Tintas e Revestimentos

Abrafati: Tendências globais apontam o futuro do setor

Marcelo Fairbanks
23 de setembro de 2019
    -(reset)+

    Química e Derivados - Abrafati: Tendências globais de saúde, qualidade e sustentabilidade apontam o futuro do setor

    Química e Derivados - Abrafati: Tendências globais de saúde, qualidade e sustentabilidade apontam o futuro do setor

    Abrafati: Tendências globais de saúde, qualidade e sustentabilidade apontam o futuro do setor

    Está chegando a hora da cadeia produtiva de tintas e revestimentos se reunir na Abrafati 2019, formada pelo Congresso Internacional e pela Exposição Internacional de Fornecedores para Tintas, de 1º a 3 de outubro, no São Paulo Expo. Os 220 expositores, dos quais 90 de outros países – a maior participação estrangeira direta já registrada, ou seja, sem considerar a participação mediante representantes locais –, ocuparão os pavilhões 4 e 5 do centro de exposições e seus mezaninos, um aumento de 15% na área.

    Química e Derivados - Oliveira: Brasil atrai atenção do mercado global de tintas

    Oliveira: Brasil atrai atenção do mercado global de tintas

    As conferências plenárias que iniciam os três dias do congresso, sempre às 8h30 da manhã, também salientam a importância do evento em escala global, como explica o presidente-executivo da Associação Brasileira de Tintas (Abrafati), Antonio Carlos de Oliveira. “A primeira conferência será apresentada por Thierry Vanlancker, CEO da AkzoNobel, a maior indústria de tintas do mundo, falando sobre a importância da inovação e da colaboração na criação de valor na cadeia produtiva, um ponto muito importante para o futuro de todo o setor”, comentou.

    As duas plenárias seguintes, nos dias 2 e 3 de outubro, também terão grande peso, não só pelos palestrantes, mas pela atualidade dos temas selecionados. Fabiano Sant’Ana, diretor da área digital da Basf na América do Sul, falará sobre o impacto da revolução digital no setor. No último dia, Andy Doyle, presidente do Conselho Mundial de Tintas (WCC, novo nome do antigo IPPIC) e também da Associação Americana de Tintas (ACA) tratará do avanço dos assuntos relacionados à sustentabilidade das tintas.

    O encontro bienal da Abrafati será também marcado neste ano por uma profunda mudança de organização. Antes totalmente organizado pela associação, a partir da próxima edição ele será operado pela Nürnberg Messe, empresa internacional de eventos, que também organiza o European Coatings Show. “Esperamos que, com isso, possamos trazer para o Brasil mais conteúdo tecnológico avançado que possa ser ajustado ao nosso mercado”, considerou Oliveira.

    Química e Derivados - Telma: área total cresceu com maior demanda dos expositores

    Telma: área total cresceu com maior demanda dos expositores

    Telma Florêncio, diretora de eventos corporativos da Abrafati, salienta que a associação continuará proprietária tanto da exposição, quanto do congresso, mas toda a parte referente à organização será transferida para a Nürnberg Messe, mediante contrato com prazo de dez anos. “Lançamos a feira logo depois da edição anterior e praticamente todos os expositores de 2017 confirmaram sua presença em 2019, além de termos recebido novos interessados, o que nos incentivou a ampliar a área total para 22,5 mil metros quadrados”, explicou. A adesão de empresas asiáticas, principalmente da China, mas não só de lá, surpreendeu, atestando a capacidade brasileira de atrair o interesse global.

    “O Brasil é uma grande oportunidade para o mercado global de tintas, temos um grande déficit habitacional e uma indústria diversificada, setores que demandam grande volume de produtos”, salientou Oliveira. Isso se verifica mesmo no momento atual, quase em recessão econômica, com anos seguidos de crescimento nacional débil.

    A Abrafati também incentivará o fortalecimento dos elos da cadeia produtiva, abrindo espaço para a interação com o varejo das tintas. “As lojas são a interface entre a indústria e o consumidor, por isso os vendedores precisam ser qualificados para orientar a escolha do produto mais adequado para caso e na quantidade certa, evitando desperdícios e resíduos, é uma prática coerente com a Política Nacional de Resíduos Sólidos”, explicou.

    A heterogeneidade do varejo brasileiro, tanto no tamanho das lojas, quanto na sua localização geográfica, impõe um desafio grande para a Abrafati. “É parte da nossa missão, transferir conhecimento para a cadeia, de modo a agregar valor ao produto”, disse. Ele citou o seminário promovido pela associação em Fortaleza-CE, em 2018, com varejistas locais, com excelente receptividade e resultados. “Apresentamos em setembro deste ano outro seminário, agora em Recife-PE, com os mesmos objetivos”, informou. A região conta com expressivo parque fabril de tintas e vernizes.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *