Ácido Tartárico: atende o setor de alimentos

Ácido Tartárico: possui diversas aplicações, sendo a mais comum como aditivo alimentar. Confira em quais indústrias é aplicado, quais são suas principais características e muito mais

Em razão das suas propriedades acidulante, antioxidante e conservante, o ácido tartárico é procurado principalmente pela indústria de alimentos e bebidas, mas também tem destaque em outros setores, como farmacêutico, cosmético e têxtil. Confira ao longo da matéria como este produto químico é utilizado nestes setores, além de outras informações importantes.

Acesso Rápido no post

O que é ácido tartárico?
Fórmula química
Principais características do ácido tartárico
Para que serve o ácido tartárico?
Manipulação do ácido tartárico
Onde comprar o ácido tartárico?

O que é ácido tartárico?

O ácido tartárico consiste em um ácido dicarboxílico com aspecto de um pó cristalino, branco ou incolor, sem cheiro, de sabor ácido e solúvel em água. Trata-se de um ácido diprótico, o que quer dizer que tem dois átomos de hidrogênio em cada uma de suas moléculas, os quais podem ser ionizados em água.

É ainda um ácido natural, ou seja, pode ser encontrado na natureza, mais especificamente em plantas e frutas, como tamarindo, uvas, banana e frutas cítricas. É obtido pela fermentação de polpas. Outra forma de obtenção, agora sintética, é a partir da reação de anidrido maleico com peróxido de hidrogênio.

Também está presente no vinho como um subproduto da sua fermentação, aparecendo em sedimentos e no mosto. O ácido tartárico é responsável pelos “diamantes do vinho”, ou seja, pequenos cristais de bitartarato de potássio formados nas rolhas da bebida.

Apresenta ainda outras nomenclaturas, como ácido 2,3-dihidroxibutanedioico e ácido diidroxibutanodioico.

    Orçamento Rápido

    GuiaQD.com.br

    Informe os produtos que deseja receber cotação.

     

    Fórmula química

    Sua fórmula molecular é H2C4H4O6.

    É um ácido diprótico, isto é, pode doar dois átomos de hidrogénio ou prótons em uma solução aquosa.

    Principais características

    • Aspecto: sólido (pó cristalino);
    • Cor: branco ou transparente;
    • Odor: Inodoro;
    • Sabor: fortemente ácido;
    • Solúvel em água;
    • Estável ao ar e à luz;
    • Biodegradável;
    • CAS: 87-69-4;
    • Ponto de fusão: 168 – 170ºC;
    • É quiral: sua estrutura interna não tem um plano de simetria, ou em outras palavras, apresenta uma imagem espelhada que não pode ser sobreposta.
    • Seus sais são conhecidos como tartaratos. O bitartarato de potássio, também chamado de creme de tártaro, surge no processo de vinificação.
    • Acidulante: capacidade para deixar o sabor da bebida ou alimento mais ácido.
    • Antioxidante: O antioxidante ajuda na proteção da célula contra danos causados pelos radicais livres produzidos pelo organismo. Dessa forma, ele tem capacidade para inibir, atrasar ou reduzir a oxidação celular;

    Para que serve o ácido tartárico?

    Ele é um produto que tem aplicação em diversos setores da indústria, podendo ser usado para conservar alimentos, fabricar produtos cosméticos, limpar metais e outras utilizações. Veja agora as suas principais utilizações:

    • Indústria de alimentos e bebidas: neste ramo ele atua como aditivo alimentar, podendo ser usado como acidulante e conservante natural. Normalmente é utilizado em doces, balas, sorvetes, sucos, sobremesas, caramelos, geleias e outros produtos para garantir um sabor mais azedo. Também pode ser aplicado como emulsificante no segmento de panificação.

    O sal de potássio, derivado do ácido tartárico, tem aplicação ainda na produção de fermento, podendo ser combinado com o bicarbonato de sódio.

    • Vinhos: o ácido tartárico está presente de forma abundante nas uvas, o que contribui para acidificação dos vinhos, capacidade essencial no processo de vinificação.  A acidez do vinho reduz os riscos de oxidação e contaminação, servindo como um conservante natural e permitindo que o vinho envelheça eficazmente. Além disso, realça o sabor, intensifica o brilho da bebida, proporciona frescor e vivacidade.

    As características apresentadas podem ser proporcionadas pelo ácido tartárico e mais dois ácidos, também comuns nas uvas, o málico e o cítrico.

    Com a maturação da uva, sua concentração vai reduzindo. No processo de extração do mosto da uva (suco da uva), ele fica retido no líquido e interagindo quimicamente. Depois de alguns anos, o ácido tartárico começa a se cristalizar, formando os conhecidos “diamantes do vinho”, ou seja, pequenos cristais de bitartarato de potássio (ácido tartárico + potássio) formados nas rolhas da bebida ou, muitas vezes no fundo da garrafa.

    • Indústria farmacêutica: sua combinação com o bicarbonato de sódio tem relevância também para a produção de efervescentes, como anti-ácidos e sais de fruta.
    • Cosméticos: no campo dos produtos de cuidados pessoais, ele é aparece na produção de cremes corporais e xampus para calvice,

    É considerado um ácido alfa-hidroxiácido (AHA) pela indústria de cosméticos, sendo um dos ácidos faciais utilizados para boa esfoliação do rosto e manutenção do equilíbrio do pH da pele, promovendo a remoção das células mortas e melhorando a aparência e textura da pele.  Tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias e contribui para o combate a acne, redução dos sinais de envelhecimento,

    Seu uso promove outros benefícios para saúde como a melhora do sistema imunológico.

    • Produção de cimento e de gesso.
    • Indústria têxtil (em estamparia e tingimento): o ácido tartárico é aplicado aqui como mordente, ou seja, com a função de manter a durabilidade da cor nos tecidos.
    • Limpeza e polimento de metais;
    • Revelação e impressão fotográfica por meio de produtos químicos.
    • Sal de Rochelle (Tartarato de Sódio e Potássio): é um sal inorgânico proveniente do ácido tartárico que pode ser aplicado como aditivo alimentar, tratamento de metais, prateamento de espelhos, creme dental, reagente de laboratório e muito mais.

    Leia Também
    Acidulantes – Aditivo registra demanda crescente no setor

    Manipulação do ácido tartárico

    Nenhum produto químico deve ser manuseado sem observação às regras de segurança. Veja a FISPQ (Ficha de Informações de Produtos Químicos do ácido tartárico para uma manipulação sem riscos.

    Medidas de primeiros socorros

    – Em caso de inalação: remover a vítima para local ventilado.

    – Em caso de contato com a pele: retirar as roupas e sapatos contaminados e lavar o local com água corrente.

    – Em caso de contato com os olhos: lavar os olhos com bastante água, por 15 min. Se necessário, é válido consultar um oftalmologista.

    – Em caso de ingestão: beber bastante água. Procurar auxílio médico.

    O armazenamento do ácido tartárico deve ser feito em embalagens bem fechadas, as quais precisam ser guardadas em local seco e limpo a temperatura ambiente.

    Onde comprar o ácido tartárico?

    Para encontrar os principais fornecedores de ácido tartárico no Brasil, acesse o Guia QD, o mais completo guia eletrônico de compras e vendas do setor químico e importante ferramenta da editora QD para o desenvolvimento de negócios entre fornecedores e compradores.

    Nele, você tem acesso rápido a diversos fornecedores e ainda conta com a facilidade de realizar vários orçamentos de uma só vez para diversas empresas.

    Nenhuma ferramenta do mercado oferece um suporte tão grande como o Guia QD. Experimente essa incrível facilidade e veja como é possível ganhar tempo em suas cotações e agilizar suas compras.

      Orçamento Rápido

      GuiaQD.com.br

      Informe os produtos que deseja receber cotação.

       

       

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado.