Tintas e Revestimentos

Solventes defendem mercado – Abrafati – Tintas

Marcelo Fairbanks
7 de março de 2016
    -(reset)+

    Dispersão com baixo VOC

    A Rhodia, empresa do grupo Solvay, lançou dois dispersantes para dispersões pigmentárias concentradas, ambos de baixa emissão de VOC e isentos de alquilfenóis, o Rhodoline 3000 e o Rhodoline 4000. Ambos oferecem alta estabilidade e viscosidade ideal para uso, permitindo obter elevada intensidade de cor, com uso fácil em formulações de tintas imobiliárias, industriais e de impressão.

    Além dessa família de ingredientes, a companhia oferece surfactantes Rhodafac, monômeros funcionais Sipomer, entre outros. Para melhor atender seus clientes, acabou de concluir investimento de 100 mil euros na modernização do laboratório de coatings, instalado em Paulínia-SP.

    Coalescente nacional

    A distribuidora Agroquímica Maringá, aos 48 anos de operação, aproveitou o encontro para oferecer aos seus clientes o Ultrafilm 260 LV, inovação produzida pela Oxiteno, um coalescente derivado de fenilglicol com elevado grau de sustentabilidade. “É um produto que ocupa uma faixa de mercado preocupada com emissão de VOC e produção de tintas de baixo odor”, comentou o diretor Silvio Mosseri.

    A Maringá mantém extensa linha de produtos para o setor de tintas, com destaque para os produtos da Oxiteno, como os etilenoglicóis e as etanolaminas; a linha Dow, com derivados de propilenoglicol, acrilatos e acrílicos puros (Paraloids, da antiga Rohm and Haas), além dos aditivos especiais da Angus (atualmente controlada por um fundo de investimentos), entre outros.

    Mosseri classifica 2015 como difícil, com mercado fraco e sujeito a instabilidades políticas e econômicas. “Estamos revendo posições, ajustando a política de estoques e realocando o pessoal nos vários negócios, sem tirar o olho do câmbio”, comentou. A Maringá formou inventário no início do ano, antes da escalda cambial, colhendo bons resultados financeiros. “Hoje dia, uma distribuidora química precisa ter caixa robusto e não pode errar nas compras”, recomendou.

    Na sua avaliação, 2016 tende a ser um ano fraco também, pois o Brasil tem uma extensa lição de casa para fazer, mas sempre a adia. Sem as reformas reclamadas há tantos anos, o país permanecerá empacado.

    Apesar disso, a distribuidora investiu para construir um novo conjunto de oito tanques de aço inoxidável para 80 m³ cada um na sua sede, em Diadema-SP. “Tiramos dois tanques de 500 m³ para instalar os novos, com isso ganhamos mais volume e mais flexibilidade para manobras”, explicou.

    Neste ano, também o setor de tecnologia de informação recebeu aporte de um milhão de reais, a frota de caminhões foi reforçada e o site ganhou algumas melhorias. “Estamos nos preparando para o futuro”, afirmou.

    Consulte fornecedores de solventes no www.guiaqd.com.br



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *