Ácido Adípico: usado na fabricação do Nylon-6-6 e outros produtos

Ácido Adípico: veja conceito, fórmula química, propriedades e outras disposições importantes

O ácido adípico é um produto químico que tem grande importância para diversos setores industriais, sendo utilizado como matéria-prima na produção de Nylon-6-6, poliésteres, poliuretanos, lubrificantes e outros produtos. Quer saber mais? Não deixe de conferir abaixo suas características e aplicações, além dos principais fornecedores no Brasil.

Acesso Rápido no post

O que é ácido adípico?
Fórmula química
Para que serve o ácido adípico?
Manipulação do ácido adípico
QOnde comprar o ácido adípico?

O que é ácido adípico?

O ácido adípico consiste em um sólido cristalino, branco, inodoro e pouco solúvel em água. Trata-se de um ácido dicarboxílico de cadeia normal e saturada, ou seja, possui duas carboxilas em sua estrutura.

Ele é reconhecido também por outros nomes como ácido 1,6-hexanodióico; ácido 1,4-butano-dicarboxílico e ácido haxanodióico. A expressão adípico tem origem na palavra latina “adipem”, que quer dizer “uma gordura”.

Sua principal forma de obtenção é por meio da oxidação do cicloexeno com o ácido nítrico na presença de catalisadores de cobre e vanádio.

    Orçamento Rápido

    GuiaQD.com.br

    Informe os produtos que deseja receber cotação.

     

    Fórmula química

    A sua fórmula química é C6H10O4. Portanto, é composto por 6 átomos de carbono, 10 de hidrogênio e 4 de oxigênio.

    Principais características

    • Estado físico: sólido (cristalino).
    • Cor: branco.
    • Pouco solúvel em água: o ácido adípico é mais denso do que a água.
    • Peso molecular: 146.14 g/mol.
    • CAS: 124-04-9.
    • Ponto de fusão relativamente alto: 152 ºC, à temperatura ambiente.
    • Densidade (25°C): 1.36 g/cm3.
    • Propriedade acidulante: este produto tem relevância para o setor de alimentos e bebidas, pois pode exercer a função de intensificar o sabor ácido ou conferir sabor ácido a um determinado produto.
    • Propriedade flavorizante: esta propriedade também é importante para a indústria alimentícia, visto que ela tem o objetivo de disfarçar sabores indesejáveis ou para tornar o produto mais saboroso.
    • Os adipatos são sais ou ésteres do ácido adípico, isto é, este ácido reage com bases para formar sais, por exemplo o adipato de sódio (NaC6H8O4), que é resultado da reação do ácido adípico com hidróxido de sódio.

    Para que serve o ácido adípico?

    A indústria química é uma das que mais utiliza este composto, no entanto não é a única, este produto também atende à indústria de alimentos, tintas e vernizes e farmacêutica. Confira em detalhes!

    • Indústria química: o ácido adípico tem grande aplicação neste setor como intermediário na síntese de uma série de produtos. Dessa forma, ele é usado principalmente para a produção de resinas sintéticas como o nylon-6.6, poliésteres e poliuretanos, utilizados por exemplo para fazer espumas.

    O Nylon-6-6 (poliamida 6,6) é óbito por meio da hexametilenodiamida e ácido adípico, ambos com 6 átomos de carbono, por isso, 6.6.

    Outras aplicações são para fabricação de ésteres, lubrificantes, plastificantes, fixadores de perfumes, adesivos e muito mais.

    O ácido glutárico e ácido succínico aparecem como subprodutos do ácido adípico, e são utilizados no setor químico e de curtume

    • Indústria de alimentos: a sua utilização neste setor se deve principalmente as propriedades acidulantes e flavorizantes, as quais são muito importantes para a produção de alimentos e bebidas.  No entanto, como o preço do ácido adípico não é tão competitivo no mercado, muitas indústrias ainda preferem utilizar o ácido cítrico, o qual contém as mesmas propriedades e é mais econômico, reduzindo os custos processuais.

    Normalmente, ele está presente em produtos como refrigerantes de frutas, queijos, marmeladas, pós para alimentos, gelatinas e muito mais.

    • Indústria de tintas e vernizes: é usado como um aditivo com objetivo de melhorar a adesão, flexibilidade e resistência química.
    • Indústria farmacêutica: neste segmento pode ser aplicado como excipiente.

    Leia Também
    Verdezyne – leveduras modificadas capazes de transformar ácidos graxos
    Cristalização: separação, purificação e complexidade
    Especialista aponta desafios e oportunidades no horizonte da indústria química
    Poliamida 6.6 – Solvay vende negócio de PA 6.6 em escala global para a BASF
    Poliamidas – Basf substitui marca da Mazzaferro pela Ultramid
    Indústria: Invista reforça atuação nos plásticos
    Abrafati 2013 – Avanços tecnológicos elevam a eficiência das linhas de produção
    Novos Comonômeros Difuncionais

    Manipulação do ácido adípico

    Durante o seu manuseio é preciso que sejam tomados alguns cuidados para garantir a segurança e bem estar de todos. Desta forma, cabe a empresa providenciar uma ventilação adequada para evitar a formação de pó e aerossóis, além do fornecimento de equipamento de proteção individua (EPI) para seus funcionários e colaboradores.

    O contato com a pele e os olhos também precisa ser evitado por quem vai manusear o produto. Essa segurança é garantida por meio da utilização de EPI, como luvas de proteção, óculos de segurança, avental, máscara, entre outros.

    Outras informações, você encontra na FISPQ (Ficha de Informações de Produtos Químicos), um documento que traz as informações sobre determinado produto químico, incluindo suas propriedades físicas e químicas, riscos e procedimentos de segurança para o manuseio, equipamentos de proteção individual (EPIs) recomendados, medidas de primeiros socorros e outras disposições relevantes.

    Medidas de primeiros socorros

    – Se for inalado: a vítima deve ser retirada para o ar fresco. Se não respirar, aplique respiração artificial. Procure atendimento médico.

    – Se entrar em contato com a pele: lave o local contaminado com sabão e muita água. É necessário consultar um médico.

    – Se entrar em contato com os olhos: lave cuidadosamente os com muita água durante pelo menos quinze minutos, mantendo as pálpebras abertas. Um oftalmologista deve ser consultado nesse caso.

    – Se for engolido: Enxague a boca com água abundante. Nunca ofereça nada pela boca a uma pessoa inconsciente. Também é importante consultar um médico.

    Quanto ao armazenamento é preciso dizer que o ácido adípico necessita ser guardado em recipiente hermeticamente fechado e guardado em local seco e bem ventilado.

    Onde comprar o ácido adípico?

    Para encontrar os principais fornecedores de ácido adípico no Brasil, acesse o Guia QD, o mais completo guia eletrônico de compras e vendas do setor químico e importante ferramenta da editora QD para o desenvolvimento de negócios entre fornecedores e compradores.

    Nele, você tem acesso rápido a diversos fornecedores e ainda conta com a facilidade de realizar vários orçamentos de uma só vez para diversas empresas.

    Nenhuma ferramenta do mercado oferece um suporte tão grande como o Guia QD. Experimente essa incrível facilidade e veja como é possível ganhar tempo em suas cotações e agilizar suas compras.

      Orçamento Rápido

      GuiaQD.com.br

      Informe os produtos que deseja receber cotação.

       

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado.