Química

Abrafati – Feira mostra alta tecnologia, mas se adapta ao custo local

Hilton Libos Marcelo Fairbanks e Rose de Moraes
30 de novembro de 2007
    -(reset)+

    Química e Derivados, Bombas pneumáticas, Abrafati - Feira mostra alta tecnologia, mas se adapta ao custo local

    Bombas pneumáticas com baixo consumo de ar comprimido

    Livre de VOC – Ao estrear na Abrafati deste ano, a Croda, em parceria com a distribuidora Daltomare, revelou preocupação e tecnologias voltadas ao desenvolvimento de resinas alquídicas sem emissões de VOC. Segundo William McNamee, da Croda dos Estados Unidos, existem várias técnicas que podem contribuir para isso. Entre as principais, uma delas utiliza emulsificação da água em óleo, diminuindo em 60% os níveis de VOC. A outra, por meio da emulsificação da resina apenas em água, permite alcançar índice zero de VOC. Outros destaques da Croda ficaram por conta do solvente Prifer 6813. Quimicamente estável, biodegradável, atóxico e não gerador de VOC, é compatível com outros solventes orgânicos e especialmente recomendado para sistemas com sensibilidade à umidade. Outra inovação (Maxemul série 7000) marcou a linha aniônica e de surfactantes poliméricos sem VOC para emulsificar resinas alquídicas, resultando em emulsões com pequenas partículas e com consistência mais duradoura.

    Mostra de equipamentos– No setor de equipamentos, uma nova tecnologia para medições de cores com efeitos de acabamento foi apresentada pela BYK. Trata-se de espectrofotômetro multiangular, desenvolvido para medir cores em tintas metálicas fabricadas com pigmentos em alumínio ou perolizados de grande uso no setor automotivo. Provido de câmara, esse equipamento mede em seis ângulos diferentes os efeitos da cor e registra a quantidade de brilhos/cintilâncias/faíscas (sparklers) por área, para estabelecer um controle de qualidade na produção e oferecer maior uniformidade às pinturas automotivas. Com pequena dimensão, o aparelho possui área de medição com23 mmde diâmetro e memória para mil diferentes padrões e amostras.

    Química e Derivados, Espectrofotômetro, Abrafati - Feira mostra alta tecnologia, mas se adapta ao custo local

    Espectrofotômetro: medição em seis ângulos

    Resultante de projetos inovadores, a Netzsch, de Pomerode-SC, apresentou bombas pneumáticas largamente utilizadas nas indústrias de tintas base solvente. Fabricadas nos Estados Unidos pela Warren Rupp, mas com tecnologia Netzsch, esses equipamentos são acionados com baixo consumo de ar comprimido. De acordo com esse projeto, as válvulas piloto e direcional do ar, localizadas no bloco central da bomba, por meio de pistão acionam alternadamente os dois diafragmas existentes na câmara de bombeamento. “O movimento alternado do diafragma, combinado com a abertura e fechamento das válvulas de esfera ou flap, movimenta o fluido dentro das câmaras que, conectadas, permitem a sucção, de um lado e, de outro, o recalque”, explicou Mario Jun Masaki, gerente regional de vendas da Netzsch do Brasil. As principais vantagens apresentadas por esse tipo de bomba são: dispensar o uso de válvula de alívio, possibilitar o bombeamento de materiais abrasivos e sensíveis, com baixas e altas viscosidades, dispensando ainda o uso de selos mecânicos e motores elétricos, além de ser auto-escorvante e poder operar a seco, diferenciando-se também por ser o único equipamento a oferecer a bomba do tipo flap para o mercado brasileiro.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *