Alimentos e Bebidas

Alimentos: Funções nutritivas, cosméticos e farmacológicas avançam como tendências dessa indústria

Antonio C. Santomauro
29 de dezembro de 2017
    -(reset)+

    Química e Derivados, Alimentos: Funções nutritivas, cosméticos e farmacológicas avançam como tendências dessa indústria

    Pesquisas fartamente divulgadas pelos meios de comunicação apontam o crescente apelo de alimentos que sejam percebidos como “naturais”, embora passem por industrialização. Mostram também a busca por alimentação mais saudável, ou seja, entre outras coisas, isso significa conter menores teores de sal, açúcar e gorduras. Manifestam ainda o interesse por alimentos com funcionalidades adicionais à nutrição, como a capacidade de regularização das funções intestinais – anunciada pelos alimentos probióticos e prebióticos –, e os benefícios metabólicos associados aos ácidos graxos da família Ômega 3, muito em voga.

    A indústria alimentícia não só está atenta a essas tendências, mas também delas se vale para criar novos conceitos e abrir mercados. É o caso dos chamados produtos nutracêuticos, que integrando em seu nome trechos dos termos ‘nutriente’ e ‘farmacêutico’ vinculam incisivamente alimentos e benefícios à saúde. E já se fala nos ‘nutricosméticos’, que associam ingredientes nutricionais aos apelos relacionados à estética, como preservação da pele e dos cabelos.

    Química e Derivados, Ômega 3 extraído de algas marinhas serve aos vegetarianos

    Ômega 3 extraído de algas marinhas serve aos vegetarianos

    Tais movimentos são acompanhados pelos fornecedores de ingredientes e aditivos para produtos alimentícios: caso da Química Anastácio, empresa com quase oito décadas de existência que há pouco mais de uma dez anos passou a atuar de forma estruturada no mercado da nutrição, no qual inicialmente privilegiou as commodities. “Mas agora começamos a avaliar mais também os nichos que vão se fortalecendo: alimentos funcionais, nutracêuticos, nutricosméticos, ingredientes e extratos naturais”, relata Fábio Rodrigues, gerente comercial da área de nutrição da distribuidora química.

    Química e Derivados, Rodrigues: os antioxidantes naturais substituem sintéticos

    Rodrigues: os antioxidantes naturais substituem sintéticos

    Como exemplo de produto nessas tendências recentemente integrado ao portfólio, Rodrigues cita o edulcorante natural extrato de estévia. “Nos últimos anos esse edulcorante evoluiu muito em termos de qualidade sensorial e vem ganhando espaço em mercados como bebidas, aromas e adoçantes de mesa”, diz.

    Além disso, prossegue Rodrigues, a indústria de óleos e gorduras busca antioxidantes naturais capazes para substituir antioxidantes tradicionais, como BHT, BHA e TBHQ, quando aplicados diretamente em seus produtos ou integrados aos alimentos de cuja composição eles façam parte. Nessa busca, as pesquisas hoje destacam os extratos de alecrim. “Estamos acompanhando esse movimento, até porque os antioxidantes naturais podem ser usados não apenas em produtos alimentícios, mas também em nutrição animal e em cosméticos”, explica o gerente comercial.

    Alexandre Duque Sousa, diretor comercial da Buschle & Lepper, também enfatiza a expansão da demanda por produtos mais naturais, além da busca por itens capazes de aumentar o tempo de vida útil dos alimentos e reduzir os desperdícios dos processos. Mas, simultaneamente, a indústria alimentícia também quer reduzir teores de sal, açúcar e gorduras sem alterar o sabor dos alimentos. “Para substituir o sal, por exemplo, podem ser utilizados fosfatos, sais com baixos teores de sódio e aromas com função de realçar o sabor”, informa Souza (ele cita a combinação entre cloreto de sódio e cloreto de potássio como uma das possibilidades para se formular um ‘sal light’). “Por sua vez, o açúcar pode ser substituído por edulcorantes e alguns tipos de aromas”, acrescenta.


    Página 1 de 3123

    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *