Adesivos, Colas e Selantes

Adesivos – Formulações adequadas aos clientes têm vendas aquecidas

Marcelo Fairbanks
25 de junho de 2016
    -(reset)+

    A eliminação dos solventes também é prioridade na Adecol. Mas, segundo Alexandre Kiss, o mercado se preocupa mais com os aspectos de saúde ocupacional e dos consumidores do que com a questão ambiental. “Como o foco é a saúde, além dos solventes hidrocarbonetos, a preocupação se estende aos ftalatos, também eliminados das nossas formulações”, comentou.

    Como exemplo, ele citou o desenvolvimento de um adesivo base água para a fabricação de colchões, tirando de cena os solventes. “Falta uma norma ténica que restrinja o uso de solventes nessa aplicação, muito embora os grandes fabricantes só usem hot melt”, comentou.

    “Devido à diversidade do mercado de adesivos, várias tecnologias podem ser utilizadas durante a formulação, entretanto, a escolha do polímero certo irá depender da aplicação final e dos requisitos necessários do produto final”, destacou Ricardo Gouvea, da Wacker.

    A companhia oferece os copolímeros Vinnapas VAE que permitem formular adesivos com baixo VOC (índice de compostos orgânicos voláteis) e isentos de plastificantes, atendendo as mais exigentes regulamentações existentes, por exemplo, as normas FDA e BfR. “Além disso, não são utilizados surfactantes à base de APEO (alquilfenol etoxilado) ou biocidas doadores de formaldeído no desenvolvimento de nossos polímeros, fazendo com que os nossos produtos estejam alinhados com as normas ambientais cada vez mais rigorosas”, enfatizou.

    Os copolímeros Vinnol se baseiam no cloreto de vinila (VC), monômero conhecido pela sua retardância de chama. O VC pode ser polimerizado com monômeros de etileno e de acetato de vinila, para formar copolímeros e terpolímeros. Além de serem retardantes de chama, as dispersões Vinnol são ideais para aplicações em adesivos de alto desempenho, devido a sua hidrofobicidade e outras propriedades, como elevada resistência química.

    Na indústria de adesivos, as resinas Vinnapas PVAc são utilizadas em adesivos base solvente devido a sua excelente adesão aos mais diversos substratos, como madeira, parquete, papel, tecidos, couro, EPS e vários outros. Outra importante aplicação das resinas Vinnapas PVAc é a sua utilização como aditivo capaz de proporcionar estabilidade dimensional em adesivos estruturais, evitando assim a sua contração após a cura total.

    Investir para crescer – Kiss salientou que a Adecol está investindo para ampliar sua atuação geográfica, especialmente no setor gráfico. “Temos boa participação na América Latina, com foco no Mercosul, porque conhecemos bem as necessidades regionais”, salientou. Neste ano, a empresa vai participar pela primeira vez da Drupa, a grande feira de artes gráficas e embalagens, realizada na Alemanha.

    Embora não atue no segmento de embalagens flexíveis, o setor é interessante para os negócios da Adecol. Seguindo o diretor, o mercado está voltado a usar mais as caixas de papelão, deixando um pouco de lado os sistemas de empacotamento com filmes plásticos encolhíveis (shrink).

    A Coim aponta o crescimento das suas exportações a partir da filial brasileira, com destaque para o Peru e Colômbia, com foco no segmento de embalagens. “Temos gerentes em todos os países da região e as vendas estão indo bem, tanto nos adesivos quanto nos solados”, confirmou Vieira.

    Com o objetivo de acompanhar a evolução da demanda, a Coim investiu recentemente R$ 25 milhões na montagem de seu centro de logística, em Vinhedo-SP, contendo mais de duas mil posições porta-pallets, para armazenar até 2 mil t de produtos. “Ampliamos também a produção, com a inclusão de novos reatores, além de trabalharmos com sistema de melhoria contínua com base no Kaizen”, explicou Vieira. Assim, a fábrica da empresa enfatiza a produtividade.

    A Adecol investe continuamente nas suas instalações e em novos projetos e promete anunciar em breve novidades na linha de cola branca e PUR. “Estamos nos preparando para uma expansão futura, já compramos o terreno adjacente à nossa instalação para abrigar futuras novas unidades”, informou.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *