Química

Abrafati – Feira mostra alta tecnologia, mas se adapta ao custo local

Hilton Libos Marcelo Fairbanks e Rose de Moraes
30 de novembro de 2007
    -(reset)+

    Química e Derivados, Eide Paulo de Oliveira, Diretor da divisão de Pigmentos e Aditivos da Clariant, Abrafati - Feira mostra alta tecnologia, mas se adapta ao custo local

    Eide: tingidor para madeiras é compatível com alquídicas

    Intencionada a criar e oferecer ao mercado de matérias-primas, fórmulas e produtos multipropósito, a Clariant também apresentou novidades para o setor de tintas industriais (Solutint P). “Trata-se de um concentrado de pigmentos orgânicos e inorgânicos, formulados com resinas compatíveis com diversos tipos de sistemas solventes, epóxis, poliuretanos, nitrocelulose etc., cujo grande benefício é evitar que o formulador precise moer os pigmentos que já vêm isentos de metais pesados”, explicou o diretor.

    Em base solvente, o público ainda pôde conferir outra novidade em dispersões de pigmentos orgânicos e inorgânicos para esmaltes sintéticos, também isentas de metais pesados (Solutint E). Com alta concentração de resinas alquídicas longas em óleos secativos e aguarrás mineral, essas dispersões se destinam ao tingimento de esmaltes sintéticos alquídicos da linha de tintas imobiliárias (puros ou emulsionados) e também a esmaltes alquídicos industriais modificados ou não com resinas fenólicas ou maléicas.

    Proteção biocida – A Lanxess levou para a Abrafati 2007 suas principais unidades de negócios, entre elas a encarregada de produtos de proteção, que apresentou uma linha de fungicidas, algicidas e bactericidas para tintas imobiliárias e antifouling, com serviços de assistência técnica apoiados por ensaios microbiológicos de padrão internacional.

    A nova linha de pigmentos orgânicos granulados Levanyl Gran foi apresentada pela Lanxess como outro novo destaque no portfólio de produtos da empresa, agora contando com tipos autodispersantes, livres de solventes e metais pesados, sendo compatíveis com a maioria das formulações, mas de modo especial em aplicações de base aquosa.

    Sem metais pesados, mas com excelentes poder tintorial, brilho e propriedades reológicas, aliados à boa dispersão nos meios. Foram essas as qualidades alinhadas em favor dos pigmentos orgânicos das linhas Levanyl, Solfort, Solfort Gran e Levanox, uma preparação pigmentária de base inorgânica que a Lanxess adicionou em sua unidade de produtos químicos funcionais. Outros insumos da Lanxess marcaram presença, como uma linha de agentes dispersantes, anti-hidrólise, catalisadores, aditivos poliuretânicos, absorventes de água, o solvente trimetilolpropano (TMP) e o álcool benzílico.

    Inovação nacional – Em contato direto com pintores profissionais, os técnicos da Itatex Especialidades Minerais identificaram a necessidade de revestimentos úmidos e secos com alto poder de cobertura: daí surgiu o desenvolvimento do SACA AS PLUS, que a Itatex anunciou como uma de suas importantes inovações para a produção de revestimentos.

    Nos últimos dez anos, a Itatex procurou demonstrar para o setor de tintas as vantagens dos hidrossilicatos de alumínio e silicatos de alumínio calcinados como extensores do dióxido de titânio e modificadores de brilho. Além de tudo, a direção técnica da empresa descobriu outros benefícios oferecidos por esses produtos para as propriedades reológicas e mecânicas das tintas e revestimentos. O resultado disso foi a criação da linha dos hidrossilicatos de alumínio revestidos com dispersantes ou específicos – como o SACA SP, SACA AS, SACA B-4, SACA C-5 –, apresentada como inovadora, ainda que pouco conhecida e explorada tecnicamente pelos formuladores de tintas.

    Solventes em livro – Durante a intensa participação da Rhodia na Abrafati 2007, que incluiu a apresentação de novos produtos, intervenções de seus cientistas nas palestras técnicas e o lançamento do livro Solventes Industriais – Seleção, Formulação e Aplicação (coordenado por Paulo Garbelotto), o vice-presidente da Rhodia Intermediários e Solventes América Latina, Mário Lindenhayn, disse que a empresa escolheu o setor de tintas e vernizes para ampliar os seus negócios em escala global, começando pelo Brasil. De acordo com Lindenhayn, a Rhodia tem por meta ampliar a participação da empresa no segmento de solventes e coalescentes até o final de 2008. O projeto de expansão deverá exigir investimentos de aproximadamente R$ 85 milhões, além do lançamento de novas tecnologias e aplicações para tintas. Atualmente, as vendas anuais de tintas e vernizes representam em torno de 15% do faturamento da Rhodia no Brasil.

    Química e Derivados, Mauricio Oliveira Jr., Gerente-comercial da Agecom Química, Abrafati - Feira mostra alta tecnologia, mas se adapta ao custo local

    Oliveira: solventes hidrogenados para remover contaminantes

     

    A companhia não esconde sua ambição de figurar entre os cinco maiores do setor de tintas no mercado internacional. Lindenhayn explicou que uma nova estrutura de vendas, com representações exclusivas para solventes nos quatro continentes, será a base para alcançar as metas de expansão.

    O crescimento do negócio, segundo o executivo, depende do conhecimento técnico e científico acumulado no centro de pesquisas da empresaem Paulínia- SP, que trabalha em comunicação direta com quatro centros de pesquisas da Rhodia em outros países. “É esse conhecimento que garante a agilidade para identificar novas necessidades e aplicações dos clientes”, afirmou, referindo- se ao Rhodiasolv SMEP/DIBK (diisobutilcetona), apresentado ao mercado durante a Abrafati. O produto tem acentuado poder de solvência, baixa solubilidade em água, baixa densidade e taxa de evaporação relativa (TER) reduzida, características ideais para uso em segmentos como tintas industriais, tintas automotivas originais, tíneres e acabamentos de couro. A empresa é a principal produtora na América Latina de solventes oxigenados, incluindo os de fonte renovável obtidos do etanol. Agora está ampliando a oferta de outros insumos importantes, como os coalescentes para diferentes aplicações nesse setor.



    Recomendamos também:








    0 Comentários


    Seja o primeiro a comentar!


    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *