Meio Ambiente (água, ar e solo)

Ambiente: Pesquisa gaúcha desenvolve absorvente natural de óleo

Fernando C. de Castro
17 de dezembro de 2002
    -(reset)+

    Na absorção, a operação de remoção de óleo, por exemplo, ocorre basicamente por ação de capilaridade, ou mecanismo de sucção no combate de acidentes por derramamento de óleo, sendo aplicado de maneira muito simples, com o produto a granel sendo espalhado sobre a mancha, e removido após a completa absorção. Se a quantidade de óleo for grande, repete-se a operação, até o local apresentar-se completamente limpo. Após um tempo de operação, o produto fica carregado com metais pesados.

    Química e Derivados: Ambiente: grafico9.O processo apresentou viabilidade no polimento final de efluentes de mineração e de indústrias metalúrgicas, que contêm concentrações residuais de metais pesados, bem como em indústrias do couro, com seus efluentes com eventuais resíduos de cromo. Emprega-se também como material adsorvente no tratamento de águas contaminadas com corantes, como em efluentes de indústria têxtil, efluentes de lavanderias e efluentes de tingimento de ágatas. Experimentos realizados com rodamina azuis de metileno, verde brilhante e cristal violeta, resultaram em sucesso na remoção destes corantes.

    “Dentre os elementos prejudiciais ao ambiente, os compostos orgânicos representam uma importante parcela dos contaminantes, quer seja em recursos hídricos, acarretando danos em cursos de água, quer seja em solos, causados por derramamentos acidentais, em transporte, manuseio ou rompimento de tanques”, afirma Carlos Alberto Kallfelz. Ele observa que o mercado de produtos capazes de controlar esses acidentes é dominado por produtos importados, provenientes, em sua maioria, do Canadá, EUA e da Europa. “O Supersorb-BR atua em terra ou em água, é fácil de usar, seguro, extremamente leve e atóxico, além de sair bem mais em conta”, garante o empresário.

    Segundo Kallfelz, após a aplicação sobre superfícies secas, é de fácil remoção, bastando varrer ou remover com uma pá. Sobre superfícies líquidas é recolhido com ajuda de peneira ou pá. Após o uso, deverá ser descartado conforme a legislação local. Depois de ter absorvido óleos, o material pode servir como combustível em geradores de calor e vapor, se a legislação de meio-ambiente local assim permitir. Nesse caso, apresenta-se como uma fonte de energia de 4700 kcal/kg. Um laudo proferido pelo Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo A. Miguez de Mello, da Petrobrás, atestou a eficácia do Supersorb-BR na eliminação de áreas contaminadas por óleo, e também a sua atoxicidade.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *