Meio Ambiente (água, ar e solo)

Resíduos Químicos – Cresce a oferta de Tratamentos Off Site

Marcelo Fairbanks
10 de agosto de 2016
    -(reset)+

    Os processos de tratamento são executados por bateladas, compostas pela mistura de efluentes compatíveis, de modo a reduzir custos. Resíduos ácidos podem neutralizar resíduos alcalinos, por exemplo, diminuindo o uso de insumos para as respectivas neutralizações. Dependendo dos efluentes recebidos, é possível promover reações entre eles para gerar subprodutos comerciais viáveis.

    No caso das centrais de tratamento de resíduos off site, o seu projeto inicial e sua localização geográfica são fundamentais. “Nossa divisão de novos negócios estuda regiões nas quais se vislumbre algum potencial de demanda, avaliando os tipos de indústria existentes”, explicou. Setores como galvanoplastia, metalomecânico, alimentos e tinturarias sempre representam boas possibilidades, dada a variedade de efluentes gerados.

    “Falta ao Brasil uma regulamentação mais clara do que pode ou não se fazer com os efluentes, hoje esse mercado está muito aberto, isso é um risco”, afirmou. A Nova Opersan, por exemplo, não trabalha com óleos lubrificantes usados, campo regulado pela ANP. “Nós processamos emulsões oleosas, efluentes que são difíceis de tratar”, disse. A companhia opera com todas as licenças necessárias.

    Cada central de tratamento off site é equipada com as tecnologias mais adequadas ao perfil regional dos clientes. “Temos um portfólio extenso de tecnologias de tratamento que forma sendo agregadas com a aquisição e fusão de companhias”, explicou. “Recentemente, houve uma reorganização do portfólio e agora estamos vendo o que há de inovações lá fora para ampliarmos nossa oferta de tratamentos, tanto para off site quanto para on site.” Técnicos da Nova Opersan estarão presentes na IFAT, grande feira europeia voltada ao saneamento ambiental.

    No cenário atual, a companhia consegue alcançar a rentabilidade esperada e planeja investir R$ 100 milhões por ano em projetos de on e off site. “Temos espaço para crescer, pois ainda não estamos presentes em estados importantes como o Paraná e Minas Gerais”, comentou. Além de prospectar novas aquisições no país, a Nova Opersan estuda ingressar no México e nos países da América do Sul.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *