Farmacêutico e Biotecnologia

Analítica 2019: Inovações de equipamentos para análises

Quimica e Derivados
24 de outubro de 2019
    -(reset)+

    Química e Derivados - Feito de PP, Millicup-Flex prepara eluentes a vácuo

    Feito de PP, Millicup-Flex prepara eluentes a vácuo

    A Thermo-Fischer trouxe o sistema de UHPLC Vanquish Duo, um sistema de cromatografia automatizado que conta com duas bombas ternárias e duas colunas. Esse sistema permite à primeira bomba fazer o gradiente analítico, enquanto a segunda recondiciona a coluna para a próxima análise, de modo a aumentar a produtividade do equipamento. Outra novidade é o TSQ Fortis, um sistema HPLC com limite de detecção na ordem de partes por trilhão (ppt) e tolerante às impurezas.

    A novidade da Waters foi o BioAccord, um sistema automatizado para a análise de biofármacos. Além dele, a empresa exibiu novas colunas cromatográficas APPC (anionic polar pesticide column), que permitem a retenção de espécies polares, a exemplo dos pesticidas.

    Acessórios – A Atago levou para a feira um pHmetro portátil que pode ser usado sem a necessidade de inseri-lo na amostra, nem de trocar eletrodos. Esse pHmetro permite transferir os dados para dispositivos remotos (celulares) e computadores.

    A Eppendorf lançou a estufa CellXpert, que comporta organismos patogênicos até o nível 3. A estufa possibilita o monitoramento da rotina do equipamento, a fim de verificar oscilações de energia e temperatura. Também, foi lançada a ciclizadora Mastercycler X50s, que permite ao usuário controlar o equipamento à distância.

    A Hanna Instruments, por sua vez, destacou a nova linha de eletrodos multiparâmetros, na qual os eletrodos podem ser selecionados de acordo com as necessidades do cliente.

    Estação de pipetagem e balanças – O conceito de integridade de dados (data integrity) teve grande destacado nesse tema. Alguns expositores demonstraram o controle dos equipamentos por meio de softwares, diminuindo bastante a possibilidade de erros do analista.

    Química e Derivados - Metrohm (Mira) e Agilent (Resolve) exibiram espectrômetros Raman portáteis, ideais para aplicações de campo

    Metrohm (Mira) e Agilent (Resolve) exibiram espectrômetros Raman portáteis, ideais para aplicações de campo

    A Agilent apresentou o novo sistema de pipetagem e preparo de amostras Bravo. Com ele, é possível programar as operações de pipetagem, aquecimento e agitação por meio de software, o que reduz o tempo de preparo de amostras e erros de pipetagem.

    Química e Derivados - Metrohm (Mira) e Agilent (Resolve) exibiram espectrômetros Raman portáteis, ideais para aplicações de campo

    Metrohm (Mira) e Agilent (Resolve) exibiram espectrômetros Raman portáteis, ideais para aplicações de campo

    A Eppendorf exibiu a linha nova de pipetas automáticas Micropipette E3X. “Essa pipeta permite fazer qualquer operação de pipetagem, bastando programá-la antes do uso”, afirma Camila Bonfim, coordenadora de comunicação da empresa. Outra novidade apresentada foi a plataforma EpMotion M5073, permitindo pipetagens em batelada, com programação pelo sistema.

    A Laborglas exibiu desde vidrarias até equipamentos como refratômetros, espectrômetros e outros. A tendência da empresa é agregar negócios com instrumentos analíticos ao seu tradicional portfólio de vidraria laboratorial, aproveitando sua estrutura comercial. Isso está sendo feito mediante parcerias com a Hanna Instruments e a Horiba.

    A Mettler-Toledo exibiu a balança Freeweight, capaz de fazer o controle estatístico de amostras, simultaneamente à pesagem. “A tendência de desenvolvimento dos equipamentos da Mettler-Toledo se apóia em três pilares: aumento de eficiência; data integrity, visando reduzir o erro humano; e gestão instrumental, de modo que a empresa forneça as soluções ideais para cada cliente”, explicou Rafael Sartorelli, especialista de produtos da companhia.

    A Perkin-Elmer levou para a feira a estação de pipetagem automatizada Janus G3. Ela pode ser configurada por meio de uma interface que permite ao usuário a execução dos protocolos de pipetagem.

    A Sartorius mostrou a nova balança microanalítica Cubis. A novidade dessa balança é o nivelamento automático motorizado, que reduz o tempo gasto pelo analista para a obtenção de medidas fidedignas. Além disso, a balança tem uma tela touchscreen com aplicações de pesagem instaladas, mas também permite ao usuário escolher pacotes de dados que melhoram e individualizam a operação.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *