Agitadores – Vários setores retomam projetos e compram mais equipamentos

Química e Derivados, AgitadoresO mercado de agitadores e misturadores de materiais durante processos químicos parece fugir à regra do comportamento geral da indústria no Brasil. No momento em que, segundo as estatísticas do IBGE, o índice de produção industrial apresenta tendência de queda, tendo registrado um recuo de 2,9% no acumulado de doze meses, em agosto último – mês em que houve um suspiro e o setor teve uma ligeira alta de 1,5% sobre o desempenho de julho –, os fabricantes desses equipamentos (agitadores/misturadores) acumulam motivos para não se queixar do ritmo dos negócios. Como pano de fundo há, entretanto, uma certa ameaça que vem da China.

Química e Derivados, João Barretto, Gerente de vendas e aplicações de agitadores da Semco Soluções em Agitação Ltda., Agitadores
João Barretto: preço mais baixo da eletricidade favorece vendas

João Barretto, gerente de vendas e aplicações de agitadores da Semco Soluções em Agitação Ltda., afirma que o mercado para esses equipamentos “é muito grande e abrangente e está em franca ascensão”. Acrescenta que muitos investimentos, represados em 2008 e 2009, por conta da crise mundial, já foram retomados e, por isso, a tendência é de crescimento. Ele toma por base a quantidade de solicitações recebidas ultimamente pela Semco.

O uso de agitadores e misturadores na área química é particularmente promissor: “Estamos envolvidos em inúmeros projetos, alguns com valores expressivos, tanto para produtos químicos de uso industrial como de uso final”, revela Barretto. “Considerando que os grandes projetos levam de três a quatro anos para maturar, os investimentos certamente devem acontecer nos próximos dois a três anos. E há outros fatores positivos, como a inserção do país na economia mundial e as ações governamentais para tornar a indústria brasileira mais competitiva. Vale destacar a redução da tarifa de energia elétrica, uma medida que beneficiará, principalmente, a indústria química, uma das maiores consumidoras de eletricidade do Brasil.”

Leandro Damico, gerente de negócios da Sulzer Pumps Wastewater Brasil, diz que na área de saneamento, em que os misturadores e agitadores ABS da empresa são aplicados, há previsão de forte investimento para reverter o deficit atual nos serviços de coleta e tratamento de efluentes no Brasil.

De acordo com o IBGE, apenas 60% dos domicílios brasileiros estão conectados à rede coletora de esgoto e, desse volume, apenas 38% recebem algum tipo de tratamento. A pressão pela universalização dos serviços e o recrudescimento da legislação ambiental (com requisitos cada vez mais rigorosos sobre a qualidade do efluente devolvido à natureza) devem levar as empresas de saneamento a ampliar seus investimentos na área, com a construção de novas plantas de tratamento e a modernização da estrutura existente. Esta é uma modalidade de investimento amparada por ações do governo federal, com o PAC (Programa de Aceleração de Crescimento), e pela também crescente participação da iniciativa privada, por meio das Parcerias Público-Privadas (PPPs).

Química e Derivados, Aplicações químicas representam negócios atraentes para a Semco, Agitadores
Aplicações químicas representam negócios atraentes para a Semco

“Esse cenário cria condições altamente positivas para o aumento na demanda por tecnologias de tratamento de efluentes, entre as quais os equipamentos para mistura e agitação de efluentes produzidos pela Sulzer”, raciocina Damico. Roberto Weiss, diretor comercial da Rodrinox Ind. e Com. Ltda., espera que, a curto e médio prazo, “os modestos projetos engavetados no primeiro semestre por ‘ene’ razões, sejam iniciados e, assim, estabilize-se a economia”.

Carlos Viegas, consultor da Korthmix Fabricação de Máquinas e Equipamentos Ltda., declara que o mercado de equipamentos de pequeno porte e de uso geral “está abaixo do esperado”. Já para os equipamentos especiais para mistura e agitação, as expectativas do fabricante estão supridas. Em razão dessa realidade, a empresa está redefinindo os seus equipamentos de pequeno porte “para otimizar preço e aumentar a competitividade”.

Eder Nunes, vendedor técnico da Zeppelin Systems Latin America Ltda., prefere definir o comportamento do mercado como “bastante competitivo” e observa que, nos últimos anos, os fabricantes de baixa qualidade, como os chineses, não eram uma ameaça comercial. Mas, agora, os equipamentos asiáticos “são capazes de atrair e conquistar o interesse das empresas que buscam soluções para mistura de alta eficiência”. Em sintonia com Nunes, Weiss adiciona que, a longo prazo, “devemos nos preparar para duros golpes das importações e disponibilizar prestação de serviços”.

Nunes avalia que a principal aposta continuará sendo feita no segmento da construção civil. As obras ligadas aos grandes eventos esportivos programados para os próximos anos – Copa do Mundo de Futebol, em 2014, e a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016 – impulsionarão a indústria do PVC, “que, na maioria dos casos, necessita de equipamentos de mistura em seu processo”. Viegas também está otimista com as perspectivas a curto e médio prazo para os equipamentos especiais: “Já em 2013 deve ocorrer um aquecimento por conta da estabilidade política pós-eleições e das obras e investimentos previstos para a Copa e a Olimpíada.”

Enquanto Nunes assinala que a indústria do PVC é o carrochefe do segmento, Barretto declara que há vários clientes e setores econômicos que se revezam na liderança dos investimentos. Ele cita os processos de beneficiamento de minerais por vias hidroquímicas, além da indústria petroquímica (tendo à frente a Petrobras e a Braskem), a de tratamento de efluentes e a de química fina. A Semco tem fornecido vários equipamentos para esses setores, tais como agitadores, dispersores, misturadores, secadores de lodo, torres de resfriamento etc.

Química e Derivados, Leandro Damico, Gerente de negócios da Sulzer Pumps Wastewater Brasil, Agitadores
Leandro Damico: agitadores eficientes consomem menos energia

Para Damico, da Sulzer, no caso dos misturadores submersíveis e agitadores ABS, os principais clientes estão na área de saneamento. Indústrias de outros segmentos também utilizam esses equipamentos no tratamento de seus efluentes. Na opinião de Weiss, da Rodrinox, os setores de cosméticos, químico e alimentício são os mais promissores. Os clientes da Korthmix estão distribuídos nos ramos de química fina, cosmética, higiene/limpeza e indústria petroquímica. “No momento, a indústria petroquímica é responsável por 60% do nosso faturamento em equipamentos especiais”, indica Viegas.

Perspectivas – A expectativa da Semco para 2013 é registrar um aumento de, pelo menos, 15% nas vendas desses equipamentos. Com a busca de novas tecnologias, a empresa espera, a médio prazo, aumentar o portfólio de produtos e, com isso, incrementar o faturamento em pelo menos 30%, no espaço de dois anos. E com a consolidação das novas tecnologias, o faturamento deverá dar um salto acima de 50% sobre a base atual em cinco anos, prevê Barretto.

A Semco está investindo em um novo laboratório de testes, em marketing na divulgação de produtos, no desenvolvimento de equipes de alta performance, na formação de parcerias e na aquisição de ferramentas avançadas de cálculo e dimensionamento de equipamentos. Além disso, há, de acordo com Barretto, investimentos recorrentes para a manutenção das certificações ISO 9000 e ASME “U” e “UM”.

Com o objetivo de ampliar a sua atuação no segmento de coleta e tratamento de efluentes, a Sulzer Pumps adquiriu, no ano passado, a Cardo Flow Solutions, incluindo a marca ABS, com forte tradição em equipamentos de bombeamento e tratamento de águas residuais. Durante a Weftec (Water Environment Federation’s Annual Technical Exhibition and Conference), feira realizada em outubro passado em New Orleans, nos Estados Unidos, a Sulzer lançou a linha completa de misturadores submersíveis ABS XRW, com motores de eficiência premium, que asseguram melhor desempenho com menor consumo de energia.

Química e Derivados, Roberto Weiss, Diretor comercial da Rodrinox Ind. e Com. Ltda., Agitadores
Roberto Weiss: investimento para aprimorar processos dos clientes

Os lançamentos – propulsores de múltiplas aletas contrablock plus; expansão do misturador submersível ABS XRW; linha de misturadores de baixa rotação ABS XSB; e turbocompressor ABS HST 20 – completaram a linha ABS EffeX, um conjunto de soluções de alta confiabilidade e grande eficiência energética para o setor de efluentes, informa a empresa. A linha ABS EffeX foi introduzida no mercado em 2009, com o lançamento da bomba submersível para esgoto ABS XFP, a primeira de sua categoria a oferecer um motor de eficiência premium IE3.

A linha XRW tem diferentes opções de motorização, conforme a aplicação/ tipo de mistura (velocidade alta, média e média-baixa). O misturador de velocidade média conta com um exclusivo motor de ímã permanente, com melhor rendimento e menor desgaste. Com relação aos misturadores de baixa rotação flow booster ABS XSB, Damico destaca: “É o maior equipamento dessa categoria, com desempenho superior e economia de energia de até 25%, em comparação com as tecnologias convencionais.”

“A ênfase no desempenho e eficiência energética é um tema relevante nesse setor, já que a energia elétrica representa uma parcela significativa dos custos operacionais de uma planta de tratamento de efluentes”, acrescentou o executivo. Entre os principais recursos, estão ainda uma robusta caixa de engrenagens helicoidais de três estágios e mancais lubrificados a óleo com vida útil calculada em mais de 100 mil horas.

Nunes diz que a Henschel Misturadores, empresa do grupo Zeppelin, está consolidada no mercado, mas isso não significa acomodação em relação ao uso de tecnologia. Ele admite, indiretamente, que a empresa investe em um programa de atualização: “A Henschel está sempre em busca de melhorias e otimizações tecnológicas para aplicar em seus equipamentos.”

Química e DerivadosReator completo fornecido pela Rodrinox, Agitadores
Reator completo fornecido pela Rodrinox

De acordo com Nunes, nos últimos lançamentos de equipamentos de mistura da Henschel, foram aplicadas melhorias voltadas à redução de materiais empregados na construção estrutural, e também alterações geométricas, a fim de reduzir o uso da energia necessária para a sua operação. “Esses quesitos influenciam diretamente no valor final dos equipamentos na hora de apresentar opções para os clientes, algo que sempre define o debate em uma negociação.”

Viegas observa que a Korthmix está desenvolvendo “novas formas construtivas, especialmente dos motores pneumáticos, para aumentar o rendimento operacional, mantendo ou reduzindo o seu custo financeiro”. Os motores pneumáticos Kazi são fabricados com aço carbono, total aço inoxidável e com aço carbono revestido com polipropileno e com eixo de inox. O diferencial do motor Kazi revestido de polipropileno é, difunde a empresa, o seu baixo peso e a possibilidade de operar em ambientes altamente agressivos. Estão em fase final de desenvolvimento os novos modelos feitos de resinas termofixas. “A Kazi Motores espera que, com os novos desenvolvimentos, possa criar um diferencial tecnológico no mercado e uma redução dos custos finais”, completa.

O ponto de vista de Weiss, da Rodrinox, é que “não há muitas novidades tecnológicas” na construção desses equipamentos: “Apenas vamos melhorando o que aprendemos; e estamos mais presentes na área de produção dos clientes, inclusive com equipamentos para ensaios, com os quais temos obtido bons resultados.” Ele garante: “Vamos continuar investindo em equipamentos de testes para auxiliar nossos clientes no desenvolvimento de seus processos.”

Na área dos agitadores, a Semco está desenvolvendo impelidores para dispersão de gases com altíssimo desempenho. “Os impelidores SDX-690 permitem alto coeficiente de transferência de massa (kLA), com 30% da potência necessária pelos tradicionais discos Rushton. No campo dos misturadores, a parceria com a Lödige, da Alemanha, permitiu colocar no mercado equipamentos de aplicação farmacêutica e de granulação que podem ser considerados o ‘estado da arte’ nessas tecnologias”, observa Barretto.

Química e Derivados, Eder Nunes, vendedor técnico da Zeppelin Systems Latin America Ltda., Agitadores
Eder Nunes: grandes obras consomem mais PVC que promove misturas

Com relação à construção dos equipamentos, a experiência própria somada à das licenciadoras faz com que os equipamentos da Semco sofram melhorias contínuas em termos de resistência, facilidade de manutenção, menor consumo de energia, melhor eficiência e, sobretudo, maior aderência à necessidade dos clientes. “Todos os produtos Semco são 100% projetados de acordo com a necessidade do cliente, ou seja, não existem equipamentos padrão disponíveis”, explica Barretto. “Cada equipamento é único e definido especificamente para cada necessidade.” Além disto, há o suporte técnico (pré e pósvenda) completo que a Semco oferece aos seus clientes.

A Zeppelin trabalha com esses equipamentos desde 2009. “É uma empresa consolidada nos mercados nacional e internacional por suas soluções no segmento de bulk handling”, enfatiza Nunes. Ele revela que é plano da empresa usar esta opção para apresentar aos seus clientes um escopo mais abrangente no segmento de manuseio de matérias-primas. Empresa do grupo alemão Zeppelin, a Zeppelin Systems Latin America está no Brasil desde 1976 fornecendo soluções para armazenagem em silos, transporte pneumático, e sistemas para dosagem, pesagem, despoeiramento e mistura em muitos segmentos industriais, tais como: petroquímico, plástico, alimentos, borrachas técnicas e pneus, óleo/gás, maltaria e controle ambiental.

Planos – “A Semco planeja manter sua posição de destaque como fornecedora de agitadores e misturadores ao mercado brasileiro, e conquistar essa mesma posição na América Latina nos próximos cinco anos”, destaca Barretto. Para isso, desenvolve produtos, nomeia representantes em áreas onde ainda não atua, participa de feiras e promove palestras técnicas para divulgar as suas tecnologias e desenvolvimentos. Exemplo: o desenvolvimento de parceiros para fornecimento de tecnologia em espessadores e células de flotação.

Barretto conta que uma das metas das equipes de vendas e aplicação é mostrar e alertar os clientes para o fato de que agitadores e misturadores desenvolvidos com alta tecnologia fazem a diferença no resultado final de seus processos operacionais. “Muitos optam pela compra de equipamentos provenientes de fornecedores sem respaldo técnico adequado, que usualmente apresentam preços mais atrativos, pois, na maior parte das vezes, são cópias grosseiras de equipamentos existentes; e, assim, cometem um grave erro. Quando o processo operacional de agitação ou mistura tem papel relevante na produção, os equipamentos engenheirados são os que oferecem ‘payback’, qualidade e segurança compatíveis. É um trabalho contínuo de educação e de conscientização do mercado.”

A Semco está no mercado há 60 anos. Possui uma ampla gama de agitadores, reatores, misturadores estáticos e rotativos, dos mais diversos modelos e para todo tipo de produto, nas formas líquida, sólida e pastosa. Além desses equipamentos, também fabrica secadores, moinhos, torres de refrigeração, condensadores e outros tipos de equipamentos industriais, para os quais é requerida tecnologia de processo. Tecnologia esta que é desenvolvida internamente e através de suas licenciadoras Lödige, GMF Gouda, Sulzer Chemtech, Baltimore Aircoil e Cemtec.

“A Semco se orgulha da sua extensa carteira de clientes (de diversos setores produtivos), e de ser reconhecida por eles, além de sua vasta experiência com exportações para os EUA, México, Argentina, Chile, China, Oriente Médio etc.”, conclui Barretto.

A Sulzer Pumps, em sua área de negócios Wastewater Solutions, produz uma ampla linha de misturadores submersíveis e agitadores aplicados aos processos de tratamento de efluentes. Os misturadores submersíveis ABS XRW e ABS XSB são utilizados, principalmente, em processos aeróbios de tratamento de efluentes, em etapas como: seleção biológica, em que o misturador tem a função de garantir a homogeneidade da mistura de lodo ativado, propiciando as condições ideais para o metabolismo dos microorganismos que farão a degradação da matéria orgânica; e desnitrificação, com o objetivo de reduzir a ação do nitrato ao criar condições para o desenvolvimento de microorganismos específicos em ambiente de pouco oxigênio dissolvido (mistura suave).

Químcia e Derivados, Misturador horizontal Henschel recebeu atualização tecnológica, Agitadores
Misturador horizontal Henschel recebeu atualização tecnológica

Já os agitadores da linha ABS Scaba são aplicados em processos anaeróbios, no tratamento de águas altamente poluídas ou outras massas biodegradáveis, beneficiando a produção de energia e biogás em digestores anaeróbios. Esse portfólio abriga ainda sistemas de aeração, com turbocompressores, aeradores submersíveis e discos difusores de ar, comercializados sob a marca ABS.

No Brasil, a marca ABS é uma das líderes no mercado de bombeamento e agora começa a consolidar sua posição também no mercado de misturadores e agitadores. A atuação será intensificada com o recente lançamento de uma linha de misturadores submersíveis com motor de eficiência premium (ABS XRW) e do maior misturador de baixa rotação do mercado (ABS XSB), aplicado a misturas suaves, garante Damico.

O próximo passo da Rodrinox será oferecer ao mercado plantas completas. “Já que nossos equipamentos (tanques, reatores, misturadores, filtros etc.) são considerados de primeira linha, o fornecimento de plantas turn-key e a automatização atendem às necessidades do mercado brasileiro”, antecipa Weiss.

Química e Derivados, Carlos Viegas, Consultor da Korthmix Fabricação de Máquinas e Equipamentos Ltda., Agitadores
Carlos Viegas: motor Kazi revestido de PP suporta condições agressivas

Fundada em 1994 com o objetivo de colocar no mercado nacional equipamentos de qualidade, a Rodrinox se desenvolveu, inicialmente, na construção de produtos de aço inox, como filtros, trocadores de calor, vasos de pressão etc. Posteriormente, investiu na tecnologia de agitação em misturadores e reatores para os setores que requerem processos assépticos.

A Kazi Motores se estabeleceu como referência para atender o mercado de equipamentos especiais, define Viegas. “Hoje, estamos no caminho para nos tornarmos competitivos no mercado de equipamentos de pequeno porte e uso comum. Nossos clientes finais são bastante específicos, o que torna nossa venda extremamente técnica. Embora nossa linha de motores seja já determinada, o seu uso final, principalmente nos misturadores e agitadores, depende de estudos e projetos finais, caso a caso”, arremata.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.