Meio Ambiente (água, ar e solo)

Água: PQU usa água fluvial na torre e economiza US$ 2,7 MI por ano

Quimica e Derivados
10 de setembro de 2000
    -(reset)+

    aplicação de altas doses de cloro (0,5 a 1 ppm de cloro livre) para controlar a atividade microbiológica quando se utiliza 100% de água fluvial como reposição na torre de resfriamento, sem afetar o desempenho do programa de tratamento.

    Em dezembro de 1998, quando o sistema evidenciou um nível de limpeza eficaz, as taxas de dosagem dos produtos químicos foram ajustadas, a fim de alcançar e manter uma proteção ótima contra corrosão, depósitos e contaminação microbiológica. Nessa ocasião, o ciclo da torre foi aumentado para seis.

    A Tabela 6 relaciona os dispositivos de monitoração utilizados para avaliar o desempenho da limpeza em linha e a eficácia do programa de tratamento. Monitoração e controle do sistema de resfriamento são fundamentais para que o programa de tratamento mantenha um desempenho eficaz.

    Química e Derivados - Água - Tabela 7 - Química da Água de Resfriamento.

    Tabela 7 – Química da Água de Resfriamento.

    É imperativo também o controle da química da água de resfriamento bem como das concentrações dos produtos químicos de tratamento no sistema de resfriamento. Sem um controle operacional adequado do sistema é impossível manter uma proteção contra a corrosão, deposição e fouling microbiológico. Se aplicada de forma adequada, a monitoração também pode fornecer o histórico das tendências dos parâmetros críticos do sistema, permitindo reação pro-ativa aos transtornos nas suas condições.

    A reação em tempo hábil às alterações do sistema permite minimizar os problemas de corrosão e depósitos associados a esses transtornos, bem como recuperar rapidamente o controle do sistema.

    Para determinar a eficácia de um tratamento microbiológico, é necessário desenvolver um perfil da atividade biológica e relacionar esta atividade com o desempenho do sistema. É preciso realizar, regularmente, tanto avaliações das bactérias da água bruta (planctônicas) quanto das bactérias sésseis no sistema de resfriamento. É importante utilizar as contagens de bactérias sésseis em conjunto com as contagens de planctônicas como um indicador da limpeza microbiológica do sistema de resfriamento.

    A avaliação da limpeza do sistema obtida através deste método é melhor do que as contagens da água que simplesmente medem a quantidade de bactérias vivas na água. Os dados coletados podem ser utilizados para identificar a concentração ideal do tratamento que deve ser aplicada para oferecer um controle microbiológico eficaz.

    Portanto, foram usados Bioscan e cupons de Ni-Cr para monitorar e controlar a atividade microbiana.

    Remoção de fouling – Na fase de limpeza em linha, foram aumentadas as taxas de dosagem de biocida não oxidante, gás cloro, bleach e biodispersante a fim de acelerar a remoção de lodo. Todos os produtos, exceto o bleach, foram dosados continuamente ao sistema de resfriamento.

    Foi feita dosagem de choque do bleach, conforme necessário, para manter a eficácia do desempenho. Na ocasião foi detectado um substancial aumento das concentrações de sólidos suspensos, turbidez e matéria orgânica na água de resfriamento, indicando que os depósitos estavam sendo removidos das superfícies dos trocadores.Durante a fase de pré-limpeza, a dispersão dos inibidores da corrosão foi mantida por meio da dosagem de uma quantidade adequada de dispersante co-polimérico. A Figura 2 ilustra a eficácia do programa de limpeza, mnitorada pela unidade BioScan.

    Conforme indicam os resultados do BioScan, foi medido um brusco aumento dos níveis de RLU (ATP) no início do processo de limpeza, correspondendo à remoção de fouling/biofilme das superfícies dos trocadores. Quando foi concluída a fase de limpeza, os resultados do BioScan se estabilizaram, demonstrando que o programa biocida estava proporcionando um controle microbiológico eficaz.

    Deve-se observar que os picos medidos, conforme ilustra a Figura 2, foram devidos a vazamentos de hidrocarbonetos, que resultaram em um aumento da atividade microbiana. Os dados evidenciam que este dispositivo é uma ferramenta excelente para monitorar a atividade microbiana. Além disso, pode ser usado como um meio de detectar vazamentos do processo e, acima de tudo, reagir em tempo hábil aos transtornos das condições do sistema.

    Também foram usados cupons de Ni-Cr para monitorar a limpeza em linha. Inicialmente, observou-se uma grande quantidade de biofouling na superfície do cupom de Ni-Cr. Depois de um mês de tratamento, os cupons deixaram de apresentar sinais visuais de lama ou depósitos microbiológicos.

    A Figura 3 ilustra a tendência da pressão da água da torre de resfriamento. Como indicado, verificada uma redução constante da pressão durante a fase de limpeza, confirmando assim a limpeza do sistema.

    Uma outra evidência de que a limpeza do sistema foi adequada e que o mesmo se mantinha limpo é a tendência do fator de contaminação/fouling das superfícies dos condensadores. Como apresenta a Figura 4, o fator de contaminação/fouling da superfície do condensador diminuiu depois que o programa de limpeza em linha foi iniciado, correspondendo a um aumento no vácuo do condensador. O decréscimo acentuado do fator de fouling foi medido após a limpeza mecânica do condensador.

    Controle de corrosão e depósitos – Os trocadores de calor, cuja limpeza antes era realizada com freqüência, especialmente os condensadores de propileno passaram a operar com maior eficácia. Foi mantido um ótimo desempenho da transferência térmica, bem como vazão excelente, resultando em maior confiabilidade do trocador e redução dos custos operacionais.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *