ano, principalmente com a grade que estamos preparando”, salienta Carvalho.

O Congresso Analitica chega em sua 6ª edição trazendo tendências e assuntos de relevância para o setor acadêmico da química analítica. Para que o congresso continue superando as expectativas e alcance altíssima qualidade técnica, a organização conta com um comitê responsável pela idealização e organização de temas, formatos, programação e estrutura. O comitê é formado por integrantes que se dividem, cada um em sua área de domínio, para contatar profissionais de peso que trarão tendências e novidades em âmbito nacional e internacional.

“O principal objetivo do congresso é unir a academia com as indústrias, colocando em sinergia o teórico com o prático. Os pesquisadores brasileiros ainda estão muito distantes da realidade que o setor vivencia e reunir esses dois lados é muito importante, pois eles podem conquistar melhores resultados juntos; além disso, os centros de pesquisa ainda podem conseguir investimentos. É um ótimo encontro”, destaca Carvalho.

“A Analitica é a oportunidade deles se encontrarem e debaterem sobre as melhores condições para o seu ramo de atuação. Em momentos de crise, é de grande importância continuar se dedicando à pesquisa, projetos, parcerias e tudo o que possa contribuir para atravessá-la e colher frutos a longo prazo”, afirmou.

Há alterações em relação ao formato anterior. Rotas setorizadas de biotecnologia e nanotecnologia guiarão os visitantes pelos nichos de interesse, tornando a visitação mais inteligente e produtiva, na opinião de Carvalho. Na área de conteúdo, haverá a estreia do Talk Science, “um spot moderno e inovador com palestras dinâmicas e diferentes de tudo o que já foi apresentado no mercado, com conteúdos de ciências da vida que foram trabalhados ao longo do ano no blog, unindo o digital e o físico”.

Segundo Carvalho, o Talk Science promove conhecimento, gera valor à jornada profissional, e cria a oportunidade de trocar experiências com grandes especialistas do mercado, ganhar novos insights e viver uma experiência inédita de conteúdo.

No final de agosto, a organização contabilizava mais de 80% das áreas de exposição vendidas. Considerando todos os seus segmentos, a indústria química teve, em 2018, um faturamento líquido estimado de US$ 127,9 bilhões. “Por isso, ressaltamos que a Analitica é um evento de extrema importância para receber clientes do Brasil inteiro e também da América Latina”, justifica.

A crise econômica brasileira não abalou o ânimo dos organizadores e nem dos expositores. “Em um momento tão delicado, a feira torna-se um importante aliado dos participantes, que podem encontrar todas as soluções e conceitos para a sua empresa em apenas uma visita, além de manter contato com os principais players do mercado e ter uma importante atualização profissional”, comenta Carvalho.

Brasil Nano – Devido à sinergia entre os mercados, a Analitica Latin America traz, mais uma vez, um evento paralelo dedicado à nanotecnologia: a feira Nano Trade Show reunirá desenvolvedores, representantes da indústria, cientistas, pesquisadores, universidades, startups e investidores do Brasil e do exterior.

A Nano Trade Show apresentará as últimas tendências, conceitos, produtos e serviços para aplicação em diversas indústrias, entre elas: têxtil, mineração, petróleo e gás, energia, alimentícia, automotiva, aeronáutica, saúde, farmacêutica, higiene e cosmética – os dois últimos são os setores brasileiros que mais utilizam a nanotecnologia.

No dia 24, a Nano Trade Show registrará o lançamento da Associação Brasileira de Nanotecnologia (Brasil Nano). A solenidade está marcada para as 17h com representantes de startups, pequenas, médias e grandes empresas, empresários, representantes de instituições, associações de classe e autoridades estaduais e federais.

A Brasil Nano surgiu com a intenção de promover o avanço da nanotecnologia no Brasil, juntamente com o Arranjo Promotor de Inovação em Nanotecnologia (API.nano), liderado pela Fundação Certi, que cresceu e se tornou referência no país. Esse crescimento corroborou para que a entidade fizesse parte da Coordenação geral de tecnologias convergentes & habilitadoras, no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Entre as conquistas, aprovações de projetos de leis e cobrança para o aumento dos recursos investidos na área.

Com o crescimento do arranjo, foi necessário retomar o projeto da agremiação, com o objetivo de concretizar um movimento ainda mais forte e representativo. “Todos esses avanços que tivemos ao longo dos anos contribuíram para que a Associação e o API.nano, neste ano de 2019, decidissem unir esforços e somar na Brasil Nano o protagonismo e a missão de fortalecer e avançar o desenvolvimento da nanotecnologia no Brasil” explica Leandro Berti, presidente da nova entidade de classe.

Para Berti, a realização da Nano Trade Show na Analitica representa um vasto campo para networking, formação de parcerias e concretização de negócios. “Isso trará muitos benefícios para ambas as instituições, fomentando um Brasil mais competitivo e forte”, argumenta.

A Brasil Nano visa estimular a formação de recursos humanos, a geração de empregos qualificados, a elevação do patamar tecnológico da indústria nacional e a aceleração do desenvolvimento econômico do país por meio da gestão de pesquisas, projetos, programas e ações; promover o fornecimento de bolsas de pesquisa para estudantes de graduação e pós-graduação em áreas afins; e fomentar o avanço científico, tecnológico, da inovação e competitividade das empresas brasileiras na área da nanotecnologia; entre outros.

O Brasil ocupa a 44º posição no ranking mundial de investimentos no segmento. Nos últimos 15 anos, investiu R$ 591 milhões, o equivalente a R$ 39,4 milhões/ano, um valor pequeno considerando o crescimento das empresas e do mercado na área de nanotecnologia, não só aqui, como também no mundo.

Expositores – A Laborglas, a maior empresa de vidrarias para laboratório da América Latina, “quer mostrar ao mercado que hoje detém um portfólio completo. O destaque fica por conta da Lauda, empresa alemã com 60 anos de existência”, ressalta o diretor Leonardo Pinheiro Teixeira. “Exibiremos equipamentos de termorregulação e medição de temperatura, que são os melhores da categoria. O catálogo inclui banhos termostáticos, chillers e dedos-frios, tensiômetro e viscosímetros capilares, entre outros”, revela.

O estande da empresa contará ainda com uma amostra do catálogo das suas representadas (Heidolph, Hanna Instruments, Vaccubrand, Horiba, Pol Eko e Shimadzu), além dos produtos da sua própria LGI, que, apesar de ter sido criada há cerca de quatro anos, “já tem grande aceitação”, pois está crescendo tanto em participação nos negócios quanto em portfólio.

A Shopplab vai expor as linhas de kits para análise em campo – solução química fatorada. “Estes kits são fabricados com métodos analíticos reconhecidos internacionalmente”, informa Roberto Schiavo, diretor comercial. Com eles é possível obter “resultados de forma simples, objetiva, rápida e confiável, com grande economia, pois não é necessário investir em especialistas, equipamentos de bancada, deslocamento de pessoal e estoque de reagentes”.

Schiavo diz que “essas soluções são fabricadas com alta acuracidade, utilizando vidraria calibrada RBC em todo o processo fabril, com fator de correção 0,999 a 1,000, auditado e validado pelos clientes”. Além da alta qualidade assegurada dos produtos, a economia de escala é “maravilhosa”. A empresa também vai aproveitar o evento para lançar os kits para estudantes. O Projeto Estudar promove conteúdo e conhecimento na formação de base dos profissionais do futuro.

Em parceria com algumas multinacionais, a Shopplab terceiriza a fabricação de soluções, kits com marca própria ou do cliente. Entre as opções de parceria estão a terceirização de estoque, importação, exportação e fracionamento.

A empresa já ganhou o prêmio internacional “Eu faço a diferença” com um projeto de operação triangular. “Cuidamos da fabricação, estoque, separação e despacho de soluções químicas e kits analíticos para clientes no Brasil e, futuramente, no Mercosul”, agrega o executivo.

A companhia está crescendo a um ritmo de 16% ao ano, e espera, com essa exposição, ultrapassar o patamar de 20% em 2019 e 25% em 2020, de acordo com Schiavo. E há planos de ampliar a sua atual estrutura de 800 m2 para mais de 1000 m2, no bairro do Tatuapé, em São Paulo, um dos principais eixo logístico da capital.

A Allcrom preparou diversos lançamentos para o que considera “o evento de maior prestígio da área de química analítica”. Entre eles, sistemas de cromatografia iônica e geradores de gases. E serão apresentados o UHPLC ChroZen, HPLC YL9100+, GC YL6500 com injetor PAL e GC e MS da Young In Chromass.

Como representante exclusivo Phenomenex, está lançando novas colunas quirais para HPLC modelo Lux, coluna Kinetex PS C18, Security Link, que é um sistema de conexão com aperto manual para HPLC/UHPLC e a coluna ZB-624 plus para GC.

Divisão da Allcrom, a Bion terá um estande exclusivo para divulgar os seus lançamentos: medidores de pH e íons; medidor de condutividade, salinidade, medidores multiparâmetro para qualidade de água, controladores industriais para pH, condutividade, oxigênio dissolvido e agitadores magnéticos. Outras novidades: bombas de vácuo sem óleo e sistema de filtração a vácuo.

A Air Products conta com um catálogo exclusivo de gases, equipamentos e serviços atmosféricos e de processo. Está disponibilizando ao mercado gases puros e misturas em cilindros descartáveis, com a finalidade de utilizar cilindros de alumínio, leves, baixo volume e pressão, ideais para aplicações onde a portabilidade é um fator essencial.

Os gases fornecidos nesses cilindros são utilizados para análise e calibração de detectores e instrumentos nas seguintes aplicações: detecção de gases inflamáveis, tóxicos e refrigerantes; bafômetro; cromatografia gasosa; análise de alimentos em atmosfera modificada; análise de gases medicinais; e monitoramento ambiental A variedade de produtos disponíveis abrange toda a linha, desde padrões binários de LEL, até misturas para análise em laboratórios, com complexidade de componentes e níveis de concentração reduzidos. Esses cilindros proporcionam rapidez e eficiência, conforme a empresa.

A Hanna Instruments vai divulgar suas soluções em instrumentação analítica (bolso, portátil, bancada ou processo online) para os mais diversos segmentos, como alimentício, farmacêutico, ambiental, laboratórios e agricultura. Dispõe de pHmêtros, tituladores automáticos, termômetros, turbidímetros, fotômetros, refratômetros digitais, condutivímetros, checkers, eletrodos de íons seletivos, entre outros para diversos parâmetros. Muitas das inovações introduzidas pela Hanna são agora normas para a indústria de instrumentação, assegura a multinacional italiana.

A Interlab comercializa linha completa de produtos para laboratórios de controle de qualidade e produção das indústrias química, farmacêutica, alimentícia e de vacinas. É representante de importantes fabricantes de produtos destinados ao processo de controle de qualidade e produção.

Entre eles, BD (Difco & BBL) – meios de cultura desidratados; Crosstex – indicadores biológicos e químicos para esterilização; Moltox: testes de genotoxicidade; Inlab: produtos químicos, plásticos descartáveis (placas de Petri, bolsas para coleta de amostras, e outros) todos esterilizados por radiação gama, linha diagnóstica, meios de cultura celular; Laborclin: meios de cultura prontos em placas e tubos, suplementos, kits de identificação bacteriana, testes para controle de qualidade em água, etc; Jackson Immuno: anticorpos secundários e conjugados para citometria de fluxo, Elisa, imunofluorescência e outros; Corning/Falcon: produtos plásticos descartáveis para cultura celular, pipetas sorológicas, microplacas, tubos especiais para centrifugação, etc.

A Interlab Distribuidora de Produtos Científicos comunica que vem investindo na sua estrutura de atendimento ao cliente, procurando ampliar o número de produtos e serviços. Na área de produtos químicos, está trabalhando para conquistar novos fornecedores para as indústrias farmacêuticas, químicas, alimentícias e vacinas: “Estamos colocando à disposição dos clientes uma linha completa de matérias-primas e insumos básicos, todos com certificados de análise, grau USP com disponibilidade de fornecimento de amostras para os interessados”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.