Analítica 2019: Inovações de equipamentos para análises

Química e Derivados -

Química e Derivados - Cromatógrafos GC 8890 e 8860, da Agilent, são preparados para monitoramento remoto
Cromatógrafos GC 8890 e 8860, da Agilent, são preparados para monitoramento remoto

Automação e portabilidade avançam nas inovações de equipamentos para análises

Química e Derivados - Carvalho: feira aproximou mais expositores e clientes
Carvalho: feira aproximou mais expositores e clientes

Os usuários e demais interessados em análises diversas, tanto no ramo industrial, quanto na área científica e acadêmica, tiveram a oportunidade de conhecer o que há de mais novo nesse campo. Com o intuito de exibir as novidades no setor analítico, a 15ª Analitica Latin America ocupou parte do São Paulo Expo Center, no Jabaquara, entre 24 e 26 de setembro.

O balanço final da exposição de produtos e serviços e congresso especializado registrou a participação de 7.592 visitantes durante os três dias. Além disso, neste ano o número de expositores aumentou para 400 e área ocupada cresceu 16%, na comparação com a edição anterior. Como apontou Diego de Carvalho, diretor de portfólio da NürnbergMesse, a organizadora do evento, “a feira busca ser uma plataforma de comunicação e de negócios entre os expositores e visitantes”.

“A grande novidade estava no congresso, em sua 6ª edição, que neste ano conseguiu envolver mais as iniciativas pública e privada”, comentou Carvalho. “Isso permitiu que a indústria mostrasse as suas dores e como os expositores poderiam saná-las”.

Além da exposição de produtos e serviços, houve a apresentação de trabalhos científicos referentes à área analítica. Palestras também foram ministradas tanto no segundo andar do pavilhão, como nos estandes de alguns expositores, atraindo a atenção dos visitantes.

Química e Derivados - Harada: Mettler-Toledo mostrou interligação de equipamentos
Harada: Mettler-Toledo mostrou interligação de equipamentos

Uma das tendências observadas na feira foi a oferta de equipamentos do tipo plug and play, bastando ao cliente ligá-los a uma tomada para iniciar o trabalho. Isso foi evidenciado pelos estandes de empresas como a Bruker e a Metrohm, que mostraram aplicações específicas para suas novidades, geralmente relacionadas ao atendimento de normas regulamentadoras.

Outra tendência percebida se refere à integridade de dados e automação, na qual as empresas buscam reduzir o tempo das análises e tornam o trabalho do analista mais célere e eficiente. “O nosso estande conta uma história na qual os equipamentos estão ligados a um sistema central, bastando ao analista programar as análises, prover as amostras e coletar os dados”, disse Fernando Harada, diretor de marketing da Mettler-Toledo.

Cromatógrafos e Filtros – Além do plug and play, a customização foi outra tendência encontrada nos cromatógrafos. Essas tendências estavam presentes nos estandes que destacaram aplicações específicas dos instrumentos analíticos, tanto nos seus materiais de divulgação, como nos produtos expostos.

A Agilent apresentou os cromatógrafos a gás GC 8890 e 8860. “A novidade deles é a comunicação à distância, de modo que o analista possa monitorar o sistema de qualquer lugar”, explicou a diretora de marketing Rosângela Ferraz. Além disso, a Agilent expôs o cromatógrafo líquido com detector de massas triplo quadrupolo (LC/TQ) Ultivo, cujo o tamanho foi reduzido em 70%, ocupando aproximadamente a área de uma chapa de aquecimento, sem perder a eficiência.

Química e Derivados - UHPLC Vanquish Duo usa duas bombas ternárias e duas colunas
UHPLC Vanquish Duo usa duas bombas ternárias e duas colunas

A Allcrom mostrou novidades nos sistemas de cromatografia, nas quais a ligação da coluna ao instrumento é feita por um mecanismo de pressão. “Ao contrário da conexão rosqueada, onde é comum haver vazamentos, o sistema de pressão garante ao usuário que isso não ocorra”, afirma Priscila Cola, vendedora técnica da empresa. Outra novidade são as colunas para compostos polares (PS C18), permitindo a retenção dessas substâncias que sairiam no volume morto dos sistemas convencionais, e as colunas quirais, que permitem resolver soluções enantioméricas.

A Merck Millipore exibiu um novo dispositivo de filtração à vácuo Millicup-Flex, uma inovação aos tradicionais sistemas de vidro para a preparação de soluções eluentes. “O Millicup-Flex é um sistema feito de polipropileno que é um material inerte, assim como vidro, porém evita o contato vidro-vidro que é um problema”, afirmou Amanda Baumgartner, especialista de marketing da Merck Millipore. “O sistema conta com um filtro plástico e uma membrana removível que se acopla a uma garrafa GL45 com cap”.

Algo já bem difundido pela empresa, mas presente na feira, foram os filtros de seringa Millex. Foram expostos filtros de 4 a 50 mm de diâmetro, que necessitam de um volume menor da fase móvel, diminuindo a perda de amostra.

Também foi exibido um sistema HPLC, mediante parceria com a Hitachi. “A ideia de mostrar esses equipamentos e solventes juntos pretende mostrar que a Merck está ligada a todo o workflow”, afirmou Daniel Teixeira, diretor de marketing da área farmacêutica da companhia.

Química e Derivados - Feito de PP, Millicup-Flex prepara eluentes a vácuo
Feito de PP, Millicup-Flex prepara eluentes a vácuo

A Thermo-Fischer trouxe o sistema de UHPLC Vanquish Duo, um sistema de cromatografia automatizado que conta com duas bombas ternárias e duas colunas. Esse sistema permite à primeira bomba fazer o gradiente analítico, enquanto a segunda recondiciona a coluna para a próxima análise, de modo a aumentar a produtividade do equipamento. Outra novidade é o TSQ Fortis, um sistema HPLC com limite de detecção na ordem de partes por trilhão (ppt) e tolerante às impurezas.

A novidade da Waters foi o BioAccord, um sistema automatizado para a análise de biofármacos. Além dele, a empresa exibiu novas colunas cromatográficas APPC (anionic polar pesticide column), que permitem a retenção de espécies polares, a exemplo dos pesticidas.

Acessórios – A Atago levou para a feira um pHmetro portátil que pode ser usado sem a necessidade de inseri-lo na amostra, nem de trocar eletrodos. Esse pHmetro permite transferir os dados para dispositivos remotos (celulares) e computadores.

A Eppendorf lançou a estufa CellXpert, que comporta organismos patogênicos até o nível 3. A estufa possibilita o monitoramento da rotina do equipamento, a fim de verificar oscilações de energia e temperatura. Também, foi lançada a ciclizadora Mastercycler X50s, que permite ao usuário controlar o equipamento à distância.

A Hanna Instruments, por sua vez, destacou a nova linha de eletrodos multiparâmetros, na qual os eletrodos podem ser selecionados de acordo com as necessidades do cliente.

Estação de pipetagem e balanças – O conceito de integridade de dados (data integrity) teve grande destacado nesse tema. Alguns expositores demonstraram o controle dos equipamentos por meio de softwares, diminuindo bastante a possibilidade de erros do analista.

Química e Derivados - Metrohm (Mira) e Agilent (Resolve) exibiram espectrômetros Raman portáteis, ideais para aplicações de campo
Metrohm (Mira) e Agilent (Resolve) exibiram espectrômetros Raman portáteis, ideais para aplicações de campo

A Agilent apresentou o novo sistema de pipetagem e preparo de amostras Bravo. Com ele, é possível programar as operações de pipetagem, aquecimento e agitação por meio de software, o que reduz o tempo de preparo de amostras e erros de pipetagem.

Química e Derivados - Metrohm (Mira) e Agilent (Resolve) exibiram espectrômetros Raman portáteis, ideais para aplicações de campo
Metrohm (Mira) e Agilent (Resolve) exibiram espectrômetros Raman portáteis, ideais para aplicações de campo

A Eppendorf exibiu a linha nova de pipetas automáticas Micropipette E3X. “Essa pipeta permite fazer qualquer operação de pipetagem, bastando programá-la antes do uso”, afirma Camila Bonfim, coordenadora de comunicação da empresa. Outra novidade apresentada foi a plataforma EpMotion M5073, permitindo pipetagens em batelada, com programação pelo sistema.

A Laborglas exibiu desde vidrarias até equipamentos como refratômetros, espectrômetros e outros. A tendência da empresa é agregar negócios com instrumentos analíticos ao seu tradicional portfólio de vidraria laboratorial, aproveitando sua estrutura comercial. Isso está sendo feito mediante parcerias com a Hanna Instruments e a Horiba.

A Mettler-Toledo exibiu a balança Freeweight, capaz de fazer o controle estatístico de amostras, simultaneamente à pesagem. “A tendência de desenvolvimento dos equipamentos da Mettler-Toledo se apóia em três pilares: aumento de eficiência; data integrity, visando reduzir o erro humano; e gestão instrumental, de modo que a empresa forneça as soluções ideais para cada cliente”, explicou Rafael Sartorelli, especialista de produtos da companhia.

A Perkin-Elmer levou para a feira a estação de pipetagem automatizada Janus G3. Ela pode ser configurada por meio de uma interface que permite ao usuário a execução dos protocolos de pipetagem.

A Sartorius mostrou a nova balança microanalítica Cubis. A novidade dessa balança é o nivelamento automático motorizado, que reduz o tempo gasto pelo analista para a obtenção de medidas fidedignas. Além disso, a balança tem uma tela touchscreen com aplicações de pesagem instaladas, mas também permite ao usuário escolher pacotes de dados que melhoram e individualizam a operação.

Química e Derivados - Aquino demonstrou a operação fácil do MicroNIR com grãos
Aquino demonstrou a operação fácil do MicroNIR com grãos

Espectrometria – As empresas atuantes na área de espectroscopia mostraram a aplicação dos seus instrumentos para a resolução de problemas industriais e laboratoriais diversos, abordando desde exigências regulatórias até análises forenses.

Nesse campo, a novidade divulgada pela Agilent foi o espectrômetro portátil Raman Agilent Resolve, que aplica a técnica Sors (Spatially Offset Raman Spectroscopy), capaz de analisar compostos armazenados em embalagens sem a necessidade de abri-las. Algumas demonstrações foram feitas, entre elas a análise de rum contido numa embalagem branca e opaca e a análise de farinha de trigo embalada com filme poliolefínico. Em ambos os casos foi possível obter os espectros Raman dos produtos acondicionados, identificados com base na biblioteca do equipamento.

Outra novidade divulgada pela companhia foi o espectrômetro FTIR Agilent Cary 630 que, devido ao seu pequeno tamanho – cabe na palma da mão – oferece ao usuário maior portabilidade.

A Analytic Jenka expôs suas novidades no estande da DP Union. Uma delas foi o espectrômetro de absorção atômica ContrAA 800, que utiliza como fonte luminosa uma lâmpada de hélio, garantindo ao equipamento uma aplicação mais ampla, por se tratar de um espectro contínuo.

A Astro34 apresentou seus novos sistemas portáteis de espectroscopia vibracional, entre eles o MicroNIR, um sistema portátil de infravermelho próximo para análises in situ com a mesma precisão dos modelos de bancada. “Esse equipamento é muito útil para fazer análises de controle de qualidade”, afirmou Felipe Aquino, vice-diretor da empresa. “O mais interessante é a facilidade do uso desse equipamento”. A demonstração feita no estande compreendeu a inserção do sensor em uma amostra de grãos, na qual foi possível verificar e classificar o material de acordo com a biblioteca espectral NIR.

Outra novidade da Astro34 é o Specim IQ, uma câmera hiperespectral NIR indicada para a análise classificatória de misturas e amostras por meio da comparação dos espectros NIR das fotografias dos padrões e da amostra, característica que o torna útil para análises forenses. Seu funcionamento foi demonstrado pela análise classificatória de uma cesta de frutas, da qual foi possível identificar as diferentes frutas presentes por meio da análise dos espectros NIR de padrões obtidos previamente das frutas isoladas.

Química e Derivados - Câmara hiperespectral classifica elementos de uma mistura usando IR, como fez com a cesta de frutas

A Bruker exibiu o S2 Polar, um equipamento de fluorescência de raio-X (XRF), cuja inovação é a tecnologia plug and play, bem como a facilidade para o tratamento de amostras. Sua principal aplicação está na análise de enxofre em gasolina e diesel, mesmo em concentrações muito baixas, conforme norma ASTM D7220 e D4294.

Química e Derivados - Câmara hiperespectral classifica elementos de uma mistura usando IR, como fez com a cesta de frutas
Câmara hiperespectral classifica elementos de uma mistura usando IR, como fez com a cesta de frutas

Outra novidade da Bruker é a linha de espectroscopia Raman portátil Bravo, que foi homologado em 2018 pela Anatel, pois transfere dados por meio de redes WLAN (sem fio). O equipamento permite a análise de matérias-primas de maneira prática e simples.

A Thermo-Fischer mostrou a sua linha de espectrômetros portáteis, em especial, o analisador XRF Nilton XL5. Além disso, a empresa lançou a linha de FTIR Summit, oferecendo maior portabilidade ao usuário.

A Perkin-Elmer exibiu a sua linha Frontier de espectrômetros FTIR e UV-vis portáteis. A portabilidade é facilitada com o uso de uma mochila para cada equipamento.

Química e Derivados - Multiwave 7000 usa micro-ondas para acelerar digestão
Multiwave 7000 usa micro-ondas para acelerar digestão

Preparo de amostra – A Anton-Paar mostrou aos visitantes o sistema de digestão por micro-ondas Multiwave 7000. Neste sistema, é possível alcançar altas pressões (199 bar) e temperaturas (300ºC), de modo a otimizar com facilidade processos digestivos de amostras.

A Questron exibiu o sistema Vulcan, um sistema automatizado de digestão de amostras que permite prepará-las por bateladas e adaptar o equipamento conforme as necessidades do analista. Adicionalmente, o equipamento permite a inserção de soluções, preparadas pelo usuário, no sistema.

Reagentes e padrões analíticos – A Air Products divulgou a linha BIP+ de gases especiais, com pureza de 99,99997% e 99,99996%. “O alto grau de pureza dos gases BIP + se deve a um processo de três etapas de filtração”, explicou Murilo Dallaqua, executivo de vendas de gases especiais. “O gás é filtrado ao ser acondicionado no cilindro”. Mereceu destaque, também, a linha de cilindros descartáveis de baixa pressão, menores e mais leves que os metálicos, conferindo ampla portabilidade.

Química e Derivados - Dallaqua: a tripla filtração garante pureza de gases BIP+
Dallaqua: a tripla filtração garante pureza de gases BIP+

A Interlab mostrou a tendência da empresa em expandir seu portifólio de reagentes para abranger as outras áreas da química. A ideia é não só prover insumos para a atividades na área da bioquímica, mas também expandir para outros segmentos da química, oferecendo aos clientes desde surfactantes até meios de cultura e aminoácidos.

A Merck destacou os padrões Supelco, mais baratos que os farmacopeicos usuais, sem perder a relevância. “Esses padrões secundários custam 70% menos que os padrões farmacopeicos e, com a nova legislação, podem ser usados para análises”, comentou Daniel Teixeira.

Tituladores – A Metrohm exibiu a nova linha Omnis de tituladores potenciométricos e Karl-Fischer automatizados. A inovação é mais segura que os tituladores convencionais, visto que os reagentes químicos permanecem em um sistema fechado, evitando a contaminação do reagente e a exposição do analista ao mesmo.

Química e Derivados - Titulador automático segue conceito de integridade de dados
Titulador automático segue conceito de integridade de dados

A Mettler-Toledo mostrou a sua linha de tituladores automatizados, que também estão adequados ao conceito de data integrity da empresa.

Química e Derivados - Karl-Fischer Omnis oferece mais segurança ao analista
Karl-Fischer Omnis oferece mais segurança ao analista

Mais inovações – A Anton-Paar expôs o novo microscópio de força atômica Tosca 400. “A novidade deste equipamento é a resolução nanométrica, que melhora a resolução das medidas”, afirmou o diretor Erick Santos. “Além disso, o equipamento apresenta um software de fácil operação”. Outra novidade da empresa é a linha de reômetros MCR, em especial os MCRs 72 e 502, ambos permitem fazer a análise de sólidos e líquidos e também permitem ao usuário importar dados por uma conexão Ethernet. O MCR 502 contém mais módulos e ensaios com celas rotatórias e oscilatórias.

Química e Derivados - Erik Santos mostrou o microscópio de força atômica Tosca 400
Erik Santos mostrou o microscópio de força atômica Tosca 400

A Sympatec apresentou o novo analisador de partículas QicPic, indicado para analisar amostras sólidas e líquidas. “O QicPic conta com uma câmera de quatro megapixels capaz de analisar algo próximo de 500 imagens por segundo”, detalhou Kay Mootz, diretor de vendas para as Américas. “O software permite ao usuário fazer a análise estatística e verificar a estrutura das partículas analisadas”.

Química e Derivados - Analisador de partículas QicPic processa 500 imagens/segundo
Analisador de partículas QicPic processa 500 imagens/segundo

A Schimdt Haensch expôs sua nova linha de polarímetros VariPol, refratômetro VariRef e o densímetro EDM. “A ideia desta nova linha de equipamentos é se alinhar às exigências do conceito de Indústria 4.0”, explica Mathias Gehl, diretor de vendas da empresa. “Buscamos reduzir tanto o tempo de bancada do analista, como os seus eventuais erros”.

Texto: João Pedro Alves Fairbanks

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.